Fragmentos de Papias — Tradução Via Google Translate


FRAGMENTOS DE PAPIAS DA EXPOSIÇÃO DAS FRASES DO SENHOR.

I.

[Os escritos de Papias em circulação comum são cinco em número, e estes são chamados de Exposição dos Oráculos do Senhor. Irineu faz menção destes como as únicas obras escritas por ele, nas seguintes palavras:

“Agora, o testemunho é dado a estas coisas por escrito por Papias, um homem antigo, que era um ouvinte de João, e um amigo de Policarpo, no quarto de seus livros, pois cinco livros foram compostos por ele”.

Assim escreveu Irineu. Além disso, o próprio Papias, na introdução de seus livros, manifesta que ele não era ele mesmo um ouvinte e uma testemunha ocular dos santos apóstolos; mas ele nos diz que ele recebeu as verdades de nossa religião daqueles que estavam familiarizados com eles [os apóstolos] nas seguintes palavras:]

Mas eu não vou estar disposto a colocar, juntamente com minhas interpretações, quaisquer instruções que recebi com cuidado a qualquer momento dos anciãos, e armazenadas com cuidado em minha memória, assegurando-lhe, ao mesmo tempo, a verdade delas. Pois eu, como a multidão, não sentia prazer naqueles que falavam muito, mas naqueles que ensinavam a verdade; nem naqueles que relataram estranhos mandamentos, mas naqueles que ensaiaram os mandamentos dados pelo Senhor à fé e procederam da própria verdade.

Se, então, alguém que comparecesse aos presbíteros chegasse, perguntei minuciosamente após suas declarações – o que André ou Pedro disseram, ou o que foi dito por Filipe, ou por Tomé, por Tiago ou por João, ou por Mateus, ou por qualquer outro dos discípulos do Senhor: que coisas Aristion e o presbítero João, os discípulos do Senhor, dizem.

II.

[Os primeiros cristãos] chamavam aqueles que praticavam uma religiosidade piedosa, os filhos, [como é afirmado por Papias no primeiro livro das Exposições do Senhor, e por Clemente Alexandrino em seu Paedagogue.]

III

Judas andou neste mundo um triste exemplo de impiedade; porque seu corpo estava tão inchado que ele não conseguia passar onde uma carruagem passava facilmente, ele foi esmagado pela carruagem, de modo que suas entranhas escaparam.

IV.

[Como os anciãos que viram João, o discípulo do Senhor, lembraram-se de que tinham ouvido falar dele como o Senhor ensinava em relação àqueles tempos e diziam:

“Chegará o dia em que as videiras crescerão, tendo cada dez mil ramos, e em cada ramo dez mil galhos, e em cada galho verdadeiro dez mil brotos, e em cada um dos brotos dez mil conglomerados, e em cada um dos cachos dez mil uvas, e toda uva, quando espremida, dará cinco e cinco; vinte metros de vinho, e quando qualquer um dos santos se apossar de um cacho, outro clamará: ‘Sou um grupo melhor, toma-me, bendiga o Senhor por meu intermédio.’

De igual modo, [disse] que um grão de trigo produziria dez mil espigas, e que cada espiga teria dez mil grãos, e cada grão produziria dez libras de farinha clara e pura; e que maçãs, sementes e capim produziriam em proporções semelhantes; e que todos os animais, alimentando-se apenas das produções da terra, se tornariam pacíficos e harmoniosos, e estarão em perfeita sujeição ao homem.”

[O testemunho é dado a essas coisas por escrito por Papias, um homem antigo, que era um ouvinte de João e um amigo de Policarpo, no quarto de seus livros, pois cinco livros foram compostos por ele e acrescentou, dizendo:

“Agora estas coisas são críveis para os crentes. E Judas, o traidor, “diz ele”, não acreditando, e perguntando: “Como tais crescimentos serão realizados pelo Senhor?” o Senhor disse: ‘Eles verão quem virá a eles’. Estes, então, são os tempos mencionados pelo profeta Isaías: ‘E o lobo se deitará junto com o cordeiro’, etc. (Isaías 11: 6 e segs.). e sementes e capim produziriam em proporções semelhantes; e que todos os animais, alimentando-se apenas das produções da terra, se tornariam pacíficos e harmoniosos, e estarão em perfeita sujeição ao homem.”

[O testemunho é dado a essas coisas por escrito por Papias, um homem antigo, que era um ouvinte de João e um amigo de Policarpo, no quarto de seus livros, pois cinco livros foram compostos por ele e acrescentou, dizendo:

“Agora estas coisas são críveis para os crentes. E Judas, o traidor, “diz ele”, não acreditando, e perguntando: “Como tais crescimentos serão realizados pelo Senhor?” o Senhor disse: ‘Eles verão quem virá a eles’. Estes, então, são os tempos mencionados pelo profeta Isaías: ‘E o lobo se deitará junto com o cordeiro’, etc. (Isaías 11: 6 e segs.).

V.

Como dizem os presbíteros, então aqueles que são considerados dignos de uma morada no céu irão para lá, outros desfrutarão as delícias do Paraíso, e outros possuirão o esplendor da cidade; pois em toda parte o Salvador será visto, de acordo como eles serão dignos de quem O vir. Mas há essa distinção entre a habitação daqueles que produzem cem vezes e a dos que produzem sessenta e a dos que produzem trinta; porque os primeiros serão levados para os céus, a segunda classe habitará no Paraíso e os últimos habitarão a cidade; e que, nessa conta, o Senhor disse: “Na casa de meu Pai há muitas moradas”, pois todas as coisas pertencem a Deus, que fornece a todos uma morada adequada, como diz a Sua palavra, que uma parte é dada a todos por o pai, de acordo como cada um é ou será digno.

E este é o sofá em que eles devem reclinar quem festa, sendo convidado para o casamento. Os presbíteros, os discípulos dos apóstolos, dizem que esta é a gradação e arranjo daqueles que são salvos, e que eles avançam através de passos dessa natureza; e que, além disso, eles ascendem pelo Espírito ao Filho e pelo Filho ao Pai; e que no devido tempo o Filho entregará Sua obra ao Pai, como é dito pelo apóstolo: “Ele deve reinar até que ponha todos os inimigos debaixo de Seus pés. O último inimigo que será destruído é a morte. ” Pois nos tempos do reino o homem justo que está na terra se esquecerá de morrer. “Mas quando diz que todas as coisas são colocadas debaixo dEle, é manifesto que Ele é excetuado, que colocou todas as coisas debaixo dEle.

VI.

[Papias, que agora é mencionado por nós, afirma que recebeu as declarações dos apóstolos daqueles que os acompanharam e, além disso, afirma ter ouvido pessoalmente Aristion e o presbítero John. Assim, ele os menciona com frequência pelo nome e, em seus escritos, dá suas tradições. Nosso aviso dessas circunstâncias pode não ser isento de uso. Também pode valer a pena adicionar as declarações de Papias já dadas, outras passagens dele nas quais ele relaciona alguns feitos miraculosos, afirmando que ele adquiriu o conhecimento deles da tradição. A residência do apóstolo Filipe com suas filhas em Hierápolis foi mencionada acima.

Devemos agora apontar como Papias, que viveu ao mesmo tempo, relata que ele havia recebido uma maravilhosa narrativa das filhas de Filipe. Para ele relata que um homem morto foi ressuscitado para a vida em seu dia. Ele também menciona outro milagre relacionado a Justus, de sobrenome Barsabas, como ele engoliu um veneno mortal, e não recebeu nenhum mal, por causa da graça do Senhor.

A mesma pessoa, além disso, estabeleceu outras coisas como advindas de uma tradição não escrita, entre essas algumas parábolas e instruções estranhas do Salvador, e algumas outras coisas de natureza mais fabulosa. Entre estes, ele diz que haverá um milênio após a ressurreição dos mortos, quando o reino pessoal de Cristo será estabelecido nesta terra.

Além disso, ele exprime, em seus próprios escritos, outras narrativas dadas pelas citações anteriormente mencionadas de Aristion do Senhor, e as tradições do presbítero João.

Para informações sobre esses pontos, podemos simplesmente encaminhar nossos leitores para os livros em si; mas agora, para os extratos já feitos, acrescentaremos, como sendo de importância primordial, uma tradição referente a Marcos que escreveu o Evangelho, o qual [Papias] deu nas seguintes palavras]:

E o presbítero disse isto. Tendo se tornado o intérprete de Pedro, anotou exatamente tudo o que ele lembrava. Não foi, no entanto, na exata ordem que ele relatou os ditos ou ações de Cristo. Pois ele não ouviu o Senhor nem o acompanhou. Mas depois, como eu disse, ele acompanhou Pedro, que acomodou suas instruções às necessidades [de seus ouvintes], mas sem intenção de dar uma narrativa regular das palavras do Senhor. Portanto, Marcos não cometeu nenhum erro ao escrever algumas coisas, como ele se lembrava delas. De uma coisa ele tomou cuidado especial, não omitir qualquer coisa que ele tivesse ouvido, e não colocar qualquer coisa fictícia nas declarações.

[Isto é o que está relacionado por Papias a respeito de Marcos; mas com relação a Mateus, ele fez as seguintes declarações]: Mateus reuniu os oráculos [do Senhor] na língua hebraica, e cada um deles os interpretou da melhor maneira possível.

[A mesma pessoa usa provas da Primeira Epístola de João e da Epístola de Pedro da mesma maneira. E ele também dá outra história de uma mulher que foi acusada de muitos pecados diante do Senhor, que deve ser fonte no Evangelho segundo os hebreus.]

VII.

Papias assim fala, palavra longe palavra: Para alguns deles [anjos] Ele deu domínio sobre o arranjo do mundo, e Ele os comissionou para exercer bem o seu domínio. E ele diz, imediatamente depois disso: mas aconteceu que o arranjo deles não deu em nada.

VIII.

Com relação à inspiração do livro (Apocalipse), consideramos supérfluo acrescentar outra palavra; pois o abençoado Gregório Teólogo e Cirilo, e até mesmo homens de data ainda mais antiga, Papias, Irineu, Metódio e Hipólito, prestaram um testemunho inteiramente satisfatório.

IX.

Tomando ocasião de Papias de Hierápolis, o ilustre, um discípulo do apóstolo que se apoiava no seio de Cristo, e Clemente, e Pantaeno, o sacerdote da [igreja] dos alexandrinos, e o sábio Amônio, os antigos e primeiros expositores, que concordaram uns com os outros, que entenderam o trabalho dos seis dias como referindo-se a Cristo e a toda a Igreja.

X.

(1) Maria a mãe do Senhor; (2) Maria, a esposa de Cléofas ou Alfeu, que era a mãe de Tiago, o bispo e apóstolo, e de Simão e Tadeu, e de um certo José; (3) Maria Salomé, esposa de Zebedeu, mãe de João, o evangelista e Tiago; (4) Maria Madalena. Estes quatro são encontrados no Evangelho. Tiago, Judas e José eram filhos de uma tia (2) do Senhor. Tiago e João também eram filhos de outra tia (3) do Senhor. Maria (2), mãe de Tiago Menor e José, esposa de Alfeu era a irmã de Maria, a mãe do Senhor, a quem João chama de Cleofas, seja do pai dela ou da família do clã, ou por algum outro motivo . Mary Salome (3) chama-se Salomé do marido ou da aldeia. Alguns afirmam que ela é a mesma que Maria de Cléofas, porque ela tinha dois maridos.

Fonte: http://www.earlychristianwritings.com/text/papias.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *