Dr Conrad Vine: Aceitação da vacina Covid prepara a IASD para a imposição da Lei Dominical




Dr. Conrad Vine analisa reação de Ted Wilson sobre a vacina da Covid na Conferência Geral. Acione o botão de legendas para acompanhar a tradução automática.

…Faço essa pergunta em nome do pastor Kenneth Green. Na sessão da Conferência Geral, por que o presidente Ted Wilson usou sua influência para bloquear a discussão sobre a imposição da vacinação obrigatória?

Dr. Conrad Vine: Acho que a melhor pessoa para perguntarmos isso é o próprio irmão Wilson. Aprendi, ao longo dos anos, a não responder a perguntas hipotéticas em transmissões online, porque o que acontece é que alguém pode até como uma vingança colocar a resposta online sem o contexto da pergunta e então a resposta parece terrível. Neste caso, não é estritamente uma pergunta hipotética, mas é ainda uma pergunta que eu trato como uma mina terrestre.

Nos últimos seis meses estive cavando e tentando descobrir como e de onde veio aquela Declaração de Reafirmação [sobre a vacinação contra a Covid. Estou falando da Declaração de Reafirmação de outubro de 2021, quem realmente a emitiu, e estou chegando à conclusão de que não foi emitida pelo Comitê Executivo, isso está bem claro. E não foi também pelo Adcom.

No final de janeiro, eles disseram que a Adcom tem o direito de fazer isso, como se a Adcom tivesse tomado a decisão. Mas estou me convencendo de que a Adcom nunca tomou essa decisão. Agora, não posso provar isso ainda, mas estou trabalhando. Suspeito que a declaração foi emitida pela Administração.

Agora, o secretário ainda estava no Brasil e o tesoureiro não tem nada a ver com isso. Significa então que só me resta uma pessoa e esse é o presidente da Associação Geral. Acho que ele emitiu essa declaração e posso estar errado sobre isso, mas suspeito fortemente que ele a emitiu.

Quando ele disse na CG que essa questão foi tratada administrativamente, ele não deveria ter interferido na sessão, porque 99% de seu trabalho são questões administrativas, o que ele estava efetivamente dizendo com essa atitude é que 99% de seu trabalho está além da supervisão dos membros. Isso é pura autoridade real!

Então, entendo que por dizer essas coisas em público, talvez até ganhe aplausos em alguns lugares, mas o importante é seja tudo verdade.

Quando você olha para a história dessas declarações da Adcom, que foi iniciada sob o presidente Wilson original ou do ex=presidente Folkenberg, o que vemos é que a Adcom está tomando cada vez mais, está fazendo cada vez mais declarações de posição para adventistas e membros não têm entrada nessas decisões.

E portanto, em vez de em nossa constituição, as questões teológicas são determinadas pela sessão sem o eleitorado em sessão completa. Efetivamente temos apenas um anúncio da Adcom, que continua fazendo declarações por aí e essas declarações têm consequências profundas para os adventistas em nossa determinação e crença. E você e eu não temos voz nesse processo. Não temos delegação, nenhuma representação nesse processo.

Então eu acho que o que estamos vendo é a centralização do poder teológico de tomada de decisão em nossa igreja, de maneira que não envolve o eleitorado. E a Declaração de Reafirmação é realmente o fruto desse processo que remonta a cerca de 1985.

O desafio que surge com isso é que essa Declaração de Reafirmação é basicamente o argumento católico que, baseado em evidências revisadas por pares e por causa das necessidades da pandemia, a liberdade religiosa não pode ser usada como defesa contra as exigências do empregador ou do governo;

O que a Associação Geral efetivamente disse é, uma vez que pensamos que isto é para o bem comum, por isso podemos anular o que Deus diz a um indivíduo. Sabemos pelo Espírito de Profecia que no final dos tempos quem vai ser culpado pelos desastres naturais que se abaterão sobre a terra são os guardadores dos mandamentos de Deus. E nos será dito que é do interesse comum da humanidade que vocês mudem do sábado para o domingo, porque isso é do interesse comum é você está em falta aqui.

Então, nesta declaração estávamos basicamente condicionando os adventistas a realmente aceitarmos as leis dominicais, usando o mesmo argumento. Porque achamos que isso é o bem comum, portanto, a Igreja pode anular o que você acredita ou a vontade de Deus. É esse é o mesmo argumento que vai ser pressionado contra nós no final dos tempos.

Acho que isso é um desastre, um gol contra. Os adventistas perderam disputas na Justiça por causa dessa declaração. Achamos que os decretos acabaram, talvez até certo ponto na América, mas não em muitas outras partes do mundo, No Canadá, as pessoas estão realmente sofrendo por causa disso. Na Austrália, eles também estão sofrendo.

E essas exigências estão voltando para bos pressionar não por parte dos empregadores mas de, digamos, órgãos de licenciamento profissional. Tanto que na Grã-Bretanha se você quiser se tornar uma enfermeira, agora tem que ser vacinado para obter sua licença e não consegue porque a igreja disse que você não tem objeção à liberdade religiosa. Se você for metodista você pode [não se vacinar por motivação religiosa]. Mas não se você for católico ou se você for adventista. Isso é absurdo, é realmente absurdo.

Então, esse tipo de tomada de decisão unilateral, que não envolve os membros de todo o corpo da igreja, representa um aumento de centralização dupla da tomada de decisões em nossa igreja, de forma tão eficaz que a consciência da igreja é a consciência de um, dois ou três homens e o que eles dizem determina a doutrina.

Isso me soa muito semelhante a alguém que fala na Capela Sistina em outro sistema e é por isso que estou lutando contra isso, porque não podemos seguir esse caminho como igreja. Temos que concordar nessas coisas juntos, mesmo que demore vonte anos para concordar em algo.

É melhor passarmos por esse processo e conversarmos uns com os outros e orarmos uns com os outros, como uma igreja mundial, e chegarmos a uma conclusão. Tendo apenas uma pessoa fazendo uma avaliação sobre algo, essa pessoa não sofre as consequências pelas decisões que toma, mas os adventistas em todo o mundo estão pagando um preço terrível.

Dei a você uma longa resposta, irmão. Tenho minha suspeita, mas ainda estou esperando a confirmação final. Entrei em contato com a Associação Geral várias vezes desde outubro passado, eles simplesmente não querem falar sobre isso, Não há interesse em falar sobre isso. Mesmo depois da Conferência Geral, entrei em contato com eles.

Eles não vão falar. Não há vontade de nem mesmo entrar em um diálogo e o que percebemos é que quando alguém na Associação Geral toma uma decisão que afete milhões de membros não há mecanismo para o encaminhamento de reclamações por parte desses membros. E é necessário haver um mecanismo para o recebimento de reclamações.

Toda empresa tem um sistema de reclamação, todo sistema tem que ter um processo pelo qual os membros comuns possam dizer que querem ser ouvidos sobre algo; Mas ninguém está disposto a ouvir. Agora, pode ser porque se eles admitirem que não tinham autoridade para fazê-lo, eles estão com medo de ações coletivas daqueles que tiveram prejuízo por causa dessas declarações. Pode ser isso.

Eles podem ter medo de perder o financiamento federal se retrocederem na posição, porque você sabe o que está acontecendo e o que é esperado na Califórnia e na Flórida com o financiamento federal. Pode ser. Você conhece o sistema de pensões. [É preciso muitos recursos] para administrarmos um grande programa de pensão,

E como somos uma organização baseada na fé, é difícil para nós obter resseguro para isso e você pode sair do financiamento federal. E se perdêssemos nosso financiamento federal, estaríamos às voltas com enormes quantias de dinheiro para as responsabilidades de aposentadoria não cumpridas, especialmente nossos profissionais de saúde, então há todos os tipos de detalhes envolvidos nessa discussão.

Mas no final do dia, o que aconteceu aqui foi que as necessidades
do sistema superaram as necessidades dos membros e nós nos tornamos um obstáculo administrativo, que foi atropelado.

Atropelamento é uma palavra difícil, mas é isso. Você pode perder seu emprego, você pode perder sua casa, você pode perder seu filho, você pode perder seu casamento, você pode perder suas economias da vida. você perder seu negócio… É difícil tomar uma decisão nesses termos e gostar. Isso é algo que gruda na garganta e não desce.

Acho que somos protestantes e temos que continuar protestantes. Podemos aumentar nosso volume e dizer: “Com licença, podemos falar sobre isso pelo menos?” Mas até agora ninguém quer falar sobre isso. Sem discussão. Então continuamos tentando e continuamos pregando sobre isso e talvez um dia isso passe. Eu não sei, mas você se sente um pouco impotente, apesar do fato de você se voltar para Deus em oração.

No final das contas, o assunto está nas mãos de Deus. Não acho que podemos forçar o assunto. Acho que isso se resume a Deus trabalhar no coração de pelo menos um indivíduo na Associação Geral. Eu pediria para você orar por esse indivíduo, porque ele carrega fardos pesados, faz coisas boas incríveis para a igreja de uma perspectiva missiológica.

O pastor Wilson é o melhor presidente que você pode ter. Ele é muito bom para as missões mundiais. Eu posso dizer-lhe que, por dentro, ele é uma bênção para os missionários. Ele reordena a igreja para se engajar nas diferentes partes do mundo. Ele é muito bom para missões mundiais, então não é de todo ruim. Ele é o melhor presidente da Associação Geral que eu vejo por aí, para trabalhar pelas missões mundiais.

Eu só quero afirmar o que é bom, mas nesta questão acho que cometemos um erro terrível e as pessoas que tomaram a decisão nunca pagarão o preço, mas há membros inocentes em todo o mundo que estão sofrendo por causa dessa posição. É a minha pequena conversa sobre isso E espero ter respondido sua pergunta, irmão.

Talvez nunca saberemos sobre isso, mas acho que estamos bem perto de saber e uma vez que tivermos certeza de que foi decidido por um, dois ou três indivíduos somente, então, isso seria o assunto do meu próximo sermão.

2 comentários em “Dr Conrad Vine: Aceitação da vacina Covid prepara a IASD para a imposição da Lei Dominical”

Deixe um comentário