SERMÃO COMPLETO! Dr. Horne Silva rasga páginas dos Conselhos sobre Música de EGW no Unasp

https://www.youtube.com/watch?v=82j8nEoo5Hg (outro vídeo apagado)

Se alguém possuir o vídeo completo, ou mesmo parte dele com melhor definição, entre por favor em contato conosco pelo e-mail adventistas@adventistas.com. O vídeo acima é não-oficial, gravado com baixa qualidade em 1º de Março de 2014. O vídeo original, completo, foi apagado do site do Unasp, mas o texto completo do sermão está disponível agora abaixo. Disponibilizamos também um resumo em vídeo.

Estamos aguardando um posicionamento público do Dr. Horne sobre a Trindade e o Dízimo. A verdade precisa ser dita sem medo. Publique o livro antes que seja tarde, pastor!

Horne P. Silva foi nosso professor de Oratória, Profetas, Evangelhos, Cristologia, Administração da Igreja e outras disciplinas no curso teológico no IAE-SP.

O ser humano normal, em âmbito intelectual, moral e espiritual, sabe e sente que há um Ser superior, um Criador de todas as coisas. Esse homem (sentido genérico) sente a necessidade de reverenciar e prestar um culto de adoração a Deus. No Salmo 42:2, Davi diz que sua “alma tem sede de Deus”. Todos nós cristãos participamos desse sentimento de Davi e podemos dizer com ele: “Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor.” Vamos à casa do Senhor para quê? Para prestar-Lhe culto. Mas o que é culto? Jesus, falando à mulher samaritana, disse: “Mas vem a hora, e já chegou, quando os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque são estes que o Pai procura para Seus adoradores. Deus é espírito; e importa que os Seus adoradores O adorem em espírito e em verdade” (João 4:23, 24). Gosto disto aqui: “Os verdadeiros adoradores adorarão o Pai.”

E, então, o que é um culto? É adoração a Deus. Ok. Está claro, mas por que vou adorar a Deus? Adoro a Deus em virtude do que Ele é. Todavia, tudo que sei a respeito de Deus foi o que Jesus disse: “Quem vê a Mim, vê o Pai” (Jo 14:9). Quer dizer que quem quer conhecer a Deus tem que ver Jesus. Mas quem é Jesus? Jesus é o Senhor, é o Deus do Antigo Testamento que Se encarnou tornando-Se homem. Que ressuscitou e hoje está nos Céus e intercede por nós, para nos salvar.

Segundo Hebreus 1:1, 2, esse Jesus é o Criador de todas as coisas; Ele é onipotente, onisciente, onipresente; Ele é o grande El Shadday, o mistério dos mistérios, o Deus de amor.

Bom, já que eu sei o que é Deus e quem Ele é, como posso prestar honra a esse Deus? Como posso homenagear esse Deus? Prestando-Lhe um culto. O problema é que nossa geração está perdendo o senso do que é Deus e da Sua presença. Hoje, a criatura quer assumir o papel do Criador. Estão dizendo que “deus está dentro de você mesmo”. “Adore você mesmo.” Nossa geração está, literalmente, rejeitando a Deus. É por isso que vemos em nossos cultos a prática de uma adoração que busca o prazer para os adoradores, fazendo do culto um espetáculo, um show para agradar às pessoas.

Ivan Espíndola de Ávila, pastor evangélico ex-presidente da Sociedade Bíblica do Brasil, diz: “O púlpito esvaziou-se, e os pastores, que não têm mais mensagem que falem ao coração do rebanho, gostam de dizer que não são mais pregadores e, sim, comunicadores. A tribuna sagrada foi substituída pela plataforma, em que se apresentam conjuntos musicais estridentes, alheios à noção do sagrado. Os cultos têm aspecto de shows, e a mensagem foi sorrateiramente eliminada. Há sobra de ruído e carência de verdadeira comunhão.”

Em 1984, publiquei um livro de 389 páginas intitulado Culto e Adoração. Já faz 30 anos desde sua publicação – e o culto mudou, mas não foi para melhor. Poderíamos gastar muito tempo analisando as diferentes partes do culto, mas não temos tempo para isso. Quero falar sobre um aspecto do culto que está se tornando a parte principal da adoração: a música. Sutilmente, o tipo de música que usamos na igreja está mudando e afetando a liturgia. Os ouvintes não têm paciência e preparo para ouvir um sermão expositivo ou doutrinário, uma boa pregação. Eles querem mensagens leves, com forte apelo emocional. O pregador é mais um narrador, um comunicador falando numa entonação e linguagem melosa.

Como Igreja Adventista temos uma orientação para a música apropriada para o culto? Temos. Ótimo, problema resolvido. Não, não está resolvido, porque não seguimos a orientação que temos. Veja o que diz o Manual da Igreja, p. 151: “Toda melodia que partilhe da natureza do jazz, rock ou formas híbridas relacionadas, ou toda linguagem que expresse sentimentos tolos ou triviais, serão evitadas.”

Veja aqui o que diz a Lição da Escola Sabatina do 3º trimestre de 2011, p. 73: “É difícil dizer a diferença entre o que está sendo tocado na igreja e o que está sendo tocado como música secular (porque, francamente, não há diferença).”

Será que não sabemos discernir que o sagrado vem de cima e o profano vem de baixo? Que essa “música gospel” é um engodo do diabo? Será que Igreja Adventista tem uma clara e segura orientação de Deus?

No livro Música, de Ellen G. White [que não contem tudo o que ela fala sobre o assunto], o então diretor do Centro de Pesquisas Ellen G. White, Alberto Ronald Timm, diz o seguinte: “São orientações de Deus, extraídas dos escritos de Ellen G. White por seu neto Arthur White, a pedido da Associação Geral” (p. 7). Vejamos algumas dessas orientações de Deus:

“Não é o cantar forte que é necessário, mas a entonação clara, a pronúncia correta e a expressão vocal distinta” (p. 24). “Pode-se fazer grande aperfeiçoamento no cantar. Pensam alguns que, quanto mais alto cantarem, tanto mais música fazem; barulho, porém, não é música. O bom canto é como a música dos pássaros – suave e melodioso. Tenho ouvido em algumas de nossas igrejas solos completamente inadequados ao culto na casa do Senhor. As notas prolongadas e os floreios, comuns nas óperas, não agradam aos anjos” (p. 25, 26).
“Os que fazem do canto uma parte do culto divino, devem escolher hinos com música apropriada para a ocasião, não notas de funeral, porém melodias alegres e todavia solenes. A voz pode e deve ser modulada, suavizada e dominada” (p. 30).

“Quão impróprias essas vozes agudas, estridentes, para o solene e jubiloso culto de Deus! Desejo tapar os ouvidos, ou fugir do lugar, e regozijo-me ao findar o penoso exercício” (p. 32).

“Vi que todos devem cantar com o espírito e também com entendimento (1Co 14:15.) Deus não Se agrada de barulho e desarmonia… E quanto mais perto puder chegar o povo de Deus do canto correto, harmonioso, tanto mais será Ele glorificado, a igreja beneficiada e os incrédulos impressionados favoravelmente” (p. 32, 33).

“…e quando chegam a uma nota alta, fica impossível de ouvir qualquer palavra da congregação em seu canto, nem ouvir outra coisa, a não ser grunhidos parecidos com os que são emitidos por deficientes mentais” (p. 36, 37).

“Eles gritavam e cantavam suas canções até que se tornavam realmente histéricos” (p. 37).

“A verdade para este tempo não necessita disso para conseguir a conversão de pessoas. Uma balbúrdia de barulho fere os sentidos e perverte aquilo que, se devidamente dirigido, seria uma bênção” (p 39).

“Por essas coisas os incrédulos são levados a pensar que os adventistas do sétimo dia são um bando de fanáticos” (p. 42).
“Canções frívolas e partituras de músicas populares de sucesso parecem estar de acordo com seu gosto” (p. 48).

“A movimentação física no cantar é de pouco proveito. Tudo que de algum modo está ligado ao culto religioso deve ser elevado, solene e impressivo” (p. 64, 66).

“Notas ásperas e gesticulações exageradas não são exibidas entre os componentes do coro angelical. O cântico deles não irrita os ouvidos. É suave e melodioso, e ocorre sem esse grande esforço que tenho testemunhado. Não é algo forçado, que requer muito esforço físico” (p. 67).

Convido os meus ouvintes a que, se possível, leiam o contexto e vejam os princípios que Ellen G. White traz para a igreja. Agora, e a Bíblia? Não fala nada? Não precisa falar muito para incluir tudo que é certo e errado quanto à música. Vamos ler Amós 5:23, que diz: “Afasta de Mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias das tuas liras.” A Bíblia na Linguagem de Hoje é mais clara: “Parem com o barulho das suas canções religiosas; não quero mais ouvir a música de harpas.” E a Bíblia Viva é ainda mais enfática: “Acabem com esse barulho das suas canções; eles são um barulho que incomoda Meus ouvidos. Não ouvirei suas músicas, por mais belas que sejam.”

Ao profeta Ezequiel Deus disse: “Ao Meu povo ensinarão a distinguir entre o santo e o profano, e o farão discernir entre o imundo e o limpo” (Ez 44:23). Espere! Vamos com calma. Estamos vivendo numa nova era. Temos que levar em consideração a cultura. Cultura? Consideremos o seguinte:

1. Que tal se disséssemos aos europeus que no Brasil adoramos a Deus ao som de samba, frevo, forró, pagode ou axé? Esses são ritmos mais relacionados com a cultura brasileira. E não o rock, o blues, o jazz, swing da música gospel.

2. O que você vai fazer com a Bíblia? Ela está cheia de cultura, e cultura milenar. E ainda oriental. E os livros da senhora Ellen G. White, escritos há mais de cem anos? O Deus que eu adoro e o Deus que a Igreja Adventista adora é um Deus que está além da cultura; Ele não muda. “Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente” (Hb 13:8).
O problema é que a igreja quer se tornar como o mundo, com a desculpa de trazer os que estão fora, no mundo. Mas com isso ela está se “mundanizando”, secularizando.

Kenneth Wood foi professor, escritor e diretor do Centro White por 28 anos. Ele diz categoricamente: “A igreja nunca presta um serviço ao pecador comprometendo-se com o mundo. É melhor que os não regenerados permaneçam fora da igreja até que se submetam aos princípios da igreja, do que ela [a igreja] se tornar semelhante ao mundo, alistando como membros aqueles que desejam trazer suas normas, seus costumes e gostos.”

O pastor Ted Wilson, presidente mundial da Igreja Adventista, falando para a América do Sul, disse que “o avanço do mundanismo em muitas de nossas igrejas é alarmante”. É claro que é alarmante. No entanto, devemos ter equilíbrio. Equilíbrio em quê? Equilíbrio entre o sacro e o secular? Entre o santo e o profano? Existe equilíbrio entre o “assim diz o Senhor” e o coração enganoso do homem? “Que comunhão pode ter a luz com as trevas”? (2Co 6:14). Equilíbrio entre nossas convicções pessoais e a orientação divina? Salvação não é questão de equilíbrio, mas de fé e santificação. O que devemos fazer?

Tenho conhecimento e vivência para mostrar o problema e dar a solução. Mas prefiro que Ellen White nos diga o que devemos fazer, numa citação que não está no seu livro Música. Depois de escrever um capítulo inteiro sobre diversos aspectos da música, ela termina dizendo que “há uma obra a fazer: remover o lixo [rubbish] que se tem trazido para dentro da igreja” (Evangelismo, p 512). Precisa ser mais claro? Quem vai fazer isso? Eu tenho a resposta. Mas quero deixar para um homem de Deus responder, na pergunta que o pastor Kenneth Wood faz: “Tornar-se-á a música do mundo música da igreja? A resposta cabe aos responsáveis pela liderança da igreja nestes tempos solenes, e aos que suspiram e gemem por causa de todas as abominações que se cometem no meio dela (Ez 9:4).”

Ó, Senhor! Tenha misericórdia de nós. Perdoa a nossa maneira indevida de Te adorarmos. Ajuda-nos a aprendermos a Te adorar na beleza da Tua santidade. Que o nosso culto e a nossa música sejam para Tua honra e glória. Amém!

Galeria de imagens:

15 comentários em “SERMÃO COMPLETO! Dr. Horne Silva rasga páginas dos Conselhos sobre Música de EGW no Unasp”

  1. eu gostaria de saber quem sao voces do site, sao adventistas ou tem uma outra religiao, se tem, qual o nome, estou em duvida, pois o link do site é adventistas.com mas me parece que a maioria do conteudo do site é pra falar mal de alguma coisa da igreja adventista do setimo dia, fiquei na duvida, tambem queria qual o seu conjunto de creças?? uma coisa que ja deu pra perceber é que nao aceitam a trindade, mas é so isso ou tem outras coisas…?

    1. Querida irmã, o primeiro grande erro de nossa Igreja Adventista do Sétimo Dia foi exatamente estabelecer um conjunto de crenças, contrariando tudo que EGW escreveu sobre a desnecessidade e o perigo de se estabelecer um Credo, uma vez que isso desestimularia o estudo da Bíblia e a descoberta de novas verdades. Depois desse, vieram outros erros administrativos e doutrinários. Para conhecê-los, oriente-se pela descrição de nosso site que encabeça todas as publicações que fazemos.

  2. “Quando homens se levantam, pretendendo ter uma mensagem de Deus, mas em vez de combaterem contra os principados e potestades, e os príncipes das trevas deste mundo, eles formam um falso esquadrão, virando as armas de guerra contra a igreja militante, tende medo deles. Não possuem as credenciais divinas. Deus não lhes deu tal responsabilidade no trabalho.” Testemunhos Para Ministros e Obreiros Evangélicos; pags 22 e 23
    incrivel que até Ellen White escreveu sobre vcs!

    1. Rafael,
      Vê-se que vc não entendeu, então vou lhe explicar:
      Na prática, nem a igreja segue o que EGW escreveu, pois tendo ela escrito orientações sobre música, o que se vê na maioria das igrejas, inclusive nos colégios, é uma prática contrária.
      Agora, sobre os escritos de EGW, veja:
      “Em Busca de Identidade” , George R. Knight. Casa Publicadora Brasileira, pg. 163 – G. B. Thompson estava coberto de razão quando disse, na Conferência Bíblica de 1919, que, “se tivéssemos sempre ensinado a verdade” a respeito da questão da inspiração de Ellen White, “não teríamos agora nenhum problema ou choque na denominação. Mas o choque é porque não temos ensinado a verdade, …”

  3. vcs são sepulcros caiados, como podem distorcer tal sermão? vcs fazem questão de personificarem a frase: “texto fora do contexto acaba virando pretexto”

  4. Olá,gostaria de deixar um pouco da minha caminhada registrada aqui.Bom,sou cristã desde pequena e já frequentei algumas igrejas:batista,metodista,quadrangular…até que cheguei a Igreja Adventista.Sou adolescente e comecei alguns estudos e nunca me citaram a EGW.Até aí tudo bem.Porém,nunca houve recepção da igreja para mim e minha família.Sempre passamos despercebidos e ignorados.Cheguei a chorar muitas vezes por me sentir sozinha,porém continue na adventista por causa de meu pai.Com o tempo fui deixando a Adventista e pedi ao meu pai que me deixasse escolher,pois muitas vezes fui forçada a acompanhá-lo.
    Hoje,eu percebo o quanto era cega.Fiquei cega com as palavras que ouvia,com o orgulho que estava a minha volta.Muitas vezes senti certo desconforto quando os membros começavam a falar,e que faziam aquela era a igreja remanescente além de começarem a julgar membros de outras denominações.Me retirei da Adventista,e hoje frequento a Sara Nossa Terra.Acredito que os irmãos devem fazer noção da alegria que eu sinto em dizer isso,ou melhor em lhes escrever sobre isso.Sinto-me acolhida pelos membros e aprendi a não colocar plaquinha nas igrejas,tais como outras denominações.Também me sinto mais próxima a Deus,o que realmente é mais importante.
    Que Deus abençoe a todos vocês.

    1. Bem primeiramente quero falar que não devemos seguir uma religião por causa dos outros e nem os outros podem fazer com que nos desviemos dela. Você tem que seguir uma igreja baseada se ela está ou não de acordo com a bíblia, se ela ensina a verdade. Lógico que não tiro a sua razão da falta de alguns membros não terem amor, hospitalidade e união uns com os outros. Mas naquele grande dia você não poderá usar perante Cristo a desculpa que: Ah Senhor fulano de tal não me tratava bem, não me enxergava, não falava comigo. Porque no Grande dia você dará conta de sí dos seus pecados e não dos pecados dos outros, e outra a salvação é individual, você tem que buscar por sí só a Igreja que prega toda a verdade, e outra: da mesma forma que na Advenstista tem pessoas que não seguem a palavra de Deus na sua também tem, como tb tem pessoas sinceras e puras de coração. Então pense nisso, e na bíblia fala: Se tem algo contra seu irmão vá até ele e converse com ele, não saia por ai falando mal, pq se eles pecaram em te tratar com indiferença, você também está pecando em sair por ai falando deles, sendo que no certo era vc ir ter com eles e explicar como vc se sentia. Fica na paz

      1. A coitada foi acolhida em outra igreja e está feliz por isso, mas não: “Siga o que está na bíblia senão você não está na igreja certa”. Ai ai ai…Esse orgulho denominacional.

  5. porque vcs não fazem uma igreja pra vocês já que a igreja adventista não é suficiente pra vocês. podem fazer o que quiserem contra os pastores e a igreja mas saibam que de Deus não se zomba , tudo o que o homem semear , isso também ceifará. fico triste de ver pessoas falando mal da igreja de Deus, mas fico feliz, porque vejo as profecias se cumprindo , e vcs tão fazendo parte dela. deviam ser e estudar o livro Eventos Finais e vcs se encontrarão lá facinho… acordem meus irmãos…!!!!

    1. Prezada Flávia,
      A Igreja de Deus pode promover uma mentira?
      Não sei a quanto tempo vc está na IASD, nem se está atenta ao que acontece na igreja em matéria de doutrina.
      Provavelmente vc não saiba, mas a principal doutrina, depois da Bíblia, que é a primeira crença fundamental, a seguinte, quem é Deus, ou crença fundamental número dois, foi mudada, gradativamente após 1931 e finalmente votada, somente em 1980.
      Para vc saber um pouquinho mais, leia o livro publicado pela CPB, “Em Busca de Identidade”, de George R. Knight. O autor não é tão explicito, senão o livro não seria publicado pelas Editoras oficiais da igreja, mas para um bom entendedor, é suficiente para saber como agem os que estão no poder da organização.
      Agora vamos à prova:
      Existe um Hino, belíssimo, de autoria de Henry Alford, que viveu entre 1810 e 1871, ele foi um dos pioneiros adventistas; esse hino recebeu o título “Vinde, Povo do Senhor”, e, está sob o número 12 no Hinário Adventista.
      A composição original do hino, foi utilizada até o ano de 1995, e constava sob o mesmo número 12 no Hinário Cantai ao Senhor.
      Como o autor não tinha sido “trinitariano”, e essa composição foi feita especificamente para o Povo do Senhor, então era um louvor conforme a crença Adventista, e dizia assim:
      “Vinde, povo do Senhor, adorai-O, com louvor,
      O Seu nome exaltai, a Jesus, e a Deus, o Pai;
      Dele advêm as bênçãos mil do perdão e amor gentil;
      Vinde, povo do Senhor, adorai o Criador,” (Hinário Cantai ao Senhor – 1ª estrofe)

      Veja e compare essa composição original, com a que hoje existe no hinário.

      Transformaram, sem autorização do autor, pois ele morreu em 1871, sua composição, que me recuso a aqui reproduzir, pois é uma mentira o que se canta hoje, veja no Hinário Adventista o hino 12.

      Os líderes que implementaram a mudança e os que aceitam e se calam, estão compactuando com a MENTIRA.

      Se o hino não se prestava mais, de acordo com a “nova teoria”, que o retirassem do novo hinário, mas jamais poderiam ter transformado a composição original, sem autorização do autor, em um hino trinitário.

      O hino nº 12 do Hinário Adventista, é uma FRAUDE INTENCIONAL, é uma MENTIRA.
      O hino nº 12 do Hinário Cantai ao Senhor, é a composição original.

  6. Acabei de ler isso aqui: http://www.adventistas.com/julho2003/voto_compromisso.htm

    Como as pessoas são burras! Qual a diferença do que está escrito no manual antigo pros votos novos? Ellen White acreditava, sim, na trindade. Os votos foram modificados simplesmente para deixar a declaração mais simples ainda e para não haverem controvérsias quanto a aceitação, justamente por pessoas como vocês, tentando modificar a Bíblia, não saírem dando uma de idiotas pra cima das escrituras afim de ensiná-las erroneamente.

    Dizer que Jesus não é um Deus é uma blasfêmia que nem o inferno chega a ser castigo o suficiente. Pense nisso.

    1. Ô “não interessa”
      Certamente, vc não interessa pela verdade…
      Leia e entenda:
      Crê em Deus, o Pai, em Seu Filho Jesus Cristo e no Espírito Santo?” Ora, a essa pergunta podemos, com a segurança que a Bíblia oferece, responder afirmativamente. Pois, de fato, cremos num único Deus, que é o Pai, em Seu Filho Jesus Cristo (gerado pelo Pai e subordinado a Ele) e no Espírito Santo, poder divino que nos mantêm em sintonia com as duas únicas pessoas divinas mencionadas, embora desconheçamos sua natureza.

    2. Olá “Não interessa”:
      Essa sua identificação me permite pensar que se trata de uma mulher, portanto cara irmã, para quem não acredita da “teoria do inferno”, arrogar o castigo do inferno não tem a menor importância.
      Estimada irmã, não há dúvidas de que EGW, tendo recebido a formação religiosa na Igreja Metodista, certamente acreditasse na teoria intitulada “trindade”, mas embora tenha escrito coisas que não eram de sua autoria, mas eram copiadas de outros autores, conforme declarações do historiador George R. Knight, professor da Andrews, (a pouco tempo falecido), em seu livro “Em Busca de Identidade”, editado pela Casa Publicadora Brasileira, nas páginas 190 a 193 menciona inclusive o Livro “O Desejado de Todas as Nações”, que contém um grande volume de outros autores, mais de um terço do livro, sem que fosse mencionado quem escreveu, o que escreveu, e em que parte do livro está inserido.
      Veja também: http://pt.wikipedia.org/wiki/Veltman_Report
      Pois bem; nesse livro há uma declaração, no mínimo espantosa:
      “Ao pecado só se poderia resistir e vencer por meio da poderosa operação da terceira pessoa da Trindade,…” O Desejado, pg. 671 – 3º § – http://www.ellenwhitebooks.com/?l=4&p=671
      Esta declaração, não dá para se saber se teria sido copiada de outro autor, ou se é de lavra própria; porém tal fala, anula o “poder” do Pai, bem como anula o poder de Cristo, pois, nem o Pai, nem o filho teriam poder para ajudar a alguém a vencer o pecado, uma vez que o pecado só pode ser resistido e vencido por outra pessoa!!!
      Agora fica a pergunta:
      E, estas declarações, foram inspiradas?
      A Criação
      “ Pai e Filho empenharam-Se na grandiosa, poderosa obra que tinham planejado – a criação do mundo.”
      “Depois que a Terra foi criada, com sua vida animal, o Pai e o Filho levaram a cabo Seu propósito, planejado antes da queda de Satanás, de fazer o homem à Sua própria imagem. Eles tinham operado juntos na criação da Terra e de cada ser vivente sobre ela.”
      História da Redenção, pg 20 – http://www.ellenwhitebooks.com/?l=14&p=20
      “Adão e Eva estavam encantados com as belezas de seu lar edênico. Eram deleitados com os pequenos cantores em torno deles, os quais usavam sua brilhante e graciosa plumagem, e gorjeavam seu feliz, jubiloso canto. O santo par unia-se a eles e elevava sua voz num harmonioso cântico de amor, louvor e adoração ao Pai e a Seu amado Filho pelos sinais de amor ao seu redor.”
      História da Redenção, pg 22 – http://www.ellenwhitebooks.com/?l=14&p=22
      Nem Adão e Eva, adoraram um terceiro, nem houve a participação de nenhum terceiro na criação.
      Nenhuma terceira pessoa fez parte da salvação, veja:
      Perante o Universo foi apresentado claramente o grande sacrifício feito pelo Pai e o Filho em prol do homem. O Grande Conflito – pg. 671 – http://www.ellenwhitebooks.com/?l=1&p=671
      Agora veja, com quem os anjos se relacionavam no céu:
      “ Muitos dos simpatizantes de Lúcifer ouviram o conselho dos anjos leais, se arrependeram de sua insatisfação, e de novo receberam a confiança do Pai e Seu amado Filho.”
      História da Redenção, pg 16 – http://www.ellenwhitebooks.com/?l=14&p=16
      “Muitos estiveram dispostos a dar atenção a este conselho, arrepender-se de sua desafeição, e procurar de novo ser recebidos no favor do Pai e de Seu Filho.” Patriarcas e Profetas, pg. 40
      http://www.ellenwhitebooks.com/?l=2&p=40
      Interessante: Alguns dos anjos rebelados se arrependeram e foram reintegrados à comunhão, mas não com um terceiro, mas apenas e tão somente com o Pai e o Filho.
      Agora veja esta declaração de comunhão:
      “Não deveríamos considerar a misericórdia divina? Que mais poderia Deus fazer? Relacionemo-nos, pois, devidamente com Aquele que nos amou com maravilhoso amor. Prevaleçamo-nos dos meios que nos foram providos, para sermos transformados à Sua semelhança e restaurados à comunhão com os anjos ministradores, à harmonia e comunhão com o Pai e o Filho.” – Caminho a Cristo – pg. 22 – http://www.ellenwhitebooks.com/?l=9&p=22
      Observe que, a comunhão é apenas e tão somente com os anjos santos e com o Pai e o Filho; não havendo nenhum terceiro com quem se possa ter comunhão!
      “O caminho para o Céu foi aberto a um preço infinito para o Pai e o Filho.”
      Testemunho p/ Ministros – pg 453 – http://www.ellenwhitebooks.com/?l=48&p=453
      Nenhum terceiro pagou o preço da salvação!
      “Deus trata os homens como indivíduos, dando a cada um a sua obra. Todos devem ser ensinados por Deus. Pela graça de Cristo, deve cada pessoa efetuar a sua própria justiça, mantendo viva ligação com o Pai e o Filho.” – Test. p/ Ministros – pg 488 – http://www.ellenwhitebooks.com/?l=48&p=488
      A ligação coma a Divindade, é apenas e tão somente com o Pai e o Filho, e nenhum terceiro.
      Tais declarações estão de acordo com o que diz a Bíblia:
      O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos, para que também tenhais comunhão conosco; e a nossa comunhão é com o Pai, e com seu Filho Jesus Cristo. 1 João 1:3

  7. aff… quem colocou isso ai para criticar é um mané. Será que a pessoa não entende que isso o Pastor usou como ilustração para a sua mensagem?! Ele quis dizer que não adianta termos o manual inspirado por Deus se não usarmos e seguir o que nele esta escrito

    1. Concordo c vc plenamente, e outra a cada dia que pecamos é como se nós tivéssemos rasgando a Biblia (a palavra de Deus). O Pastor só estava ilustrando, o ruim é que existem pessoas que não vão pra aprender mais da palavra e sim pra observar algo no qual possa usar contra quem está pregando, estão parecendo os fariseus. Ah fala serio né? E suponhamos q o Pastor acima estivesse errado o certo como cristão é chegar num canto e falar com ele em particular, mas pra isso tem que está comprovado pelo “Assim diz ou Senhor” ou um “Está Escrito” caso contrário não perca tempo tentando corrigir alguém.

Deixe uma resposta