Browse By

Negação do Santuário e do Juízo Investigativo nos ensinos de Desmond Ford começou com descrença em seis mil anos como idade da Terra

A maioria dos adventistas brasileiros desconhece a crise doutrinária pela qual passamos graças à apostasia de um de nossos principais e mais brilhantes teólogos, Desmond Ford, desde a década de 60 no século passado, no Seminário Adventista de Avondale, Austrália. Sua descrença final na existência do santuário celestial e na ocorrência de um juízo investigativo pré-advento, começou com a rejeição da chamada cronologia de Usher para datar a idade da Terra em aproximadamente seis mil anos, como ensina a Bíblia e Ellen White confirma em seus escritos.

Detalhes nunca revelados nos registros da História da Igreja Adventista do Sétimo ia, foram contados durante congresso realizado no Brasil pelo veterano pastor Colin Standish, que acompanhou de perto essa jornada descendente de Desmond Ford. O curioso é que tudo começa com a rejeição da total literalidade do relato criacionista de Gênesis 1, em favor de teoria científicas que alegam uma idade de mais de treze bilhões de anos para a Terra, enquanto a cronologia bíblica indica que esse fato ocorreu à cerca de seis mil anos apenas.

Assista aos vídeos com o relato de Colin Standish:

Baixe o livro das 101 PERGUNTAS DE DESMOND FORD SOBRE O SANTUÁRIO E ELLEN WHITE.

101 PERGUNTAS SOBRE O SANTUARIO E ELLEN G WHITE

2 thoughts on “Negação do Santuário e do Juízo Investigativo nos ensinos de Desmond Ford começou com descrença em seis mil anos como idade da Terra”

  1. Edson Paulo nascimento says:

    Podemos analisar a tudo e tirar o que for bom. Se Ford está errado quanto a idade da terra, não significa que a doutrina do juízo investigativo seja correta ou bíblica. Um texto bom para se refletir é o de João 5:24.;
    ” Em verdade, em verdade vos digo, quem ouve a minha palavra, e cre naquele que me enviou , tem a vida eterna, NÃO ENTRA EM JUÍZO, passou da morte para a vida. “

    1. João das Neves Andreo says:

      A ideia de João 5:24 é que “não entra em condenação” (como bem traduz ARA e outras). Que o crente será julgado é doutrina aceita por praticamente todas as confissões de fé cristãs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *