Monografia de curso teológico mostra que rejeição da Terra plana acomoda até crença na Evolução

image_pdfimage_print

Em vez de crer na LITERALIDADE do relato bíblico, adventistas e outros religiosos adotaram um tal PRINCÍPIO DA ACOMODAÇÃO na interpretação bíblica, o que pode permitir que se creia simultaneamente em JESUS como Salvador e na teoria da Evolução. É preciso decidir: Ou cremos na Terra plana segundo a Bíblia, ou creremos em Darwin! Clique no link para fazer o download da monografia.

Acesse www.criacionismo.org para aprender mais sobre a doutrina bíblica da Terra jovem e plana.

garros_tv_tm277

Sonhos e visões dados a Ellen White seguem modelo bíblico da Terra plana

image_pdfimage_print

Sonhos e visões de origem divina, registrados por Ellen White no livro Vida e Ensinos, seguem modelo da Terra plana, coberta por um domo ou “mar”de vidro, que separa as águas de cima das águas debaixo, estabelecendo um limite entre a morada dos homens e a morada de Deus, lugar de seu templo, palácio e santuário, onde está o Seu trono, a Nova Jerusalém. Confira: Continuar lendo

TERRA PLANA NO SANTUÁRIO: Entenda como o templo de Salomão representava a cosmologia Terra/Firmamento/Céu

image_pdfimage_print

O Firmamento, o Terceiro Céu, e a estrutura das coisas bíblicas

(Tradução via Google Translate)

No segundo dia na narrativa de Gênesis, o Senhor pede que haja um “firmamento” no ” meio das águas” para dividir as águas:

“E disse Deus: haja um firmamento no meio das águas, e divida as águas das águas. E Deus fez o firmamento, e dividiu as águas que estavam sob o firmamento das águas que estavam acima do firmamento : E foi assim. E Deus chamou o firmamento do Céu. E a noite e a manhã foram o segundo dia “.
(Gênesis 1: 6-8 KJV)

O termo ” firmamento ” e sua identidade tem sido um dos maiores enigmas relativos à conta Criação, principalmente devido à sua definição hebraica: Continuar lendo

Grace Amadon e o calendário bíblico luni-solar que a IASD teima em rejeitar

image_pdfimage_print

A Igreja Adventista do 7º Dia, no ano de 1939, formou um comitê sobre investigação do calendário com os seguintes integrantes: Dr. Leroy Edwin Froom, como presidente, Dr. Lynn Harper Wood, como secretario; Dr. ML Andreasen, Profesor ME Kern, Professor W. Homero Teesdale, Professor Albert W. Werline y Elder FC Gilbert. Em 18 de Dezembro daquele ano, Pastor Froom escreveu na ata da reunião:

“Que alguns detratores, mencionavam que os judeus haviam celebrado o dia de Yon Kippur em 23 de setembro de 1844, e que a denominação teria uma data equivocada, mas o ocorrido foi que os judeus rabínicos foram os que celebraram no dia 23, mas os ortodoxos judeus caraítas celebraram em 22 de Outubro de 1844. Devemos conhecer as razões da escolha do dia 22 de Outubro de 1844, que tem se repetido por todos esses anos. Alguns de nosso homens também parecem não estarem seguros sobre a data da crucifixão.” (Ata de reuniões oficiais, 18 de dezembro de 1939). Continuar lendo

Artigo de irmãos da WLC revela o que a IASD esconde sobre o sábado

image_pdfimage_print

PROFECIA DOS 2300 DIAS E O CALENDÁRIO LUNI SOLAR

“E disse-me, até  Duas  mil e 300 tardes e manhãs, então o santuário será purificado. “(Daniel 8:14, KJV)

Esta profecia, abraça o mais longo período de tempo na Bíblia, foi o Alto Clamor do grande movimento Millerita da década de 1840 e tornou-se fundamental para o estabelecimento da  Igreja Adventista do Sétimo Dia. Continuar lendo

Associação Geral esconde resultado de pesquisas sobre mudança do ciclo semanal desde 1938

image_pdfimage_print

Ao que parece, o dublê de arqueólogo e defensor auto-declarado da fé adventista, Dr. Rodrigo Silva, jamais nos responderá à pergunta feita sobre as mudanças de calendário e suas implicações sobre o ciclo semanal. Mas a verdade não fica oculta por muito tempo e, aqui mesmo na internet, descobrimos mais uma vez que a membresia adventista está sendo enganada a respeito do verdadeiro sábado semanal. Continuar lendo

Demorou, mas aconteceu! Mensagem adventista virou PALHAÇADA literalmente

image_pdfimage_print

Nenhuma denúncia contra Babilônia, nenhum alerta sobre sua queda. Novo formato circense de evangelismo adventista propõe a pregação apenas de boas novas!

Louvor e adoração em meio a palhaços, trapezistas, bailarinos e muita festa. As imagens aparecem neste e outros vídeos de cultos adventistas realizados no Circo Spacial, que circulam na internet. O “Espetáculo da Vida”, que já vai para a oitava edição, foi uma realização da equipe do SBN (Só Boas Novas) e do Koynonia, ambos ministérios da igreja Adventista do Sétimo Dia, liderados pelo Pastor Paulo Matos. Continuar lendo

Teólogo adventista mostra que o santuário terrestre representava também o modelo da Terra plana, criada por Deus

image_pdfimage_print

Além de insistir que o texto dos primeiros capítulos de Gênesis deve ser interpretado literalmente, sob pena de enfraquecer crenças fundamentais da doutrina adventista, em sua tese de doutorado e documento publicado pelo Instituto de Pesquisa Bíblica da Associação Geral da Igreja Adventista, o teólogo Elias Brasil de Souza, doutor em Exegese e Teologia do Antigo Testamento, defende que a divisão tripartite do santuário terrestre representava a cosmovisão bíblica de Terra plana do Antigo Testamento, com o pátio exterior, lugar santo e o santíssimo representando respectivamente o mundo habitável, os céus visíveis e a dimensão invisível do cosmos, onde reside YHWH.

Segundo ele, na Bíblia hebraica, é comum descrever-se Deus “olhando” para baixo desde Seu santuário celestial, numa relação vertical que se horizontaliza como na passagem que diz: “O Senhor está em Seu santo templo, cale-se diante dele toda a Terra.” Habacuque 2:20. Na cosmovisão hebraica, Deus está no santuário do palácio de Sua cidade celestial, localizada acima do firmamento, de onde nos observa, ouve, protege, julga, etc. Continuar lendo