China ordena revisão bíblica pró-comunista. Assim, admite que a Bíblia é anticomunista!

Igreja forçada a mudar de nome para “Siga o partido, obedeça ao partido e seja grato ao partido”

KARI DONOVAN em 29 de dezembro de 2019

O Partido Comunista da China planeja reescrever a Bíblia cristã, destruindo funcionalmente milhares de anos de fé e história cristã. Após tentativas fracassadas de forçar as igrejas cristãs e os fiéis a cumprirem seus padrões, os líderes do Partido Comunista Chinês decidiram reescrever a Bíblia para refletir melhor sua própria agenda.

Em novembro, um grupo de 16 representantes de diferentes religiões do Comitê Central do Partido Comunista da China foi ordenado por Wang Yang, Presidente da Conferência Consultiva Política do Povo Chinês, para abordar os ensinamentos da Bíblia e outros textos religiosos e reescrever as “partes radicais para refletir a posição progressista nacional da China”, de acordo com a Agência de Notícias Xinhua.

“Wang enfatizou que as autoridades religiosas devem seguir as instruções do presidente Xi e interpretar as ideologias de diferentes religiões de acordo com ‘os valores centrais do socialismo’ e ‘os requisitos da época'”, relatou o jornal francês Le Figaro.

A ordem de reescrever a Bíblia para ser menos “radical” vem logo após uma ordem no final de setembro para as autoridades locais em Ji’an, uma província do sudeste de Jiangxi, para exigir a congregação de uma igreja católica chamada “A Verdadeira e Original Fonte do Universo”, para substituir uma pintura da Virgem Maria por um retrato de Xi Jinping e pintar sobre a placa na frente da igreja e substituir o nome original da Igreja por “Siga o partido, Obedeça ao Parido e Seja grato ao partido. ”

De acordo com um repórter local do bitterwinter.org, “Tang Zhe”, que usa um pseudônimo por razões de segurança, uma igreja católica no “Condado de Poyang foi fechada com o argumento de que qualquer igreja que se recusa a ingressar na Associação Católica Patriótica Chinesa porque considera é um “xie jiao” ou um “culto do mal”.

Os padres locais relataram a “Tang Zhe” que a mudança para forçar as igrejas católicas à Associação Católica Patriótica Chinesa (Chinese Patriotic Catholic Association — CPCA) é desastrosa.

“Cair sob controle comunista é uma calamidade para a igreja. Juntar-se à CPCA equivale a entregar-se ao diabo, um padre aposentado da província de Jilin, no nordeste, observou a pressão do regime para fazer com que todas as igrejas católicas se unam à CPCA. Ele acrescentou que escolheu se aposentar porque não quer se submeter à doutrinação do PCC e ajudá-lo a doutrinar os crentes”, relatou Zhe.

Os membros do CPCA encarregados de reescrever a palavra de Deus concordaram com a tarefa e disseram que, ao “reavaliar” os livros religiosos, impediriam “pensamentos extremos” e “idéias heréticas”, mostram relatórios da mídia.

A CPCA estava progredindo no fechamento de outras igrejas católicas em muitas regiões e em colocar as pessoas sob controle.

Após análise e discussão sobre a perda de subsídios do governo revogando as aposentadorias, foi relatado que o novo clero da CPCA proclamava seu apoio à liderança do Partido, amor ao país e à religião, comprometendo-se a “contribuir com sua parte para realizar o sonho da China — a grande renovação da nação.”

Fonte: https://nationalfile.com/china-orders-pro-communist-bible-revision-admits-bible-is-anti-communist/

Deixe uma resposta