Pastor presbiteriano explica o que o Dr. Rodrigo Silva não tem mais coragem de dizer sobre a terra plana

De Gênesis ao Apocalipse, essa é a cosmologia bíblica, revelada não aos judeus unicamente, mas a todos os seres humanos. Foi ilustrada pelo tabernáculo do deserto, incluída nos dez mandamentos e necessária para a compreensão e cumprimento das profecias do Antigo e do Novo Testamento, especialmente as de Daniel e Apocalipse, relacionadas ao tempo do fim. O modelo foi também confirmado pelo próprio Filho de Deus, criador de todas coisas. Continuar lendo

Revista Ministério em inglês mostra que: “No princípio,… [críamos em] Deus,” mas já defendemos até a Evolução…

“No princípio, Deus …”: Uma revisão histórica do debate sobre a criação entre os adventistas do sétimo dia (Traduzido pelo Google Translate.)

Gerhard Pfandl

Gerhard Pfandl, Ph.D., é diretor associado do Instituto de Pesquisa Bíblica, Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, Silver Spring, Maryland.

Nota Editorial: Embora este texto, agora em forma de artigo, não seja aquele que foi apresentado em qualquer uma das Conferências de Fé e Ciência convocada nos últimos três anos, é um que foi apresentado em locais apropriados durante este período de tempo e teve a sua influência sobre o diálogo. Acreditamos que isso contribui para nossa autocompreensão como adventistas do sétimo dia quando se trata das questões da criação, evolução, fé e ciência. Está, portanto, incluído em nossa série “Ministry Faith and Science”.

Em sua sessão mundial de 1980 em Dallas, a Associação Geral dos Adventistas do Sétimo Dia votou oficialmente a declaração de fé da igreja em termos de 27 crenças fundamentais. Continuar lendo

Confusão desde o princípio: Como teólogos adventistas interpretam Gênesis 1

Assista ao vídeo e leia o artigo a seguir e, com certeza, irá perceber e concluir que, em relação à crença no relato da Criação feito no Gênesis, existem pastores e membros adventistas de vários tipos. Adventistas da leitura casual, adventistas da leitura mais minuciosa, adventistas da Terra já criada e só modelada, adventista não literalista da criação, adventista literalista da criação, adventista do mito, adventista da poesia, adventista do relato simbólico, adventista do sentido teológico… Continuar lendo

O relato de Gênesis 1: Seis palavras que fazem toda a diferença

Que critérios os tradutores do Gênesis usaram para escolher as palavras que escolheram? O que essas suas escolhas podem ter feito com a história do Gênesis? Nós (dentro das limitações de um pequeno ensaio) gostaríamos de examinar o que os tradutores da Bíblia fizeram através dos séculos e, mais importante, o que pensamos que poderiam e deveriam fazer hoje – se é para evitar enganar aqueles que lêem Gênesis 1, em 2018. Continuar lendo

Resumo de artigo teológico apresentado ao UNASP sobre a cosmologia bíblica

Sola Scriptura e Cosmologia: O Cosmos segundo a Bíblia

Clique aqui para baixar o artigo completo em PDF.

O estudo do cosmos, sua origem e significado, é muito importante para qualquer pessoa, pois é através da sua visão de mundo que ela irá julgar suas práticas, seu estilo de vida. Começando pelos conceitos comuns utilizados na discussão do tema entendemos melhor como surgiu esta matéria de estudo e como foi tida com grande valia até mesmo por civilizações muito antigas, principalmente na região do Antigo Oriente Próximo e Médio. Continuar lendo

Tese de doutorado de professor do Unasp prova que Deus criou a “terra”, não a “Terra”

Você sabe a diferença entre “terra” e “Terra”? Gênesis 1 não afirma que, no princípio, Deus criou os céus e o planeta Terra, com T maiúsculo, o nome que deram a um suposto globo, molhado e giratório,, que persegue o sol em rodopios pela Via Láctea a milhares de quilômetros por hora…

A Bíblia diz que Deus, no princípio, criou os céus e a terra, com t minúsculo, referindo-se ao chão, ao solo, onde pisamos e plantamos e à qual devemos respeitar e preservar, pois dela viemos, nos alimentamos, dependemos em muitos sentidos e para ela voltaremos. Continuar lendo

Michelson Borges e Rodrigo Silva incluem o “firmamento” entre as semelhanças dos mais antigos relatos da Criação

O detalhe de que Michelson Borges e Rodrigo Silva incluem o “firmamento” entre as sete semelhanças dos mais antigos relatos da criação é importante porque reforça a crença na doutrina bíblica de que a Terra foi criada plana, circular como um disco e coberta por um domo sólido. Tanto é que a cosmologia de outros povos, por todo o mundo, guarda essas e outras semelhanças com o formato da Terra descrito em Gênesis e outros livros da Bíblia.

No capítulo “Vestígios de Deus”, do livro de entrevistas Porque Creio (PÁGS. 142-145), Michelson Borges entrevista o conhecido arqueólogo adventista Rodrigo Silva:

…E sobre o relato da Criação?

Importantes documentos como o Enuma Elish, o épico de Atrahasis e o Épico de Gilgamesh possuemfortes paralelos com a descrição bíblica da criação do mundo, a queda do ser humano e a vinda de um dilúvio sobre a Terra. Especialmente com relação ao Enuma Elish e o Gênesis, temos a seguinte relação de paralelos: Continuar lendo