Operação Cortina de Fumaça: “Pastores de si mesmos” produziram rombo de R$ 100 milhões na UCB

“Chega de fumaça, filho!” “Cê fica milu…dindo…” Todo mundo já percebeu que essa campanha toda do Michelson Borges contra a doutrina bíblica da Terra plana é apenas “cortina de fumaça” no palco da IASD para a administração da DSA encobrir o rombo de R$ 100 milhões e outras imoralidades na UCB e no UNASP, além da defesa e prática do aborto em hospitais adventistas dos Estados Unidos… Michelson gerou o factóide que a Organização adventista precisava para desviar o foco da atenção de seus membros…

DESAFIO: Você sabe o que é um factoide?

a) uma grande mentira;

b) um fato, verdadeiro ou não, divulgado com sensacionalismo para gerar impacto na opinião pública;

c) uma falsa denúncia usada para incriminar o concorrente.

Resposta do DESAFIO:

Resposta certa: Letra (b) factoide = facto (fato, acontecimento) + oide (próximo, semelhante). É um termo muito usado no meio político. O factoide é sempre divulgado de um modo sensacionalista, com o propósito deliberado de impressionar o povo e desviar sua atenção de assuntos muito mais graves.

Foi o que aconteceu nas últimas semanas, quando, incompreensivelmente, a liderança da Divisão Sul-Americana permitiu que o YouTuber Michelson Borges, que entre um vídeo e outro, alegadamente é pastor e editor na Casa Publicadora Brasileira, promovesse um bate-boca virtual contra cristãos literalistas, que insistem em crer na veracidade, literalidade e inerrância bíblica, acreditando e defendendo que a Terra é plana, segundo o relato do Gênesis e centenas de outras passagens das Escrituras. O objetivom tardiamente percebido pelo Adventistas.Com, era desviar o foco dos membros da igreja em relação ao mau uso de cerca de 100 milhões de reais na UCB e Unasp, além de outros problemas morais, que levaram à substituição do pastor Domingos Sousa e sua equipe.

Postagem do irmão Marcelo Santos Meireles no Facebook:

A IASD teve uma das semanas mais difíceis e espantosas de sua História no Brasil e a liderança não quer que os membros questionem ou comentem. Que dia eles vão aprender que denominação religiosa é sustentada pelas ofertas voluntarias dos fiéis e por isso é instituição de interesse público?

Já ha um ano a IASD brasileira tem sido chacoalhada por que vieram a tona rombos milionários (mais de 100 milhões só na UCB e Unasp, somados) e pipocaram vários escândalos de ordem moral, alguns absurdos, envolvendo vários líderes. Mas o objetivo desse post não é tratar desses escândalos financeiros e morais e sim a REAÇÂO PADRONIZADA da liderança contra os questionamentos.

Melhor do que dar indiretas sobre “criticas”, chamando os membros de fofoqueiros seria efetivamente melhorar o compliance, as auditorias.

È urgente o fim definitivo às reeleiçoes desenfreadas. Elas estão no cerne das crises atuais da IASD. Mais do que nunca é preciso questionar o comportamento manso e folgado de grande parte do pastorado que abusa de direitos a mimos e regalias, e esnoba os deveres de atender efetivamente e bem a membresia da Igreja.

Esses caras sempre “Seguram nas pontas do altar” qdo a chapa esquenta invocando o “não toquem na menina dos olhos de Deus”. Mas quem está na realidade danificando a “menina dos olhos de Deus” é esse setor do pastorado que se agarra a cargos, reeleicoes desenfradas e mimos auto-concedidos. E quando a chapa esquenta, logo correm a reclamar dizendo que “rede social não é o lugar adequado” e bla bla bla.

Se esquecem que Lutero usou a “rede social” de sua epoca pra divulgar as 95 teses : A porta da Igreja! Das 95 teses da Reforma, VINTE eram críticas diretas à corrupção e ostentação do clero. Se Lutero aparecesse hj contestando, seria repreendido pelos líderes, igualzinho foi na época.

Estão se construindo verdadeiros absurdos que não diferem em NADA das indulgencias do tempo de Lutero, SUGANDO a força economica dos membros, deslocando cada vez mais recursos pra manter a máquina institucional, enquanto a maioria das igrejas é mal equipada e precária.

Está no DNA do cristão protestante, se posicionar contra os hábitos “mansos” do clero. Não espere um rombo de 100 milhões pra se horrorizar. Rombos assim são construídos aos poucos, com hábitos administrativos perdulários sendo tratados como “investimentos visionários”, com mimos auto-concedidos que vão aos poucos se tornando direitos adquiridos. Por isso é preciso questionar sempre o por que das coisas.

Sobre a reação padrão “vamos orar mais e falar menos”, prestem atenção no que disse o Arcebispo Desmond Tutu, Premio Nobel da Paz: “Eles tinham a bíblia, nós tínhamos a terra. Eles nos disseram: “fechem os olhos e rezem”. Quando abrimos os olhos, eles tinham a terra e nós tínhamos a bíblia.” Orar mais, sempre. Vigiar mais, também

OBS: Sugiro que ouçam e sigam meu PODCAST “Segura, Cristão”

LEIA TODA A POSTAGEM E OS COMENTÁRIOS EM:

https://www.facebook.com/MarceloSantosMeireles/posts/2604665673150355

2 comentários em “Operação Cortina de Fumaça: “Pastores de si mesmos” produziram rombo de R$ 100 milhões na UCB”

  1. Muita denúncia mas deve haver ação. Quem vai ligar, mandar e-mail solicitando extratos, como foi parar em 100 milhões e ninguém sabia. Ou isso foi apenas nesse ano? Quem vai pedir?

Deixe uma resposta