“Cosmocegueira” laodiceana: Diagnóstico e remédio que Michelson Borges se recusa a receber — 1

Deus mandou dizer, — por meio de Jesus Cristo, que enviou Seu anjo ao profeta João — entre outras coisas, que a liderança da última igreja da História humana, Laodiceia, não enxerga um palmo adiante do nariz, nem se enxerga! “Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que em breve devem acontecer e que ele, enviando o seu anjo, deu a conhecer ao seu servo João.” Apocalipse 1:1.

Pra começo de conversa, perceba nesse primeiro versículo do livro de Apocalipse que a Revelação que o livro traz não se origina em um Deus Filho. É revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu. Ou seja, a onisciência do Filho de Deus não é plena. Existem assuntos que Deus, o Pai, precisa revelar ao Filho. Isso já demonstra a ilusão da crença numa Trindade, de deuses co-iguais. Mas Laodicéia tem mais problemas a resolver.

Carta à igreja em Laodiceia — Apocalipse 3

14 — Ao anjo da igreja em Laodiceia escreva:

“Estas coisas diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus.

15 Conheço as obras que você realiza, que você não é nem frio nem quente. Quem dera você fosse frio ou quente! 16 Assim, porque você é morno, e não é nem quente nem frio, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca. 17 Você diz: ‘Sou rico, estou bem de vida e não preciso de nada.’ Mas você não sabe que é infeliz, sim, miserável, pobre, cego e nu.

18 Aconselho que você compre de mim ouro refinado pelo fogo, para que você seja, de fato, rico. Compre vestes brancas para se vestir, a fim de que a vergonha de sua nudez não fique evidente, e colírio para ungir os olhos, a fim de que você possa ver. 19 Eu repreendo e disciplino aqueles que amo. Portanto, seja zeloso e arrependa-se.

20 Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei em sua casa e cearei com ele, e ele, comigo.

21 Ao vencedor, darei o direito de sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com o meu Pai no seu trono. 22 Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”

Dessa mensagem que vem dos Céus — e com essa palavra já começamos a resgatar a cosmologia bíblica! –, queremos destacar alguns pontos:

PARA QUEM? “Ao anjo da igreja”, isto é, à liderança de Laodicéia.

QUEM FALA? “O Princípio da Criação de Deus”. Ou seja, aquele que foi o primeiro e único gerado do próprio Deus e por meio de quem Deus realizou a criação dos céus e da terra.

QUAL A AVALIAÇÃO? “Você não é nem frio nem quente.” Em linguagem popular, está em cima do muro. E como vamos ver mais adiante, não é evolucionista nem criacionista pra valer.

ISSO É O PIOR? Não. A liderança não percebe sua real condição diante da igreja e do mundo. Imagina-se rica, financeira e doutrinariamente, mas todos estão vendo a vergonha pela qual está passando.

DIAGNÓSTICO E REMÉDIO: Laodicéia tem “cosmocegueira”, em lugar de cosmovisão. Precisa do colírio do discernimento espiritual, para enxergar as verdades da Palavra de Deus e a sua real condição.

PROMESSA: “Ao vencedor, darei o direito de sentar-se comigo no meu trono, assim como também eu venci e me sentei com o meu Pai no seu trono.” Aqui, a cosmovisão bíblica é realçada, pelo fato de Jesus assinalar sua localização como no nível logo acima do firmamento, o lugar do trono de Deus.

Cosmocegueira em vez de cosmovisões em conflito

A cosmocegueira laodiceana, ou ausência de uma cosmovisão bíblica consistente, fica evidente em sermões como este do pastor e jornalista Michelson Borges, que resumimos abaixo:

O sermão “Cosmovisões em Conflito” original teve mais uma hora de duração e foi pregado na igreja do UNASP, no dia 22 de outubro de 2017. Michelson Borges mencionou que pretendia juntar nessa mensagem o tema do “Dia Anual da Criação” e o dia histórico do aniversário da “Decepçãou ou Desapontamento Adventista”. A comemoração da Criação em um sábado próximo do dia 22 de outrubro é uma invenção da Conferência Geral, que parece esquecer-se de que isto é, o.u deveria ser feito, todos os sábados nas igrejas adventistas, a menos que não tenham tanta certeza da preservação do ciclo semanal depois de mudanças no calendário vigente.

Ao final da mensagem, na conclusão de sua palestra, Michelson incluiu na sequência de slides a conclusão de que ainda há necessidade de uma cosmovisão bíblica criacionista. Portanto, ainda que durante todo o tempo, no sermão que pode ser assistido na íntegra neste link, Michelson tenta contrastar a cosmovisão evolucionista com a criacionista, depois de tudo, ele próprio sugere que formulemos uma “visão bíblico criacionista adventista”.

O problema é que nem o próprio Michelson reparou em alguns detalhes incoerentes dessa sua proposição. Por exemplo, no filme “Como Tudo Começou”, que conta a história do movimento Adventista e que é mencionado por ele no início da pregação completa, a cena inicial já mostra uma balão entre as nuvens, no qual se vê um convite para que a vota de Jesus seja vista dali de cima, sob o ponto de vista do Senhor, que obviamente estaria descendo dos Céus, em meio às nuvens, numa clara alusão à cosmovisão bíblica, em que Deus mora sobre o firmamento, acia das águas de cima, para onde subiu Jesus após a ressurreição e de onde virá para nos resgatar.

Foi desse terceiro céu, ou Céus, que Lúcifer foi expulso e lançado para baixo, vinda a cair sobre a terra, como mostra um dos slides de Michelson Borges. A dita “queda” desse querubim pressupõe que estivera anteriormente em um andar ou camada superior, o que é compatível com a cosmovisão criacionista terraplanista da Bíblia, em três níveis: Céus, terra e abismo.

Lúcifer não foi enviado para cá em nenhuma espaçonave ou cápsula, que teria sido lançada de algum ponto obscuro do Espaço com destino a órbita terrestre, como acontece nos filmes do Superman e outros “heróis” (deuses da atualidade).

A Bíblia fala da queda de Satanás como um raio, ou seja de cima para baixo, exatamente no modelo cosmológico que teólogos adventistas dizem ser ridículo e absurdo.

E em Isaías 14:12-14, quando descrevem o que disse que faria para reverter Ezequiel 28:13-19, Satanás, ex-Lúcifer, que agora está na terra, enfraquecido, descreve o caminho inverso na cosmovisão bíblica (Céus, terra, abismo):

“Veja como você caiu do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Veja como você foi lançado por terra, você que debilitava as nações!

13 Você pensava assim: “Subirei ao céu, exaltarei o meu trono acima das estrelas e me assentarei no monte da congregação, nas extremidades do Norte. 14 Subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo.”

15 Mas você descerá ao mundo dos mortos, no mais profundo do abismo.”

Michelson Borges menciona a referência dessa passagem no slidedaqueda de Lúcifer, mas não a lê durante o sermão. Prefere apenas parafraseá-la!

Mmichelson menciona também a “pedra” ou “rocha da Ascensão”, na fazenda de Guilherme Miller, a qual ele e colegas da Casa Publicadora Brasileira visitaram e sobre ela participado de um culto em um desses 22 de outubro do passado. Ora, ascender é sempre subir, ir para cima, situação que só é possível em uma cosmologia de camadas planas ao invés de um planeta redondo e molhado, girando loucamente atrás do Sol pelo Universo.

Jesus ascendeu aos Céus porque simplesmente se ergueu do solo para cima e foi subindo, levitando, o que o faz novamente transgressor da suposta “lei da gravidade”, imposta pelos globalistas à sua cosmovisão. Na primeira vez, andou sobre as águas!

Portanto, o Filho de Deus não entrou em órbita, não precisou de nenhum Foguete da Space X nem da Nasa. Simplesmente ascendeu para onde está Deus, o seu Pai. O mesmo irá acontecer com aqueles que forem escolhidos para serem levados aos Céus, em Sua segunda vinda a esta terra.

Irmão Michelson, paree pense: Comopoderia haver uma rocha da ascensão em um mundo governado pela Lei da Gravidade?

CONTINUAREMOS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *