Sermão em estilo “stand up comedy” irrita adventistas conservadores

Conservadorismo Adventista

Tive que fazer muita força para assistir o vídeo desse “pastor” até o final.

Linguajar chulo, ofendendo os irmãos, fazendo stand-up, voz de malandro chapado, dando testemunho de mentir pra esposa e se gabando por isso, técnicas de coaching … Tudo aquilo que um MINISTRO NÃO DEVE APRESENTAR EM UM PÚLPITO ADVENTISTA foi apresentado neste vídeo.

Esse é o “nível” de pregação de um Departamental de Jovens de uma UNIÃO!

E é por essas e outras que nossos jovens estão cada vez mais MUNDANOS E CARNAIS, porque seguem o exemplo de líderes mundanos e carnais!

O único indivíduo correto em toda a história deste vídeo foi o que o “pastor” chamou de TROUXA o tempo todo. O indivíduo que o pastor disse ter vontade de dizer: “Chupa essa irmão”.

Líderes mundanos e carnais em nossos púlpitos! Um triste retrato da apostasia que assola boa parte de nossa liderança e doutrina nossa juventude. Uma verdadeira lástima!

“Não atores, mas mestres da palavra — Vejo que deve ter lugar no ministério grande reforma antes que ele seja aquilo que Deus quer que seja. Os ministros no púlpito não têm permissão de comportar-se como representantes de teatro, tomando atitudes e expressões calculadas a causar efeito. Eles não ocupam o púlpito sagrado como atores, mas como mestres de verdades solenes. Há também ministros fanáticos que, tentando pregar a Cristo, atacam, gritam, saltam para cima e para baixo, esmurram o púlpito, como se esse exercício corporal servisse para alguma coisa. Tais momices não emprestam força alguma às verdades proferidas, antes, ao contrário, desgostam os homens e mulheres de pensar sereno e vistas elevadas. É dever dos que se entregam ao ministério deixar toda rudeza e toda conduta tempestuosa, no púlpito pelo menos.” — Evangelismo 640.1

“Conjuro-te pois diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na Sua vinda e no Seu reino, que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina.” – 2 Timóteo 4:1-2

Nessas incisivas e fortes palavras, torna-se patente o dever do ministro de Cristo. Ele tem de pregar a “palavra”, não as opiniões e tradições dos homens, não fábulas aprazíveis ou histórias sensacionais, para mover a imaginação e excitar as emoções. Não deve exaltar-se, mas, como na presença de Deus, colocar-se perante o mundo a perecer, e pregar a palavra. Não deve haver nenhuma leviandade, nenhuma frivolidade, nenhuma interpretação fantasiosa; o ministro deve falar com sinceridade e profunda seriedade, como uma voz vinda de Deus a expor as Sagradas Escrituras. Cumpre-lhe oferecer aos ouvintes aquilo que é de maior interesse para seu bem presente e eterno.

Irmãos meus que ministrais, ao vos achardes perante o povo, falai do que é essencial, o que instrui. Ensinai as grandes verdades práticas que devem ser introduzidas na vida. Ensinai o poder salvador de Jesus, “em quem temos a redenção… a saber, a remissão dos pecados”. Colossences 1:14. Esforçai-vos por fazer com que vossos ouvintes compreendam o poder da verdade. Os ministros devem apresentar a firme palavra da profecia como o fundamento da fé dos adventistas do sétimo dia. As profecias de Daniel e Apocalipse devem ser cuidadosamente estudadas e, em ligação com elas, as palavras: “Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” – João 1:29 — Obreiros Evangélicos pág. 148

“É necessário, porém, decoro no púlpito. Um ministro do evangelho não deveria ser descuidado com sua atitude. Se é representante de Cristo, seu comportamento, atitude e gestos devem ser de tal caráter que não firam os espectadores. Devem […] possuir refinamento. Devem descartar todas as maneiras, gestos e atitudes descorteses, promovendo a humilde dignidade da posição. Cumpre-lhes vestir-se de modo coerente com a dignidade de sua posição. Sua linguagem deve em todos os sentidos ser solene e bem escolhida. Foi-me mostrado que é errado usar expressões grosseiras e irreverentes, contar anedotas para divertir, ou apresentar ilustrações cômicas para produzir riso. Sarcasmo ou brincadeiras com as palavras de um oponente estão completamente fora do método de Deus.” — Testemunhos para a Igreja vol.1, 648.2

“No púlpito o irmão trata das mais sagradas, santas e elevadas verdades de maneira competente, mas quando envolvido com os mais solenes temas, muitas vezes insere algo cômico para produzir risos, isto destrói a força de toda a pregação! […] E esta é a razão por que está faltando o endosso do Céu. Muitos que o ouvem com prazer, falarão do ardente sermão, do hábil pregador, mas não estarão mais impressionados com a necessidade de obedecer à verdade do que ouvi-la. Eles continuam a transgredir a lei de Deus como antes.” — Testemunhos para a Igreja, vol.1 435.1

Vídeo original no canal do irmão Luan França:




3 comentários em “Sermão em estilo “stand up comedy” irrita adventistas conservadores”

  1. Sr. Eduardo Batista, você já trouxe o mundo para dentro da Igreja. Agora esperamos que você tenha a coragem de entregar a sua credencial. Seu linguajar é chulo, baixo e totalmente mundano. Você disse que há 22 anos é pastor. Na realidade você é um grande enganador. Nem para comediante você serve. Trouxa são os que perdem tempo em ouvir suas palhaçadas.

Deixe um comentário