Lei Dominical em Estudo Ainda Neste Ano nos EUA

Há pouco mais de um mês fomos informados acerca de uma carta circular do movimento "Christian Coalition of America" (Coalizão Cristã da América), que convocava os integrantes dessa entidade para uma reunião a ser realizada em outubro, durante a qual seria estudada a viabilidade de uma lei para a definição do domingo como "dia nacional de descanso". Cópia dessa mensagem poderia ser localizada no site www.remnanofgod.org/nl020516.htm. Antes que a traduzíssemos, porém, chegou-nos a informação de que teria sido falsificada por irmãos "alarmistas".

Para nossa surpresa e preocupação, durante o II Congresso de Adventistas Leigos, em Brasília, no último final de semana, através dos pastores que deixaram a Organização para posicionar-se junto aos leigos, soubemos não só que essa carta é verdadeira mas que existe uma segunda correspondência eletrônica que confirma a realização em outubro desta reunião da Coalizão Cristã da América.

Segundo fomos informados, essa coalizão agrupa um grande número de movimentos religiosos cristãos americanos. E é o expoente da direita religiosa americana. Entre seus muitos objetivos, encontra-se a implantação de valores morais e crenças religiosas cristãs através de campanhas e leis. Para conseguir alcançar seus propósitos, os participantes da Coalizão Cristã da América não hesitam em envolver-se em qualquer movimento ecumênico.

A primeira carta está datada em 26 de março de 2002 e, como dissemos inicialmente, trata-se de uma comunicação interna do dito movimento. A tradução completa da carta é esta:

26 de março de 2002

Caros delegados,

A condição moral da América está decaindo. Não devemos voltar para nosso estado anterior. O ataque terrorista de 11 de setembro do 2001 foi uma sacudida para acordar a muitos de nós.

Não só necessitamos um dia de oração e unidade. Mas muitos de nós aqui na Coalizão Cristã acreditam que é hora de legislar um Dia Nacional de Descanso. Tal como James Dobson nos recorda, as famílias necessitam um tempo de descanso e adoração. O Sindicato de Trabalhadores da Mineração da América está de acordo com este plano.

Cristóvão Colombo nos deu um exemplo inspirador com respeito à santidade do domingo sob as circunstâncias mais difíceis. Ilustra o espírito da inquebrantável fé em Deus.*

Destruir a santidade do domingo é fazer a civilização retroceder para as trevas e lama do materialismo pagão. A observância do domingo é essencial para o bem-estar desta Nação.

Devemos fazer deste assunto parte de nossa agenda legislativa em 2002 e robustecer nossa confiança em Deus para que proteja nossa nação. Vemo-nos em Washington D.C. em outubro.

Obrigado e "Deus abençoe a América"

Pastor Mike Brown
Coordenador Nacional de Igrejas

*The Faith of Millions, pág. 404

A segunda carta, datada de 17 de abril de 2002, com o timbre da Coalizão Cristã da América, diz em sua parte final:

...Trinta e três legisladores do Capitol Hill se uniram em favor de nosso plano para legislar um Dia Nacional de Descanso. Este será nosso tema principal quando nos encontrarmos no Hotel Grand Hyatt em Washington D.C. de 11 a 13 de outubro.

Obrigado e "Deus abençoe a América"

Pastor Mike Brown
Coordenador Nacional de Igrejas

A reunião a que se faz referência e que está prevista para outubro do presente ano será coordenada pelo padre jesuíta Joseph Pasquali, conforme declarou um dirigente da Coalizão Cristã. Nessa reunião, esta organização ecumênica quer fazer pública a petição de que se legisle para que o domingo passe a ser o dia de descanso oficial nos Estados unidos. Embora seja só uma petição, vemos como o inimigo está preparando-se para o que todos sabemos que logo ocorrerá.

Para que o leitor possa argumentar com aqueles que disserem que essa carta é falsa, convém lembrar que essa é a objeção mais óbvia que surge na mente daqueles que, no fundo, preferem que seu Senhor demore um pouco mais, aqueles que nos acusam de "apressar a perseguição antes do tempo", quando sabemos que a pregação da tríplice mensagem já se arrasta por mais de 160 anos.

O pastor Jan Marcussen, autor do livro A Lei Nacional Dominical já traduzido para quase 50 línguas, telefonou à sede da Coalizão Cristã para perguntar sobre essas cartas e lhe disseram que não eram verdadeiras. Alguns dias depois, porém, um membro da Coalizão Cristã entrou em contato com o pastor Marcussen, de forma privada e confidencial, e lhe confirmou que as cartas eram autênticas. Disse-lhe que a negativa em reconhecer a autenticidade das cartas residiu no fato de que a informação estava momentaneamente reservada a dirigentes da organização. Mas esse amigo do pastor Marcussen fez questão de confirmar-lhe a veracidade das cartas porque sabia da importância desse assunto para os adventistas.

Assim, podemos acreditar em um pastor adventista fiel que assegura a autenticidade desses documentos, ou crer naqueles que estão trabalhando para aquele que é mentiroso e pai de mentira, o qual sabe que pouco tempo lhe resta e, por isso, apressa-se em dar forma à imagem da besta. -- RR/JT

Leia também:

Retornar

Para entrar em contato conosco, utilize este e-mail: adventistas@adventistas.com