#Vergonha! Michelson Borges defende tese de que coronavírus é resultado da “evolução” ou “seleção natural”

A reportagem acima, da TV italiana, em 2015, desmentiu com antecipação a tese evolucionista estapafúrdia defendida por Michelson Borges e outros pseudo-criacionistas.

Em recente publicação no seu blog Criacionismo, Michelson Borges assegura que o coronavírus não foi criado em laboratório como arma biológica para alavancar a economia chinesa e acelerar a implantação da Nova Ordem Mundial:

“Assim que começaram a aparecer os primeiros casos de contágio pelo vírus causador da Covid-19, mais conhecido como ‘coronavírus’, os adeptos de teorias de conspiração passaram a alardear nas redes sociais a ideia de que esse vírus teria sido resultado de pesquisas humanas que originaram uma arma biológica de destruição em massa. Ocorre que a análise de dados públicos da sequência do genoma desse vírus comprovou que o organismo não foi produzido por cientistas chineses, mas se trata de uma mutação natural. O artigo com essa conclusão foi publicado na prestigiada revista científica Nature Medicine. Kristian Andersen, um dos autores do estudo, disse: “Ao comparar os dados disponíveis da sequência do genoma para cepas conhecidas de outros coronavírus, pudemos determinar firmemente que o SARS-CoV-2 se originou a partir de processos naturais.”

Fonte: http://www.criacionismo.com.br/2020/03/coronavirus-nao-e-arma-biologica-e-so.html

Contudo, por trás das expressões “mutação natural” e “processos naturais” usadas por Michelson Borges, está a crença de pesquisadores e, obviamente, do próprio Michelson na teoria darwinista da evolução e da seleção natural, como deixa claro o conhecido jornalista Paulo Lopes, ao tratar do mesmo tema:

Artigo científico na Virological  (e aqui, reportagem em português ) — escrito por vários microbiologistas importantes que examinaram de perto o genoma da SARS-CoV-2. — conclui que este é um vírus genuinamente novo, e não há como ele ter sido projetado por humanos. A principal conclusão dos cientistas é que  o o vírus ‘não é uma construção de laboratório nem um vírus propositadamente manipulado1.    Segundo esse estudo, realizado por investigadores científicas de universidades de Estados Unidos, Austrália e Reino Unido — publicado na revista Nature Medicine — o vírus é resultado de evolução natural, sem engenharia humana.” 

Fonte: https://www.paulopes.com.br/2020/03/13-teorias-da-conspiracao-a-bolsa-ou-a-vida.html

Em linguagem técnica, o artigo científico mencionado esclarece:

“Todos os genomas de SARS-CoV-2 sequenciados até o momento têm o RBD bem adaptado e o local de clivagem polibásica e, portanto, são derivados de um ancestral comum que possuía essas características. A presença de um RBD em pangolins muito semelhante ao do SARS-CoV-2 significa que isso provavelmente já estava presente no vírus que pulou para os seres humanos, mesmo que ainda não tenhamos o vírus progenitor não humano exato . Isso deixa a inserção do local de clivagem polibásica durante a transmissão de humano para humano. Seguindo o exemplo do gene HA do vírus influenza A, é necessário um evento específico de inserção ou recombinação para permitir o surgimento de SARS-CoV-2 como patógeno epidêmico.”

Fonte: http://virological.org/t/the-proximal-origin-of-sars-cov-2/398

Esta reportagem publicada na revista Exame confirma o que estamos demonstrando quanto à crença de Michelson Borges no surgimento do coronavírus por evolução ou seleção natural: 

Estudo mostra que novo coronavírus não foi criado em laboratório

Vírus é resultado de seleção natural, indica pesquisa feita por cientistas de três países

Por Lucas Agrela

Coronavírus: vírus tem origem na seleção natural. Se você acredita em teorias da conspiração, pode ficar aliviado. O novo coronavírus não foi criado em laboratório. Segundo um estudo científico feito por pesquisadores de universidades dos Estados Unidos, Austrália e Reino Unido, e publicado na revista Nature Medicine, o vírus é resultado de evolução natural, sem engenharia humana.

A eficácia do vírus ao se ligar a células do corpo humano sugere que ele é resultado de seleção natural, segundo os pesquisadores.

“Ao comparar os dados disponíveis de sequenciamento de genoma das cadeias do vírus, podemos determinar com firmeza que o SARS-CoV-2 [como é chamado o novo coronavírus] foi originado a partir de processos naturais”, disse, em nota, Kristian Andersen, professor associado de imunologia e microbiologia do Scripps Research, centro americano de pesquisa médica sem fins lucrativos.

De acordo com a pesquisa, a estrutura molecular do novo coronavírus não seria algo feito em laboratório porque ela é muito diferente daquela vista em outras doenças do mesmo grupo. No entanto, ela tem semelhanças com vírus conhecidos que afetam morcegos e pangolins, que não seriam usados na engenheria genética.

Uma das teorias (inverídicas) de conspiração sobre o novo coronavírus era de que o vírus havia escapado de um laboratório de armas biológicas na China. Agora, a ciência mostra que, definitivamente, o coronavírus não é nada além de uma mutação, inerente aos vírus.

Fonte: https://exame.abril.com.br/ciencia/estudo-mostra-que-novo-coronavirus-nao-foi-criado-em-laboratorio/

Vídeo da mulher sendo presa em Goiás

Deixe uma resposta