Em 1950, a marca da besta era “uma das profecias mais importantes da Bíblia” para pastores adventistas

OBJETIVOS E TÉCNICAS EVANGELÍSTICAS: Pregação na Marca da Besta

Uma das profecias mais importantes da Bíblia nos Últimos Dias

A apresentação de “A Marca da Besta” provou ser um dos meios mais convincentes e eficazes de levar homens e mulheres sinceros a uma decisão rápida e favorável no sábado e, eventualmente, a uma plena aceitação de nossa mensagem. A pregação desta verdade cardinal da Bíblia nunca deve, portanto, ser temida ou relegada a um lugar menor ou secundário. No devido tempo, sua apresentação é de valor infinito e da mais alta importância, pois é a mensagem de aviso do terceiro anjo. ( Apoc. 14: 9-12 .)

Esse aviso inspirado enviado pelo Céu, que constitui a mensagem do terceiro anjo, é inigualável em suas terríveis implicações. Na medida em que a ira de Deus, sem mistura de misericórdia, logo será derramada sobre todos os que adoram a besta e recebem sua marca, não é então imperativo que, no momento apropriado da série evangelística, e quando outras verdades dependentes tenham surgido no trabalho de base, que esse assunto receba a maior publicidade possível, para que as massas possam ouvir e ser ajudadas a entender o aviso dado?

Deixar de apresentar verdades provadoras por medo de uma queda no comparecimento durante uma série de reuniões evangelísticas seria realmente trágico. Caso possuam tais medos, controlem e nos encaminhem, em breve seremos levados a apresentar apenas temas sobre como agradar e atrair.

O embaixador de Deus, sempre consciente da grande responsabilidade colocada sobre ele, orará sinceramente por tato, orientação divina e um coração cheio de amor; e ele simplesmente, de maneira inteligente e destemida, apresenta essa verdade muitas vezes desprezada. São necessários homens de julgamento, coragem e profunda convicção – como Elias, Lutero e os pioneiros do Movimento Adventista – para despertar as pessoas e tirá-las de sua complacência quando prevalecer a auto-suficiência. Com muita freqüência as massas estão sendo embaladas para dormir pelos sermões mansos e sem Cristo de professores e ministros modernistas que não têm uma mensagem definida. Quão solene é o pensamento de que Deus fez ministros adventistas do sétimo dia e leigos, os guardiões da mensagem final de advertência, serem anunciados ao mundo, não apenas a um pequeno grupo, mas a todos os que habitam a terra. O terceiro anjo declara especificamente: “Se algum homem”. Essa afirmação é universal e não tem escopo limitado. Os parágrafos a seguir de O Grande Conflito são conclusivos:

“A mais terrível ameaça já dirigida aos mortais está contida na mensagem do terceiro anjo. Esse deve ser um pecado terrível que invoca a ira de Deus sem misturar-se com a misericórdia. Os homens não devem ser deixados nas trevas com relação a este assunto importante; esse pecado deve ser dado ao mundo antes da visitação dos julgamentos de Deus, para que todos saibam por que devem ser infligidos e tenham oportunidade de escapar deles.A profecia declara que o primeiro anjo faria seu anúncio a ‘todas as nações, e parentes, e língua, e pessoas. A advertência do terceiro anjo, que faz parte da mesma mensagem tríplice, não deve ser menos difundida: é representada na profecia como sendo proclamada em alta voz por um anjo voando no meio do céu; e vai comandar a atenção do mundo.

“Na edição do concurso, toda a cristandade será dividida em duas grandes classes – aqueles que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus, e aqueles que adoram a besta e sua imagem e recebem sua marca. Embora igreja e estado unirá seu poder para obrigar ‘todos, pequenos e grandes, ricos e pobres, livres e escravos’ a receber ‘a marca da besta’, mas o povo de Deus não a receberá. ”- Páginas 449, 450.

A adoração da besta e sua imagem aqui declarada são “um pecado terrível que invoca a ira de Deus sem misturar com misericórdia”. É o próprio clímax da apostasia que desafia a Deus; e sempre que a mensagem de advertência contra a besta e sua adoração for dada, os que buscam sinceramente a verdade serão levados a estudar – essa mensagem alarmante, bem como as outras profecias, com interesse sincero e a aceitação última da verdade presente. O fato de muitos rejeitarem o aviso não deve impedir o evangelista de apresentá-lo devidamente. Foi assim nos dias de Noé na pregação de um dilúvio vindouro, e essas mesmas condições existirão novamente nos dias da vinda do Filho do homem. ( Mat.24: 37-39)

É verdade que a necessidade de usar grande sabedoria e julgamento experiente na apresentação oportuna daquelas verdades que são os grandes pilares de nossa fé permanece sem dúvida e nunca foi tão vital quanto hoje. Contudo, a declaração a seguir apresenta os perigos e fraquezas inerentes à pregação modernista atual e deve ser bem reconhecida por nossos próprios evangelistas.

“Aqueles que se dedicam à obra solene de levar a mensagem do terceiro anjo, devem sair decididamente, e no Espírito e poder de Deus, sem medo, pregar a verdade, e deixá-la cortar. Devem elevar o padrão da verdade e exortar o povo. para chegar a ele … É o testemunho apontado que os levará a decidir. Um testemunho pacífico não fará isso. O povo tem o privilégio de ouvir esse tipo de ensino dos púlpitos populares; mas esses servos para a quem Deus confiou a mensagem solene e temerária que deve trazer à tona um povo para a vinda de Cristo deve prestar um testemunho claro e direto: nossa verdade é muito mais solene do que a dos professores nominais, como os céus. mais alto que a terra.

“O povo está dormindo em seus pecados e precisa ficar alarmado antes de poder livrar-se dessa letargia. Seus ministros pregaram coisas suaves; mas os servos de Deus, que carregam verdades sagradas e vitais, devem chorar em voz alta e não poupar, para que os a verdade pode arrancar as vestes da segurança e encontrar o caminho para o coração … Os ministros das igrejas nominais fazem isso o suficiente, encolhendo-se e encerrando as verdades apontadas que repreendem o pecado.

“A menos que as pessoas adotem a mensagem corretamente, e seus corações estejam preparados para recebê-la, é melhor deixá-la completamente em paz.” – Testimonies, vol. i, pp. 248, 249.

A mensagem do terceiro anjo é. A verdade especial de Deus para o mundo inteiro nestes últimos dias. Por mais terrível que essa mensagem pareça aos nossos ouvidos, sua fraseologia é inspirada por Deus. Sua apresentação também não deve ser omitida em uma série de estudos ou relegada a um local menor e secundário. Não ousamos deixar as pessoas despreparadas em relação a essa verdade especial.

“O Senhor dá uma verdade especial para as pessoas em situação de emergência. Quem se atreve a publicá-la? Ele ordena que Seus servos apresentem o último convite de misericórdia ao mundo. Eles não podem permanecer calados, exceto pelo perigo de suas almas. os embaixadores não têm nada a ver com consequências. Eles devem cumprir seu dever e deixar resultados com Deus. “- O Grande Conflito, pp. 609, 610.

É urgente que a marca da besta, assim como outras verdades vitais e provadoras, sejam proclamadas fiel e destemidamente. Pouco antes da vinda do Senhor, o maravilhoso sucesso acompanhará a proclamação desta mensagem. Fomos aconselhados pelo mensageiro especial de Deus:

“Em todas as gerações, Deus enviou Seus servos para repreenderem o pecado, tanto no mundo como na igreja. Mas o povo deseja coisas tranqüilas que lhes são faladas, e a pura e invariável verdade não é aceitável. Muitos reformadores, ao entrar no seu trabalho, determinado a exercer grande prudência ao atacar os pecados da igreja e da nação.Eles esperavam, pelo exemplo de uma vida cristã pura, levar o povo de volta às doutrinas da Bíblia. Mas o Espírito de Deus veio sobre como Elias, levando-o a repreender os pecados de um rei perverso e de um povo apóstata; eles não podiam deixar de pregar as declarações claras da Bíblia – doutrinas que eles relutavam em apresentar. declare a verdade e o perigo que ameaçava as almas, as palavras que o Senhor lhes deu que proferiram,sem medo das consequências, e as pessoas foram compelidas a ouvir o aviso.

“Assim, a mensagem do terceiro anjo será proclamada. Quando chegar a hora de ser dada com maior poder, o Senhor trabalhará com instrumentos humildes, liderando as mentes daqueles que se consagram a Seu serviço. ser qualificados pela unção do Seu Espírito, e não pelo treinamento das instituições literárias. Homens de fé e oração serão constrangidos a sair com santo zelo, declarando as palavras que Deus lhes dá. Os pecados de Babilônia serão expostos. Resultados terríveis de forçar as observâncias da igreja pela autoridade civil, as incursões do espiritismo, o furtivo, mas rápido progresso do poder papal – tudo será desmascarado. Por essas advertências solenes o povo será agitado. que nunca ouviram palavras como estas. Com espanto, ouvem o testemunho de que Babilônia é a igreja, caída por causa de seus erros e pecados, por causa de sua rejeição da verdade que lhe é enviada do céu. “- Ibid., Pp. 606, 607.

Para nos guiar em nossa proclamação da mensagem do terceiro anjo, estudemos cuidadosamente os seguintes conselhos:

1. “O Senhor trabalhará com instrumentos humildes”.

2. “Os obreiros serão qualificados … pela unção do Seu Espírito”.

3. “Homens de fé… Irão adiante… ‘, Declarando as palavras que Deus lhes dá.”

4. Não haverá “encolhimento e empacotamento das verdades apontadas”.

5. É o tipo, mas “testemunho aguçado”, que desperta o povo e atrai a atenção de “milhares e milhares”, mesmo para a verdade impopular.

Que este simples, diplomático, porém definido e tema menos ensinamentos e pregações continue a caracterizar nosso ministério e leigos na apresentação da mensagem do terceiro anjo em todas as cidades, vilas e aldeias. Podemos então esperar com confiança o derramamento da última chuva pela obra divinamente confiada à igreja que guarda “os mandamentos de Deus e a fé de Jesus”.

Fonte: Revista Ministério, edição de julho de 1950

Baixar: https://cdn.ministrymagazine.org/issues/1950/issues/MIN1950-07.pdf

Deixe uma resposta