Polêmica em vídeo: Existe base bíblica para a ordenação de mulheres como pastoras?

Assista ao vídeo que nos foi enviado pelo irmão Jaime Donegá Bezerra, de Portugal. Depois, faça seu comentário, que será incluído nesta página automaticamente.

39 comentários em “Polêmica em vídeo: Existe base bíblica para a ordenação de mulheres como pastoras?”

  1. Segue aqui o site da revista em que Terezinha Barbalho tomou para si todo o crédito da semana de oração do Pator Luiz Gonçalves dizendo que por causa de seu apêlo feito cada noite 15 pessoas atenderam ao seu apêlo o que não é verdade porque eu estava lá todas as noites e foi o Pastor Luiz Gonçalves quem fez os apêlos. Me perdoe se eu pareço um pouco indignada mas pergunte à qualquer membro da Igreja. Isso já tem acontecido várias vêzes de ela tomar para si o crédito de outros pastores o que eu não acho certo. Dê só uma olhada na revista no site oficial da União Columbia: http://issuu.com/columbiaunion/docs/april2013visitor?e=2183245/1928003#search

    1. Estimada irmã, quando um pastor visitante faz batismos em uma igreja, o “crédito” desses batismos é do pastor ou da pastora local. Esse é um procedimento normal da Igreja Adventista. Se alguém perguntar ao próprio Pr. Luiz Gonçalves ele vai dizer que é assim: os batismos foram feitos na igreja de Richmond e são do pastor ou pastora local. O Pr. Luiz não é distrital e não tem uma igreja para “contar” batismos. A pastora Terezinha está corretíssima, agiu dentro do procedimento ético da igreja. Querida irmã, me parece que você é uma pessoa zelosa do que é certo e ama a igreja e seu ministério, então continue orando e apoiando o ministerio da pastora Terezinha que é uma pessoa consagrada e extremamente capaz de realizar um lindo trabalho para Deus, e com sua ajuda ela fará ainda melhor. Vamos orar cada vez mais pelos queridos irmãos de Richmond e sua valorosa pastora.

  2. Fico feliz pelos brasileiros da igreja estarem cientes do perigo da Ordenacao da Mulher para a teologia Adventista antes que essa tome lugar, porque com certeza essa ameaca vira.

  3. Um texto que eu mesmo escrevi.
    Meu email:
    omaisfelizdafesta@hotmail.com

    LIDERANÇA ESPIRITUAL À LUZ DA BÍBLIA

    A Bíblia está repleta de simbolismo. Nela, há livros históricos, poéticos, proféticos e livros cujo conteúdo em grande parte é simbologia, como os livros de Ezequiel, Daniel e Apocalipse.
    Jesus usou muitos símbolos em seus ensinamentos. Um dos seus símbolos mais conhecidos é o da videira: “Eu sou a videira”, diz Ele, “vós sois os ramos. Aquele que permanece em mim e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer.” S.João 15:5.
    Na Bíblia o casamento é usado como símbolo do relacionamento entre Deus e Sua igreja. O profeta Isaías se vale dessa ilustração quando escreve: “Como o noivo se alegra com a noiva, assim se alegrará contigo o teu Deus.” Isaías 62:5. Na parábola das dez virgens Jesus usa a vinda do noivo à festa de casamento como símbolo da vinda do Filho do homem: “Portanto vigiai porque não sabeis o dia nem a hora em que o filho do homem há de vir.” S.Mateus 25:13.
    No livro de Apocalipse aparecem dois simbolismos para a noiva: a noiva como símbolo da cidade santa, “a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, ataviada como uma noiva para o seu noivo.” Apocalipse 21:2; e a noiva como símbolo da igreja, “pois são chegadas as bodas do Cordeiro, e já a sua noiva se aprontou. Foi-lhe dado que se vestisse de linho fino(…) que são os atos de justiça dos santos.” Apocalipse 19:7, 8.
    No casamento, o marido simboliza Cristo e a esposa simboliza a Sua igreja. No Brasil, país em que 50 casais se separam por hora (fonte IBGE) e a duração dos casamentos, em média, é de 8 anos, o presidente FHC, em janeiro de 2002, sancionou o novo Código Civil, depois de 26 anos de tramitação no Congresso, no qual desaparece a figura do “pátrio poder”, que se estende às mulheres. No mesmo mês, numa decisão inédita, a Justiça concedeu a guarda provisória do filho da cantora Cássia Eller, Francisco (Chicão), de 8 anos, à sua companheira Maria Eugênia, com quem Cássia viveu por 14 anos.
    Daniela Pinheiro escreve que “o episódio confirma o que já se vinha observando no Brasil: a estrutura familiar brasileira(…) não comporta mais apenas o modelo tradicional.” Segundo ela, “há 14 milhões de famílias de cônjuges separados no país”, e, num grande colégio do Rio de Janeiro “65 % dos alunos vivem apenas com um dos pais.” Veja, 16 de janeiro de 2002.
    Um outro episódio que teve bastante repercussão foi o da apresentadora Xuxa, que partiu para a “produção independente” ao “escolher” um outro artista para ser o seu “touro reprodutor”.
    Há pouco tempo foi realizada uma pesquisa com 2044 pessoas cobrindo 3 gerações, na qual ficou evidenciado que se o pai vai à igreja regularmente os filhos estarão mais dispostos a fazer o mesmo, não importando, então, a atitude da mãe no caso. Por outro lado, quando só a mãe vai à igreja mas não o pai, os filhos mostram um comportamento mais irregular no comparecimento. “Aí está uma comprovação da influência predominante do pai na transmissão da herança religiosa.” Márcio Dias Guarda, Revista Adventista, agosto, 1986.
    No livro de Jó encontramos uma das primeiras evidências do papel do pai na liderança espiritual da família: “Levantando-se de madrugada, Jó oferecia holocaustos segundo o número de todos os seus filhos.” Jô 1:5. A Bíblia apresenta 3 cargos de liderança no Antigo Testamento: rei, profeta e sacerdote. Débora, mulher de Lapidote, era profetisa e julgou a Israel no tempo dos juízes, época em que “não havia rei em Israel, cada um fazia o que parecia bem.” Juízes 4:4; 21:25. Atalia, irmã do rei Acabe, depois de usurpar o trono conseguiu reinar durante 6 anos em Israel: I Reis 16:28; II Reis 8:26; 11:1-3. Mas Deus jamais permitiu que uma mulher se tornasse sacerdotisa, por quê? Porque o sacerdote era um tipo de Cristo: Hebreus 7:24-28.
    As pessoas geralmente confundem salvação com função. Em termos de salvação todos são iguais e são chamados por Deus para fazerem parte da Sua família: “Portanto não há judeu, nem grego, nem escravo, nem livre…” Em termos de salvação seja homem, mulher, criança, adulto, velho, preto, branco, todos são iguais para Deus. Mas em termos de função a Bíblia ensina claras diferenças entre homens e mulheres dentro da igreja.

  4. Tenho um texto oficial relacionado a este assunto como faço para enviá-lo aos irmãos deste site.

    meu email:

    omaisfelizdafesta@hotmail.com

    ORDENAÇÃO DE MULHERES. SIM OU NÃO?
    (Adventist Review, July 7, 1995)
    Tradutor: Pr.Nelson Luchi Gomes
    Pastor Gerard Damsteegt: “É um privilégio para mim, irmãos e irmãs, me dirigir a vocês nesta ocasião especial. Oremos: Senhor, envie Teu Espírito. Toque nosso coração e tudo o que façamos seja para Tua glória e passam as palavras da minha boca e a meditação do meu coração serem aceitáveis à Tua vista, óh Senhor e Salvador, nosso Redentor.Amém.
    Deixem-me primeiramente afirmar que fortemente apóio o envolvimento de mulheres na obra de Deus. As mulheres têm um dom especial, necessário para finalizar a obra. Elas podem alcançar pessoas que os homens nunca alcançariam. Contudo, não posso concordar com o pedido da Divisão Norte-Americana; eu, verdadeira e profundamente simpatizo com eles. Qual é o dilema que a Igreja está enfrentando? Alguns anos atrás, o Concílio Anual votou que mulheres ordenadas como anciãs podem ser ordenadas como pastoras. E, logicamente, o resultado é muito infeliz. Ninguém realmente gosta disso. E alguns acusam a igreja de deslealdade, discriminação e injustiça. Como podemos agora resolver este dilema e ainda preservar a unidade da Igreja?
    Duas opções foram citadas pelo presidente da D.N.A. A primeira, era para começar ordenando mulheres como anciãs. A segunda, era propor que cada Divisão tenha a liberdade de ordenar mulheres como pastoras. A liderança da D.N.A. tem escolhido fortemente a segunda opção. Eles sinceramente acreditam que este é o caminho para preservar a unidade. Por que não posso apoiar esta proposta? Simplesmente porque ela conflita com três das doutrinas bíblicas: a doutrina da Igreja, a doutrina das Sagradas Escrituras, e a doutrina da unidade do corpo de Cristo.
    A fim de compreender isto totalmente temos que visualizar todas as implicações desta proposta. Há bom conselho no Espírito de Profecia de que mulheres sejam ordenadas para um trabalho especial, e elas poderiam fazer um tremendo trabalho. Mas a pergunta é esta: ordenação para quê? Esta é a questão. E então, a presente proposta, se aprovada, apresentará a maior mudança na estrutura da liderança da Igreja. Ela rejeita o ponto de vista geralmente aceito pela Igreja Adventista de que a Bíblia ensina claras diferenças de função entre homens e mulheres dentro da igreja. Presume-se que a Bíblia permita às mulheres ocupar posições de liderança espiritual na igreja tais como diretor de igreja local, presidente de Associação, presidente de União e presidente da Conferência Geral. A afirmação geralmente feita é que a Bíblia nada diz a esse respeito e que “podemos ir em frente”! Mas a Bíblia fala do direito da mulher ocupar posição de liderança com total autoridade eclesiástica? E esta é a frase que o Espírito de Profecia associa com ordenação?
    Deixem-me fazer uma referência à história de nossa Igreja. Os primeiros adventistas eram vigorosos reformadores e eles apoiaram movimentos de reforma como abolição de escravos, direitos das mulheres e temperança. Mas há um movimento de reforma que sofreu oposição. Ellen White rejeitou o movimento de direitos das mulheres, por quê? A profetisa advertiu que aqueles que se sentiram chamados para se unir ao movimento em favor dos direitos das mulheres deveriam estar rigorosamente ligados à mensagem do terceiro anjo.
    Então volvamos agora às nossas três maiores doutrinas. Primeiramente, a proposta conflita com a doutrina da igreja. O que a Bíblia ensina sobre o relacionamento entre homens e mulheres? O livro de Gênesis revela claramente que na natureza homens e mulheres foram criados à imagem de Deus. Em segundo lugar, Jesus revela que perante Deus todos somos por demais preciosos. Deus não mostra parcialidade porque somos todos um em Jesus Cristo. Contudo, amigos, não judeu, nem grego, nem escravo, nem livre, não há macho, nem fêmea. Nisto todos concordamos. Todavia, são homens e mulheres iguais em todos os sentidos? É claro que a Bíblia ensina que todos temos o mesmo valor diante de Deus, mas somos diferentes em nossos desempenhos funcionais e a proposta Norte-Americana passa por cima deste ensino fundamental da Bíblia. I Timóteo e Tito claramente apresentam este ensinamento o qual é direcionado à nossa situação.
    Lemos a mensagem em I Timóteo, capítulo 1, porque é a mensagem do momento para a Igreja. Timóteo foi instruído a não ensinar outra doutrina, não dar ouvido às fábulas que causassem disputas que não fossem para a edificação divina. E, então, o Senhor proveu conselho concernente a como preservar as igrejas de divisão e heresia. A Inspiração deu a Timóteo um plano não somente para o primeiro século mas para a Igreja até a volta de Cristo.
    Analisemos, neste livro, os princípios de autoridade na igreja. Os primeiros cristãos se depararam com algo similar aos que estamos enfrentando hoje. Em alguns lugares as mulheres interpretaram a liberdade do Evangelho como uma brecha para o exercício da liderança espiritual na igreja. A resposta de Paulo foi rápida: “Não permito que uma mulher tenha autoridade sobre um homem”. O que a Bíblia ensina especificamente nestes capítulos acerca do grande plano de Deus para a liderança espiritual? Há três grandes argumentos: primeiro, vemos a ordem de Cristo na Criação. Adão foi criado primeiro, depois Eva. É interessante que a ação de Jesus aqui não tem nada a ver com a cultura, especificamente. Segundo, a ordem de Cristo após a queda, razão teológica baseada na ordem do pecado. Adão não foi enganado, mas a mulher foi e tornou-se uma transgressora. De novo, irmãos e irmãs, isto não tem nada a ver com a cultura específica. E, finalmente, a ordem de Cristo após a cruz. Este papel de distinção que Jesus instituiu no Antigo Testamento não foi cancelado por Sua obra redentiva. A Palavra de Deus proclama em Coríntios que a cabeça do homem é Cristo. A cabeça da mulher é seu marido e a cabeça de Cristo é Deus. Assim, a liderança espiritual do homem na família e na igreja permanece em vigor na era cristã.
    Agora vejamos as qualificações para um ancião ou diretor de grupo. Quais são as exigências para um líder espiritual? Imediatamente após a admoestação de que as mulheres não devem ter autoridade espiritual na igreja Paulo aponta para quem tem a autoridade – o ancião da igreja devidamente nomeado. Quais as características do ancião de igreja? Deve ser irrepreensível. Segundo, deve ser marido de uma só esposa. Paulo não diz esposa de um só marido! O ancião deve ser do sexo masculino. Aqui, a palavra grega para marido é ‘eaner’ e significa sempre um homem, nunca uma mulher. Então, apontar uma mulher para ser anciã não é bíblico. Terceiro, o ancião dever governar bem a sua casa. Por quê? A liderança do lar qualifica para a liderança espiritual na igreja. Este não é um costume cultural mas um princípio ordenado divinamente (‘como ao Senhor’).
    Cristo, como cabeça da igreja, delega Sua autoridade ao líder da igreja, em harmonia com a Bíblia. Assim, em harmonia com Sua ordem de criação Jesus aprova a posição de ancião ou diretor de grupo para um homem, e não para uma mulher. Qualquer mudança neste plano divino para a Sua Igreja resultará em um descarrilamento na missão de dirigi-la.
    Minha segunda restrição é que a proposta viola a doutrina das Sagradas Escrituras. Lembrem-se que nesta doutrina é-nos dito que “as Sagradas Escrituras são revelações infalíveis de Sua vontade e o teste de experiência”. Freqüentemente as pessoas dizem que Paulo baseou-se na cultura de sua época. A Bíblia é a infalível autoridade como regra de fé e prática. Ela não é afetada por preconceitos ou orgulho humano. A Bíblia, por conseguinte, é confiável e imparcial.
    Temos tido muitos conselhos acerca do perigo de modificar as instruções divinas. “O comecinho da grande apostasia foi a busca para completar a autoridade de Deus pela da igreja. Roma começou por ordenar o que Deus havia proibido e terminou por proibir o que Ele havia explicitamente ordenado”. “A verdadeira fé consiste em fazer o que Deus tem ordenado, não em manufaturar coisas que Ele não ordenou”. O que precisamos como adventistas do sétimo dia é submissão à Palavra de Deus, não reinterpretação.
    Minha terceira restrição é que a proposta destrói a doutrina da unidade do corpo de Cristo. Qual seria o resultado da aprovação de tal proposta? A ordenação não terá mais validade mundial e alguns Campos não reconhecerão a liderança em outros Campos. A aprovação estará direcionada à Divisão e não à unidade; direcionada à Igreja nacional e não à Igreja mundial; e, ultimamente, ao congregacionalismo. Para atingir a unidade os adventistas do sétimo dia devem seguir a Palavra de Deus. A unidade não pode ser mantida por um plano contrário às Escrituras. Isto gera confusão e conduz as pessoas a ministérios independentes.
    E, em síntese geral, por que não posso apoiar esta solicitação? Porque ela está fora do contexto harmonioso das doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Antes de mais nada ela está em conflito com a doutrina da igreja por instituir uma estrutura antibíblica. Depois, ela fere a doutrina das Escrituras Sagradas por não aceitar a clareza da sua revelação tal qual se lê. E, finalmente, ela destrói a unidade do corpo de Cristo por introduzir uma prática que anula a validade mundial da ordenação.
    Lembrem-se, amigos, que sempre nos consideramos os continuadores da Reforma Protestante. E assim é ainda hoje? Quando Lutero, o grande reformador, se deparou entre as opiniões humanas e a Bíblia, ele disse: “A menos que eu seja convencido pelo testemunho das Escrituras não posso e não quero mudar meu ponto de vista”. De um humilde começo os adventistas do sétimo dia tinham tido a mesma convicção. Deveriam eles ainda continuar como sucessores da Reforma e nos conduzir a um grande e glorioso clímax? As atitudes desta tarde certamente revelarão o verdadeiro espírito deste ensinamento em nossa Igreja. Possa Deus nos ajudar, é minha oração”.
    (Discurso do pastor Gerard Damsteegt, que defendeu a não-ordenação de mulheres na Conferência Geral em Utrecht, Holanda, em julho de 1995)
    “O Senhor terá um povo sobre a Terra para manter a Bíblia, e tão somente a Bíblia, como padrão de doutrina e a base para toda reforma. As opiniões de homens esclarecidos, as deduções da ciência, os credos ou decisões dos concílios eclesiásticos… a voz da maioria. Nenhuma, ou nem todas destas coisas deveriam ser consideradas como evidência a favor ou contra pontos de fé religiosa. Antes de aceitar qualquer doutrina ou preceito, deveríamos nos submeter a um assim diz o Senhor.”

  5. A questao aqui e relacionada a verdade e a Igreja Adventista e uma Igreja que se baseia em verdades Biblicas e no Espirito de Profecia. Verdade nao e mutavel ou negociavel. Portanto esse assunto nao e uma questao de preconceito apesar de na Biblia Deus nao fazer acordo ou acomodar o erro. Portanto quando as pessoas saem da Biblia e do Espirito de profecia, nada mais resta a nao ser argumentos populares como discriminacao, etc.

    Olhem o que tem acontecido na America, tamanha confusao e divisao na Igreja. Poucas semanas atras o Presidente da DIvisao Norte Americana escreveu uma carta assumindo que foi um erro: http://www.adventistchurchconnect.com/site/1/docs/E-60_Update_Letter_Dan_Jackson.pdf

    A lei e ao testemunho!

  6. Nao ha duvida de ordenacao de mulheres e um assunto que e fruto da degradacao expiritual da nossa lideranca e nao um assunto teologico. Muitos se esquecem da surra teologica duas conferencias atras quando esse assunto foi amplamente discutido e o voto foi NAO. Os argumentos para ordenacao de mulheres nao passaram de sociais, culturais e emprestados do mundo. Nao por uncao e orientacao do Espirito Santo atraves de suporte Biblico e do Espirito de Profecia.

    Muitas associacoes na America e Europa, interesantemente as unicas das 13 divisoes que apoiaram essa ordenacao, ja enfrentam problemas serios com divisoes, mal administracao e simplesmente revolta com a rebeldia de associacoes com o voto claro da conferencia geral. No ano passado, nos vimos na Georgia (Eu estava la), a manobra politica para reavivar esse assunto mas como 80% dos delegados estavam fazendo turismo e nao estavam la para votar (O Presidente deu uma bronca danada) eles passaram sorrateiramente um voto de criar uma comissao para estudar o assunto. Estudar o assunto que ja foi estudado e resolvido. Em outras palavras, vao continuar ate conseguir.

    Indiretamente introduziram a ordenacao de diaconisa. A proxima e de ancia e depois vai ser a de pastor. Nao foi por bem vai por politica.

    No estado da Virginia tem uma “pastora”, Terezinha Barbalho, que tem trazido muita divisao e discordia. Eu tenho um amigo que frequenta a Igreja dela e ele diz que e um disastre onde a Biblia nao e a berta, visitas nao sao feitas, esdtudos Biblicos nem pensar sen contar que a Igreja ta meio morta e esvaziando. Apendas encontros sociais e muita fofoca. A piada e que ela e uma Pastora do Barbalho…

    Achamos por exemplo que uma pastora dessa e outras encontrariam trabalho ou campo no Brasil or Portugal? Do jeito que as coisas estao indo eu so imagino o que mais vai vir pela frente…

    A lei e ao testemunho! Mas isso e argumento “antigo”…Deus nos ajude.

  7. Infelizmente o nosso amigo do vídeo citou várias vezes que está errado, mas não mostrou base em nada. Das poucas citações que fez nenhum conclusiva de nada! Ainda até existem pessoas falando que é errado as mulheres trabalhando na obra. Dizendo que serão feiticeiras, ou coisa do tipo. Respeito muito o valor das mulheres dentro da Igreja, até pelo principal profeta da igreja ser uma mulher. Acho muito sábia a atitude da igreja em estudar sobre o assunto, até pelo que vejo de todos conversando sobre o assunto e ninguém consegue trazer um consenso. Nisso continua desta forma.

    1. Quem sabe a lingua portuguesa deve ter ouvido que nao tinha como intencao fazer uma exposicao teologica do assunto, mas ainda assm me referi varias vezes quanto ao patriarcado e a potura de Paulo em enfatizar as diferencas e o papeis do homem e da mulher no genesis e ainda pra quem soubesse ingles ctei o site em questao. Por isso nao entendo esse comentario absurdo acima.

    2. Sábia?
      Saiba o irmão que, foi oferecida à irmã White, a quem admito muito, a credencial de pastora da IASD e saiba o irmão que, por orientação divina, ela jamais aceitou tal credencial. Isso é que se chama sabedoria.
      Leia os dois artigos que enviei neste site e tenho certeza de que o irmão pensará diferente; mas leia com espírito de humildade e oração.

    3. Eu acho que você está confundindo ministério da mulher com sacerdócio o que é um êrro bastande elementar. Não existe sacerdócio de mulheres na Bíblia ou Espírito de Profecia. Moisés era um homem de Deus mas não era sacerdote e sim Arão e sua linhagem. Não existe sacerdotiza na Bíblia. Aliás todas elas naBíblia tem a haver com paganismo e prostituição. Pastor na Bíblia é papel de Homen. Além disso, a Conferência Geral já votou sobre esse assunto em 1990 e 1995 e as Uniões e Associações que votaram votaram à revelia, sem autoridade e contra as 11 Divisões que votaram contra em massa. A autoridade maxima da Igreja é a Conferência Geral e a União Columbia e a chamada Potomac Conference que votaram ordenação de mulherres, fizeram contra a ordem da Igreja e voto da Conferência Geral. Isso é usurpação de poder e não tem a verdade.

  8. A lei e so testemunho! Ordenacao de mulheres nao e um assunto teologico mas sim retrato de degradacao de teologos e lideres Adventistas que cada vez mais abandonam a Biblia e o Espirito de Profecia. Conheci uma pessoa que me contou os fracassos de uma chamada pastora Terezinha Barbalho na cidade de Richmond no estado da Virginia nos Estados Unidos cujo os brasileiros estao frustrados porque a Associacao local forcou sua transferencia e agora os membros tem que aturar um ministerio fraco que vai de mal a pior. A associacao local vai contra os votos da associacao geral e impoe por forca e nao pelo Espirito algo que nao passa de um experimento social impio. Onde nos vamos parar

  9. quem assistir este video e outros por ai preste atenção nos olhos,não tem firmesa,olha pra baixo, olha pra cima tenta disfarçar o sarcasmo,de boa intenção
    o… ta cheio; tanta jente preçisamdo ouvir as boas novas,e um bando de apostatados matando seus ex irmãos.

    1. kkkkk o video que postei e caseiro, amador, nada profissional, nao ensaiei nada… Em questao esta o que digo e nao meu aspecto… O comentador em causa deveria ver menos televisao…

  10. Ainda não entendi o porquê de a mulher não poder ser uma lider religiosa. Creio não haver uma base bíblica segura que proiba o ministério feminino. Creio, sim, que há um problema cultural na época paulina que desautorizava a mulher a assumir o ministério.

    1. Prezado! Paulo quando argumenta sobre o ministerio nao usa exemplos culturais da epoca, mas enfatisa os principios introduzidos no Genesis, na criacao, sobre o papel de ambos! O ministerio feminino que tanto os cristaos fomentam nao surgiu da investigacao biblica mas e sim recente, vindo do movimento feminista da decada de 60 nos EUA. Este sim e cultural, este sim esta ausente nas Escrituras e por isso nao podera jamais ser considerado parte da formula divina.

  11. A resposta segura é a palavra de Deus…
    Se deve uma mulher, ser Pastora… devia está escrito na bíblia não é certo ? Portanto muitos que se acha sábios, estão errando por não dar valor as coisas ensinadas por
    Deus,pai todo poderoso.
    Não tenho nada contra as mulheres, tem seu valor, e são inteligentes e maravilhosas ,mas, grande valor elas terão se aceita o que disse o Deus todo poderoso, então elas serão louvada.

  12. A iasd contemporanea e adepta do sistema teologico liberal, ou seja, a mensagem biblica deve ser revista na medida em que as “descobertas” da psicologia, socialismo, antropologia, etc, possam acrescentar a leitura biblica aquilo que diz respeito ao homem contemporaneo.
    Portanto, num sistema assim, fica facil trocar a tradição escrita por qualquer expediente que deixe o movimento de bem com a sociedade.
    A agenda da sociedade passa a ser a agenda da igreja. O raciocinio e mais ou menos assim: num mundo onde o feminismo ganha cada vez mais terreno, ordenamos mulheres para que o mundo nao pense que estamos indo contra os desejos da sociedade. Quanto ao que a biblia diz… bem… a gente da um jeito de contextualizar.

  13. Olá a todos.
    Assim como todos os ouros assuntos polêmicos, esse é mais um em que os lados serão escolhidos e cada lado vai usar as sagradas escrituras afirmando ter a razão.
    Bom. Vou me arriscar e da forma mais neutra possível afirmar que não há apoio nas sagradas escrituras para tal prática.
    Embora seja obrigado a concordar que diante de DEUS na nova aliança, somos todos iguais.
    Olhando por esse ângulo não vejo problema em uma mulher ser pastora. Arvoro-me no Apóstolo Paulo quando diz: ” E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores..” Agora. Não podemos desprezar as orientações de paulo sobre o comportamento das mulheres na igreja. “Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo. 1 Coríntios 11:3” e ainda “PPorque o homem não provém da mulher, mas a mulher do homem. Porque também o homem não foi criado por causa da mulher, mas a mulher por causa do homem.
    1 Coríntios 11:8-9” e outro “Vós, mulheres, sujeitai-vos a vossos maridos, como ao Senhor; Porque o marido é a cabeça da mulher, como também Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o salvador do corpo. De sorte que, assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seus maridos. Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Efésios 5:22-27”
    Sei que deve logo se levantar pessoas fazendo defesas apaixonadas, mas contra fatos não há argumentos.
    Outros textos “Não dês às mulheres a tua força, nem os teus caminhos ao que destrói os reis.” (Pv. 31: 3), “Os opressores do meu povo são crianças, e mulheres estão à testa do seu governo ah! povo meu! os que te guiam te enganam, e destroem o caminho das tuas veredas.” “A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição. Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o marido, mas que esteja em silêncio. Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão. Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, SE PERMANECER COM MODÉSTIA NA FÉ, na caridade e na santificação”. (I-Tm. 2: 11 ao 15) e nem vou citar 1 cor 14 pra não aumentar a polêmica.
    São tantos textos que nem precisa citar todos.
    Vejo com clareza que os costumes culturais “Esmagaram ” os direitos da mulher na historia da humanidade. Devem ser amadas e respeitadas e ter os seus direitos garantidos. Não são objetos, mas pessoas.
    Mais que isso no tocante a autoridade pastoral, eu teria que negar a escritura. Mulheres! vou defendê-las até o fim, porém no que me permitir as sagradas escrituras.
    fiquem na santa paz.
    Alex Souza
    Vila Velha – ES

    1. Concordo, amo as mulheres, e acho que devam ser tratadas como mulheres, com carinho, respeito, consideração e cavalheirismo. Não consigo ver melhores pessoas para contar histórias bíblicas para crianças, e vejo em Maria uma mulher especial em ensinar a Jesus. Mas cada um em sua área de especialidade, obedecendo as regras divinas.
      Não trato mulheres como homens, nem trato homens como mulheres.

  14. Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz;
    1 Pedro 2:9

    Apenas duas perguntas:
    1) Em que parte das escrituras foi estabelecida por Cristo a divisão de seus seguidores entre pastores e “leigos”…

    2) As palavras do apóstolo Pedro acima, estão direcionadas apenas para os homens ou também para as mulheres…

    1. A mesagem foi para todos, mas homens são diferentes de mulheres, homem não gera embriões em seu corpo. Mulheres tem períodos menstruais, mulher tem sistema de amor especial para seus filhos. Homens e mulheres são diferentes, se fossem iguais seriamos todos assexuados. Se Deus nos criou diferentes, também nos estipulou diferenças. O homem cuida da mulher, e a mulher gera o filho, ambos amam os filhos mas de modo diferente. Assim é também a pregação do evangélho.

  15. Diante de tantas heresias e mentiras ensinadas pela igreja Adventista, qual o problema, em mulheres serem ordenadas ao ministério desse sistema? Nenhuma.

    1. Quando falam das cartas enviadas as sete igrejas do apocalípse, jamais dizem que o ANJO alí citado é o próprio pastor ou o responsáv el pela congregação, sempre desviam o assunto e colocam as mazelas nos membros da igreja, CARAS DE PAU.

  16. O mundo assiste uma onda de novas e modernas praticas de conduta nas igrejas protestantes, que introduz entre outras permissividades escusas, a ordenação de mulheres pastoras. Me causa profunda tristeza e espanto que a IASD também, a exemplo das filhas da Babilônia, esteja se “modernizando” e assim abalando sua estrutura administrativa, permitindo ou estimulando a ordenação de mulheres no pastorado. Agora entendo quando li textos de Ellen White, que afirmam que igrejas inteiras(adventistas) se perderiam com pastor(a) e tudo devido a apostasia e de praticas anti-bíblicas. Lamentável. Os atributos e qualidades da mulher são extremamente importantes para a Obra do Senhor, mas jamais para pastorear, não existe e jamais existirá essa ordenança bíblica.

    1. Estão passando por cima da palavra de Deus e promovendo ações não determinadas por quem estabeleu o plano da salvação. Nada é feito a-tôa, pois em Isaias 4.1, está escrito que todas as denominações religiosas só querem da Bíblia o nome de Jesus, o pão-ensinos, a justiça-justificção pela fé, seriam de fontes das próprias denominações e pronto. Quantos perdidos…!!

    1. Mas a mulher não foi criada para auxiliar o homem? Ou foi para mandar nele? E a pregação não foi feita pela maioria dos homens? Pouquíssimos mulheres pregaram. Creio para elas não serem tão discriminadas. Então, tiveram um pouco de parcela em pregação. Mas, acredito que não é preconceito, mas eu não gosto muito de pregação de mulher. Desculpem-me as mulheres.

      1. Isto é preconceito! Em Cristo não há diferença entre homem e mulher, ambos são pecadores e precisam da Sua graça para permanecerem bons cristãos e vemcerem como Ele venceu. Da mesma maneira que Ele usa um homem, pode usar uma mulher.
        Há alguma diferença na qualidade e profundidade do uso que Deus fez de Isaías e de Ellen White ou outra mulher?
        Creio que não, porque o Espírito foi o mesmo bem como o objetivo – Corrigir, repreender, ensinar, edificar, revelar e salvar!

        Sejamos sábios e cautelosos nos nossos conceitos e pronunciamentos, pois pelas nossas palavras, revela-se o que existe de facto em nosso coração, e por elas seremos justificados ou condenados.

Deixe uma resposta