A vacina COVID está aqui … E também os possíveis efeitos colaterais …

Shawn Skelton, lança novo video falando de seu problema após ter tomado a vacina. O facpebook excluiu o video da página dela: https://www.facebook.com/shawn.skelton.73

Reação à vacina da Pfizer: O filho fez uma postagem nas redes: “Isto é o que a vacina do covid-19 fez com minha mãe. Ela está ficando ainda pior hoje e n tenho resposta dos médicos sobre como consertar isso. Por favor orem por ela.

“Isto é o que a vacina da Pfizer contra o covid1 19 fez à minha mãe. Todos por favor rezem por ela. Ela foi internada no hospital. E tenha cuidado ao tomar a vacina. Tenho a certeza que é bom para algumas pessoas mas têm de pensar se esta vacina vale a pena tomar? Não é para mim. Por favor partilhem esta publicação precisamos de ajuda para encontrar respostas”

Atualização 1-12-21

“A mãe está a piorar ainda mais hoje e ainda não tenho respostas dos médicos sobre como resolver isto. Por favor rezem por ela, não suporto ver a minha mãe desta forma, dá-me vontade de chorar sabendo que não posso fazer nada para ajudá-la. Por favor não tome a vacina contra o covid1 19 Estou a adicionar um terceiro vídeo que ela acabou de me enviar.”

A publicação acima sobre a vacina da Pfizer, está realmente na página da pessoa em questão. Eis o link do facebook para que você mesmo possa checar.

https://www.facebook.com/100021818644998/videos/900291584041455/

https://twitter.com/Tia_Do_Zap/status/1349805820503089156?s=20

ela, https://facebook.com/brant.griner.7

Descrição do vídeo:

O Reino Unido e a Rússia começaram suas campanhas de vacinação COVID em massa e não vai demorar muito até que a injeção experimental seja implantada em sua cidade.

Enquanto isso, Canadá, Estados Unidos e México estão entre uma lista crescente de países que aprovaram a vacina Pfizer.

Neste relatório, examinamos alguns dos possíveis eventos adversos que o CDC e a FDA estarão procurando, de acordo com a própria reunião virtual das agências sobre vigilância e segurança de vacinas realizada em outubro de 2020.

Também daremos uma olhada em alguns dos eventos adversos experimentados pelos voluntários que participaram dos estudos de acordo com uma revisão do estudo pela FDA, bem como aqueles que experimentaram eventos adversos fora dos estudos.

Bárbara Figueiredo

Quatro voluntários que foram submetidos à vacina da Pfizer/BioNTech contra COVID-19 desenvolveram uma condição rara conhecida como paralisia de Bell, que é um tipo de imobilidade temporária de parte do rosto. Os dados estão relatados nos estudos da fase 3 da vacina que foram encaminhados à FDA (Food and Drug Administration), agência reguladora dos Estados Unidos (CONEXÃO POLÍTICA, 2020).

“Esses casos ocorreram aos 3, 9, 37 e 48 dias após a vacinação. Um caso (início em 3 dias após a vacinação) foi relatado como resolvido com sequelas dentro de três dias após o início, e os outros três foram relatados como continuando ou resolvendo a partir do corte de dados de 14 de novembro de 2020 com durações contínuas de 10, 15, e 21 dias, respectivamente”, diz o relatório da FDA.

Além disso, a frequência constatada dos casos de paralisia de Bell “é consistente com a taxa de fundo esperada na população em geral”. Cerca de 21.823 pessoas receberam a vacina nesta etapa dos testes e outros 21.828 tomaram placebo.

Por isso, segundo a agência norte-americana:

 “não há uma base clara sobre a qual concluir uma relação causal [entre a vacina e a condição] neste momento”, mas “recomendará vigilância para casos de paralisia de Bell com a implantação da vacina em populações maiores”.

 

Afinal, o que é a paralisia de Bell?

A paralisia de Bell, também conhecida como paralisia facial periférica aguda de causa desconhecida, é o enfraquecimento repentino ou paralisia dos músculos em um lado da face devido à disfunção do 7º nervo craniano (nervo facial), de acordo com o Manual Merck de Diagnóstico e Tratamento. Este nervo é responsável pelos movimentos do rosto, estimula a salivação e as glândulas lacrimais, além de ter funções auxiliares no paladar e audição. A causa exata é desconhecida. Acredita-se que seja o resultado de um inchaço e inflamação do nervo que controla os músculos de um lado do rosto. Ou pode ser uma reação que ocorre após uma infecção viral.

Os sintomas incluem dor retro-orbital, que evolui para fraqueza moderada e até completa de apenas um dos lados do rosto. O resultado é que a face fica lisa, sem expressão. Apesar disso, alguns pacientes sentem a face torcida. Segundo o Manual Merck, isso ocorre

“porque os músculos da parte não afetada têm tendência a direcioná-la nesse sentido, sempre que realizam uma expressão facial”.

As causas podem ser uma infecção viral (principalmente pelo vírus que causa o herpes simples) ou alguma doença imunológica que faz o nervo facial “inchar”. A maioria das pessoas se recupera completamente depois de vários meses, com ou sem tratamento. Medicamentos corticosteroides podem ser usados, sob orientação médica, além de fisioterapia.

Na maioria das pessoas, a paralisia de Bell é temporária. Os sintomas geralmente começam a melhorar em algumas semanas, com recuperação completa em cerca de seis meses. Um pequeno número de pessoas continua a ter alguns sintomas pelo resto da vida e raramente pode se repetir.

Fonte: https://academiamedica.com.br/blog/paralisia-de-bell-o-evento-adverso-de-4-voluntarios-da-pfizer

Link alternativo:

A versão do BitChute é postada abaixo como um backup se os fascistas do YouTube derrubarem o vídeo acima.

Deixe uma resposta