Insanidade: Argumento de apresentador da Novo Tempo leva a conclusão de que Jesus Se suicidou!

Tirem as crianças da sala, antes de acionar o “play” para assistir a esse vídeo. O professor e oráculo do programa Na Mira da Verdade, Leandro Quadros, vai destruir em poucos segundos todo o trabalho de milhares de professoras de escolinha sabatina que oraram, jejuaram e pediram a unção divina para ministrar às crianças da igreja todas aquelas belas histórias da Bíblia como a de Sansão, Davi e do próprio Jesus.

Para o professor aloprado do sétimo dia justificar suas crises de depressão, ele afirmou em Campo Grande, MS, que, embora seja citado como um dos heróis da fé no livro de hebreus, Sansão não passou de um suicida; Davi era um doente mental, sanguinário, que matava por puro prazer; e Jesus, se seguirmos a sua linha tresloucada de raciocínio, outro suicida… Afinal, diria ele, como Sansão, Jesus também afirmou que morreria por vontade própria, tiraria sua própria vida e a entregaria voluntariamente por nós…

Alguém precisa colocar freios na boca desse moço!

22 thoughts on “Insanidade: Argumento de apresentador da Novo Tempo leva a conclusão de que Jesus Se suicidou!

  1. “Porém o Senhor disse a Samuel: Não atentes para a sua aparência, nem para a altura da sua estatura, porque o rejeitei, porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração.” I Samuel 16:7.

    Deus não vê como o homem vê… Deus vê o coração… Quem somos nós para julgar o nosso irmão?

    Quem dentre vós não tiver pecado, atire a primeira pedra! – Jo 8,1-11 – Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Quem fala mal de um irmão, e julga a seu irmão, fala mal da lei, e julga a lei; e, se tu julgas a lei, já não és observador da lei, mas juiz. Há só um legislador que pode salvar e destruir. Tu, porém, quem és, que julgas a outrem? Tiago 4:11,12

  2. Essa preocupação com o ‘suicídio’, decorre de uma tradição descabida que diz que os suicidas não tem salvação.

    A incapacidade humana de julgar, embora muitos queiram arrogar esse direito de julgar quem irá ser salvo ou não, é simplesmente uma insanidade.

    Ninguém, a não ser aquele que tem o poder de conhecer tudo (onisciência), pode julgar se um determinado ato (como por exemplo o suicídio) foi um ato consciente e se quem foi assim considerado (suicida) estava sem o controle e domínio de suas faculdades mentais ou se foi induzido por algum anjo rebelde.

    De qualquer forma, vale lembrar: – Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo. 1 João 2:1

  3. É um absurdo!! Assisti ao vídeo e o editor forçou u as conclusões…
    Sr Hermano, você precisa se livrar das suas mágoas, dos rancores… sentimentos assim são destrutivos…

    1. Meu Pai!!! enquanto ficam discutindo quem tem ou não razão…satanás aplaude. E quando se acusa da inexistência da Trindade, ai sim…pode dizer com toda certeza, PECAM CONTRA O ESPIRITO SANTO. sem comentários.

      Toninho Reluz
      Obs: Esta sabedoria humana,,, é uma loucura.

  4. Você, então, está insinuando que não foi Jesus que entregou Sua própria vida.
    Então quer dizer que ele foi forçado, morto sem condições de resistir? Possivelmente, então, na sua opinião, aquela passagem em que ele demostra estar no controle da situação no Evangelho de João é uma invenção louca do evangelista?
    Não foi Jesus quem tirou sua própria vida, entregou-a, foi quem, então? Satan?! Roma?! Palmas, então, para esse pessoal que atuou na função de SACERDOTE, realizando o Sacrifício. Vai defender agora que SATAN é o grande responsável pela nossa salvação, ao realizar o sacrifício?

    1. Estamos dizendo que, se o raciocínio de Leandro Quadros em defesa do suicídio como um pecado perdoável, usando a morte de Sansão como um exemplo de “suicídio aprovado por Deus”, corremos o risco de, pela mesma ótica, ter de admitir que a morte de Jesus Cristo também teria sido um “suicídio aprovado por Deus”, uma vez que o próprio Cristo disse que ninguém iria tirar Sua vida, mas Ele próprio a entregaria, como Se desejasse a morte e estivesse desistindo da vida. Nossa preocupação se baseia no uso que Leandro Quadro fez das últimas palavras de Sansão, registradas na Bíblia: “Morra eu com os filisteus.” Juízes 16:30. Segundo Leandro, Sansão desejou a morte porque estava excessivamente deprimido, depressivo e desistiu de viver.

      Ora, nem Sansão suicidou e muito menos Cristo O teria feito. Sansão apenas cumpriu, ao custo de sua própria vida, a missão que Deus lhe confiara ao nascer, libertar com braço forte o povo de Israel de seus inimigos filisteus, raça híbrida condenada à destruição pelo Senhor dos Exércitos. Morreu como um herói literal da fé, que enxerga o invisível e tem certeza do cumprimento das promessas divinas ainda que em situação totalmente adversa.

      No caso de Jesus Cristo, a situação é muito superior. Primeiro, porque Ele não desejou a morte, nem desistiu de viver, por mais deprimido que digam que Ele houvesse estado no Getsêmani. A afirmação de Cristo difere totalmente da proferida por Sansão, que viu em sua morte uma saída para a libertação de seu povo. Jesus Cristo, em verdade, afirmou que, como Bom Pastor, enfrentaria até a morte para salvar Suas ovelhas e ressuscitaria! Como sacerdote, Ele próprio se entregaria como sacrifício à Justiça divina para livrar-nos da morte eterna. E a venceria!

      “Por isto o Pai me ama, porque dou a minha vida para tornar a tomá-la. Ninguém ma tira de mim, mas eu de mim mesmo a dou; tenho poder para a dar, e poder para tornar a tomá-la. Este mandamento recebi de meu Pai.” João 10:17-18.

      Não cremos em “suicídio vicário”, como insinua Leandro Quadros. Cremos, sim, em sacrifício vicário do Filho de Deus em nosso lugar. Ele nos deu a Sua própria vida para morrer a nossa morte e garantiu-nos vida eterna ao ressuscitar. A exigência da Lei foi cumprida e Satanás derrotado para sempre, uma vez que seus argumentos contra a bondade, graça, misericórdia e amor de Deus e Seu Filho por todas as Suas criaturas, foram todos veementemente negados pela vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo, nosso substituto e fiador. NEle, temos vida eterna por Sua morte em lugar da nossa, e aprovação divina, por Sua vida de boas obras.

      1. Jesus é Deus e sempre teve a possibilidade de se livrar da morte e não o fez, logo ele se suicídou.
        Sim, por amor a nós, mas se suicidiu o que as pessoas chamam de sacrifício é um sacrifício de vida, ou seja, suicídio. É uma questão simples. Se tem uma passarela e vc prefere atravessar entre vários carros e morre, vc se suicídou pq podia ter
        evitado a sua morte.

        Se alguém me mata, mas eu não tenho como escapar ou acontece algum acidente e eu n tenho escapatória blza, eu n me matei essa.

        E só pesquisar a definição de suicídio.

        1. Não acho certo usar definições humanas para descrever o que aconteceu com Jesus.
          Discordo de seu conceito e exemplos de suicídio.

          Cristo não queria passar por aquilo tudo. E por que passou? Passou por ter o senso de sua missão, dada pelo Pai.
          É como um soldado que receber ordens de guardar uma posição, mesmo sabendo que os inimigos estão chegando em maior número. Ele sabe que acabará morrendo, mas descumprir uma ordem seria pior que a morte. É um soldado que tem honra.

          Cristo tem honra e por isso permaneceu firme até o fim. Ele não suicidou, deixo as coisas acontecerem como era o desejo de seu Pai.

      2. Jesus morreu dando sua vida para salvar a outros?
        Alguém questiona isso?
        Pois então, eu não chamaria de suicídio mas que se alguém assim quiser definir, em nada tira a nobreza do ato e em nada justifica dizer que por causa disso agora quem quiser tirar a sua vida por qualquer motivo está justificado.

    2. Belíssima argumentação.
      Parabéns.
      Jesus entregou a própria vida na cruz e isso é óbvio. Logicamente isso é bem diferente de suicídio.

  5. Você está louco?! Ele não disse isso e esta não é a conclusão ao assistir o vídeo inteiro. Ele está falando sobre o perdão de Deus, sua postagem é desonesta e pretende induzir ao erro. Seja cristão de verdade e não trabalhe com a mentira.

    1. Estávamos presentes na reunião em que a declaração foi feita. O foco não era o perdão de Deus para todos os pecados, mas especificamente o perdão de Deus para o suicídio. Leandro Quadros insiste na idéia de que o suicídio é um pecado como outro qualquer, para o qual o perdão divino pode ser concedido ainda que não se tenha tempo nem condições para se arrepender dele. Segundo Leandro, somos salvos pela “média” de boas obras e pecados e não nos perderemos por um único pecado não confessado como o suicídio. Na argumentação dele, se Deus perdoou tantos homicídios quantos os cometidos por Davi, também perdoaria um “homicídio” conta si mesmo. Por isso, insistiu em dizer que Sansão foi um suicida e figura entre os heróis da fé, de Hebreus 13.

      Temo que devido às frequentes crises de depressão, Leandro Quadros em seu íntimo pense em suicidar-se, o que deveria constituir um alerta para seus colegas, amigos e a própria Organização, que deveria monitorá-lo e tratá-lo devidamente para evitar que isso ocorra e também para evitar que continue incentivando indiretamente o suicídio nas igrejas por onde passa e mesmo através do programa. Seus superiores, professores de teologia e orientadores deveriam explicar a diferença entre Sansão morrer como um mártir ou um herói de guerra, que defendeu seu povo ao custo de sua própria vida, e um suicida depressivo, que tentou fugir de suas dores pondo fim à própria vida.

      O argumento de que Sansão foi um suicida porque disse “morra eu com os filisteus” distorce o sentido de sua heróica decisão de cumprir a missão que lhe fora confiada por Deus, ainda que com o risco de não sobreviver à destruição do templo de Dagom. Se a interpretação de Leandro Quadros for levada a sério, por idêntica ótica se poderia concluir que Jesus também teria suicidado na cruz, uma vez que poderia ter evitado sua morte e não o fez. Pelo contrário, teria afirmado que Ele próprio iria tirar-Se a vida para reassumi-la posteriormente. Absurdo dos absurdos, resultante da argumentação de Leandro Quadros levada ao extremo!

  6. Pare de colocar palavras na boca dos outros e vá viver o evangelho, tenha certeza de que quem está ligado á videira (Jesus) produz frutos e VIVE o que Ele prega, Jesus em seu lugar teria um site assim pra mostrar o ódio que tem por uma denominação? Creio que não, principalmente onde tem tantos pretextos, má interpletação, ignorancia com alguns versos, vá viver por Jesus!

  7. Além de colocar palavras na boca dele, estão tentando desmoralizá-lo e, se possível, à Igreja toda, colocando títulos que não têm nada a ver com o conteúdo do vídeo em si. Em nenhum momento ocorreu a afirmação proposta pela proposição.

  8. Depois de Adão, quando ainda no Éden (antes de pecar), porventura houve algum humano “perfeito”?
    Abrão, o pai da fé, por duas vezes, por falta de fé, disse que sua mulher não era sua mulher?
    Por quê que Deus escolheu o profeta Jonas para ir à Nínive? Ele era um “primor” de profeta?
    Elias, confiou em Deus, quando fugiu de Jesabel?
    E, tantos outros?

Deixe uma resposta para Leandro Grimmes Bernardo Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *