Quem procura, acha: Encontraram os Nefilins, Dr. Rodrigo! E agora?

watchers-6O post de hoje é um resumo de um dos filmes da série Watchers produzida por L. A. Marzulli, neste caso, o Watchers 6Nele, LA Marzulli e vários pesquisadores viajam para uma cidade chamada Paracas no Peru, para analisar os crânios alongados achados naquela região, assim como as características estruturais de construções megalíticas incompatíveis com a tecnologia da época.

Veja também:
Mistério dos Nefilins: Arqueólogo do Unasp anunciou que iria ao Sudão em busca dos “Gigantes da Bíblia”

O ideal é verem o filme na íntegra em todos os seus detalhes. O que me proponho a fazer hoje é expor as principais partes, as mais relevantes para que os leitores entendam quanta força a elite luciferiana mundial faz para ocultar a verdadeira história do homem e de nosso planeta. Muitos desses ossos e crânios foram encontrados nos EUA ao longo de 200 anos, mas o Museu Smithsonian  desse país encaixotava todos esses achados e desaparecia/desaparece até hoje com eles. Por que será? A resposta é fácil: pois essas ossadas iriam comprometer todo um trabalho de alienação mundial, uma vez que eles tem que nos fazer engolir a teoriade evolução de Charles Darwin como uma verdade imutável e para isso se utilizam de outrasteorias científicas ainda mais bizarras para nos afastar da verdadeira história do homem, da Terra e da humanidade. Esses crânios e ossos colocariam em cheque todo o darwinismo e por isso devem ser escondidos do público.

Por que ir para Paracas no Peru? Porque lá não tem o Smithsonian para esconder os achados desses ossos.

Mas vamos ver o que eles acharam. Pesquisem e depois tirem suas conclusões. Na minha opinião, o que foi achado são provas materiais e palpáveis da realidade bíblica do que aconteceu no experimento de Gênesis 6 e sua principal consequência, que foi o dilúvio.

Crânios:

Abaixo temos um crânio alongado com apenas uma placa parietal 25 a 30% mais pesado do que o humano, ou seja, um volume cerebral 25 a 30% maior, o que é muita coisa. Também são achado crânios humanos que passavam por um processo de alongamento artificial, onde os Incas faziam isso para reverenciar/imitar seus “deuses”. A diferença é que esses crânios humanos alongados possuem duas placas parietais, e não apenas uma, que é o caso dos Nephilim.

Image

 

ImagePeso do crânio humano

ImagePeso do crânio alongado

Cusco:

Por que uma lâmina de bronze não poderia cortar uma pedra dessas? Essas pedras são de 6,5 a 7 de 10 em termos de dureza. Tentar cortá-las com uma lâmina de bronze seria o mesmo que tentar cortar uma árvore com uma faca de plástico.

Image

As pedras são de um encaixe tão preciso que foram moldadas como se esse povo fosse capaz de amolecer a pedra e então cortá-la como se fosse um marshmelow. Dessa forma as encaixavam para os lados e para cima com tamanha precisão que você não consegue passar um fio de cabelo humano por ela. Essas pedras tem uma espessura de 1,82m.

Image

Cada pedra tem um tamanho e formato diferente, não possuem um padrão, e no entanto estão perfeitamente encaixadas. A parede não está a 90o do chão, ela tem uma inclinação para dar melhor sustentação à estrutura, o que torna a construção muito mais complexa. Cada pedra dessas veio de uma região que fica a 30Km de distância de onde elas atualmente estão!

Image

Isso é uma construção Inca. Vejam a diferença das pedras e dos encaixes das pedras, e tudo numa mesma parede.

Image

De baixo para cima temos: 1) pedras megalíticas na base; 2) tentativa de reparação Inca; 3) reparação feita pelos espanhóis e; 4) muro e telhado coloniais espanhóis. Praticamente toda a história de Cusco nessa parede.

Image

Image

Pedras de mais de 40 toneladas foram arremessadas para longe devido a um grande cataclismo há milhares de anos atrás. Arquitetura dos gigantes/nephilim destruída pelo dilúvio.

Image

 

Laboratório:

Face plana, sem formação óssea para uma protrusão nasal como temos. Esse crânio seria para um nariz plano.

Image

Amostra de cabelo retirada de um dos crânios de Paracas para teste. É um cabelo ruivo, que não passou por coloração e não é uma peruca, portanto, é o cabelo original desse crânio que também só possui uma placa parietal e é alongado. Não há explicação para uma pessoa com tal cabelo ser daquela região ou de qualquer outra região da América Central e do Sul. Com certeza vieram de outro lugar. Possivelmente são gigantes que foram expulsos pelo povo de Deus da terra prometida e foram para outros lugares do mundo.

Image

Image

Abaixo temos o exame de espectroscopia mostrando a composição química do cabelo da múmia comparado a outros:

Verde = cabelo de uma peruca humana (morto)

Azul claro = cabelo controle de um humano vivo

Azul escuro = cabelo da múmia

Vermelho = cabelo de um humano que está sofrendo processo de abdução e de onde se extraíram nanotubos de carbono implantados pelos abdutores e que, por análise, estariam modificando o DNA de suas vítimas e por isso foram denominados híbridos no estudo.

Image

Vejam a semelhança da composição do cabelo entre o azul escuro e o vermelho e a clara diferença quando comparado ao azul claro e o verde.

Image

“Como aconteceu nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do Homem” Mateus 24:37

Fonte: http://efesios612.com/2013/11/12/encontraram-os-nephilim/

6 thoughts on “Quem procura, acha: Encontraram os Nefilins, Dr. Rodrigo! E agora?

  1. O texto e as fotos são no mínimo curiosas, no entanto as informações são revestidas de dados falseados e afirmações taxativa baseadas em meras deduções. Não dá pra confiar no material apresentado neste site….
    O texto de Ellen White de 1864 que os próprios editores do site afirmam que foi feito antes que ela se corrompesse (ora, quem me garante que neste caso ela já não teria se corrompido ou mesmo que tenha sido sempre assim…) é um texto que nem sequer foi traduzido por muito tempo devido a implicações nitidamente racistas e anticientíficas. Todos sabem que animais e seres humanos não se amalgama geneticamente isso não se procede. Mesclar seres espirituais com genética isso sim que é uma amálgama duvidosa e sem evidência bíblica.
    Quem gosta de fantasiar e quem quer crer em tudo por se servir destes textos do material aqui apresentado, é um direito de cada um deixar-se levar pela imaginação e deixar-se enredar por afirmações sem consistência. O risco é desviar-se do Alvo com assuntos sem nenhum benefício para a salvação.

    1. Se investigar um pouco verá que existem os crânios deformados e os alongados. Os alongados naturais exibem uma massa interna muito superior à humana, um aumento de massa impossível apenas com deformação. Quando perguntada às tribos que expressam a pratica de deformação craniana, o porque de eles fazerem isso, eles apenas explicam que é uma forma de se parecerem mais com os seus deuses antigos.
      Os próprios egípcios tinham prática semelhante, ao usarem certo adorno na cabeça que fazia parecerem ter um crânio mais alongado. Eles muito provavelmente faziam isso para justificar o poder sobre os egípcios, para se auto-afirmarem membros da “realeza”, ou dos deuses antigos.

  2. Segundo os antigos, o sol curava todas as enfermidades, inclusive as afecções dentárias. Também os gregos primitivos adoravam o sol, sendo Apolo , o deus Sol, sua divindade. Na igreja Católica, Polônia, ou Santa Apolônia é a imagem à qual se rende tributo para as dores dentárias. E uma analogia muito sugestiva nos chama a atenção entre o culto a Apolo e a história de Santa Apolônia, de quem se conta foram quebrados todos os dentes com pedras afiadas, na Alexandria pagãs; o dia instruído para o culto foi 09/02, e 11/02 para o de Apolo. Possivelmente a história de Santa Apolônia nada mais é de que uma forma de culto a Apolo, por ser um deus pagão, criaram uma Santa para aclamar com seu nome (Apolonia) em uma virgem cristã martirizada no século III d.C. (ano 248) em Alexandria, durante o reinado de Felipe, o Árabe .

  3. Segundo os antigos, o sol curava todas as enfermidades, inclusive as afecções dentárias. Também os gregos primitivos adoravam o sol, sendo Apolo , o deus Sol, sua divindade. Na igreja Católica, Polônia, ou Santa Apolônia é a imagem à qual se rende tributo para as dores dentárias. E uma analogia muito sugestiva nos chama a atenção entre o culto a Apolo e a história de Santa Apolônia, de quem se conta foram quebrados todos os dentes com pedras afiadas, na Alexandria pagãs; o dia instruído para o culto foi 09/02, e 11/02 para o de Apolo. Possivelmente a história de Santa Apolônia nada mais é de que uma forma de culto a Apolo, por ser um deus pagão, criaram uma Santa para aclamar com seu nome (Apolonia) em uma virgem cristã martirizada no século III d.C. (ano 248) em Alexandria, durante o reinado de Felipe, o Árabe .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *