Editorial: Faraó Manda Lembranças!

Imagine Moisés e Arão preocupadíssimos com o aniversário de 40 anos de andanças em círculo pelo deserto. Você consegue vê-los ultimando a inauguração de uma réplica do primeiro bezerro de ouro? Dali a pouco chega um emissário do sucessor do Faraó das pragas, com um telegrama todo em hieróglifos, cumprimentando a liderança e liderados por alcançarem aquela data tão significativa… Tem cabimento?

A direção da Igreja Adventista no Brasil acha que sim, pois está organizando toda faceira a festa de aniversário de 100 anos da CPB. Pode? A que nos referimos quando falamos em “urgência de nossa missão”? Uma editora que historicamente teria surgido para apressar o retorno de Cristo à Terra, através da mensagem de suas publicações, completa um centenário sem realizar seu objetivo e faz festa? (Desculpe, Pastor Lessa, respeito seu trabalho como redator-chefe da Casa e ainda o estimo muito, mas desta vez vou discordar publicamente do senhor.)

Completar uma centena de anos de atividade editorial sem que Jesus tenha retornado seria, sim, motivo para parar tudo, rever tudo, repensar tudo – com jejum e oração, vestidos todos de saco e com cinzas sobre a cabeça – e mudar tudo! Porque algo deve estar errado em nossa estratégia evangelística… Ou não? Se nossos livros, revistas, folhetos e CDs contêm mesmo a mensagem divina para este tempo, porque Jesus Cristo ainda não pôde voltar?

Não é a culpa da literatura evangelística, didática e denominacional? Bem, se a Obra de Publicações não está falhando, algum outro setor da Organização deve estar com sérios problemas. E essa seria mais uma razão para não fazermos festa.

Há necessidade de deslocar o presidente da Associação Geral até Tatuí, SP, para que ele diga coisas tão óbvias quanto: “Estou certo de que no reino celestial haverá pessoas salvas pela influência da Casa Publicadora Brasileira”? Quanto será gasto para registrar via satélite o (momentâneo) fracasso da página impressa e a prorrogação da história do pecado? Vamos colocar um helicóptero à disposição do nosso “papa” desta vez? (Por falar nisso, no expediente da revista de janeiro continua o nome do Robert S. Folkenberg em vez do pastor Jan Paulsen.)

É realmente importante reunir representantes de toda a igreja mundial para inaugurar aquele questionável monumento ao quarto anjo? Não estamos indo longe demais nessa promoção pessoal do pastor Wilson Sarli, seu novo livro, CD e família? Só falta convidarem o Cid Moreira para comandar o cerimonial!

Desculpe, Pastor Lessa, mas em lugar do elogio do presidente Fernando Henrique Cardoso na capa da Revista Adventista deste mês, eu preferia aquele diagnóstico da Testemunha Fiel e Verdadeira lá das últimas páginas da Bíblia que o senhor tão bem conhece. Diagnóstico e remédio. – Robson Ramos

1 thought on “Editorial: Faraó Manda Lembranças!

  1. Jesus ainda não voltou porque pessoas como você perdem tempo criticando e caluniando a igreja de Deus, ao invés de pregar o Evangelho aos que ainda não o conhecem! Simples assim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *