Que IGREJA está pagando a defesa do agressor de Bolsonaro? Ou seria uma quadrilha?

Poucos dias antes do atentado contra Bolsonaro, a Igreja Adventista do Sétimo Dia foi colocada sob suspeita numa licitação em Juiz de Fora, MG. Para acalmar os ânimos, foram programados atendimentos gratuitos com psicólogos e assistentes sociais, fornecimento de cerca de 2 mil refeições (desjejum, almoço e jantar) e lavagem e secagem – com esterilização – de 400 quilos de roupas por dia durante uma semana. E por fim, na véspera do atentado, a direção da Associação esteve na cidade para inaugurar a nova sede da Adra… Adélio Bispo de Oliveira, o autor do atentado contra Bolsonaro, esteve presente em algum desses eventos? Se você tem imagens (foto ou vídeos) desse momento, entre em contato conosco.

CLIPPING

Adra é habilitada em edital de R$ 8,2 milhões na área de assistência social
Participação da entidade no edital 3 é contestada por demais associações no município

Por Eduardo Valente

06/02/2018 às 19h54 – Atualizada 06/02/2018 às 19h55

A Prefeitura publicou nesta terça-feira (6), no Atos do Governo, a habilitação do edital 3 do chamamento público para a prestação de serviços na área da assistência social no município no valor de R$ 8,2 milhões. Como a Tribuna havia adiantado, a vantagem é da Adra, um braço da Igreja Adventista com participação em 130 países, mas ainda há prazos para contestações. A polêmica deste edital, levantada pelas entidades de assistência social, está no fato de a Adra ainda não oferecer, em Juiz de Fora, o serviço na qual ela foi habilitada, que é a convivência e fortalecimento de vínculos. Outro questionamento está no fato de ela não possuir credenciamento junto ao Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS), uma prerrogativa para o início das atividades, segundo a Prefeitura, e uma exigência para participar do concurso, no entendimento do Ministério de Desenvolvimento Social (MDS).

Caso a entidade seja confirmada como vencedora, outras instituições do município terão o futuro dos trabalhos comprometidos pela falta de repasses públicos. Entre elas, unidades da Amac, como os Curumins, a Casa da Menina Artesã, a Casa do Pequeno Artista, a AABB Comunidade e o Pró-Idoso, além do Instituto Jesus, o Grupo Semente, o Instituto Dom Orione e o Abrigo Santa Helena. Juntas parte das instituições preteridas contestam o processo dirigido pelo Executivo local.

A advogada Denise Saltarelli é a representante jurídica de um grupo criado para representar mais de 20 entidades que se sentem prejudicadas pelo processo de chamamento público. Como o jornal já mostrou, as associações contestam, por exemplo, o fato de o envelope com as propostas da Adra ter sido aberto antes das demais concorrentes, além da ausência de credenciamento junto ao CMAS. Segundo ela, a judicialização está próxima. “Eu insisti pelo caminho do diálogo, e hoje (terça-feira) tivemos uma reunião com o secretário de Desenvolvimento Social. Mas foi um diálogo pelo diálogo, pois nossas argumentações não foram consideradas. A secretaria manteve o entendimento que todo o processo atende a legalidade e, portanto, o certame não será interrompido.”

Em nota, a SDS informou que mantém o posicionamento do edital quanto à necessidade de inscrição no conselho no momento da assinatura do termo de colaboração, que está prevista para julho. “Segundo o ofício do Ministério Público, enviado à SDS em 24 de janeiro de 2017, com resposta referente ao procedimento preparatório instaurado a partir de representação do CMAS, a previsão contida no edital, se mostra salutar e em consonância com a legislação de regência.” Em manifestação anterior, havia informado que a abertura do envelope da Adra, antes das demais, deu-se pelo fato de a entidade ter apresentando um único envelope para concorrer a todos os blocos do edital, sendo que esta questão “foi explicada para as demais entidades” e lavrada em ata. A assessoria de imprensa da Adra foi procurada pela reportagem, mas não retornou.

Nesta quarta-feira (7) está prevista a formalização de uma denúncia junto ao Ministério Público e, paralelamente, outras ações serão tomadas, como a mobilização de entidades sociais. “Um grupo de advogados está estudando todo o processo para ingressar na Justiça da forma mais eficaz possível. A documentação é muito complexa, mas estamos comprometidos a levar o processo adiante, independente da manifestação do MP”, garantiu Denise.

Fonte: ttps://tribunademinas.com.br/noticias/cidade/06-02-2018/adra-e-habilitada-em-edital-de-r-82-milhoes-na-area-de-assistencia-social.html

16 de agosto de 2018
Unidade móvel da ADRA oferecerá atendimentos gratuitos à população de Juiz de Fora

Dentre as atividades estão atendimentos com psicólogos e assistentes sociais, fornecimento de cerca de 2 mil refeições (desjejum, almoço e jantar) e lavagem e secagem – com esterilização – de 400 quilos de roupas por dia

De 20 a 24 de agosto, a unidade móvel da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) estará na Praça da Estação, em Juiz de Fora, oferecendo gratuitamente atendimentos com psicólogos e assistentes sociais, das 9h às 12h – 14h às 17h. Fornecerá também cerca de 2 mil refeições (desjejum, almoço e jantar), das 8h às 20h, e lavagem e secagem – com esterilização ­– de 400 quilos de roupas por dia à população carente, inclusive a pessoas em situação de rua. Este serviço estará disponível das 8h às 18h.

Em junho deste ano, a agência humanitária passou a fazer parte da política pública de assistência social de Juiz de Fora, executando dez projetos sociais em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) do município. A ADRA está presente em 130 países. No Brasil, de acordo com os últimos dados, atua em 15 estados e desenvolve 87 projetos com o apoio de 1,2 mil funcionários e 2,5 mil voluntários. As iniciativas beneficiam, ao todo, mais de 184 mil pessoas.

Parceria com a campanha Quebrando o Silêncio

Neste ano, a campanha Quebrando o Silêncio trata de assuntos relacionados à prevenção ao suicídio. Foto: Divulgação

Durante os cinco dias da presença da unidade móvel da ADRA em Juiz de Fora, voluntários da campanha Quebrando o Silêncio estarão distribuindo materiais com assuntos relacionados à prevenção ao suicídio. Na sexta-feira, 24 de agosto, outras ações diferenciadas serão realizadas no local. A campanha foi instituída em prol da valorização da vida e, a cada ano, aborda um tema diferente. É organizada pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul desde 2002 e, em Juiz de Fora, conta com a parceria do Colégio Adventista da cidade, que participa das ações da campanha todos os anos.

Em 2018, a temática é a prevenção ao suicídio tendo em vista que os dados da Organização das Nações Unidas estimam que 90% dos casos poderiam ser evitados se os sinais de pedido de ajuda fossem identificados em tempo e essas pessoas tivessem o encaminhamento adequado para tratar seus problemas emocionais.

Os psicólogos da unidade móvel da ADRA estarão disponíveis para conversar com pessoas que sofrem transtornos emocionais e instruir aquelas que conhecem alguém que enfrenta esse tipo de problema.

Feira de Saúde gratuita

Dentre as palestras ministradas na Feira Vida e Saúde está o estímulo à atividade física

Além dos atendimentos e serviços da ADRA e das ações da campanha Quebrando o Silêncio, na sexta-feira, 24 de agosto, a Igreja Adventista também estará promovendo uma Feira de Saúde gratuita à população, das 9h às 17h. Serão realizados testes de glicemia e pressão arterial, massagem ante estresse, espirometria (exame que prova a função pulmonar), exercícios físicos, dentre outros atendimentos, todos gratuitos. Palestras sobre saúde emocional e valorização da vida serão ministradas.

Fonte: https://noticias.adventistas.org/pt/noticia/gente/unidade-movel-da-adra-oferecera-atendimentos-gratuitos-a-populacao-de-juiz-de-fora/

27 de agosto de 2018
Quebrando o Silêncio, Adra e Feira Vida e Saúde uniram-se em prol da valorização da vida

Ações realizadas em Juiz de Fora, Minas Gerais, beneficiaram milhares de pessoas entre os dias 20 e 24 de agosto.

Por Mayra Marques

Foram mais de 5 mil refeições servidas durante os dias em que a unidade móvel da Adra esteve no local. Foto: Pablo Melo

De 20 a 24 de agosto, a unidade móvel da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra) esteve na Praça da Estação, em Juiz de Fora, Minas Gerais, oferecendo gratuitamente atendimentos com psicólogos e assistentes sociais, fornecendo refeições (desjejum, almoço e jantar) e lavagem e secagem – com esterilização ­– de aproximadamente 450 quilos de roupas por dia à população carente, inclusive a pessoas em situação de rua.

“Essa experiência da carreta da Adra, trazendo para nossa comunidade esse conjunto de ações, movimentou a Praça da Estação. E a Adra deu a abertura para que outras entidades pudessem agregar a essa ação”, pontua Tammy Claret, secretária de Desenvolvimento Social da Prefeitura de Juiz de Fora. “É uma ação solidária que faz a gente verificar que a política pública não funciona sozinha”, complementa. Um varal solidário foi montado para doação de roupas a famílias carentes.

Parceria com a campanha Quebrando o Silêncio

Ação faz paralelo com perfis nas redes sociais para alertar sobre suicídio. Foto: Pablo Melo

Durante os cinco dias da presença da unidade móvel da Adra em Juiz de Fora, voluntários da campanha Quebrando o Silêncio estiveram no Calçadão da Rua Halfeld, uma das ruas centrais e mais movimentadas da cidade, tratando de assuntos relacionados à valorização da vida e conscientização sobre o suicídio.

Na ação, foi traçado um paralelo com perfis nas redes sociais como forma de alertar a sociedade a observar o comportamento de pessoas que pensam no suicídio. Durante a ação, foi exposto também um quadro onde as pessoas escreveram centenas de motivos para viver. A mesma ação foi realizada na sexta-feira, 24, na Praça da Estação.

Em 2018, a temática é a prevenção ao suicídio tendo em vista que os dados da Organização das Nações Unidas estimam que 90% dos casos poderiam ser evitados se os sinais de pedido de ajuda fossem identificados em tempo e essas pessoas tivessem o encaminhamento adequado para tratar seus problemas emocionais.

“Esse tipo de ação é muito importante para nos alertar. Tenho contato com uma adolescente de 14 anos que frequentemente menciona o suicídio, e pessoas próximas a ela, da família, não estão dispostas a ajudar”, revela uma professora, que preferiu não ser identificada. Enquanto lia as mensagens escritas no cartaz e quadro da ação, ela diz ter encontrado mais “luz” sobre o que fazer para a ajudar a adolescente. “Muita coisa do que está escrita aqui eu já disse para essa adolescente, no entanto, existem muitas outras que eu ainda não disse. Acredito que será uma boa forma de tentar ajudá-la, além de incentivá-la mais a buscar ajuda médica, como me foi instruído aqui e em outras ocasiões”, disse a professora, que saiu do local agradecida pelos esclarecimentos prestados pela equipe da campanha Quebrando o Silêncio.

Saiba mais sobre a campanha Quebrando o Silêncio

Coordenadora da campanha explica sobre a ação para afiliada do SBT. Foto: Pablo Melo

“Precisamos quebrar o silêncio e parar de considerar esse assunto uma besteira, porque existem muitas pessoas, próximas a nós, precisando de ajuda”, alerta a professora Giselli Belinassi de Sá, coordenadora geral da campanha em Juiz de Fora e demais cidades da zona da mata e do sul de Minas Gerais.

“Aqui nós abordamos o assunto por meio de uma referência às redes sociais, porque é onde as pessoas, muitas das vezes, têm gritado por socorro”, explica Giselli. Os psicólogos da unidade móvel da Adra estiveram disponíveis no local para conversar com pessoas que sofrem transtornos emocionais e instruir aquelas que conhecem alguém que enfrenta esse tipo de problema. Alunos do Colégio Adventista de Juiz de Fora também participaram da ação com uma faixa escrita: “Ei! Você tem motivos para viver”.

Feira de saúde gratuita

Além dos atendimentos e serviços da Adra e das ações da campanha Quebrando o Silêncio, na sexta-feira, 24, a Igreja Adventista também promoveu uma feira de saúde gratuita à população, das 9h às 17h. Foram realizados testes de glicemia e pressão arterial, massagem ante estresse, espirometria (exame que prova a função pulmonar), exercícios físicos, dentre outros atendimentos, todos gratuitos. Palestras sobre saúde emocional e valorização da vida foram ministradas.

A aposentada Maria Isabel Campos foi uma das pessoas beneficiadas pela Feira Vida e Saúde. “As orientações ministradas nessa feira de saúde foram muito válidas para mim e meu esposo. Estávamos passando por aqui e aproveitamos a ocasião para sermos beneficiados pelos atendimentos. Sempre que tiver e a gente tiver a oportunidade, participaremos dessa feira de saúde”, afirma Maria Isabel.

A Feira de Saúde esteve disponível das 9h às 17h do dia 24 de agosto. Foto: Pablo Melo

De acordo com a equipe organizadora dessas ações, foram mais de 5 mil refeições servidas, centenas de roupas doadas, cerca de 500 pessoas atendidas na Feira Vida e Saúde e centenas de pessoas que tiveram contato com as ações e instruções da campanha Quebrando o Silêncio. “As ações da Adra, Quebrando o Silêncio e Feira Vida e Saúde resultaram em um grande marco da Igreja Adventista em Juiz de Fora, porque mostrou que nosso papel como igreja vai além das paredes do templo, ou seja, vai ao alcance de todos em qualquer local e circunstâncias, com o objetivo de melhorar a vida e dar dignidade ao ser humano”, classifica o pastor Gustavo de Sá, presidente da Igreja Adventista em Juiz de Fora e demais cidades da zona da mata e do sul de Minas Gerais.

As ações realizadas nessa cidade foram noticiadas pelo jornal Tribuna de Minas, pela TV Integração, afiliada da Rede Globo, e TV Alterosa, afiliada do SBT. E no encerramento das atividades, autoridades locais marcaram presença.

Fonte: https://noticias.adventistas.org/pt/noticia/comportamento/quebrando-o-silencio-adra-e-feira-de-saude-uniram-se-em-prol-da-valorizacao-da-vida/

NOTÍCIAS:

JUIZ DE FORA – 21/8/2018 – 11:11

Amac se junta Adra na oferta de serviços em unidade móvel

Portal de Notícias PJF | Amac se junta Adra na oferta de serviços em unidade móvel | SDS - 21/8/2018

A partir desta terça-feira, 21, a Associação Municipal de Apoio Comunitário (Amac) se torna parceira da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra) para oferecer serviços gratuitos à população na unidade móvel fixada na Praça da Estação. Ambas as instituições são parceiras da Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF). A unidade está no local oferecendo refeições, lavagem, secagem e esterilização de roupas, atendimentos com psicólogos e assistentes sociais, entre outros serviços.

A Amac está no local prestando e divulgando serviços de abordagem. Hoje, há jogos (dominó, dama, vareta e jogo dos 7 erros) e pintura. Na quarta-feira, 22, as atividades oferecidas serão desenhos com mosaico e leitura com o tema “Folclore” (na porta do Centro Pop). Já na quinta-feira, 23, novamente os jogos estarão disponíveis. Além disso, haverá brincadeiras com massa de modelar. Na sexta-feira, 24 – último dia da ação – os mesmos passatempos com jogos serão realizados, além de distribuição de preservativos e panfletos. Uma roda de conversa também será promovida. Todas as dinâmicas serão executadas de acordo com a demanda dos participantes e acontecerão das 9 às 11 horas e das 15 às 17 horas.

A secretária de Desenvolvimento Social, Tammy Claret, ressalta a importância da cooperação na rede: “Este trabalho conjunto é um complemento aos serviços que oferecemos na SDS e demonstra que o foco é no cidadão e em seus direitos.”

Foto: Divulgação

* Informações com a Assessoria de Comunicação da Secretaria de Desenvolvimento Social, pelo telefone 3690-8314.

Adra e Secretaria de Desenvolvimento Social oferecem serviços gratuitos
Unidade móvel tem atendimentos com psicólogos, refeições e lavagem de roupas para pessoas em situação de rua

Por Tribuna

20/08/2018 às 17h46

Atendimento está sendo feito em unidade móvel da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Foto: Fernando Priamo)
A unidade móvel da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (Adra), em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social, está oferecendo, desta segunda-feira (20) até sexta (24), serviços gratuitos na Praça da Estação. Há atendimentos com psicólogos e assistentes sociais, das 9h ao meio-dia e das 14h às 17h. Estão sendo fornecidas cerca de duas mil refeições – desjejum, almoço e jantar – das 8h às 20h. Além disso, é oferecido serviço de lavagem, secagem e esterilização de 400 quilos/dia de roupas pertencentes a pessoas carentes e em situação de rua, das 8h às 18h.

Durante os cinco dias em que a unidade móvel ficará disponível, voluntários da campanha “Quebrando o silêncio” distribuirão material com temáticas relacionadas à prevenção do suicídio. A ação teve início em 2002, tendo como foco a preservação da vida. Em cada ano, um tema diferente é abordado. A ação é organizada pela Igreja Adventista do Sétimo Dia em oito países da América do Sul, e, na cidade, conta com a parceria do Colégio Adventista.

Os psicólogos estarão disponíveis para conversar com pessoas que sofram com transtornos emocionais e aconselhar aquelas que conheçam pessoas nessa condição.

Feira de saúde

Uma feira de saúde gratuita funcionará na sexta-feira (24), das 9h às 17h. Serão realizados testes de glicemia e pressão arterial, massagens para prevenir o estresse, expirometria (exame que prova a função pulmonar) e exercícios físicos, entre outros atendimentos. Palestras sobre saúde emocional e valorização da vida também serão ministradas.

Fonte: https://tribunademinas.com.br/noticias/cidade/20-08-2018/adra-e-secretaria-de-desenvolvimento-social-oferecem-servicos-gratuitos.html

5 de setembro de 2018
Novo escritório da ADRA Brasil é inaugurado em Juiz de Fora
Nesse município, a ADRA Brasil oferta dez projetos sociais em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social da prefeitura.

Por Mayra Marques

Administradores da ADRA, da União Sudeste Brasileira e das sedes administrativas da Igreja Adventista em Minas Gerais participaram da cerimônia de abertura do escritório regional da agência. (Foto: Pablo Melo)

Nesta quarta-feira, 5 de setembro, foi inaugurado o novo escritório regional da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA Brasil) em Juiz de Fora, Minas Gerais. Por meio de um chamamento público, em junho deste ano a agência passou a fazer parte da política pública de assistência social deste município, ofertando Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos, Casa de Passagem para Mulheres, Atendimento Psicossocial, Família Acolhedora, Acolhimento Infantil e Acolhimento para Adulto. São aproximadamente 130 funcionários trabalhando em prol de cerca de 700 pessoas por dia em situação de vulnerabilidade social em Juiz de Fora. O novo escritório está funcionando na Rua Raulina Magalhães, 212, 1º andar, no bairro Grajaú.

Durante a cerimônia de inauguração, o pastor Noedson Dornelis relembrou a trajetória da ADRA no município. (Foto: Pablo Melo)

A cerimônia contou com a presença dos administradores da ADRA Brasil em Minas Gerais; da Igreja Adventista desta região; da União Sudeste Brasileira (USeB), sede administrativa da Igreja Adventista para os estados de Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo; de outras sedes administrativas da Igreja em Minas Gerais; e também de autoridades locais.

De acordo com o pastor Gustavo de Sá, presidente da Igreja Adventista em Juiz de Fora e nas regiões zona da mata e sul de Minas, a inauguração do escritório regional da ADRA Brasil é um marco para a Igreja neste município. “Porque mostra para a sociedade que a Igreja Adventista se preocupa com a vida espiritual, com o trabalho de evangelização e também com as pessoas da comunidade”, pontua. “Nós queremos seguir aquilo que Jesus nos orientou, de levar o pão, o cuidado, o amor por cada pessoa desta Terra”, salienta.

“Nosso objetivo e a nossa missão são garantir direitos e dar dignidade de vida para as pessoas”, pontua o pastor Noedson Dornelis, diretor regional da ADRA Brasil em Minas Gerais. “Estamos aqui [em Juiz de Fora] garantindo direitos de uma pessoa que chega em um albergue, de crianças que são acolhidas em nossas Casas, enfim. E isto nós viabilizamos de que forma? Executando projetos nos bairros do município”, complementa Dornelis.

O pastor Maurício Lima, presidente da USeB, diz que a ADRA Brasil em Minas Gerais tem se desenvolvido nesta região. “E Juiz de Fora é importante para nós. É um município grande, é um referencial. Então termos aqui o trabalho da ADRA Brasil, e hoje a inauguração deste escritório, com projetos já em andamento, nos traz muita alegria e sentimento de gratidão. Não foi fácil a trajetória até aqui, mas hoje os órgãos públicos já reconhecem o belo trabalho que a ADRA Brasil está fazendo neste município”, comenta o pastor. “Que através desta agência, muitas pessoas possam ser abençoadas”, destaca.

Além das ações já realizadas em anos anteriores em Juiz de Fora, a agência já ofereceu também, neste segundo semestre de 2018, atendimentos gratuitos à comunidade juiz-forana. Durante uma semana, a unidade móvel da ADRA Brasil disponibilizou atendimentos com psicólogos e assistentes sociais, forneceu refeições e lavagem e secagem industrial de roupas a pessoas em situação de rua e também daquelas que são atendidas por outras entidades do município. “Esta é uma ação solidária que faz a gente verificar que a política pública não funciona sozinha”, disse Tammy Claret, secretária de Desenvolvimento Social da Prefeitura de Juiz de Fora, na semana em que os atendimentos foram realizados.

Sobre a ADRA Brasil

A ADRA Brasil tem a missão de trabalhar em prol de pessoas em situação de pobreza e dificuldade, para criar uma mudança positiva e justa através de parcerias e ação responsável. A entidade está presente em 130 países. No Brasil, de acordo com os últimos dados, atua em 15 estados e desenvolve cerca de 90 projetos, com o apoio de mais de 1,2 mil funcionários e mais de 2,5 mil voluntários. As iniciativas beneficiam, ao todo, mais de 184 mil pessoas.

Embora, por suas características, estar submetida à estrutura denominacional da Igreja Adventista do Sétimo Dia, a ADRA Brasil tem seus sistemas administrativos, financeiros e de gestão de programas próprios, portanto não opera como um departamento da igreja adventista local. A agência inclusive participa de chamamentos públicos para executar serviços socioassistenciais em parceria com o poder público. Para saber mais informações sobre a ADRA Brasil, acesse adra.org.br ou assista ao vídeo É ADRA ou ASA?

Confira, na galeria de fotos abaixo, imagens da cerimônia de inauguração do escritório regional da ADRA Brasil em Juiz de Fora:

Autoridades locais apoiaram os atendimentos realizados pela unidade móvel da ADRA na cidade. (Foto: Mayra Marques)

Além das ações já realizadas em anos anteriores em Juiz de Fora, a agência já ofereceu também, neste segundo semestre de 2018, atendimentos gratuitos à comunidade juiz-forana. Durante uma semana, a unidade móvel da ADRA Brasil disponibilizou atendimentos com psicólogos e assistentes sociais, forneceu refeições e lavagem e secagem industrial de roupas a pessoas em situação de rua e também daquelas que são atendidas por outras entidades do município. “Esta é uma ação solidária que faz a gente verificar que a política pública não funciona sozinha”, disse Tammy Claret, secretária de Desenvolvimento Social da Prefeitura de Juiz de Fora, na semana em que os atendimentos foram realizados.

Sobre a ADRA Brasil

A ADRA Brasil tem a missão de trabalhar em prol de pessoas em situação de pobreza e dificuldade, para criar uma mudança positiva e justa através de parcerias e ação responsável. A entidade está presente em 130 países. No Brasil, de acordo com os últimos dados, atua em 15 estados e desenvolve cerca de 90 projetos, com o apoio de mais de 1,2 mil funcionários e mais de 2,5 mil voluntários. As iniciativas beneficiam, ao todo, mais de 184 mil pessoas.

Embora, por suas características, estar submetida à estrutura denominacional da Igreja Adventista do Sétimo Dia, a ADRA Brasil tem seus sistemas administrativos, financeiros e de gestão de programas próprios, portanto não opera como um departamento da igreja adventista local. A agência inclusive participa de chamamentos públicos para executar serviços socioassistenciais em parceria com o poder público. Para saber mais informações sobre a ADRA Brasil, acesse adra.org.br ou assista ao vídeo É ADRA ou ASA?

Confira, na galeria de fotos abaixo, imagens da cerimônia de inauguração do escritório regional da ADRA Brasil em Juiz de Fora:

Este slideshow necessita de JavaScript.

https://noticias.adventistas.org/pt/noticia/institucional/novo-escritorio-da-adra-brasil-e-inaugurado-em-juiz-de-fora/

2 comentários em “Que IGREJA está pagando a defesa do agressor de Bolsonaro? Ou seria uma quadrilha?”

  1. Acho extremamente triste um site com o nome da igreja so ter fofocas e ter um “tom” extremamente acusador contra a igreja de Deus! “Os que comigo nao ajuntam espalham” disse o Senhor. E é exatamete o que vejo nesse site.
    Verdades no meio de mentiras, dispersando a fé dos ignorantes e inocentes. Todos os temas de noticias sao sensacionalistas! Uma pena muito grande. Dá vontade de chorar!

Deixe uma resposta