Tragédia: Menino morto em massacre era atuante na igreja

A história de vida de cada uma das vítimas da tragédia em Suzano é algo que ficará na memória dos familiares, mas também dos amigos e irmãos de fé. E uma delas é a do adolescente Samuel Melquíades, de apenas 16 anos, morto na manhã da última quarta-feira (13).

O jovem era membro da Igreja Adventista de Suzano e foi uma das oito vítimas assassinadas na Escola Estadual Professor Raul Brasil. A denominação da qual Melquíades fazia parte emitiu uma nota de pesar em nome da instituição.

“Amados! Infelizmente esse desbravador Samuel Melquíades, membro de nossa IASD em Suzano foi uma das vítimas deste triste evento. Que possamos orar pelos familiares, amigos e irmãos de fé deste nosso irmão”, diz o texto.

A instituição religiosa informou que o adolescente atuava junto com seu pai na igreja, auxiliando na criação de desenhos ilustrativos para serem utilizados durante os estudos confessionais.

“Um adolescente talentoso, usando seu talento na obra de Deus, seguindo os passos do pai. Que Jesus conforte seus pais e sua irmã e todos os que perderam seus entes queridos!”, continua o texto.

“Ele gostava muito de desenhar”, disse Marcos, tio de Melquíades, que deixava o sobrinho todos os dias na escola. Ele disse que o garoto era muito educado, lembrando da última vez que o deixou no colégio com um sorriso no rosto.

Para Marcos, o problema para o surgimento de atentados como o de Suzano está na educação familiar. Ele ressalta que em sua época de criança não existia o ambiente permissivo como o de hoje, onde os filhos são tratados de forma mais liberal.

“[Ele era] um menino bom, educado sempre, que foi embora. E os culpados somos nós, os pais. Quando eu era criança, a educação que a gente recebia era diferente. Hoje nossos filhos fazem o que querem e ninguém toma providência. Nunca vi algo assim”

Fonte: https://gospelpraise.com.br/vitima-do-ataque-samuel-melquiades-de-apenas-16-anos-era-membro-da-igreja-adventista-de-suzano/

Samuel Melquíades Silva Oliveira, de 16 anos, estava matriculado desde fevereiro na escola – era aluno da 2ª B do ensino médio.

O jovem ajudava o pai nas pregações da igreja Adventista do Sétimo Dia.

“O Samuel era uma pessoa extremamente amorosa, um menino ativo. Na igreja que a gente frequenta, ele gostava de estar sempre à frente, gostava de fazer, acontecer. Era esse menino de várias facetas, que me surpreendia a cada dia, e eu só posso agradecer a Deus pelos 16 anos maravilhosos que concedeu tê-lo como filho”, disse seu pai, Gercialdo Melquiades de Oliveira.

José Silva, tio do garoto, afirma: “Era um menino dinâmico e especial”.

Fonte: https://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2019/03/13/veja-quem-sao-as-vitimas-do-massacre-em-escola-de-suzano.ghtml

Gersialdo, pai de Samuel Melquiades, uma das vítimas do massacre ocorrido na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano, lamentou a morte do filho e explicou ter ficado sabendo que ele morreu ao tentar ajudar uma amiga. A declaração foi feita durante o velório nesta quinta-feira (14) em entrevista exclusiva ao “A Tarde é Sua”.

Samuel Melquíades Silva de Oliveira, de 16 anos, estudava na Escola Estadual Raul Brasil

Entre os mortos no massacre que aconteceu na Escola Estadual Professor Raul Brasil está Samuel Melquíades Silva de Oliveira, de 16 anos. Ele não apenas frequentava, mas também era conhecido por ser bastante atuante em sua igreja.

Em entrevista ao G1, o tio dele, José Silva, disse que o menino ajudava o pai nas pregações.

– Era um menino dinâmico e especial – afirmou.

Uma postagem da Igreja Adventista de Suzano traz a informação de que uma das vítimas do massacre ocorrido na escola estadual Professor Raul Brasil, na manhã desta quarta-feira (13), diz que o aluno era membro daquela comunidade.

“Amados! Infelizmente esse desbravador Samuel Melquíades, membro de nossa IASD em Suzano foi uma das vítimas deste triste evento. Que possamos orar pelos familiares, amigos e irmãos de fé deste nosso irmão”.

Segundo a postagem, o menino ajudava seu pai na igreja, que era responsável por desenhos da Escola Sabatina Ilustrada. “Um adolescente talentoso, usando seu talento na obra de Deus, seguindo os passos do pai. Que Jesus conforte seus pais e sua irmã e todos os que perderam seus entes queridos!”.

Segundo o tio de Samuel, que tinha 16 anos, ele era um menino educado. O adolescente era deixado na escola todos os dias por seu tio, que conta que quando o rapaz saiu nesta quarta-feira de manhã do carro, na porta da escola, se despediu com um sorriso: “Tchau, tio”.

Essa foi a última e mais dolorosa lembrança que Marcos Inácio tem do sobrinho, que segundo ele “Ele gostava muito de desenhar”.

“[Ele era] um menino bom, educado sempre, que foi embora. E os culpados somos nós, os pais. Quando eu era criança, a educação que a gente recebia era diferente. Hoje nossos filhos fazem o que querem e ninguém toma providência. Nunca vi algo assim”, lamentou Marcos.

Fonte: https://guiame.com.br/gospel/noticias/vitima-do-massacre-de-suzano-usava-talento-na-obra-de-deus-diz-igreja-adventista.html

Nas redes sociais, membros da denominação da qual Samuel fazia parte pediram orações pela família dele e também pelos demais enlutados. O garoto fazia parte do grupo Clube Soldados da Fé, da Igreja Adventista do Sétimo Dia Central de Suzano, em São Paulo.

– Temos a grande esperança de encontrá-lo no Céu. Oremos também por todos os familiares que perderam seus filhos, sobrinhos, netos. Que Deus traga o consolo necessário nessa hora – escreveu o pastor Moisés Móra.

Outro pastor adventista, Oriel Pedroso, também publicou fotos de Samuel e comentou o caso.

– A família do MDA perdeu um grande desbravador! As informações são de um garoto dedicado a Deus e à igreja. Que o Senhor conforte todas as famílias das vítimas – declarou.

Tragédia: Menino morto em massacre era atuante na igreja

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *