Chegou atrasado ao debate da Trindade, mas quer falar sobre questões já tratadas... 

O Espírito de Jesus

“Descrevendo aos discípulos a obra oficial do Espírito Santo, Jesus procurou inspirar-lhes a alegria e esperança que Lhe animavam o próprio coração. Regozijava-Se Ele pelas abundantes medidas que providenciara para auxílio de Sua igreja. O Espírito Santo era o mais alto dos dons que Ele podia solicitar do Pai para exaltação de Seu povo. Ia ser dado como agente de regeneração, sem o qual o sacrifício de Cristo de nenhum proveito teria sido. O poder do mal se estivera fortalecendo por séculos, e alarmante era a submissão dos homens a esse cativeiro satânico. Ao pecado só se poderia resistir e vencer por meio da poderosa operação da terceira pessoa da Trindade [Leia-se Divindade=Godhead da tradução original], a qual viria, não com energia modificada, mas na plenitude do divino poder. É o Espírito que torna eficaz o que foi realizado pelo Redentor do mundo. É por meio do Espírito que o coração é purificado. Por Ele torna-se o crente participante da natureza divina. Cristo deu Seu Espírito como um poder divino para vencer toda tendência hereditária e cultivada para o mal, e gravar Seu próprio caráter em Sua igreja.” Desejado de Todas as Nações, p.671.

Caros amigos,

Para aqueles que descobriram que a trindade é nada mais que mera filosofia humana. Não pensem que o assunto que, este site usou como bandeira para se destacar como o “mural anônimo dos adventistas injustiçados pela organização”, já esteja esgotado. Não se esqueçam do conselho dado por Jesus, à igreja de Laodicéia:

”Porquanto dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um coitado, e miserável, e pobre, e cego, e nu; aconselho-te que de mim compres ouro refinado no fogo, para que te enriqueças; e vestes brancas, para que te vistas, e não seja manifesta a vergonha da tua nudez; e colírio, a fim de ungires os teus olhos, para que vejas.” Apocalipse 3:17 e 18.

Não pensem que porque vocês se acham no direito de criticar pastores e membros, de chamar as ovelhas de patos, de julgar intensões em vídeos e campanhas evangelísticas e outras atitudes puramente provocativas, vocês achem estar “enriquecidos”, supondo não precisarem de nada, e que tudo que poderia ser dito sobre o assunto Divindade, e especialmente a Divindade e Humanidade de Jesus, seja um assunto plenamente conhecido.

Muito pelo contrário. Muito se mostrou aqui das razões porque não acreditar na existência de uma trindade. Porém pouco se mostrou aqui quem é o Espírito Santo. Sim, digo Quem é . E não O Que é.

Não quero defender aqui a doutrina da trindade. A doutrina católica da trindade é um embuste arquitetado pelo diabo. Segundo Tiago White ela degrada o plano da redenção ao nível do socianismo. Para quem não sabe, o socianismo nega que Jesus seja divino. Existem dois extremos e ambos longe da verdade. Num extremo, o trinitarianismo, que corrobora para fazer de Jesus um super humano com natureza “pré-lapsariana”, que não compartilha de nossa natureza condenada (Ver 2 Jo 1:7 e Rm 1:7). Noutro extremo, o socianismo, também chamado unitarianismo, onde somente o Pai é Deus e Jesus não é divino. É somente humano. Ambos os extremos estão no mesmo patamar de engano, isto é, estão longe da verdade e foram arquitetadas com o intuito de obscurecer o infinito sacrifício de Cristo.

Eu, quando pesquisava neste site ou em outros da mesma natureza deste, concluí que o Espírito fosse somente o Poder de Deus, especialmente o Poder do Pai. Mas não é somente um Poder impessoal agindo no coração humano. É mais do que isto!

Ellen White referiu o Espírito Santo diversas vezes como uma Pessoa. Qualquer adventista não pode negar este fato. E filtrar isto atribuindo o que ela escreveu a adulterações mal intencionadas é da mesma forma negar a verdade que ela quis revelar. Como saber o que é e o que não é inspirado? Ou aceito toda sua obra ou a rejeito por completo.

Quero vos apresentar alguns textos conhecidos dela e destacar uma nova faceta da verdade que não foi mostrada e que é TUDO para a salvação do ser humano.

“There are three living persons of the heavenly trio; in the name of these three great powers --the Father, the Son, and the Holy Spirit--those who receive Christ by living faith are baptized, and these powers will co-operate with the obedient subjects of heaven in their efforts to live the new life in Christ.-- Special Testimonies, Series B, No. 7, pp. 62, 63. (1905) {Ev 615.1}

Tradução: “Há três pessoas vivas do trio celestial; no nome destes três grandes poderes, o Pai, o Filho e o Espírito Santo – aqueles que recebem Cristo através de viva fé são batizados, e estes poderes cooperarão com os obedientes em seus esforços para viver nova vida em Cristo”.

Como negar do texto acima que Ellen White esteja referindo que o Espírito Santo não seja uma pessoa?

“We need to realize that the Holy Spirit . . . is as much a person as God is a person. . . .” {FLB 52.2}

Tradução: “Precisamos perceber que o Espírito Santo … é tanto uma pessoa como Deus é uma pessoa…”

”The Holy Spirit has a personality, else He could not bear witness to our spirits and with our spirits that we are the children of God. He must also be a divine person, else He could not search out the secrets which lie hidden in the mind of God.” {FLB 52.3}

Tradução: “O Espírito Santo tem uma personalidade, senão Ele não poderia testificar aos nossos espíritos e com nossos espíritos que nós somos filhos de Deus. Ele deve também ser uma pessoa divina, senão Ele não poderia revelar os segredos que existem escondidos na mente de Deus.”

“The Holy Spirit was the highest of all gifts that He {Jesus} could solicit from His Father for the exaltation of His people. The Spirit was to be given as a regenerating agent, and without this the sacrifice of Christ would have been of no avail. The power of evil had been strengthening for centuries, and the submission of men to this satanic captivity was amazing. Sin could be resisted and overcome only through the mighty agency of the third person of the Godhead, who would come with no modified energy, but in the fullness of divine power.” {FLB 52.6}

“O Espírito Santo foi a mais nobre de todas as dádivas que Ele {Jesus} poderia solicitar de Seu Pai para a exaltação de Seu povo. O Espírtio foi dado como um agente regenerador, e sem o qual o sacrifício de Cristo teria sido de nenhum valor. O poder do mal tinha sido fortalecido por séculos, e a submissão dos homens a este satânico cativeiro era impressionante. Pecado poderia ser resistido e vencido somente pela poderosa agência da terceira pessoa da divindade, que viria não com modificada energia, mas na plenitude do divino poder.”

Alguém poderia tentar aqui fazer concordar o que Ellen White citou acima com o que ela mesmo escreveu no livro História da Redenção sobre a criação do homem – “E disse Deus a seu Filho: Façamos o homem à nossa imagem”? Como poderia Ellen White ser antitrinitariana e falar do Espírito como a terceira pessoa da divindade tão explicitamente? Seria isso alguma espécie de adulteração de seus escritos? Não! Não existem provas para isso! Tentar supor que isso seja adulteração de seus escritos é mera especulação! Não nego que houveram adulterações no livro Evangelismo e talvez em outras compilações. Mas este texto é original como também outros textos que tratam do mesmo assunto. Nunca foi adulterado.

Mas se isso não é adulteração de seus escritos, e se ela não era trinitariana, assim como todos os pioneiros não eram, o que então ela estava realmente tentando revelar aos adventistas do sétimo dia nessas passagens?

Ah! Amigos. Esta é a questão que vai enriquecer àqueles que cavam fundo em busca de tesouros escondidos! Está aqui a chave que revela o mistério que está encoberto desde eras eternas! E que revela um pouco do infinito sacrifício do Filho de Deus em prol da salvação de criaturas rebeldes!

Antes de tentar responder a esta tão importante questão, quero apresentar-vos outros textos:

"Christ declared that after his ascension, he would send to his church, as his crowning gift, the Comforter, who was to take his place. This Comforter is the Holy Spirit,--the soul of his life, the efficacy of his church, the light and life of the world. With his Spirit Christ sends a reconciling influence and a power that takes away sin.”

Tradução: “Cristo declarou que após sua ascensão, ele enviaria a sua igreja como sua coroada dádiva, o Consolador, que tomaria seu lugar. Este Consolador é o Espírito Santo – A ALMA DE SUA VIDA, a eficácia de sua igreja, a luz e vida do mundo. Com seu Espírito Cristo envia uma influência reconciliadora e um poder que afasta para longe o pecado.”

“In the gift of the Spirit [HIS LIFE--THE SOUL OF HIS LIFE], Jesus gave to man the highest good that heaven could bestow...”

Tradução: “Na dádiva do Espírito [SUA VIDA – A ALMA DE SUA VIDA] Jesus deu ao homem o mais nobre dom que o céu poderia conceder...”

The Spirit was given as a regenerating agency, and without this the sacrifice of Christ would have been of no avail....

Tradução: “O Espírito foi dado como uma agência regeneradora, e sem o qual este sacrifício de Cristo teria sido de nenhum proveito...”

It is by the Spirit that the heart is made pure. Through the Spirit the believer becomes a partaker of the divine nature. Christ has given his Spirit as a divine power to overcome all hereditary and cultivated tendencies to evil, and to impress his own character upon the church." E.G. White, Review and Herald Articles, May 19, 1904, vol. 5, p. 42.

Tradução: “É pelo Espírito que o coração é feito puro. Através do Espírito o crente se torna participante da natureza divina. Cristo tem dado seu Espírito como um poder divino para vencer todas as tendências hereditárias e cultivadas para o mal, e imprimir seu próprio caráter sobre a igreja.”

“Cumbered with humanity Christ could not be in every place personally, therefore it was altogether for their advantage that He should leave them to go to His Father and send the Holy Spirit to be His successor on earth. The Holy Spirit is Himself divested of the personality of humanity and independent thereof. He would represent Himself as present in all places by His Holy Spirit.” E.G. White, (Manuscript Releases Volume 14 (No’s 1081-1135) MR No.1084.

Tradução: “Limitado pela humanidade Cristo não estaria em todos os lugares pessoalmente, conseqüentemente foi para vantagem deles todos que Ele deveria deixá-los e ir para o Seu Pai e enviar o Espírito Santo para ser seu sucessor na terra. O Espírito Santo é Ele mesmo despido da personalidade humana e independente dela. Ele representaria a si mesmo em todos os lugares através de Seu Santo Espírito.”

Meus amigos, preciso ainda dizer-vos quem é o Espírito Santo?

Jesus é o cordeiro sacrificado “desde a fundação do mundo”. Antes de Deus começar sua obra criadora, já havia sido gerado O Primogênito, gerado da Divindade, que se prontificou a ser o Mediador entre o Criador e as criaturas inteligentes. Este Ser Divino Eterno se esvaziou. Não achou que ser igual a Deus fosse algo que devesse “se aferrar”. E passou a ser o Filho de Deus gerado antes da fundação do mundo e antes da criação dos anjos. Quando Ele foi gerado do seio do Pai, Ele se sacrificou e passou a ter uma existência diferente daquela que Ele compartilhou com o Pai desde eras eternas. Ele “esvaziou-se a si mesmo tomando a forma de servo.”

“In speaking of His pre-existence, Christ carries the mind back through dateless ages. He assures us that there NEVER was a time when He was not in close fellowship with the eternal God.” Evangelism, 615.

Tradução: “Falando de Sua pré-existência, Cristo leva a mente de volta através de eras eternas. Ele nos garante que nunca houve um tempo em que Ele não estava em íntima companhia do eterno Deus.”

“Before men or angels were created, the Word was with God, and was God...Christ was God essentially, and in the highest sense. He was with God FROM ALL ETERNITY...a distinct person, yet one with the Father.” 1SM, 247.

Tradução: “Antes que homens ou anjos fossem criados, a Palavra estava com Deus, e era Deus... Cristo era Deus essencialmente, e no mais elevado senso. Ele estava com Deus DESDE TODA ETERNIDADE... uma distinta pessoa, ainda um com o Pai.”

Depois de ser gerado Ele ainda participa da criação e também passa a ser Aquele que revela às criaturas inteligentes o amor do Pai. “Ninguém jamais viu a Deus. O Deus unigênito, que está no seio do Pai, esse o deu a conhecer.”I Jo 1:18. Esta obra de condescendência Ellen White refere como a incarnação de Cristo. Ainda Ele não havia nascido como um bebê em Belém, mas na criação do homem, Jesus não compartilhava mais com o Pai daquela existência divina que desde a eternidade foi prerrogativa Sua possuir. Esta existência divina, Ele a abdicou definitivamente para nós, criaturas desta terra, quando como homem morreu na cruz. O Espírito Santo é A ALMA DE SUA VIDA divina que não morre e não pode morrer, pois para a divindade, a morte é uma impossibilidade.
Ellen White nos adverte a não ousarmos pisar em terreno sagrado sem antes tirar as sandálias do orgulho. A incarnação de Cristo é assunto demasiado sagrado que não pode ser estudado sem humilde reverência.

"When we approach the subject of Christ's divinity clothed with the garb of humanity, we may appropriately heed the words spoken by Christ to Moses at the burning bush, 'Put off thy shoes from off thy feet, for the place whereon thou standest is holy ground.' We must come to the study of this subject with the humility of a learner, with a contrite heart. And the study of the incarnation of Christ is a fruitful field, and will repay the searcher who digs deep for hidden truth (MS 67, 1898). E.G. White Comments, SDA Bible Commentary, Vol. 7, p. 904.

Tradução: “Quando nos aproximamos do assunto da divindade de Cristo vestida pela roupagem da humanidade, podemos apropriadamente dar ouvidos às palavras ditas por Cristo a Moisés na sarça ardente, ‘Tira as sandálias dos teus pés, pois o lugar em que estás é terra santa’. Nós devemos vir ao estudo deste assunto com a humildade de um aprendiz, com um contrito coração. E o estudo da incarnação de Cristo é um campo profícuo, e irá recompensar aquele que cava fundo por verdades escondidas.”

Existem mistérios impenetráveis aqui. Somente na eternidade poderemos compreender com riqueza de detalhes mas nunca iremos esgotar o assunto deste infinito amor. Referindo-se a mistérios demasiado profundos para o entendimento humano, como a natureza do Espírito Santo, Ellen White diz no livro Atos dos Apóstolos: O silêncio é ouro.

O salário do pecado é a morte. A morte eterna. Somente um sacrifício eterno poderia pagar o preço de nossa redenção. Seu sacrifício foi Algo infinito, incomensurável e eterno, pois Ele renunciou à sua existência divina para sempre a fim de ofertá-La a nós, pois sem Ela não poderíamos ser regenerados de nossos pecados. Jesus compartilhará para sempre de nossa natureza humana e para sempre estaremos unidos à divindade, participando de Seu Espírito, o Espírito Santo.

Esta é a mensagem do Terceiro Anjo que deverá se avolumar e abranger toda terra. Ela está sendo pregada e ratificada por Deus através do ministério de um profeta nesta geração. Vejam por vocês mesmos o que esta mensagem compreende no site que transcrevo a seguir:

http://omega77.tripod.com/AAAEXP.htm

"He (Christ) suffered the death which was ours, that we might receive the life which WAS His." Desire of Ages, p. 25 1 Cor. 11:24-265, cf. John 6:53, 54, Titus 3:5, 6.

Tradução: “Ele sofreu a morte que era nossa, para que pudéssemos receber a vida que era Sua.”

Que Deus vos abençoe,

Paulo Alexandre de Oliveira.

Nota do autor:

Robson, Você disse que o artigo foi lido, e colocou no título que eu quero "falar de questões já tratadas..." Pois eu te digo que ainda ninguém publicou aqui no Brasil ou em língua portuguesa o que eu estou apresentando neste artigo. Talvez você não tenha enxergado, ou talvez eu não tenha sido suficiente claro quando afirmei no artigo: O Espírito Santo é Jesus! É a própria Pessoa de Jesus. Ele se sacrificou no ato de ser gerado Filho de Deus! Quando Ele foi gerado Filho de Deus passou a existir em um novo sentido! Ele é a pessoa divina do Espírito Santo e também a pessoa humana do Filho de Deus. Duas personalidades mas a mesma Pessoa. Esta existência assumida por Ele é o Seu sacrifício que foi definitavamente "eternizado" (ou posto como definitivo, para sempre) aqui na Terra. Por isso Ele é o "Cordeiro sacrificado desde a fundação do mundo". É Isto que estou tentando colocar no artigo. Não vi ninguém falar nisto ainda aqui no Brasil ou em qualquer site de língua portuguesa.

Não o conheço pessoalmente, mas não cheguei atrasado no debate da trindade. Tenho acompanhado esse debate desde o seu início e sei muito bem quais foram as adulterações feitas no livro Evangelismo. Por favor, não deprecie o que escrevi no artigo que enviei colocando um título que não pedi para que colocasse. Talvez você não goste de alguns parágrafos onde critico as críticas que você publicou contra a organização, ou as campanhas da organização ultimamente, ou o chamar as ovelhas de patos. Acho que você não leu atentamente todo o artigo...
  

Para entrar em contato conosco, utilize este e-mail: adventistas@adventistas.com