Adultério de pastor famoso prova que a Lei de Deus não pode ser obedecida?

Jesuítas infiltrados devem estar comemorando o fracasso da mensagem adventista, com argumentos ridículos nestes termos: “Somos todos pecadores, desde que nascemos. E é impossível que guardemos a Lei de Deus integralmente. Prova é que até o bom rapaz da Novo Tempo não resistiu à tentação… Nunca haverá uma geração sem mácula, santa e irrepreensível diante de Deus nesse planets. Esses perfeccionistas estão todos equivocados. A obediência à Lei de Deus é impraticável e Deus é obrigado a nos perdoar… E quem não tiver pecado que atire a primeira pedra!”

Clique aqui e pesquise mais sobre o assunto.

Veja também:

3 thoughts on “Adultério de pastor famoso prova que a Lei de Deus não pode ser obedecida?

  1. Só vão falar do caso do Ivan Sarado? Todo esse mimimi de pedir oração e aconselhar não jogar pedras é porque o rolo se tornou público. Aí, voicê sabe como foi, gente que estava interessada em ocupar o lugar dele, usou mensagem que mandou para outro pastor, falando do chamado para os Estados Unidos, só para ferrar com a carreira do Ivan. Pura inveja com o sucesso do moço! Não foi a Eloá quem vazou o áudio dela por último. A gravação é de uns meses atrás. Tudo bem que os dois erraram, mas casos de adultério em instituições adventistas não são tão raros. Muita gente sabe, por exemplo, da história de outro teólogo famosão que se apaixonou pala psicóloga e teve um romance com ela. Divulgaram notinha de esclarecimento, afastando o cara por doença. Ficou fora um tempo e voltou pra cá mais arrogante ainda. No caso dele, a Operação Abafa o Caso funcionou direitinho e ele se transformou num pau-mandado eterno da Organização.

  2. Somos todos pecadores, inclusive os pastores…Cada um que cuide de si mesmo e procure ter uma relação continua com Deus.

    Cuidado com o que você faz: Difamação

    Procure fazer o bem ao invés de desejar a miséria dos outros.

    Que Deus toque em seu coração e mude sua maneira de agir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *