Evangelho Zero: Igreja Adventista a serviço da China na América Central

Igreja Adventista em Honduras inaugura novo centro comunitário chinês

Igreja Adventista do Sétimo Dia em Honduras inaugurou seu primeiro centro comunitário para a comunidade chinesa em Tegucigalpa no início de março de 2020. O novo centro prestará serviços a milhares de famílias chinesas em Honduras. Líderes da embaixada chinesa participaram do evento inaugural.

“Este é um sonho que se tornou realidade”, disse Adan Ramos, presidente da Igreja Adventista em Honduras. “Estamos trabalhando há mais de um ano para estabelecer este centro para servir a comunidade chinesa aqui.”

A Embaixadora da República da China (Taiwan) em Honduras Ingrid Hsing (frente à direita) canta o hino nacional da China ao lado de vários colegas e membros da audiência durante a inauguração do novo centro comunitário para a comunidade chinesa, em 3 de março de 2020, em Tegucigalpa, Honduras. [Foto: União de Honduras]

A intenção do centro é fornecer uma oportunidade para a igreja aprender mais sobre a cultura chinesa e oferecer serviços como aulas de mandarim para a geração mais jovem se familiarizar com sua própria cultura. Aulas de espanhol, estilo de vida saudável e aulas de culinária, avaliação jurídica e recreação também serão oferecidas, disseram os líderes da igreja.

A Embaixadora da República da China (Taiwan) em Honduras, Ingrid Hsing, agradeceu à igreja por sua iniciativa de conectar e apoiar a população chinesa, que chega a mais de 7.000 no país.

“Talvez cada um de nós tenha suas próprias crenças de fé, mas o mais importante é aceitar que existe um Deus que está nos ajudando e nos guiando no caminho certo”, disse Hsing. “Juntos, podemos fazer o bem pela comunidade.” Hsing garantiu aos líderes da igreja que ela e seus colegas na embaixada apoiariam o centro comunitário e seus projetos.

Foto de grupo de líderes religiosos e líderes comunitários chineses após a inauguração do novo centro comunitário chinês em Tegucigalpa, Honduras, em 3 de março de 2020. [Foto: União de Honduras]

O presidente da Divisão Interamericana (IAD), Elie Henry, falou durante a cerimônia. Ele encorajou os líderes a dar as boas-vindas aos migrantes e outros grupos de pessoas em Honduras e continuar a servi-los. 

“Este centro é uma oportunidade como igreja para reafirmar nossa fé em ações, de que todos os que chegam são amados, aceitos e cuidados e estão bem integrados na vida aqui em Honduras”, disse Henry.

“Assim como Jesus mostrou Seu amor pela humanidade, Ele nos convida a servir, mostrando que o amor flui por meio deste novo centro.”

O novo centro comunitário se torna o terceiro centro de influência para a comunidade chinesa na América Central, disse Samuel Telemaque, diretor da Missão Adventista do IAD. Um centro na República Dominicana funciona há mais de três anos e outro no Panamá há seis meses.

“Estamos muito satisfeitos em oferecer aos jovens o aprendizado de idiomas e palestras sobre saúde no maior centro de aprendizagem chinês na América Central”, disse Telemaque.

Telemaque explicou que muitos da primeira geração de migrantes chineses para lugares como a República Dominicana, Panamá e outros países trabalharam longas horas para sustentar suas famílias em crescimento e seus filhos.

Elie Henry, presidente da Divisão Interamericana (IAD) da Igreja Adventista do Sétimo Dia, incentiva os fiéis a garantir que o centro mostre o amor, aceitação e cuidado que Jesus mostrou a todas as pessoas durante Sua vida na terra. [Foto: União de Honduras]

A igreja tem a oportunidade de intervir e ajudar essas comunidades chinesas no aprendizado de línguas para preservar sua cultura, explicou ele.

O centro será dirigido pelo pastor adventista do sétimo dia Hsiang-Po Chang e sua esposa, Mei Yu Lai, que chegou a Honduras em novembro de 2019 e estará dando aulas de mandarim, entre outras coisas.

O Centro Comunitário Chinês é operado e administrado em coordenação com a Igreja Adventista a nível mundial, IAD, União de Honduras e dois de seus escritórios de associações locais.

O centro está localizado em Tegucigalpa, no prédio comercial de propriedade da Agência Adventista de Desenvolvimento e Recursos Assistenciais (ADRA) em Honduras. A grande sala foi reservada exclusivamente para o novo centro comunitário.

A Igreja Adventista do Sétimo Dia em Honduras tem mais de 96.000 membros adorando em 698 igrejas e congregações. A igreja também opera um hospital, bem como 25 escolas primárias e secundárias.

Adan Ramos contribuiu para este relatório.

versão original desta história foi postada no site de notícias da Divisão Interamericana .

Deixe uma resposta