IASD imita a Igreja Católica e muda o enunciado do 1º Mandamento, escrito errado pelo Deus do Antigo Testamento

Fifteen CommandmentsApesar de escrito pelo dedo do próprio Deus Todo-Poderoso, segundo a Bíblia, o primeiro mandamento gravado em uma das tábuas de pedra entregues pelo Criador a Moisés, continha erro teológico gravíssimo que a Igreja Adventista do Sétimo Dia (IASD) decidiu corrigir e impor a seus membros, oficialmente, a partir de 1985. Veja como ficou o mandamento escrito agora a três dedos, um dedo de Deus Pai, outro dedo de Deus Filho e um terceiro dedo do Deus Espírito, segundo a IASD:

Êxodo 20:1-3

Então, falou a Trindade todas estas palavras:
Nós somos os SENHORES, teus Deuses, que te tiramos da terra do Egito, da casa da servidão.
Não terás outros deuses diante de nós.

Para meditação:

O que é mais grave: alterar o mandamento que se refere ao dia de guarda, como fez a Igreja Católica, ou modificar o mandamento que identifica o próprio Deus, autor do Decálogo?

14 thoughts on “IASD imita a Igreja Católica e muda o enunciado do 1º Mandamento, escrito errado pelo Deus do Antigo Testamento

  1. porque então em Gênesis Deus não disse farei o homem a minha imagem semelhante a mim no singular então porque ele diz no plural façamos o homem a nossa imagem semelhança explique isso então editor hermano.

  2. Nossa, já ficou provado a muito e de muitas maneiras esse assunto. No antigo, novo testamento, espírito de profecia e história da IASD.

    Que Deus possa ter misericórdia de vocês e que não seja tão doloroso assim seu fim no fogo eterno, que passe bem rápido.

    Amém

  3. Não façam confusão, peçam sabedoria(Tiago 1:5-6) e estudem de forma correta as escrituras.
    Há um só Deus: Pai, Filho e Espírito Santo, uma unidade de três Pessoas coeternas. Deus é imortal, onipotente, onisciente, acima de tudo e sempre presente. Ele é infinito e está além da compreensão humana, mas é conhecido por meio de Sua auto-revelação. Para sempre é digno de culto, adoração e serviço por parte de toda a criação. Mat. 28:19; II Cor. 13:14; Efés. 4:4-6; I Pedro 1:2; I Tim. 1:17.

    1. Vamos começar por sobre Mateus 28:19:

      1. Quando Cristo supostamente disse o que está registrado em Mateus 28:19, havia discípulos presentes. E obviamente, o que Ele disse foi ouvido e entendido por eles.

      2. Portanto, um discípulo como Pedro, por exemplo, poderia nos dizer exatamente como foi que entendeu a ordem do Salvador.

      3. Deveriam eles, a partir de então, batizar em nome de uma trindade, composta por três pessoas divinas que misteriosamente formam um único Deus? Em Atos 2:38, vemos Pedro conclamando seus ouvintes a se arrependerem para serem batizados em nome de Jesus e não em três nomes. Pedro explicou ainda que os batizados em nome de Jesus receberiam Espírito Santo como presente.

      4. Suponhamos, porém, que Pedro nessa ocasião houvesse esquecido a ordem de Mateus 28:19 e deixado de batizar em nome da trindade… Teria a Bíblia uma outra evidência de como Pedro entendera a última ordem de Jesus? Atos 10:48 afirma que ele ordenou que Cornélio e os seus que deveriam ser batizados em nome de Jesus.

      5. Assim, vemos que, como bem argumenta o irmão David do site http://www.present-truth.net, “Pedro deve ter entendido o imperativo de Jesus diferentemente do que a maioria dos trinitarianos compreende hoje.”

      6. Será que Pedro estava sozinho em seu entendimento? Não. Em Atos 8:16, ele e João foram a Samaria encontraram um grupo que havia sido batizado em nome de Jesus por Felipe. Faltava-lhes apenas receber o divino presente de batismo, que era o Espírito Santo. Por isso, Pedro e João lhes impuseram as mãos e oraram por eles.

      7. E o apóstolo Paulo, que dizia não ter recebido o Evangelho de nenhum homem, mas do próprio Cristo (Gálatas 1:12), batizava ele em nome da trindade? Quando visitou Éfeso, Paulo encontrou irmãos que conheciam apenas o batismo de João. Pois bem, Paulo, depois de instruí-los, batizou-os somente no nome do Senhor Jesus. Depois, colocou a mão sobre eles para que recebessem Espírito Santo. E eles falaram em línguas e profetizaram!

      8. O que estamos dizendo é que não existe na Bíblia qualquer registro de batismo realizado em nome de uma trindade. Diante disso, como ressalta o irmão David do Ministério Verdade Presente (já citado), restam-nos três opções apenas: (a) os discípulos se rebelaram contra Jesus e desobedeceram Sua ordem de batizar em nome da trindade; (b) os discípulos entenderam a ordem de um jeito diferente do proposto pelos trinitarianos; (c) Jesus nunca ordenou que batizassem em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo.

      9. Nos sete primeiros itens deste pequeno esboço, demonstramos que a ordem de Mateus 28:19 foi entendida pelos discípulos de modo diferente do que hoje defendem os trinitarianos, pois batizavam apenas em nome de Jesus. Poderia a terceira opção ser também verdadeira, ou seja, poderiam os discípulos ter entendido a ordem de maneira diferente porque, de fato, foi dada de modo diferente?

      10. Estudiosos não comprometidos com a Igreja Católica e seus dogmas e mistérios, porque, certamente, não se pós-graduaram em nenhuma de suas instituições, afirmam que Mateus 28:19 pode ser fruto de um acréscimo posterior ao texto bíblico.

      Uma das evidências citadas por esses estudiosos são os escritos de Eusébio de Cesaréia, do quarto século. Dezessete vezes nos textos que escreveu antes do Concílio de Nicéia, Eusébio cita Mateus 28:19 como: “Portanto, ide e fazei discípulos em Meu nome”, sem mencionar a fórmula trinitariana. Nos escritos pós-Nicéia, a fórmula trinitariana é encontrada cinco vezes!

      11. O contexto imediato de Mateus 28:19 adequa-se muito melhor a essa construção repetida tantas vezes por Eusébio de Cesaréia. Veja:

      “Seguiram os onze discípulos para a Galiléia, para o monte que Jesus lhes designara. E quando O viram, O adoraram; mas alguns duvidaram. Jesus, aproximando-Se, falou-lhes, dizendo toda autoridade Me foi dada no céu e na terra. Portanto, ide a todas as nações e fazei discípulos em Meu nome, ensinando-os a guardar todas as cousas que vos tenho ordenado. E eis que estou convosco todos os dias até a consumação do século.” Mateus 28:16-20.

      a) Parte dos onze se ajoelhou perante Cristo, enquanto outros tiveram dúvida se deveriam fazê-lo, pois sabiam que só deveriam se ajoelhar diante de Deus.

      b) Diante da dúvida, Jesus lhes explica que havia recebido de Deus toda a autoridade no céu e na terra e que, portanto, poderia ser adorado de joelhos.

      c) A concessão da autoridade divina a Cristo, possibilitou-Lhe ainda ordenar aos discípulos que fossem a todas as nações, fizessem discípulos e os batizassem em Seu nome, ensinando-os a guardar tudo que lhes dissera. (Veja Lucas 24:45-47.)

      d) O Filho de Deus, com a autoridade e poder que recebera do Pai, promete então que estaria espiritualmente com eles todos os dias até o fim do mundo. (O Evangelho de Marcos confirma que Ele cumpriu essa promessa: “De fato o Senhor Jesus, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-Se à destra de Deus. E eles, tendo partido, pregaram em toda parte, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra por meio de sinais que se seguiam.” Marcos 16:19-20.

      Portanto, fica demonstrado, segundo o raciocínio dos leigos adventistas, que acrescentar outros personagens à última declaração de Cristo registrada por Mateus fere o contexto, tornando o texto confuso, pois lhe desvirtua o sentido.

      12. Para encerrar, uma declaração da Sra. White que nossos teólogos prefeririam que não existisse, porque coloca em dúvida Mateus 28:19 e outras passagens que parecem favorecer o dogma da trindade:

      “Vi que Deus havia de maneira especial guardado a Bíblia, ainda quando dela existiam poucos exemplares; e homens doutos nalguns casos mudaram as palavras, achando que a estavam tornando mais compreensível quando, na realidade, estavam mistificando aquilo que era claro, fazendo-a apoiar suas estabelecidas opiniões, que eram determinadas pela tradição. Vi, porém, que a Palavra de Deus, como um todo, é uma cadeia perfeita, prendendo-se uma parte à outra, e explicando-se mutuamente.” Primeiros Escritos, págs. 220-221.

      Ora, o único texto da Bíblia do qual até os trinitarianos, como o Dr. Rodrigo, têm plena certeza de que se trata de um inegável acréscimo é aquele que se encontra entre colchetes em I João 5:7-8 e favorece a trindade:

      “Pois há três que dão testemunho [no céu: o Pai, a Palavra, e o Espírito; e estes três são um. E três são os que testificam na terra]: o Espírito, a água e o sangue, e os três são unânimes num só propósito.”

      Diante disso, se neste caso favoreceu-se a trindade e o Espírito de Profecia, através da irmã White, fala “nalguns casos”, é muito provável, lógico até mesmo para os “leigos”, que outros trechos que favorecem a trindade, como Mateus 28:19, sejam também apócrifos.

      13. A mais recente edição da Bíblia de Jerusalém, Nova Edição, Revista e Ampliada, lançada em agosto de 2002 pela Igreja Católica, em nota de rodapé a Mateus 28:19, admite que a frase “batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, tenha sido acrescentada posteriormente ao Livro de Mateus:

      “É possível que, em sua forma precisa, essa fórmula reflita influência do uso litúrgico posteriormente fixado na comunidade primitiva. Sabe-se que o livro dos Atos fala em batizar “no nome de Jesus” (cf At 1,5+;2,38+). Mais tarde deve ter-se estabelecido a associação do batizado às três pessoas da Trindade…” Os próprios católicos admitem que a fórmula trinitariana de Mateus 28:19 é um acréscimo!

  4. Neste artigo voces disseram que a iasd mudou o texto de
    Êxodo 20:1-3
    Então, falou a Trindade todas estas palavras:
    Nós somos os SENHORES, teus Deuses, que te tiramos da terra do Egito, da casa da servidão.
    Não terás outros deuses diante de nós.

    Ela alterou esse texto e o excreveu em algum livro, ou voces estão dizendo que o texto foi alterado pela crença da igreja na trindade?

    1. Pela adoção da doutrina da Trindade entre suas crenças fundamentais, introdução de textos espúrios em livros de Ellen G. White e pela deturpação e manipulação dos textos bíblicos, a IASD fez pior, porque alterou também o terceiro mandamento do Decálogo, introduzindo na Lei o nome da Trindade em lugar do nome de Deus. O nome que não poderia ser tomado em vão, foi simplesmente eliminado e substituído por outro!

        1. Quais são os fatos que estamos distorcendo? Especifique. Na Biblia, o nome com o qual o Deus único, eterno e altíssimo Se apresenta, é “Eu sou”. Contudo, para os adventistas, Seu nome teve que ser alterado para “Nós somos”.

          1. FICA FÁCIL…VEJA GENESIS CAPITULO UM VEJA A TRADUÇÃO NO HEBRAICO…
            BERECHIT BARAH ELOIM
            NOTE QUERIDO IRMÃO…QUE A PALAVRA ELOIM…SE TRADUZ PARA DEUSES…
            LEMBRA?
            DEUS O PAI…JESUS DEUS…E ESPIRITO SANTO DEUS…SÃO DISTINTOS COM MISSÃO IGUAL…SALVAR, TRAZER DE VOLTA, RESGATAR…ESSAS TRÊS PESSOAS…SÃO UM UNICO…EM PENSAMENTO…ATITUDE…MISSÃO…
            QUERIDO…REFLITA NISSO…
            DEUS TE ABENÇOE…MINHAS SAUDAÇÕES A TI….NÃO BRIGUE COM A VERDADE…VOLTE AO DEUS CRIADOR…O ADORE EM SUA SANTIDADE…TENHA PAZ QUERIDO…POR FAVOR TENHA PAZ…PERDOE…VC PRECISA PERDOAR…ALGUEM….QUE TI MAGOOU…CONCORDA…MINHA AMIZADE A TI MEU QUERIDO…ABRAÇOS…DO IRMÃO WAGNER…

          2. Agora ficou muito claro: O senhor acredita em três deuses! Não há necessidade de dizer mais nada. A Igreja Adventista do Sétimo Dia não precisa mudar literalmente o texto bíblico de Êxodo 20 em suas publicações. Ela já escreveu seu “novo mandamento” trinitariano em seu coração! Contudo, para nós, continua existindo um Único Deus, o Pai, como ensina a Bíblia. “E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.” João 17:3.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *