Michelson Borges não sabe das ligações da NASA com o satanismo, ou se faz de bobo, arriscando a salvação de seus próprios filhos?

No passado, por excesso de confiança em fontes denominacionais, nós, do Adventistas.Com, já fomos vítimas da desinformação divulgada como verdade pela Sociedade Criacionista Brasileira, quando nos fez pensar que o astrólogo e feiticeiro Isaac Newton, fosse um adventista do sétimo dia fora de época, preocupado com as profecias do Apocalipse acerca da volta de Jesus Cristo.

Depois, pesquisando, descobrimos conexões com o ocultismo na vida de Pitágoras, Paracelso, Copérnico, Galileu, Kepler, Newton e vários outros nomes ligados à pseudo-Ciência, que naqueles idos não passava de uma mistura de misticismo, magia, alquimia e astrologia. Posteriormente, denunciamos que o queridinho da Sociedade Criacionista Brasileira, Jefrey Burton Russel, autor do livro Inventando a Terra Plana, além de estar equivocado quanto às suas conclusões, é “satanólogo” contumaz (para não dizer satanista) e declaradamente evolucionista.

Com o vídeo acima, do doutor em Geofísica pela USP, Afonso de Vasconcelos, queremos mais uma vez expor e destacar a ignorância ou má fé da autoproclamada Sociedade Criacionista do Brasil, cujo representante mais combativo, Michelson Borges, finge desconhecer as ligações da Nasa desde o inicio com o ocultismo, satanismo e o nazismo, defendendo-a e idolatrando-a a qualquer preço, inclusive na companhia de seus filhos!


Jack Parsons: O Discípulo das Trevas

Como pesquisador de propulsão de foguetes na Caltech, ou California Institute of Technology, e co-fundador do Laboratório de Propulsão de Jatos, o químico Jack Parsons estava destinado a se imortalizar na história como “o cara que sabia um monte de coisas sobre foguetes”, se bem que talvez a história tenha um dom melhor do que nós para criar apelidos.

A loucura

Jack Parsons nasceu em Los Angeles na Califórnia em 2 de Outubro de 1914. Filho de família rica – assim como Aleister Crowley – e influente, Parsons tomou gosto pelas ciências ocultas ainda em tenra idade. O divórcio dos pais fez do jovem uma figura solitária, reclusa e extremamente voltada para seus estudos e interesses ocultos; e que reprimia qualquer tentativa de intromissão em seus trabalhos, como revelam os diários que Parsons manteve desde os nove anos de idade.

Com apenas 13 anos, Parsons invocou uma entidade com sucesso pela primeira vez, depois de meses de tentativas frustradas e infrutíferas. Ele fazia uso de trechos do Velho Testamento, do Zohar e do Talmude, como principais fontes de pesquisa para seus estudos. Na ocasião da primeira aparição (que Jack Parsons  dizia ter sido Satã), Parsons confessa ter se acovardado diante daquele que ele tanto buscava e quando o encontrara, tremera de medo.

Jack Parsons nunca viu problemas em, sendo um cientista e conhecedor da descrença de seus pares para com o ocultismo, um obstáculo para suas atividades em ambos os campos de atuação. Ele, como Werner von Braun, famoso cientista alemão e colaborador de Parsons nos projetos da NASA; fazia questão de retificar; que foi Parsons o principal responsável pelo sucesso do programa espacial americano na propulsão e lançamento de foguetes espaciais.

Sai Wilfred T. Smith, entra Jack Parsons

No início da década de 40, a Agape Lodge, braço “armado” da O.T.O na Califórnia parecia fadada à extinção. O lugar parecia muito mais um ponto de encontro para orgias de final de semana do que um templo iniciático. Aleister Crowley há muito já estava insatisfeito com a atuação de Smith frente a instituição; e enxergava nele um pseudo-líder de poucas habilidades e parcos dons espirituais.

Mas foi o próprio Smith, quem em Março de 1941, impressionado com o novato Parsons, informou Crowley sobre seu valioso e novo iniciado. Rapidamente ele galgava os postos mais importantes da Agape Lodge e após um telefonema que durou menos de quinze minutos, a Grande Besta certificou-se de que Parsons era a pessoa certa – apesar da juventude – para tirar o templo californiano da decadência e possivelmente de uma possível extinção que já se avizinhava.

Em princípio, Crowley não se incomodou com a crença absoluta e obsessiva que Parsons dedicava a Satã. Porém, no final de seus dias a frente da instituição, a devoção ao Diabo e principalmente a obsessão com Babalon, serviriam como a dinamite, que implodiria a relação entre ambos. Parsons chegou a repreender Crowley publicamente, pelo tratamento que este dedicava a Wilfred Smith, mesmo com as eventuais diferenças que alimentavam entre si, sóbrio caminho a ser seguido pela Agape Lodge.

“A O.T.O serve como excelente escola de treinamento para jovens adeptos, mas não serve como local e culto apropriado para a Thelema: a manifestação da verdadeira vontade; a minha vontade mais do que real e necessária; a verdadeira criação do Moonchild, a libertação do anti-cristo; por meio de minha parceira mágica; a Scarlet Woman.”

A procura por Babalon junto a L. Ron Hubbard

Um dos principais e mais celebrados feitos da história da magia sexual, é conhecido por Manifestação de Babalon. Obra de Jack Parsons e L. Ron Hubbard, seu parceiro ocasional e fundador da Cientologia. A manifestação de Babalon foi uma ousada tentativa de derrubar as barreiras do tempo e do espaço, com a intenção de trazer, nas palavras do prórpio Jack Parsons: “amor, compreensão e a liberdade Dionísica; um contrabalanço necessário e correspondente a manifestação de Hórus.” Babalon, a parte Thelêmica segundo Parsons de Kali ou Ísis, era descrita por ele como ” (…) homicida e terrível, mas sua mão; abençoada e reconfortante; reconciliadora dos opostos, a apoteose do impossível.”

O impossível era precisamente o que Jack Parsons, o cientista-bruxo tinha em mente.

A relação entre ambos naufragou por causa de um negócio criado por Parsons, Hubbard e sua esposa Betty em 1946, a Allied Enterprises. Parsons era sócio majoritário e alguns desentendimentos fizeram com que o negócio fosse abortado. Ele descobriu fraudes cometidas por Hubbard e Betty nas finanças da empresa e após uma severa discussão em um hotel da Flórida, onde estavam hospedados, Hubbard e Betty partiram, saindo de um porto local num barco de luxo, deixando Parsons para trás falando sozinho.

Jack voltou a seu quarto e fez uma invocação a Bartzabel, convocando um terrível tufão em alto mar. Testemunhas confirmaram os resultados da invocação por meio do retorno do barco onde estava o casal, após a tempestade de ventos que provocou avarias diversas no casco do barco. No meio daquela noite, Betty, contra a vontade de Hubbard, foi implorar o perdão de Parsons em seu quarto. Dizem as boas e más línguas que Betty pagou com juros e correções monetárias os danos que provocou a ele. Leiam nas entrelinhas.

Magia Sexual levada muito a sério

Uma das grandes batalhas de Parsons a frente da Agape Lodge, foi fazer com que a prática da magia sexual fosse enfim levada a sério; já que sob o comando de Wilfred T. Smith, houvesse na Califórnia quem apelidasse o lugar de Bestiário da Pornografia; numa nada sutil alusão clara apetite sexual de Aleister Crowley e seus pares.

Parsons não se cansava de afirmar que a maioria das pessoas que faziam parte da O.T.O, e mesmo outras instituições que trilhavam os caminhos da magia sexual, estavam muito mais interessados em promover orgias banais do que promover uma ascensão espiritual conjunta. Dizia que “…levaria a Thelema adiante, por meio do combate a passividade de seus praticantes, diante de suas fraquezas e da banalidade da excitação (…) de homens e mulheres presunçosos que faziam de qualquer expressão ordinária de desejo, uma pseudo-manifestação de poder místico por meio da sensualidade.”

Manifesto em favor de Satã

Poucas coisas enfureciam tanto o Cientista-Bruxo quanto a negação de Satã por praticantes de magia do Left Hand Path. Em uma reunião em Dezembro de 1945, depois de uma longa discussão, Parsons desafiou a Grande Besta para um combate: Crowley invocaria sua horda de 316 demônios como naquela noite junto a Bennet num apartamento em Londres; e Parsons invocaria tão somente o Príncipe das Trevas; com a premissa de que aquele que saísse derrotado da peleja, deveria suicidar-se com a ingestão de Cianeto, como Hitler havia feito poucos meses atrás. Nunca se soube se trata-se de mais uma das inúmeras lendas que cercam Parsons ou se foi verdade.

Parsons num memorando sobre sua obra anti-cristã:

“Sofrem de idiotismo, cretinismo espiritual, incapazes de distinguir um grão de areia de uma pedra preciosa. (aqueles que negam a Satã) A Magia Negra sem a figura diabólica é incolor, inodora e insípida. Sua figura é a força motriz que move o submundo de energia espiritual e também física; aquilo que o homem deve reconhecer como a si mesmo.”

Sexta feira 13 na Babilônia

A paixão de Parsons pelo satanismo e as expressões obscuras da divindade, sempre o distanciaram dos Thelemitas mais tradicionais. A reputação satânica dele, que já fazia muitos de seus pares se manterem com os dois pés atrás em relação a seu líder e suas práticas, acabou por afastá-los de vez, quando ele passou a realizar evocações de entidades por meio do vodú; que Parsons considerava o mais violento e eficaz dos meios para estabelecer contato com os espíritos infernais.

Os membros da Agape Lodge escreveram uma carta a Crowley reclamando da atmosfera aterradora criada por seu líder nos cultos da O.T.O, via evocações de Babalon, transformando as práticas de magia sexual tradicionais de Thelema; em experiências tão assustadoras e perigosas quanto aquelas praticadas nos cultos a Inanna, a grande prostituta da Babilônia.

Aliás, foi no culto a Inanna que Parsons plantou a semente mágica que há de florescer sua fúria cheia de sabedoria e seus ensinamentos em pleno século XXI. Em 13 de Abril de 1951, numa sombria sexta-feira naquela que hoje é conhecida como Bagdá. Parsons e sua parceira Marjorie Cameron, realizaram um estranho ritual que misturava o rito de invocação a Babalon, e a cerimônia tradicional do casamento pagão, o Handfasting.

De acordo com o Cientista-Bruxo, que para desespero de seus colegas, invocava o deus Pã antes de cada lançamento de foguete sob sua supervisão da NASA, ali, naquela sexta-feira 13, foi semeado no ventre da mulher escarlate, a vinda espiritual, não encarnada do anti-cristo:

“Um fim das pretensões do homem ocidental, escravocrata da suposta nova ordem mundial (…) O fim, o verdadeiro e derradeiro fim da hipocrisia do cristianismo. O fim de toda servitude moral; o fim da culpabilidade e do medo; o fim de toda autoridade que não seja representada pela coragem e pela força inteligente; o fim da autoridade de religiosos podres; policiais corruptos e descumpridores da lei e ordem que deveriam preservar; o fim da mediocridade (…) das areias da Babilônia surgirá o espírito do Anti-Cristo no século XXI.”

Fonte: https://www.noitesinistra.com/2013/05/jack-parsons-o-discipulo-das-trevas.html

Livros sobre Jack Parsons em inglês para download:

Sex and Rockets: The Occult World of Jack Parsons

Strange Angel: The Otherworldly Life of Rocket Scientist John Whiteside Parsons

Jack Parsons (engenheiro de foguetes)

Fonte: Wikipedia em inglês, com tradução automática

John Whiteside ” Jack ” Parsons (nascido em Marvel Whiteside Parsons ; [nb 1] 2 de outubro de 1914 a 17 de junho de 1952) foi um engenheiro americano de foguetes e pesquisador de propulsão de foguetes , químico e ocultista de Thelemita . Associado ao Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), Parsons foi um dos principais fundadores do Jet Propulsion Laboratory (JPL) e da Aerojet Engineering Corporation . Ele inventou o primeiro motor de foguete usar um refratário , composite foguete propulsor , [1] e foi pioneira no avanço de ambos de combustível líquido e de combustível sólido foguetes.

Nascido em Los Angeles, Parsons foi criado por uma família rica na Avenida Orange Grove, em Pasadena . Inspirado na literatura de ficção científica , ele desenvolveu um interesse em foguetes em sua infância e, em 1928, começou experimentos de foguetes amadores com o amigo da escola Edward S. Forman . Ele abandonou o Pasadena Junior College e a Universidade de Stanford devido a dificuldades financeiras durante a Grande Depressão . Em 1934, uniu-se a Forman e Frank Malina, estudante de graduação, para formar o Laboratório Aeronáutico Guggenheim, afiliado à Caltech.(GALCIT) Grupo de Pesquisa em Foguetes, apoiado pelo presidente da GALCIT Theodore von Kármán . 

Em 1939, o Grupo GALCIT obteve financiamento da Academia Nacional de Ciências (NAS) para trabalhar na decolagem assistida por jato (JATO) para os militares dos EUA. Depois que os EUA entraram na Segunda Guerra Mundial, eles fundaram a Aerojet em 1942 para desenvolver e vender a tecnologia JATO; o grupo GALCIT tornou-se JPL em 1943.

Depois de um breve envolvimento com o marxismo em 1939, Parsons convertido em Thelema , o Inglês ocultista Aleister Crowley ‘s novo movimento religioso . Em 1941, com sua primeira esposa Helen Northrup, Parsons ingressou no Agape Lodge , o ramo californiano do Thelemita Ordo Templi Orientis (OTO). Por proposta de Crowley, ele substituiu Wilfred Talbot Smith como líder em 1942 e administrou a Loja de sua mansão na Avenida Orange Grove. Parsons foi expulso da JPL e da Aerojet em 1944 devido à reputação infame da loja e sua conduta perigosa no local de trabalho.

Em 1945, Parsons se separou de Helen depois de ter um caso com sua irmã Sara ; quando Sara o deixou para L. Ron Hubbard , ele conduziu o Babalon Working , uma série de rituais projetados para invocar a deusa Thelêmica Babalon na Terra. Ele e Hubbard continuaram o procedimento com Marjorie Cameron , com quem Parsons se casou em 1946. Depois que Hubbard e Sara o fraudaram de suas economias, Parsons renunciou à OTO e ocupou vários empregos enquanto atuava como consultor do programa de foguetes de Israel. Em meio ao clima de McCarthyism , ele foi acusado de espionagem e deixou incapaz de trabalhar em foguetes. Em 1952, Parsons morreu aos 37 anos de idade em uma explosão em um laboratório doméstico que atraiu a atenção da mídia nacional; a polícia considerou um acidente, mas muitos associados suspeitaram de suicídio ou assassinato.

Os escritos ocultistas e libertários de Parsons foram publicados postumamente, com os círculos esotéricos e contraculturais ocidentais o citando como uma das figuras mais importantes na propagação de Thelema pela América do Norte. Embora o interesse acadêmico em sua carreira científica fosse insignificante, os historiadores passaram a reconhecer as contribuições de Parsons à engenharia de foguetes. Por essas inovações, sua defesa da exploração espacial e dos voos espaciais humanos , e seu papel na fundação da JPL e da Aerojet, Parsons é considerado uma das figuras mais importantes da história do programa espacial dos EUA . Ele foi objeto de várias biografias e retratos de ficção, incluindo o drama televisivo Strange Angel.

Início da vida: 1914–34 

Marvel Whiteside Parsons nasceu em 2 de outubro de 1914, no Hospital Good Samaritan, em Los Angeles. [2] Seus pais, Ruth Virginia Whiteside ( c. 1893-1952) e Marvel H. Parsons ( c. 1894-1947), havia se mudado para a Califórnia de Massachusetts no ano anterior, a compra de uma casa em Scarf Street no centro de Los Angeles. O filho deles era homônimo de seu pai, mas era conhecido na casa como Jack. [3] O casamento acabou logo após o nascimento de Jack, quando Ruth descobriu que seu pai havia feito inúmeras visitas a uma prostituta e ela pediu o divórcio em março de 1915. O pai de Jack retornou a Massachusetts após ser exposto publicamente como adúltero, com Ruth. proibindo-o de ter qualquer contato com Jack.[4] . Mais tarde, seu pai se juntou às forças armadas, alcançando o posto de major, e casou-se com uma mulher com quem ele teve um filho, Charles, um meio-irmão Jack que só conheceu uma vez. [5]

Embora ela tenha mantido o sobrenome de seu ex-marido, Ruth começou a chamar seu filho de John, mas muitos amigos ao longo de sua vida o conheciam como Jack. [6] Os pais de Ruth, Walter e Carrie Whiteside, se mudaram para a Califórnia para ficar com Jack e sua filha, usando sua riqueza para comprar uma casa de luxo na Orange Grove Avenue em Pasadena – conhecida localmente como “Millionaire’s Mile” – onde eles poderiam morar juntos. [7] Jack estava cercado por empregados domésticos. [8]Tendo poucos amigos, ele viveu uma infância solitária e passou muito tempo lendo; ele teve um interesse particular em obras de mitologia, lenda arturiana e as noites da Arábia . [8] Através dos trabalhos de Jules Verne, ele se interessou por ficção científica e um grande leitor de revistas de celulose como Amazing Stories , o que levou a seu interesse inicial em foguetes . [8] [9]

Aos 12 anos, Parsons começou a frequentar a Washington Junior High School, onde teve um desempenho ruim – que o biógrafo George Pendle atribuiu a dislexia não diagnosticada – e foi intimidado por seu status de classe alta e efeminação percebida. [10] Embora impopular, ele formou uma forte amizade com Edward Forman, um garoto de uma família pobre da classe trabalhadora que o defendeu de agressores e compartilhou seu interesse em ficção científica e rocketry, com os bem-parecidos Parsons encantando Forman com sua literatura. coragem. Em 1928, o par – adotando o lema latino per aspera ad astra (através das dificuldades das estrelas)  – começou a se envolver em experimentos caseiros de foguetes à base de pólvora nas proximidades.O desfiladeiro de Arroyo Seco , bem como o quintal da família Parsons, que o deixou repleto de crateras por falhas em testes explosivos. Eles incorporaram fogos de artifício comumente disponíveis, como bombas de cereja, em seus foguetes, e Parsons sugeriu o uso de cola como agente de ligação para aumentar a estabilidade do combustível. Essa pesquisa se tornou mais complexa quando começaram a usar materiais como papel alumínio para facilitar a moldagem da pólvora. [10] [11] [12]

Parsons também começou a investigar o ocultismo e realizou um ritual destinado a invocar o diabo em seu quarto; ele temia que a invocação fosse bem-sucedida e ficou com medo de interromper essas atividades. [13]Em 1929, ele começou a frequentar a John Muir High School , onde mantinha uma amizade insular com Forman e participava intensamente de esgrima e tiro com arco . Depois que ele recebeu maus resultados da escola, a mãe de Parsons o mandou para estudar na Brown Military Academy for Boys, um internato particular em San Diego , mas ele foi expulso por explodir os banheiros. [14]

A família Parsons passou meados de 1929 em turnê pela Europa antes de retornar a Pasadena, onde se mudaram para uma casa na Avenida San Rafael. Com o início da Grande Depressão, sua fortuna começou a diminuir e, em julho de 1931, o avô de Jack, Walter, morreu. [15] Parsons começou a estudar na University University, uma instituição liberal que adotava uma abordagem não convencional do ensino. Ele floresceu academicamente, tornando-se editor do jornal da escola, El Universitano , e ganhando um prêmio por excelência literária; professores que haviam treinado no Instituto de Tecnologia da Califórnia (Caltech), nas proximidades, afiavam sua atenção no estudo da química. [16]

Com o aprofundamento das dificuldades financeiras da família, Parsons começou a trabalhar nos fins de semana e férias escolares na Hercules Powder Company , onde aprendeu mais sobre explosivos e seu potencial uso na propulsão de foguetes. [17] Ele e Forman continuaram a explorar independentemente o assunto em seu tempo livre, construindo e testando diferentes foguetes, às vezes com materiais que Parsons havia roubado do trabalho. Parsons logo construiu um motor de foguete de combustível sólido e, com Forman, correspondeu a engenheiros pioneiros, incluindo Robert H. Goddard , Hermann Oberth , Konstantin Tsiolkovsky , Willy Ley e Wernher von Braun. Parsons e von Braun tiveram horas de conversas telefônicas sobre foguetes em seus respectivos países, bem como suas próprias pesquisas. [18] [19] [11] [20]

Parsons se formou na University School em 1933 e mudou-se com a mãe e a avó para uma casa mais modesta na St. John Avenue, onde continuou a perseguir seus interesses em literatura e poesia. [21] Ele se matriculou no Pasadena Junior College com a esperança de obter um diploma de associado em física e química, mas desistiu após um mandato devido à sua situação financeira e assumiu um emprego permanente na Hercules Powder Company. [22] Seus empregadores o enviaram para trabalhar em sua fábrica em Hercules, Califórnia, na Baía de São Francisco , onde ganhou um salário mensal relativamente alto de US $ 100; ele foi atormentado por dores de cabeça causadas pela exposição anitroglicerina . Ele economizou dinheiro na esperança de continuar seus estudos acadêmicos e começou a se formar em química na Universidade de Stanford , mas achou a mensalidade inacessível e retornou a Pasadena. [23]

Grupo de Pesquisa de Foguetes GALCIT e julgamento de Kynette: 1934–38

Na esperança de obter acesso aos recursos de ponta da Caltech para suas pesquisas em foguetes, Parsons e Forman assistiram a uma palestra sobre o trabalho do engenheiro austríaco de foguetes Eugen Sänger e a hipotética aeronave acima da estratosfera pelo William Bollay do instituto – a Aluno de doutorado especializado em aeronaves movidas a foguetes – e se aproximou dele para expressar seu interesse em projetar um motor de foguete de combustível líquido. [26] [27] Bollay os redirecionou para outro estudante de doutorado, Frank Malina , um matemático e engenheiro mecânico que escrevia uma tese sobre propulsão de foguetes que compartilhava seus interesses e logo se tornou amigo deles. [28]

Parsons, Forman e Malina solicitaram financiamento junto à Caltech; eles não mencionaram que seu objetivo final era desenvolver foguetes para exploração espacial, percebendo que a maior parte do establishment científico considerava essas idéias ficção científica. [29] Clark Blanchard Millikan, da Caltech, imediatamente os rejeitou, mas o orientador de doutorado de Malina, Theodore von Kármán, viu mais promessas em sua proposta e concordou em permitir que operassem sob os auspícios do Laboratório Aeronáutico Guggenheim da universidade (GALCIT). [30]

Nomeados como GALCIT Rocket Research Group, eles obtiveram acesso aos equipamentos especializados da Caltech, embora a economia da Grande Depressão tenha deixado von Kármán incapaz de financiá-los. [31]

O trio concentrou suas habilidades distintas no desenvolvimento colaborativo de foguetes; Parsons era o químico, Forman o maquinista e Malina o teórico técnico. Malina escreveu em 1968 que os Parsons autodidatas “careciam da disciplina de um ensino superior formal, [mas] tinham uma imaginação desinibida e fecunda”. [32] Parsons e Forman, que, como descrito por Geoffrey A. Landis , “estavam ansiosos para tentar qualquer idéia que surgisse”, contrastou Malina, que insistia na disciplina científica conforme informado por von Kármán. Landis escreve que sua criatividade “manteve Malina focada na construção de motores de foguetes reais, e não apenas na solução de equações no papel”. [33]

Compartilhando valores socialistas ,base; Malina ensinou aos outros sobre procedimentos científicos e eles os ensinaram sobre os elementos práticos do foguete. Eles costumavam socializar, fumando maconha e bebendo, enquanto Malina e Parsons começavam a escrever um roteiro de ficção científica semiautobiográfica que planejavam lançar em Hollywood com fortes temas anticapitalistas e pacifistas . [34]

Parsons conheceu Helen Northrup em uma dança da igreja local e propôs casamento em julho de 1934. Ela aceitou e eles se casaram em abril de 1935 na Pequena Igreja das Flores em Forest Lawn Memorial Park, Glendale , antes de empreender uma breve lua de mel em San Diego. [35] Eles se mudaram para uma casa em South Terrace Drive, Pasadena, enquanto Parsons conseguiu um emprego nas instalações do fabricante de explosivos Halifax Powder Company em Saugus . 

Para consternação de Helen, Parsons gastou a maior parte de seus salários financiando o GALCIT Rocket Research Group. [36] Por um dinheiro extra, ele fabricou nitroglicerina em sua casa, construindo um laboratório na varanda da frente. A certa altura, ele penhorou o anel de noivado de Helen e muitas vezes pedia empréstimos à família dela. [37]

Malina relatou que “Parsons e Forman não estavam muito satisfeitos com um programa austero que não incluía pelo menos o lançamento de modelos de foguetes” [32], mas o Grupo chegou ao consenso de desenvolver um motor de foguete estático em funcionamento antes de iniciar uma pesquisa mais complexa.

Eles entraram em contato com o pioneiro em foguetes de combustível líquido Robert H. Goddard e ele convidou Malina para suas instalações em Roswell, Novo México , mas ele não estava interessado em cooperar – reticente em compartilhar sua pesquisa e tendo sido alvo de escárnio generalizado por seu trabalho em foguetes. [38]

Em vez disso, eles se juntaram aos estudantes de pós-graduação da Caltech, Apollo MO “Amo” Smith , Carlos C. Wood e Mark Muir Mills., Fred S. Miller , William C. Rockefeller , e Rudolph Schott. A caminhonete de Schott transportou seus equipamentos. [39] Seu primeiro teste de motor com combustível líquido ocorreu perto da represa do Devil’s Gate, em Arroyo Seco, no Halloween de 1936. [40] [41] O biógrafo de Parsons, John Carter, descreveu o layout da engenhoca como mostrando [42]

  • oxigênio fluindo de um lado, com álcool metílico (o combustível) e nitrogênio fluindo do outro lado. A água esfriou o foguete durante a queima. O impulso puxou uma mola que media a força. A deflexão da mola mediu a força aplicada a ela. Uma pequena ponta de diamante no aparelho arranhou uma placa de vidro para marcar o ponto mais distante da deflexão. O foguete e a montaria estavam protegidos por sacos de areia, com os tanques (e os experimentadores) bem longe dele.

Três tentativas de disparar o foguete falharam; no quarto, a linha de oxigênio acidentalmente acendeu e provocou um incêndio perigoso no Grupo, mas eles consideraram essa experiência formativa. [43] Eles continuaram seus experimentos durante o último trimestre de 1936; após a conclusão do teste final em janeiro de 1937, von Kármán concordou que eles poderiam realizar experimentos futuros em uma instalação exclusiva de testes de foguetes no campus. [44] [45] [46]

Em abril de 1937, o matemático Caltech Qian Xuesen (cidadão chinês) ingressou no Grupo. Vários meses depois, Weld Arnold, um assistente de laboratório da Caltech que trabalhou como fotógrafo oficial do Grupo, também se juntou. O principal motivo da nomeação de Arnold para esse cargo foi o fornecimento de uma doação ao Grupo em nome de um benfeitor anônimo. [47] 

Eles se tornaram conhecidos no campus como o “Esquadrão Suicida” pela natureza perigosa de algumas de suas experiências e atraíram a atenção da imprensa local. [48] ​​O próprio Parsons ganhou mais publicidade na mídia quando apareceu como testemunha especialista em explosivos no julgamento do capitão Earl Kynette , chefe da inteligência policial em Los Angeles, acusado de conspirar para estabelecer umcarro bomba na tentativa de assassinato do investigador particular Harry Raymond, um ex-detetive do Departamento de Polícia de Los Angeles que foi demitido após denúncias contra corrupção policial. 

Quando Kynette foi condenado em grande parte pelo testemunho de Parsons, que incluiu sua reconstrução forense do carro bomba e sua explosão, sua identidade como cientista especialista aos olhos do público foi estabelecida, apesar da falta de educação universitária. [49] [50] Enquanto trabalhava na Caltech, Parsons foi admitido em cursos noturnos de química na Universidade do Sul da Califórnia (USC), mas distraído com sua carga de trabalho no GALCIT, ele participou esporadicamente e recebeu notas excepcionais. [51]

No início de 1938, o Grupo havia acionado seu motor de foguete estático, que originalmente queimava por três segundos, por mais de um minuto. [52] [53] Em maio daquele ano, Parsons foi convidado por Forrest J Ackerman para palestrar sobre seu trabalho de foguete no capítulo número 4 da Liga de Ficção Científica de Los Angeles (LASFL). Embora nunca tenha ingressado na sociedade, ele ocasionalmente assistia às conversas, em uma ocasião conversando com um adolescente Ray Bradbury . [54] 

Outro cientista a se envolver no projeto GALCIT foi Sidney Weinbaum , um refugiado judeu da Europa que era um marxista vocal; ele liderou Parsons, Malina e Qian na criação de um comunista em grande parte secretogrupo de discussão em Caltech, que ficou conhecido como Unidade Profissional 122 do Partido Comunista de Pasadena. Embora Parsons tenha se inscrito no Diário do Povo e se juntado à União Americana das Liberdades Civis (ACLU), ele se recusou a ingressar no Partido Comunista Americano , causando um rompimento na amizade dele e de Weinbaum. [55] Isso, associado à necessidade de se concentrar no emprego remunerado, levou à desintegração de grande parte do Rocket Research Group, deixando apenas seus três membros fundadores no final de 1938. [56]

Abraçando Thelema; avanço do JATO e fundação da Aerojet: 1939–42 

Aleister Crowley (foto em 1912), fundador da Thelema , foi o mentor espiritual de Parsons.

Em janeiro de 1939, John e Frances Baxter, irmão e irmã que haviam se tornado amigos de Jack e Helen Parsons, levaram Jack à Igreja de Thelema no Winona Boulevard, Hollywood, onde testemunhou a apresentação da Missa Gnóstica . Entre os celebrantes da igreja estavam o ator de Hollywood John Carradine e o ativista de direitos gays Harry Hay . Parsons ficou intrigado, já tendo ouvido falar do fundador de Thelema e chefe externo do Ordo Templi Orientis (OTO), Aleister Crowley , depois de ler uma cópia do texto de Crowley, Konx om Pax (1907).

Parsons foi apresentado aos principais membros Regina Kahl , Jane Wolfe e Wilfred Talbot Smith na missa. Sentindo “repulsa e atração” por Smith, Parsons continuou a participar esporadicamente dos eventos da Igreja por um ano. [57] Ele continuou a ler os trabalhos de Crowley, que cada vez mais o interessavam, e incentivou Helen a lê-los. [58] Parsons passou a acreditar na realidade da magia Thelêmica como uma força que poderia ser explicada através da física quântica . [58] Ele tentou interessar seus amigos e conhecidos em Thelema, levando os escritores de ficção científica Jack Williamson e Cleve Cartmillpara uma apresentação da Missa Gnóstica. Embora não tenham ficado impressionados, Parsons teve mais sucesso com Grady Louis McMurtry , uma jovem aluna de Caltech com quem ele havia feito amizade, além da noiva de McMurtry, Claire Palmer, e a irmã de Helen, Sara “Betty” Northrup . [59]

 

Grady McMurtry foi recrutado para a OTO pela Parsons.

Jack e Helen foram iniciados na Agape Lodge, a renomeada Igreja de Thelema, em fevereiro de 1941. Parsons adotou o lema thelêmico de Thelema Obtente Proedero Amoris Nuptiae , uma tradução latina de “O estabelecimento de Thelema através dos rituais do amor”. As iniciais deste lema enunciavam TOPAN, servindo também como a declaração “To Pan”. [60] Comentando os erros de tradução de Parsons, em tom de brincadeira, Crowley disse que “o lema que você menciona está expresso em um idioma além dos meus poderes de compreensão”. [61] Parsons também adotou o título Thelêmico Frater TOPAN – com TOPAN representado na numerologia cabalística como 210– o nome com o qual ele frequentemente assinava cartas para associados ocultistas – enquanto Helen ficou conhecida como Soror Grimaud . [62] Smith escreveu a Crowley dizendo que Parsons era “um homem realmente excelente … Ele tem uma mente excelente e um intelecto muito melhor do que eu … JP será muito valioso”. [63] Wolfe escreveu para o representante alemão da OTO, Karl Germer, que Parsons era “um homem A1 … Crowleyesco na realização de fato”, e apontou Parsons como um potencial sucessor de Crowley como Chefe Externo da Ordem. [64] Crowley concordou com essas avaliações, informando a Smith que Parsons “é o membro mais valioso de toda a Ordem, sem exceção!” [61]

Por sugestão de von Kármán, Frank Malina entrou em contato com o Comitê de Pesquisa do Corpo Aéreo do Exército da Academia Nacional de Ciências (NAS) para solicitar financiamento para pesquisas sobre o que eles chamavam de ” propulsão a jato “, um termo escolhido para evitar o estigma associado ao foguete. Os militares estavam interessados ​​na propulsão a jato como um meio de levar as aeronaves rapidamente ao ar, onde não havia espaço suficiente para uma pista de comprimento total, e deram ao Rocket Research Group $ 1.000 para montar uma proposta sobre a viabilidade da decolagem assistida por jato (JATO). ) em junho de 1939, tornando Parsons et al. o primeiro grupo de pesquisa de foguetes sancionado pelo governo dos EUA. Desde a sua formação em 1934, eles também realizaram experimentos envolvendo modelos,motora pó preto Automotriz foguetes multicelulares . Em um trabalho de pesquisa enviado ao Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica (AIAA), Parsons relatou que esses foguetes atingiam velocidades de 4.875 milhas por hora, demonstrando assim o potencial dos combustíveis sólidos para serem mais eficazes do que os tipos líquidos preferidos principalmente por pesquisadores como Goddard. À luz desse progresso, a Caltech e o Grupo GALCIT receberam uma doação adicional de US $ 10.000 para pesquisa em foguetes da AIAA. [65]

Embora um quarto de seu financiamento tenha sido destinado à reparação de danos causados ​​aos experimentos em edifícios da Caltech, em junho de 1940 eles enviaram um relatório ao NAS, no qual mostravam a viabilidade do projeto para o desenvolvimento do JATO e solicitavam US $ 100.000 para continuar; eles receberam US $ 22.000. [66] Agora conhecido como Projeto GALCIT Número 1, eles continuaram sendo ostracizados por outros cientistas da Caltech que ficaram cada vez mais irritados com seus acidentes e poluição sonora e foram forçados a realocar seus experimentos de volta ao Arroyo Seco, em um local sem ventilação, galpões de ferro ondulado que serviam como instalações de pesquisa e escritórios administrativos. Foi aqui que o JPL seria fundado. [67]As experiências de Parsons e de foguetes de Forman foram a matéria de capa da edição de agosto de 1940 da Popular Mechanics , na qual os dois discutiram a perspectiva de os foguetes poderem subir acima da atmosfera da Terra e orbitar em torno dele para fins de pesquisa, além de alcançar a Lua. [68]

 

A equipe de engenharia do GALCIT JATO durante os testes sólidos de propulsores em janeiro de 1940. Parsons é visível na extrema esquerda, ao lado de Clark Blanchard Millikan, Martin Summerfield, Theodore von Kármán, Frank Malina e piloto, capitão Homer Boushey.

Para o projeto JATO, eles se juntaram ao matemático Caltech Martin Summerfield e 18 trabalhadores fornecidos pela Works Progress Administration . Ex-colegas como Qian foram impedidos de voltar ao projeto pelo Federal Bureau of Investigation (FBI), que garantiu o sigilo da operação e restringiu o envolvimento de estrangeiros e extremistas políticos. [69] O FBI ficou convencido de que Parsons não era marxista, mas ficou preocupado quando o amigo thelemita Paul Seckler usou a arma de Parsons em um seqüestro de carro bêbado, pelo qual Seckler ficou preso na prisão estadual de San Quentin por dois anos. O inglês George Emerson substituiu Arnold como o fotógrafo oficial do grupo. [70]

O objetivo do grupo era encontrar um substituto para os motores de foguete de pó preto – unidades que consistiam em carvão, enxofre e nitrato de potássio por um agente ligante . A mistura era instável e havia explosões frequentes danificando aeronaves militares. [71] O combustível JATO sólido inventado por Parsons consistia em amida , amido de milho e nitrato de amônio unidos na unidade JATO com cola e papel absorvente. Foi codinome GALCIT-27, implicando a invenção anterior de 26 novos combustíveis. Os primeiros testes JATO usando um ERCO Ercoupeo avião ocorreu no final de julho de 1941; embora eles ajudassem a propulsão, as unidades freqüentemente explodiam e danificavam a aeronave. Parsons teorizou que isso acontecia porque o nitrato de amônio se tornava perigosamente combustível após o armazenamento durante a noite, durante o qual as mudanças de temperatura e consistência resultaram em um desequilíbrio químico. Parsons e Malina desenvolveram um método para abastecer as JATOs com combustível nas primeiras manhãs, pouco antes dos testes, sofrendo privação de sono para fazê-lo. Em 21 de agosto de 1941, o capitão da Marinha Homer J. Boushey Jr. – assistido por Clark Millikan e William F. Durand – pilotou o Ercoupe equipado com o JATO na Base da Força Aérea de março no vale de MorenoCalifórnia. Foi um sucesso e reduziu a distância de decolagem em 30%, mas uma das JATOs explodiu parcialmente. [72] Nas semanas seguintes, 62 testes adicionais foram realizados, e o NAS aumentou sua doação para US $ 125.000. Durante uma série de experimentos estáticos, um JATO explosivo causou danos significativos à fuselagem traseira de um Ercoupe; um observador observou com otimismo que “pelo menos não era um grande buraco”, mas os reparos necessários atrasaram seus esforços. [73]

As forças armadas ordenaram um teste de vôo usando combustível líquido em vez de combustível sólido no início de 1942. Após a entrada dos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial, em dezembro de 1941, o Grupo percebeu que poderia ser recrutado diretamente para o serviço militar se falhasse em fornecer a tecnologia JATO viável. para os militares. Informados por sua política de esquerda, ajudar o esforço de guerra contra a Alemanha nazista e as potências do Eixo era tanto uma vocação moral para Parsons, Forman e Malina quanto prática. Parsons, Summerfield e os trabalhadores da GALCIT se concentraram na tarefa e obtiveram sucesso com uma combinação de gasolina com ácido nítrico fumegante vermelho como oxidante ; o último, sugerido por Parsons, foi um substituto eficaz paraoxigênio líquido . [71] [74] O teste desse combustível resultou em outra calamidade, quando o motor do foguete de teste explodiu; o fogo, contendo fragmentos e estilhaços de ferro, inexplicavelmente deixou os pesquisadores intactos. Malina resolveu o problema substituindo a gasolina por anilina , resultando em um lançamento de teste bem-sucedido de um avião A-20A equipado com JATO no campo aéreo auxiliar de Muroc, no deserto de Mojave . Forneceu cinco vezes mais empuxo que o GALCIT-27 e reduziu novamente a distância de decolagem em 30%; Malina escreveu aos pais: “Agora temos algo que realmente funciona e devemos poder ajudar a dar o inferno aos fascistas!” [75]

 

Decolagem em 12 de agosto de 1941 da primeira aeronave de asa fixa “assistida por foguete” da América, um ERCO Ercoupe equipado com um propulsor sólido JATO Booster desenvolvido pela GALCIT

 

Projeto GALCIT Número 1 durante os experimentos JATO (data acima). Da esquerda para a direita: Fred S. Miller, Jack Parsons, Ed Forman, Frank Malina, capitão Homer Boushey, soldado Kobe (primeiro desconhecido inicial) e cabo R. Hamilton.

O Grupo concordou em produzir e vender 60 motores JATO para o Corpo Aéreo do Exército dos Estados Unidos . Para isso, formaram a Aerojet Engineering Corporation em março de 1942, na qual Parsons, Forman, Malina, von Kármán e Summerfield investiram US $ 250, abrindo seus escritórios no Colorado Boulevard e trazendo Amo Smith como engenheiro. Andrew G. Haleyfoi recrutado por von Kármán como advogado e tesoureiro. Embora a Aerojet fosse uma operação com fins lucrativos que fornecia tecnologia para fins militares, a mentalidade dos fundadores estava enraizada no ideal de usar foguetes para a exploração pacífica do espaço. Como Haley contou von Kármán solicitando: “nós fabricaremos os foguetes – você deve fabricar a corporação e obter o dinheiro. Mais tarde, você terá que ver que todos nos comportamos bem no espaço sideral”. [76]

Apesar desses sucessos, Parsons, o engenheiro de projeto do Departamento de Combustível Sólido da Aerojet, permaneceu motivado para resolver as falhas observadas durante os testes de Ercoupe. Em junho de 1942, assistido por Mills e Miller, ele concentrou sua atenção no desenvolvimento de um método eficaz de queima restrita ao usar combustível de foguete sólido, já que os militares exigiam JATOs que poderiam fornecer mais de 100 libras de empuxo sem risco de explosão. Embora os combustíveis sólidos, como o GALCIT-27, fossem mais armazenáveis ​​do que seus equivalentes líquidos, eles eram desfavorecidos pelo uso militar do JATO, pois forneciam impulso menos imediato e não tinham a versatilidade de serem ligados e desligados no meio do vôo. Parsons tentou resolver o problema de estabilidade do GALCIT-27 com GALCIT-46, que substituiu o nitrato de amônio do antigo pornitrato de guanidina . Para evitar os problemas observados com o nitrato de amônio, ele teve o GALCIT-46 resfriado e depois aquecido antes do teste. Quando falhou no teste, ele percebeu que os pós pretos de ligação do combustível, em vez dos oxidantes, resultaram em sua instabilidade, e em junho daquele ano teve a idéia de usar o asfalto líquido como um agente de ligação apropriado, com perclorato de potássio como oxidante. [40]

Malina contou que Parsons foi inspirado a usar asfalto pela antiga arma incendiária do fogo grego ; em uma palestra de 1982 para a Associação Internacional de Artistas Astronômicos, o capitão Boushey afirmou que Parsons experimentou uma epifania depois de observar trabalhadores usando asfalto derretido para fixar telhas no telhado. Conhecido como GALCIT-53, esse combustível provou ser significativamente mais estável do que as misturas anteriores do Grupo, cumprindo o objetivo da Parsons de criar um combustível de foguete de queima restrita dentro de um contêiner calcinável e fornecendo um impulso 427% mais poderoso que o do GALCIT- 27 Isso estabeleceu um precedente que, de acordo com seu biógrafo John Carter “mudou o futuro da tecnologia de foguetes”: a fundição termoplástica de asfaltoera durável em todos os climas, permitindo produção em massa e armazenamento indefinido e transformando agentes de combustível sólido em uma forma segura e viável de propulsão de foguetes. As variantes plastificadas do projeto de combustível sólido de Parsons, inventadas por Charles Bartley, do JPL, foram usadas mais tarde pela NASA no Space Shuttle Solid Rocket Boosters e pelo Strategic Air Command em Polaris , Poseidon e Minuteman mísseis balísticos intercontinentais. [40] [1] [77]

Fundação da JPL e líder da Loja Agape: 1942–44 

Unidade JATO de combustível sólido fabricada pela Aerojet no Museu Nacional do Ar e Espaço

Os dois primeiros contratos da Aerojet foram da Marinha dos EUA; o Bureau of Aeronautics solicitou um JATO a combustível sólido e o Wilbur Wright Field solicitou uma unidade de combustível líquido. O Air Corps havia solicitado dois mil JATOs à Aerojet no final de 1943, comprometendo US $ 256.000 com o tipo de combustível sólido de Parsons. Apesar desse aumento drástico da rotatividade, a empresa continuou a operar informalmente e permaneceu entrelaçada com o projeto GALCIT. Astrônomo da Caltech Fritz Zwickyfoi contratado como chefe do departamento de pesquisa da empresa. Haley substituiu von Kármán como presidente da Aerojet e impôs cortes na folha de pagamento em vez de reduzir a produção da JATO; a alternativa era reduzir o número de funcionários, mantendo salários mais generosos, mas a prioridade de Haley era a contribuição da Aerojet para o esforço de guerra. Os chefes de empresas, incluindo Parsons, estavam isentos dessa austeridade, provocando a ira de muitos funcionários. [78] [79]

As novas credenciais e segurança financeira de Parsons lhe deram a oportunidade de viajar mais amplamente pelos EUA como embaixador da Aerojet, encontrando-se com outros entusiastas de foguetes. Em Nova York, ele se encontrou com Karl Germer, chefe da OTO na América do Norte e em Washington, DC , conheceu o poeta laureado Joseph Auslander , doando alguns dos livros de poesia de Crowley para a Biblioteca do Congresso . [80] Ele também se tornou regular na Sociedade Literária de Mañana , que se reuniu em Laurel Canyon na casa do amigo de Parsons, Robert A. Heinlein, e incluiu escritores de ficção científica como Cleve Cartmill, Jack Williamson e Anthony Boucher.. Entre as obras de ficção favoritas de Parsons, estava o livro Darker Than You Think de Williamson , uma novela publicada na revista de fantasia Unknown, em 1940, que inspirou seus trabalhos ocultos posteriores. Boucher usou Parsons como base parcial para o personagem de Hugo Chantrelle em seu mistério de assassinato Rocket to the Morgue (1942). [81]

Helen foi embora por um período em junho de 1941, durante o qual Parsons, incentivado a fazê-lo pela atitude sexualmente permissiva da OTO, iniciou um relacionamento sexual com sua irmã de 17 anos, Sara. Após o retorno de Helen, Sara afirmou que era a nova esposa de Parsons, e o próprio Parsons admitiu que achava Sara mais sexualmente atraente do que Helen. [82] Conflita em seus sentimentos, Helen procurou conforto em Smith e iniciou um relacionamento com ele que durou o resto de sua vida; os quatro continuaram amigos. [83] Os dois casais, juntamente com vários outros thelemitas (alguns dos quais com filhos), se mudaram para a 1003 South Orange Grove Avenue, um estilo americano de artesão.mansão. Todos eles contribuíam com o aluguel de US $ 100 por mês e viviam em comunidade no que substituía o Winona Boulevard como a nova base do Agape Lodge, mantendo um lote e matando seu próprio gado para carne e rituais de sangue. [84] Parsons decorou seu novo quarto com uma cópia da Estela da Revelação , uma estátua de Pan e sua coleção de espadas e punhais. Ele converteu a garagem e a lavanderia em um laboratório químico e costumava realizar reuniões de discussão de ficção científica na cozinha e entretinha as crianças caçando fadas no jardim de 25 acres. [85]

Pico Dom Quixote , moro em Peiote,
maconha, morfina e cocaína.
Eu nunca conheci a tristeza, mas apenas uma loucura
que queima no coração e no cérebro,

– Trecho de um poema sem título publicado no infeliz diário Oriflamme de Parsons [86]

Embora houvesse discussões entre os membros da comuna, Parsons permaneceu dedicado a Thelema. Ele concedeu quase todo o seu salário à OTO enquanto procurava ativamente novos membros – incluindo Forman – e apoiou Crowley em Londres através de Germer. [87] O entusiasmo de Parsons pela Loja rapidamente começou a impactar sua vida profissional. Frequentemente aparecia na Aerojet de ressaca e ficava privado do sono devido a altas horas da noite nas atividades de Lodge, e convidava muitos de seus colegas para eles, atraindo a ira do pessoal que anteriormente tolerava o ocultismo de Parsons como excentricidade inofensiva; conhecido por von Kármán como uma “bola de rosca deliciosa”, ele era frequentemente observado recitando o poema de Crowley “Hymn to Pan” de maneira extática, em comparação com a pregação de Billy Grahamdurante testes com foguetes – e a pedido das partes para sua grande diversão. Eles desaprovavam sua hesitação em separar suas vocações; Parsons tornou-se mais rigorosamente envolvido no dia-a-dia da Aerojet, em um esforço para resolver esse cansaço, mas o Agape Lodge logo foi investigado pelo Departamento de Polícia de Pasadena e pelo FBI. Ambos haviam recebido alegações de uma ” magia negra “culto “envolvido em orgias sexuais; um queixoso era um garoto de 16 anos que disse que foi estuprado por membros da loja, enquanto vizinhos relataram um ritual envolvendo uma mulher grávida nua pulando no fogo. Depois que Parsons explicou que a loja era simplesmente” uma organização dedicada à especulação religiosa e filosófica “, nenhuma agência encontrou evidências de atividade ilegal e chegou à conclusão de que a Loja não constituía ameaça à segurança nacional. [88] Tendo sido um usuário pesado de álcool e maconha a longo prazo, Parsons agora cocaína , anfetaminas , peiote , mescalina e opiáceos usados ​​habitualmente também. [89] [53]Ele continuou a ter relações sexuais com várias mulheres, incluindo a noiva de McMurtry, Claire. Quando Parsons pagou para que ela fizesse um aborto , McMurtry ficou irritado e a amizade deles se rompeu. [90]

 

O site da JPL Arroyo Seco em fevereiro de 1942

Crowley e Germer queriam ver Smith removido como chefe da Loja Agape, acreditando que ele havia se tornado uma má influência sobre seus membros. Parsons e Helen escreveram para eles para defender seu mentor, mas Germer ordenou que ele se afastasse; Parsons foi nomeado chefe temporário da Loja. [91] Alguns membros veteranos da Loja detestavam a influência de Parsons, preocupados que isso encorajasse a poliandria sexual excessiva que era religiosamente prejudicial, mas suas orações carismáticas nas reuniões da Loja garantiram sua popularidade entre a maioria dos seguidores. Parsons logo criou o jornal Thelemita Oriflamme , no qual publicou sua própria poesia, mas Crowley não ficou impressionado – principalmente devido às descrições de Parsons sobre o uso de drogas – e o projeto foi rapidamente arquivado. [92]Helen deu à luz o filho de Smith em abril; a criança recebeu o nome de Kwen Lanval Parsons. [93] Smith e Helen foram embora com Kwen para uma cabana de dois quartos em Rainbow Valley em maio. [94] Simultaneamente na Inglaterra, Crowley empreendeu uma análise astrológica do mapa de nascimento de Smith e chegou à conclusão de que Smith era a encarnação de um deus, alterando muito sua estimativa dele. Smith permaneceu cético quando a análise de Crowley foi aparentemente deliberadamente planejada a favor de Parsons, encorajando Smith a deixar o cargo em Agape Lodge e instruindo-o a fazer um retiro meditativo. [95]Recusando-se a receber ordens de Germer, Smith renunciou aos Parsons da OTO – que permaneceram solidários e amigáveis ​​com Smith durante o conflito e estavam cansados ​​do “egoísmo terrível, mau gosto, mau juízo e pedantismo” de Crowley – cessaram as atividades da loja e se demitiram. como chefe, mas retirou sua demissão depois de receber uma carta pacificadora de Crowley. [96]

 

Parsons em pé acima de uma lata JATO no JPL junho de 1943

Em meados de 1943, a Aerojet estava operando com um orçamento de US $ 650.000. No mesmo ano, Parsons e von Kármán viajaram para Norfolk, Virgínia, a convite do Secretário da Marinha Frank Knox, para consultar um novo contrato JATO para a Marinha dos EUA. Embora os JATOs estivessem sendo produzidos em massa para aplicações militares, as aeronaves movidas a JATO não podiam “acompanhar” os aviões bombardeiros maiores decolando de longas pistas de porta-aviões – o que tornava a indústria da Aerojet em risco de se tornar extinta. [97] Parsons demonstrou a eficácia das JATOs mais recentes para resolver esse problema equipando um avião Grumman com unidades de combustível sólido; sua decolagem assistida do USS Chargerteve sucesso, mas produziu fumaça contendo um resíduo nocivo de cor amarela. A Marinha garantiu a Parsons um contrato com a condição de que esse resíduo fosse removido; isso levou à invenção do Aeroplex , uma tecnologia para trilhas de vapor sem fumaça desenvolvida na Aerojet pela Parsons. [98]

Quando os EUA perceberam que a Alemanha nazista havia desenvolvido o foguete V-2 , os militares – seguindo as recomendações de von Kármán, baseados em pesquisas usando a inteligência britânica – deram um ímpeto renovado à sua própria pesquisa de foguetes, restabelecendo o Qian no projeto GALCIT. Eles concederam ao Grupo uma doação de US $ 3 milhões para o desenvolvimento de armas baseadas em foguetes, e o Grupo foi ampliado e renomeado como Laboratório de Propulsão a Jato (JPL). [99] Nesse momento, a Marinha encomendava à Aerojet 20.000 JATOs por mês e, em dezembro de 1944, Haley negociou para a empresa vender 51% de suas ações à General Tire and Rubber Company.para lidar com o aumento da demanda. Os funcionários da Aerojet ligados à Caltech – incluindo Zwicky, Malina e Summerfield – só concordariam com a venda com a condição de que Parsons e Forman fossem removidos da empresa, vendo suas atividades ocultas como indignas de reputação. O historiador do JPL, Erik M. Conway, também atribui a expulsão de Parsons a preocupações mais práticas: “ele ainda queria trabalhar da mesma maneira que havia feito em seu quintal, instintivo e sem considerar a segurança”. [71] Parsons e Forman ficaram imperturbáveis, informando Haley de sua previsão de que a indústria de foguetes se tornaria obsoleta na era do pós-guerra e vendo mais incentivo financeiro para iniciar uma cadeia de lavanderias. Haley convenceu-os a vender suas ações, resultando em Parsons deixando a empresa com US $ 11.000.Com esse dinheiro, ele comprou o arrendamento para 1003, que passou a ser conhecido como “o presbitério” depois dele. [101]

L. Ron Hubbard ea Babalon Trabalho: 1945-1946 

 

Parsons fez amizade com L. Ron Hubbard .

Agora desassociada da JPL e da Aerojet, Parsons e Forman fundaram a Ad Astra Engineering Company, sob a qual Parsons fundou a empresa de fabricação de produtos químicos Vulcan Powder Company. [102] O Ad Astra foi sujeito a uma investigação do FBI sob suspeita de espionagem quando agentes de segurança do Projeto Manhattan descobriram que Parsons e Forman haviam adquirido um produto químico usado em um projeto ultrassecreto para um material conhecido apenas como x-metal , mas eles estavam posteriormente absolvido de qualquer irregularidade. [103] Parsons continuou a apoiar Smith e Helen financeiramente, embora ele pedisse o divórcio dela e ignorasse os comandos de Crowley, dando as boas-vindas a Smith de volta ao presbitério quando seu retiro terminou. [104]Parsons continuou a realizar atividades da OTO no Parsonage, mas começou a alugar quartos em casa para não-thelemitas, incluindo o jornalista Nieson Himmel , o físico do Projeto Manhattan, Robert Cornog , e o artista de ficção científica Louis Goldstone . [105] Parsons atraiu polêmica em Pasadena por sua clientela preferida. Alva Rogers, moradora do presbitério, recordou em um artigo de 1962 para um fanzine ocultista : “Nos anúncios publicados no jornal local, Jack especificou que apenas boêmios, artistas, músicos, ateus, anarquistas ou qualquer outro tipo exótico precisam se inscrever em quartos – qualquer alma seria sem cerimônia rejeitada “. [106]

O escritor de ficção científica e oficial da Marinha dos EUA L. Ron Hubbard logo se mudou para o presbitério; ele e Parsons tornaram-se amigos íntimos. Parsons escreveu a Crowley que, embora Hubbard “não tivesse treinamento formal em Magick, ele tem uma quantidade extraordinária de experiência e entendimento no campo. De algumas de suas experiências, deduzo que ele está em contato direto com alguma inteligência superior, possivelmente seu Anjo da Guarda .” Ele é a pessoa mais thelêmica que eu já conheci e está de acordo com nossos próprios princípios. ” [107]

Parsons e Sara mantinham um relacionamento aberto, encorajado pela ética sexual poliândrica da OTO, e ela se apaixonou por Hubbard; Parsons, apesar de tentar reprimir suas paixões, ficou intensamente com ciúmes. [108] Motivado a encontrar um novo parceiro por meios ocultos, Parsons começou a dedicar suas energias à condução da magia negra, causando preocupação entre os colegas da OTO que acreditavam que ela estava invocando espíritos problemáticos no presbitério; Jane Wolfe escreveu a Crowley que “nosso próprio Jack está apaixonado por Witchcraft , o suspensevodu. Desde o começo, ele sempre quis evocar alguma coisa – não importa o que, estou inclinado a pensar, desde que ele tenha resultado. “Ele disse aos moradores que estava imbuindo estátuas na casa com uma energia mágica para vendê-las. . aos colegas ocultistas [109] Parsons informou eventos paranormais na casa resultante dos rituais; incluindo poltergeist atividade, avistamentos de esferas e aparições fantasmagóricas, alquímico ( sylphic .) efeito sobre o clima, e vozes sem corpo Pendle sugeriu que Parsons estava particularmente suscetíveis a essas interpretações e atribuiu as vozes a uma brincadeira de Hubbard e Sara. [109] Um ritual supostamente trouxe banshees gritantesàs janelas do presbitério, um incidente que perturbou Forman pelo resto da vida. [110] Em dezembro de 1945 Parsons começou uma série de rituais baseado em mágica Enochian durante o qual ele se masturbou em comprimidos mágicos, acompanhado por Sergei Prokofiev ‘s Segundo Concerto para Violino . Descrevendo essa operação mágica como o Trabalho de Babalon , ele esperava trazer a encarnação da deusa thelemita Babalon para a Terra. Ele permitiu que Hubbard participasse como seu “escriba”, acreditando que ele era particularmente sensível à detecção de fenômenos mágicos. [111] Conforme descrito por Richard Metzger, “Parsons se masturbou em nome do avanço espiritual”, enquanto Hubbard “examinava o plano astral em busca de sinais e visões”. [112]

Seu ritual final ocorreu no deserto de Mojave, no final de fevereiro de 1946, durante o qual Parsons decidiu abruptamente que seu empreendimento estava completo. Ao retornar ao presbitério, ele descobriu que Marjorie Cameron – uma ilustradora desempregada e ex- WAVE da Marinha – tinha vindo visitá-la. Acreditando que ela era a mulher ” elementar ” e manifestação de Babalon que ele havia invocado, Parsons começou no início de março a realizar rituais de magia sexual com Cameron, que atuava como sua ” Mulher Escarlate “, enquanto Hubbard continuava participando como amanuensis.. Ao contrário do resto da família, Cameron nada sabia a princípio das intenções mágicas de Parsons: “Eu não sabia nada sobre a OTO, não sabia que eles me haviam invocado, não sabia nada, mas o todo. casa sabia. Todo mundo estava assistindo para ver o que estava acontecendo. ” [113] Apesar dessa ignorância e de seu ceticismo sobre a magia de Parsons, Cameron relatou o avistamento de um OVNI a Parsons, que secretamente registrou o avistamento como uma materialização de Babalon. [114]

Inspirados no romance Moonchild de Crowley (1917), Parsons e Hubbard pretendiam fertilizar magicamente uma “criança mágica” através de uma concepção imaculada , que quando nascesse de uma mulher em algum lugar da Terra nove meses após a conclusão do trabalho se tornaria o messias Thelêmico que personifica Babalon. [115] [116] Para citar Metzger, o objetivo do trabalho de Babalon era “uma tentativa ousada de romper as fronteiras do espaço e do tempo”, facilitando, segundo Parsons, o surgimento do Æon de Horus de Thelema . [112] Quando Cameron partiu para uma viagem a Nova York, Parsons se retirou para o deserto, onde acreditava que uma entidade sobrenatural psicograficamenteforneceu-lhe o Liber 49 , que representava uma quarta parte do Livro da Lei de Crowley , o texto sagrado principal de Thelema, bem como parte de um novo texto sagrado que ele chamava de Livro de Babalon . [117] Crowley ficou perplexo e preocupado com o esforço, reclamando para Germer de estar “bastante frenético quando contemplo a idiotice desses loucos!” Acreditando que o trabalho de Babalon foi realizado, Parsons vendeu o Parsonage a desenvolvedores por US $ 25.000, sob a condição de que ele e Cameron pudessem continuar morando na casa de ônibus, e nomeou Roy Leffingwell para chefiar o Agape Lodge, que agora deveria se encontrar em outro lugar para seus rituais. [118]

Parsons co-fundou uma empresa chamada Allied Enterprises com Hubbard e Sara, na qual Parsons investiu sua economia de vida de US $ 20.970. Hubbard sugeriu que, com esse dinheiro, viajassem para Miami para comprar três iates, que depois navegariam pelo Canal do Panamápara a costa oeste, onde eles poderiam vendê-los com lucro. Parsons concordou, mas muitos de seus amigos pensaram que era uma má idéia. Hubbard secretamente solicitou permissão da Marinha dos EUA para navegar para a China e América do Sul e Central em uma missão para “coletar material de escrita”; seus verdadeiros planos eram para um cruzeiro mundial. Deixado “arrasado” por esse engano, Parsons ficou furioso quando descobriu que Hubbard e Sara haviam partido para Miami com US $ 10.000 do dinheiro; ele suspeitava de uma fraude, mas foi aplacado por um telefonema de Hubbard e concordou em permanecer como parceiro de negócios. Quando Crowley, em um telegrama para Germer, demitiu Parsons como um “tolo fraco” e vítima do óbvio truque de confiança de Hubbard e Sara, Parsons mudou de idéia, voou para Miami e colocou uma ordem temporária de liminar e restrição sobre eles.Calçada do condado , Parsons descobriu que o casal havia comprado três iates conforme planejado; eles tentaram fugir a bordo de um, mas atingiram uma rajada e foram forçados a voltar ao porto. Parsons estava convencido de que os trouxera à costa através de um ritual de banimento menor do pentagrama, contendo uma invocação astrológica e geomântica de Bartzabel – um espírito vingativo de Marte . A Allied Enterprises foi dissolvida e, em um acordo judicial, Hubbard foi obrigado a prometer reembolsar Parsons. Parsons foi desencorajada a tomar outras medidas por Sara, que ameaçou denunciá-lo por estupro legal desde que o relacionamento sexual ocorreu quando ela tinha menos de um ano de idade na Califórnia.de 18. Parsons foi finalmente compensado com apenas US $ 2.900. Hubbard, já casado com Margaret Grubb , casou-se com Sara e fundou Dianética e Scientology . [119]

O Sunday Times publicou um artigo sobre o envolvimento de Hubbard com as atividades ocultas da OTO e Parsons em dezembro de 1969. Em resposta, a Igreja de Scientology divulgou um comunicado de imprensa sem fundamento que dizia que Hubbard havia sido enviado pela Marinha dos EUA como agente secreto para interceptar e destrua o “culto à magia negra” de Parsons e salve Sara de sua influência. A Igreja também declarou que Robert A. Heinlein era o agente clandestino da Marinha que “enviou” Hubbard para realizar essa operação. [120]Retornando à Califórnia, Parsons concluiu a venda do presbitério, que foi demolido e renunciou à OTO. Ele escreveu em sua carta a Crowley que não acreditava que “como organização autocrática, [a OTO] constituísse uma verdadeira e adequada meio para a expressão e realização “de Thelema. [121]

Trabalho para israelenses e acusações de espionagem: 1946–52 

 

Parsons trabalhou no desenvolvimento do míssil SM-64 Navaho (foto lançada em 1957).

Parsons foi contratado pela North American Aviation em Inglewood , onde trabalhou no Programa de Mísseis Navaho . [122] Ele e Cameron se mudaram para uma casa em Manhattan Beach , onde ele a instruiu sobre ocultismo e esoterismo. [123] Quando Cameron desenvolveu uma catalepsia , Parsons a encaminhou aos livros de Sylvan Muldoon sobre projeção astral , sugerindo que ela poderia manipular suas convulsões para realizá-la. [124] Eles se casaram em 19 de outubro de 1946, quatro dias após a finalização do divórcio de Helen, com Forman como testemunha. [125]Parsons continuou sendo visto como um especialista em foguetes; ele atuou como consultor especialista em inúmeros tribunais industriais e investigações policiais e de munições do Exército sobre explosões. Em maio de 1947, Parsons fez uma palestra na Pacific Rocket Society, na qual previu que os foguetes levariam humanos à Lua. [126] Embora ele tivesse se distanciado da OTO, agora extinta, e havia vendido grande parte de sua biblioteca Crowleyan, ele continuou a corresponder-se a Crowley até a morte deste em dezembro de 1947. [127]

No início da Guerra Fria , um Red Susto desenvolvido nos EUA como Comitê de Atividades Não-Americanas da Casa do Congresso começou a investigar e obstruir as carreiras de pessoas com simpatias comunistas percebidas. Muitos dos ex-colegas de Parsons perderam suas habilitações e empregos de segurança como resultado e, eventualmente, o FBI retirou Parsons de sua habilitação por causa de seu caráter “subversivo”, incluindo seu envolvimento e defesa de “perversão sexual” na OTO. uma carta de junho de 1949 a Germer de que seu afastamento foi revogado em resposta à divulgação pública do Liber OZ de Crowley, um tratado de 1941 que resume os princípios morais individualistas de Thelema. Os documentos desclassificados do FBI revelaram mais tarde que a principal preocupação do FBI eram as antigas conexões de Parsons com os marxistas de Caltech e sua participação na também ACLU “subversiva”. Quando entrevistaram Parsons, ele negou a simpatia comunista, mas informou-os das “visões comunistas extremas” de Sidney Weinbaum e do envolvimento de Frank Malina na célula comunista de Weinbaum em Caltech, que resultou na prisão de Weinbaum por perjúrio, uma vez que ele havia mentido sob juramento, negando qualquer envolvimento em grupos comunistas. A autorização de segurança de Malina também foi retirada. [128]Em reação a esse tratamento hostil, Parsons procurou trabalho na indústria de foguetes no exterior. Ele procurou aconselhamento para fazê-lo em correspondência com von Kármán; cujos conselhos ele seguiu ao se matricular em um curso noturno de matemática avançada na USC para reforçar sua empregabilidade no campo – mas, novamente, ele negligenciou a frequência e falhou no curso. [129] Parsons recorreu novamente à pirataria da nitroglicerina por dinheiro e conseguiu ganhar um salário como mecânico de automóveis, trabalhador manual em um posto de gasolina e hospitaleiro; por dois anos, ele também foi membro do corpo docente do Departamento de Farmacologia da USC. [130] As relações entre Parsons e Cameron ficaram tensas; eles concordaram em uma separação temporária e ela se mudou para o México para participar de uma comuna de artistas em San Miguel de Allende[131]

Incapaz de seguir sua carreira científica, sem a esposa e sem amizade, Parsons decidiu voltar ao ocultismo e embarcou em operações mágicas sexuais com prostitutas. Ele pretendia, informalmente, seguir a prática ritualística da organização thelemita de A∴A∴ , em realizar a “Travessia do Abismo “, alcançar a união com a consciência universal , ou “Tudo”, como entendido no misticismo thelêmico , e se tornar o ” Mestre “. do templo “. [132] Após seu aparente sucesso ao fazê-lo, Parsons relatou ter uma experiência extracorpórea invocada por Babalon,, uma experiência que ele chamou de “Peregrinação Negra”. O “Juramento do Abismo” de Parsons foi o seu próprio “Juramento do Anticristo”, testemunhado por Wilfred Talbot Smith. Nesse juramento, Parsons professou incorporar uma entidade chamada Belarion Armillus Al Dajjal , o anticristo “que veio cumprir a lei da Besta 666 [Aleister Crowley]”. [132] Vendo esses juramentos como a conclusão do trabalho de Babalon, Parsons escreveu uma autobiografia illeista intitulada Análise de um mestre do templo e um texto oculto intitulado O livro do anticristo . No último trabalho, Parsons (escrevendo como Belarion) profetizou que dentro de nove anos Babalon se manifestaria na Terra e substituiria o domínio das religiões abraâmicas . [133]

Durante esse período, Parsons também escreveu um ensaio sobre sua filosofia e política individualista – que ele descreveu como ” liberalismo e princípios liberais” – intitulado “Liberdade é uma espada de dois gumes”, na qual condenou o autoritarismo, a censura e a corrupção. , antisexualismo e racismo que ele via como predominantes na sociedade americana. [132] Nenhuma dessas obras foi publicada em sua vida. Por meio de Heinlein, Parsons recebeu uma visita do escritor L. Sprague de Camp , com quem discutiu magia e ficção científica, e revelou que Hubbard havia enviado uma carta oferecendo Sara de volta. De Camp mais tarde se referiu a Parsons como “um autêntico gênio louco, se eu já conheci um”,A Gun for Dinosaur (1956). Parsons também foi visitado por Jane Wolfe, que, sem sucesso, pediu que ele se juntasse à OTO em ruínas. Ele entrou em um breve relacionamento com uma irlandesa chamada Gladis Gohan; eles se mudaram para uma casa em Redondo Beach , um edifício conhecido por eles como “Castelo de Concreto”. [134] [127] Cameron retornou a Redondo Beach de San Miguel de Allende e discutiu violentamente com Parsons ao descobrir sua infidelidade, antes que ela novamente partisse para o México. Parsons respondeu iniciando um processo de divórcio contra ela com base em “extrema crueldade”. [135]

 

Novembro de 1950 Sinopse do FBI de acusações de espionagem contra Parsons

Parsons testemunhou em um tribunal federal fechado que a filosofia moral de Thelema era antifascista e anticomunista, enfatizando sua crença no individualismo. Isso, juntamente com as referências de seus colegas científicos, resultou na restabelecimento de sua habilitação de segurança pelo Conselho de Revisão do Emprego Industrial , que determinou que não havia evidências suficientes de que ele tivesse alguma simpatia comunista. Isso permitiu à Parsons obter um contrato para projetar e construir uma fábrica de produtos químicos para a Hughes Aircraft Company em Culver City . [136] Von Kármán colocou Parsons em contato com Herbert T. Rosenfeld , presidente do capítulo do sul da Califórnia da American Technion Society – aGrupo sionista dedicado a apoiar o recém-criado Estado de Israel. Rosenfeld ofereceu a Parsons um emprego no programa de foguetes israelenses e o contratou para produzir relatórios técnicos para eles. [137] Em novembro de 1950, à medida que o Red Scare se intensificava, Parsons decidiu migrar para Israel para buscar a oferta de Rosenfeld, mas um secretário de Hughes, a quem Parsons havia pedido para digitar um portfólio de documentos técnicos, o denunciou ao FBI. Ela acusou Parsons de espionagem e tentou roubar documentos confidenciais da empresa com base em alguns dos relatórios que ele procurara submeter à Technion Society. [138]

Parsons foi imediatamente demitido de Hughes; o FBI investigou a denúncia e suspeitava que Parsons estivesse espionando para o governo israelense. Parsons negou as acusações quando interrogado; ele insistia que suas intenções eram pacíficas e que havia sofrido um erro de julgamento ao adquirir os documentos. Alguns dos colegas científicos de Parsons se uniram em sua defesa, mas o caso contra ele piorou quando o FBI investigou Rosenfeld por estar ligado a agentes soviéticos, e mais relatos de suas atividades ocultas e sexualmente permissivas no presbitério vieram à tona. Em outubro de 1951, o advogado dos EUA decidiu que, como o conteúdo dos relatórios não constituía segredo de Estado, Parsons não era culpado de espionagem. [138] [139]

O Conselho de Revisão ainda considerava Parsons uma responsabilidade por causa de suas filiações e investigações marxistas históricas pelo FBI, e em janeiro de 1952 eles restabeleceram permanentemente sua proibição de trabalhar em projetos classificados, proibindo-o de trabalhar em foguetes. [140] Para ganhar a vida, ele fundou a Parsons Chemical Manufacturing Company, sediada em North Hollywood e criou produtos pirotécnicos e explosivos, como efeitos de neblina e imitações de ferimentos de bala para a indústria cinematográfica, e também voltou à fabricação de produtos químicos no Bermite Powder. Empresa em Saugus. [141] [142]

 

Dark Angel , uma pintura de Marjorie Cameron, retratando Parsons como o “Anjo da Morte” [143]

Parsons se reconciliou com Cameron, e eles retomaram seu relacionamento e se mudaram para uma antiga casa de ônibus na Avenida Orange Grove. Parsons converteu sua grande lavanderia no primeiro andar em um laboratório em casa para trabalhar em seus projetos químicos e pirotécnicos, produzir absinto para fabricação caseira e armazenar seus materiais. [144] Eles deixaram os quartos no andar de cima e começaram a realizar festas que eram frequentadas principalmente por boêmios e membros da Geração Beat , junto com velhos amigos, incluindo Forman, Malina e Cornog. Eles também se reuniram na casa de Andrew Haley, que morava na mesma rua. Embora Parsons, na casa dos trinta anos, fosse uma “relíquia pré-guerra” para os participantes mais jovens, os sociais estridentes costumavam durar até o amanhecer e frequentemente atraíam a atenção da polícia.[145] Parsons também fundou um novo grupo thelemita conhecido como “a bruxaria”, cujas crenças giravam em torno de uma versão simplificada das profecias de Crowley, de Thelema, e de Parsons, de Babalon. Ele ofereceu um curso em seus ensinamentos por uma taxa de dez dólares, que incluía um novo sistema de crenças thelêmicas chamado “a Gnose”, uma versão do gnosticismo cristão, com Sophia como sua divindade e o Deus cristão como seu demiurgo . Ele também colaborou com Cameron em Songs for the Witch Woman , uma coleção de poemas que ela ilustrou que foi publicada em 2014. [146] [147]

Morte: 1952

Parsons e Cameron decidiram viajar para o México por alguns meses, tanto para férias quanto para Parsons aproveitar uma oportunidade de emprego estabelecendo uma fábrica de explosivos para o governo mexicano. Eles esperavam que isso facilitasse uma mudança para Israel, onde eles poderiam começar uma família e onde Parsons poderia contornar o governo dos EUA para recomeçar sua carreira no rock. Ele ficou particularmente perturbado com a presença do FBI, convencido de que eles o estavam espionando. [148]

Em 17 de junho de 1952, um dia antes da partida planejada, Parsons recebeu um pedido urgente de explosivos para um set de filmagem e começou a trabalhar nele em seu laboratório doméstico. [149] Uma explosão destruiu a parte inferior do edifício, durante a qual Parsons sofreu ferimentos mortais. O antebraço direito foi amputado, as pernas e o braço esquerdo foram quebrados e um buraco foi rasgado no lado direito do rosto. [150] Apesar desses ferimentos críticos, Parsons foi encontrado consciente pelos hóspedes do andar de cima. Ele tentou se comunicar com os trabalhadores da ambulância que chegavam, que o levaram rapidamente ao Hospital Memorial Huntington , onde ele foi declarado morto aproximadamente trinta e sete minutos após a explosão. [150]Quando sua mãe, Ruth, foi informada dos fatos, ela imediatamente tomou uma overdose fatal de barbitúricos . Cameron soube da morte de seu marido junto a repórteres no local quando ela voltou para casa depois de fazer compras. [151] [50]

O criminologista do Departamento de Polícia de Pasadena, Don Harding, liderou a investigação oficial; ele concluiu que Parsons estava misturando fulminado de mercúrio em uma lata de café quando a jogou no chão, causando a explosão inicial, que piorou quando entrou em contato com outros produtos químicos na sala. [152] Forman considerou isso provável, afirmando que Parsons frequentemente tinha mãos suadas e poderia facilmente ter deixado cair a lata. [153]Alguns colegas de Parsons rejeitaram essa explicação, dizendo que ele estava muito atento à segurança. Dois colegas da Bermite Powder Company descreveram os hábitos de trabalho de Parsons como “escrupulosamente limpos” e “excepcionalmente cautelosos”. A última declaração – do engenheiro químico George Santymers – insistia que a explosão devia ter vindo de baixo das tábuas do piso, implicando uma conspiração organizada para matar Parsons. Harding aceitou que essas inconsistências eram “incongruentes”, mas descreveu a maneira pela qual Parsons armazenou seus produtos químicos como “criminalmente negligentes” e observou que Parsons havia sido investigado anteriormente pela polícia por armazenar ilegalmente produtos químicos no presbitério. Ele também encontrou uma seringa cheia de morfina no local, sugerindo que Parsons foi narcotizado.[154]

John W. Parsons, belo cientista de 37 anos morto na terça-feira em uma explosão química, foi um dos fundadores de um estranho culto semi-religioso que floresceu aqui há cerca de 10 anos … Antigos relatórios policiais ontem mostravam o antigo Caltech professor como um homem que levou uma dupla existência – um especialista em explosivos realista que se envolveu em necromancia intelectual. Possivelmente ele estava tentando conciliar os impulsos humanos fundamentais com as inovações desumanas do tipo Buck Rogers que surgiram em seus tubos de ensaio.

– Obituário dos partidos na edição de 19 de junho de 1952 do The Pasadena Independent [155]

Wolfe e Smith sugeriram que a morte de Parsons havia sido suicídio, afirmando que ele sofria de depressão há algum tempo. Outros teorizaram que a explosão foi um assassinato planejado por Howard Hughes em resposta ao suposto roubo de documentos da Hughes Aircraft Company por Parsons. [156] Cameron ficou convencido de que Parsons havia sido assassinado – por policiais que buscavam vingança por seu papel na condenação de Earl Kynette ou por anti-sionistas que se opunham ao seu trabalho para Israel. [157] Uma das amigas de Cameron, a artista Renate Druks , declarou mais tarde sua crença de que Parsons havia morrido em um ritual destinado a criar um homúnculo . [158]Sua morte nunca foi definitivamente explicada. [159]

As consequências imediatas da explosão atraíram o interesse da mídia norte-americana, tornando-se manchete no Los Angeles Times . Esses relatórios iniciais focalizaram a importância de Parsons no foguete, mas deixaram de mencionar seus interesses ocultos. Quando solicitado a comentar, o secretário-tesoureiro da Aerojet, TE Beehan, disse que Parsons “gostava de passear, mas ele era um dos principais homens do campo”. [160] Dentro de alguns dias, os jornalistas descobriram seu envolvimento em Thelema e enfatizaram isso em seus relatórios. [160]

Um funeral particular foi realizado para Parsons na funerária onde seu corpo foi cremado. Cameron espalhou suas cinzas no deserto de Mojave, antes de queimar a maioria de seus bens. [161] Mais tarde, ela tentou realizar projeção astral para se comunicar com ele. [162] A OTO também realizou um serviço memorial – com participantes incluindo Helen e Sara -, no qual Smith liderou a Missa Gnóstica. [163]

Vida pessoal 

Personalidade 

Parsons foi considerado efeminado quando criança; na vida adulta, ele exibiu uma atitude de machismo . [164] Seu arquivo do FBI o descreveu como “potencialmente bissexual” e ele expressou certa vez experimentando uma homossexualidade latente . [62] O ator Paul Mathison disse que teve um relacionamento gay com Parsons na década de 1950, embora isso tenha sido contestado por outros que o conheciam e Cameron. [165] Parsons tinha a reputação de ser mulherengo e era conhecido por flertar com frequência e ter relações sexuais com funcionários do sexo feminino na JPL e na Aerojet. [166] [167]Ele também era conhecido pela excentricidade pessoal, como cumprimentar os hóspedes da casa com uma grande cobra no pescoço, dirigir para trabalhar em um Pontiac degradado e usar um manequim vestido de smoking com um balde chamado “O Residente” como sua caixa de correio. [30] [168]

Além de entusiasta de esgrima e arco e flecha, Parsons também era um atirador afiado ; ele costumava caçar coelhos e caudas de algodão no deserto e se divertia com duelos simulados com Forman enquanto estava em locais de teste com rifles e espingardas. Ao propor a sua primeira esposa Helen, ele presenteou-a com uma pistola. [30] [164] [169] Parsons gostava de brincar com seus colegas, geralmente detonando explosivos, como fogos de artifício e bombas de fumaça , [170] e era conhecido por passar horas na banheira brincando com barcos de brinquedo enquanto morava em o presbitério. [171]

Além de intensas explosões de criatividade, Parsons sofreu com o que descreveu como “histeria maníaca e melancolia deprimente”. [172] Seu pai, Marvel, depois de sofrer um ataque cardíaco quase fatal, morreu em 1947 como um paciente psiquiátrico no Hospital St. Elizabeths, em Washington DC, diagnosticado com depressão clínica grave , uma condição que Pendle sugeriu que os Parsons mais jovens herdassem. [173]

As associações profissionais 

O obituário de Parsons o listou como membro da Army Ordnance Association , Instituto Americano de Aeronáutica e Astronáutica, Sociedade Americana de Química , Associação Americana para o Avanço da Ciência e – apesar de sua falta de diploma acadêmico – da fraternidade Sigma Xi . Ele também afirmou que ele havia recusado vários graus honorários . [174]

Filosofia 

As crenças religiosas 

[Parsons] tratavam magia e foguetes como lados diferentes da mesma moeda: ambos haviam sido depreciados, ridicularizados como impossíveis, mas, por causa disso, ambos se apresentavam como desafios a serem vencidos. O foguete postulou que não devemos mais nos ver como criaturas acorrentadas à terra, mas como seres capazes de explorar o universo. Da mesma forma, a magia sugeria que havia mundos metafísicos invisíveis que existiam e poderiam ser explorados com o conhecimento certo. O foguete e a magia eram rebeliões contra os próprios limites da existência humana; na luta por um desafio, ele não pôde deixar de lutar pelo outro.

– George Pendle [175]

Parsons aderiu à filosofia oculta de Thelema , que foi fundada em 1904 pelo ocultista inglês Aleister Crowley após uma revelação espiritual que ele teve no Cairo , no Egito, quando – segundo os relatos de Crowley – um espírito conhecido como Aiwass ditava a ele. texto profético conhecido como O Livro da Lei . [176] Antes de tomar conhecimento de Thelema e Crowley, o interesse de Parsons pelo esoterismo foi desenvolvido através da leitura de The Golden Bough (1890), um trabalho em mitologia comparada pelo antropólogo social escocês James George Frazer . [177] Parsons também participou de palestras sobreA teoria do filósofo Jiddu Krishnamurti com sua primeira esposa Helen, mas não gostava do sentimento do sistema de crenças de “o bem e o verdadeiro”. [178] Durante os testes com foguetes, Parsons costumava recitar o poema de Crowley “Hymn to Pan” como um amuleto de boa sorte . [167] Ele passou a se dirigir a Crowley como seu “Pai Mais Amado” e assinou com ele como “teu filho, John”. [179]

Em julho de 1945, Parsons discursou na Loja Agape, na qual ele tentou explicar como ele sentia que o Livro da Lei poderia ser tornado relevante para a “vida moderna”. Neste discurso, que foi posteriormente publicado sob o título de “Fazendo a Sua Vontade”, ele examinou o conceito Thelemita de Verdadeira Vontade , escrevendo que:

A principal fonte de um indivíduo é sua vontade criativa. Essa vontade é a soma de suas tendências, seu destino, sua verdade interior. É aquele com a força que faz os pássaros cantarem e as flores desabrocharem; tão inevitável quanto a gravidade, tão implícito quanto um movimento intestinal, ele informa átomos, homens e sóis.

Para o homem que conhece essa vontade, não há por que ou por que não, não pode ou não pode; ele é !

Não há força conhecida que possa transformar uma maçã em um gato de rua; não há força conhecida que possa desviar um homem de sua vontade. Este é o triunfo da genialidade; que, sobrevivendo aos séculos, ilumina o mundo.

Essa força queima em todo homem. [180]

Parsons identificou quatro obstáculos que impediam os humanos de alcançar e realizar sua Verdadeira Vontade, todos os quais ele se relacionava com o medo: o medo da incompetência, o medo da opinião dos outros, o medo de machucar os outros e o medo da insegurança. Ele insistiu que isso deveria ser superado, escrevendo que “a vontade deve ser libertada de seus grilhões. O exame cruel e a destruição de tabus, complexos, frustrações, desgostos, medos e repugnâncias hostis à vontade são essenciais para o progresso”. [181]

Embora Parsons fosse um devoto vitalício de Thelema, ele se cansou e acabou deixando o Ordo Templi Orientis – a organização religiosa que começou a propagar Thelema sob a liderança de Crowley desde a década de 1910 – que Parsons via, apesar do desacordo do próprio Crowley, como excessivamente hierárquico e impedindo a rigorosa prática espiritual e filosófica da Verdadeira Vontade, descrevendo a OTO como “uma excelente escola de treinamento para adeptos, mas dificilmente uma ordem apropriada para a manifestação de Thelema”. Neste sentido Parsons foi descrito por Carter como um “quase fundamentalista” Thelemite que colocou O Livro da Lei  s dogma acima de tudo outra doutrina. [133] [182]

Política 

[Parsons] testemunhou os sucessos ofuscantes da noite para o dia, alcançados pelo totalitarismo do governo pelo terror da Rússia stalinista e da Alemanha nazista . Ele teve a previsão de ver que [os Estados Unidos da] América, uma vez armados com os novos poderes de total destruição e vigilância que certamente seguiriam a onda crescente de novas tecnologias, tinham o potencial de se tornar ainda mais repressivos, a menos que seus princípios fundadores da liberdade individual eram religiosamente preservadas e seus líderes eram responsabilizados por eles.Duas das chaves para corrigir o equilíbrio foram a liberdade das mulheres e o fim do controle estatal da expressão sexual individual. Ele sabia que essas forças poderosas, encarnadas como estão na maioria da população mundial, tinham o poder, uma vez desencadeado, de mudar o mundo.

– William Breeze (Hymenaeus Beta), atual Frater Superior de Ordo Templi Orientis [183]

Desde o início de sua carreira, Parsons se interessou pelo socialismo e pelo comunismo, [184] pontos de vista que ele compartilhou com seu amigo Frank Malina . [185] Sob a influência de um outro amigo, Sidney Weinbaum, os dois se juntou a um grupo comunista no final de 1930, com Parsons leitura marxista literatura, mas ele não se convenceram e se recusou a se juntar ao Partido Comunista Americano. [55] Malina afirmou que isso ocorreu porque Parsons era um “romântico político”, cuja atitude era mais anti-autoritária do que anti-capitalista. [186] Parsons mais tarde se tornou crítico do governo marxista-leninista da União Soviética, liderado por Joseph Stalincomentando sarcasticamente que

ditadura do proletariado é meramente temporária – o estado acabará murchando como um caçador de snark, deixando-nos todos livres como pássaros. Enquanto isso, pode ser necessário matar, torturar e aprisionar alguns milhões de pessoas, mas de quem é a culpa se elas atrapalham o progresso? [187]

Durante a era do McCarthyism e do Segundo Susto Vermelho, no início dos anos 1950, Parsons foi questionado sobre seus antigos vínculos com o movimento comunista, quando ele negou qualquer conexão com ele, ao invés de se descrever como “um individualista”, que era anti-socialista. comunista e antifascista. [188] Em reação à isca McCarthyite de cientistas, ele expressou desdém por

A ciência, que ia salvar o mundo no tempo de HG Wells , é regimentada, estridente e assustadora, e sua linguagem universal diminuiu para uma palavra: segurança. [189]

Parsons foi politicamente influenciado por Thelema – que se apega ao código ético de ” Faça o que quiser ” – equiparando esse princípio às visões libertárias de alguns dos Pais Fundadores dos Estados Unidos em seu artigo “Freedom is a Lonely Star”, escrevendo que, em seu próprio tempo, esses valores haviam sido “esgotados pela América, e por essa razão o coração da América está doente e a alma da América está morta”. [190]Ele passou a criticar muitos aspectos da sociedade contemporânea dos EUA, particularmente a força policial, observando que “a mente da polícia é geralmente de tendência sádica e homicida” e observando que eles praticaram a “punição implacável de bodes expiatórios simbólicos”, como os afro-americanos , prostitutas, alcoólatras, sem-teto e radicais sociopolíticos, sob o pretexto de um país que defendia “liberdade e justiça para todos”. [191]

Para proporcionar um futuro mais livre, Parsons acreditava na liberalização de atitudes em relação à moralidade sexual, afirmando que, em sua opinião, a publicação do relatório Kinsey e o desenvolvimento das ciências psiconáuticas tiveram uma influência tão significativa na sociedade ocidental quanto a criação da bomba atômica e o desenvolvimento da física nuclear . Ele também acreditava que, no futuro, as restrições à moralidade sexual na sociedade deveriam ser abolidas, a fim de trazer maior liberdade e individualidade. Parsons concluiu que

a liberdade do indivíduo é o fundamento da civilização. Nenhuma civilização verdadeira é possível sem essa liberdade e nenhum estado, nacional ou internacional, é estável em sua ausência. A relação adequada entre liberdade individual, por um lado, e responsabilidade social, por outro, é o equilíbrio que garantirá uma sociedade estável. O único outro caminho para o equilíbrio social exige a total aniquilação da individualidade. Não há mais evasão ao ultimato imemorial da natureza: mudar ou perecer, mas a escolha da mudança é nossa. [192]

Jack Cashill , professor de estudos americanos da Universidade Purdue , argumenta que “embora sua carreira literária nunca tenha ido muito além dos panfletos e de um manuscrito anticapitalista e anti-guerra sem título”, Parsons teve um papel significativo – maior que o do fundador da Igreja de Satanás , Anton LaVey – na formação da contracultura californiana da década de 1960 e além através de sua influência em contemporâneos como Hubbard e Heinlein. [193] Hugh Urban , professor de estudos religiosos da Ohio State University , cita o grupo de Parsons Witchcraft como precipitando o renascimento neopagão da década de 1950. [116] [194]

O escritor e ocultista de ficção científica Robert Anton Wilson descreveu os escritos políticos de Parsons como um exemplo de “ultraindividualista” que exibia “uma genuína simpatia pelos trabalhadores”, fortemente empático com o feminismo e com antipatia pelo patriarcado comparável ao de John Stuart Mill , argumentando neste contexto que Parsons foi uma influência sobre os movimentos libertários e anarquistas americanos do século XX. [195] Parsons também apoiou a criação do Estado de Israel, fazendo planos para emigrar para lá quando sua autorização de segurança militar foi revogada. [184]

Legado e influência 

 

O logotipo moderno do Laboratório de Propulsão a Jato

Nas décadas seguintes à sua morte, Parsons foi bem lembrado entre a comunidade esotérica ocidental; seu reconhecimento científico freqüentemente chegava a uma nota de rodapé. [196] Por exemplo, o inglês Thelemite Kenneth Grant sugeriu que o Babalon Working de Parsons marcou o início do aparecimento de discos voadores nos céus, levando a fenômenos como o incidente do OVNI de Roswell e a observação do OVNI de Kenneth Arnold . [197] Cameron postulou que o incidente do OVNI em Washington, DC, em 1952, foi uma reação espiritual à morte de Parsons. [162] Em 1954, ela interpretou Babalon no curta-metragem americano Thelemite Kenneth Anger .Inauguração do Domo do Prazer , vendo essa representação cinematográfica de um ritual thelêmico como auxílio à invocação literal de Babalon iniciada pelo trabalho de Parsons, e mais tarde disse que suasprofecias do Livro do Anticristo foram cumpridas através da manifestação de Babalon em sua pessoa. [198] [199]

Em dezembro de 1958, o JPL foi integrado à recém-criada Administração Nacional de Aeronáutica e Espaço, depois de ter construído o satélite Explorer 1 que iniciou a corrida espacial americana com a União Soviética. [200] A Aerojet foi contratada pela NASA para construir o principal motor do Módulo de Comando / Serviço Apollo e o Sistema de Manobra Orbital do Ônibus Espacial . [71] Em uma carta a Frank Malina , von Kármán classificou Parsons em primeiro lugar na lista de figuras que ele considerava as mais importantes para o rocketry moderno e a base do programa espacial americano. [201]Segundo Richard Metzger, Wernher von Braun – que foi apelidado de “O Pai da Ciência dos Foguetes” – uma vez argumentou que Parsons era mais digno desse apelido. [112] Em outubro de 1968, Malina, pioneiro em sonoridade de foguetes , fez um discurso no JPL, no qual destacou a contribuição de Parsons para o projeto de foguetes dos EUA e lamentou como ela havia sido negligenciada, creditando-o por fazer “contribuições-chave para o desenvolvimento de propulsores armazenáveis e agentes propulsores sólidos de longa duração que desempenham um papel tão importante na tecnologia espacial americana e européia “. [202]

 

Parsons é creditado por invenções usadas em tecnologia de foguetes, como o ônibus espacial .

 

A cratera da Lua Parsons

No mesmo mês, o JPL realizou um evento de acesso aberto para marcar o 32º aniversário de sua fundação – que apresentava um “presépio” de manequins reconstruindo a fotografia de novembro de 1936 do Grupo GALCIT – e ergueu um monumento em comemoração ao seu primeiro teste de foguete no Halloween de 1936. [25] Entre a indústria aeroespacial, o JPL foi apelidado de “Jack Parsons ‘Laboratory” ou “Jack Parsons Lives”. [159] A União Astronômica Internacional decidiu nomear uma cratera do outro lado da Lua Parsons em 1972. [203]Mais tarde, o JPL o creditou por fazer “inovações técnicas distintas que avançaram nos primeiros esforços” na engenharia de foguetes, com o jornalista aeroespacial Craig Covault afirmando que o trabalho de Parsons, Qian Xuesen e do Grupo GALCIT “plantou as sementes para que o JPL se tornasse proeminente no espaço e na foguete . ” [20] [204]

Muitos dos escritos de Parsons foram publicados postumamente como Liberdade é uma espada de dois gumes em 1989, uma compilação co-editada por Cameron e pelo líder da OTO Hymenaeus Beta (nome cerimonial do músico William Breeze ), que incitou um ressurgimento do interesse por Parsons no ocultismo. e círculos contraculturais. [205] Por exemplo, o artista de quadrinhos e ocultista Alan Moore observou Parsons como uma influência criativa em uma entrevista de 1998 com Clifford Meth . [206] A Fundação Cameron-Parsons foi fundada como uma empresa incorporada em 2006, com a intenção de conservar e promover os escritos de Parsons e as obras de arte de Cameron, [207] e em 2014 a Fulger Esoterica publicouCanções para a mulher-bruxa – um livro de edição limitada de poemas de Parsons com ilustrações de Cameron, lançado para coincidir com seu centenário. Uma exposição com o mesmo nome foi realizada no Museu de Arte Contemporânea de Los Angeles . [147]

Em 1999, a Feral House publicou a biografia Sex and Rockets: O Mundo Oculto de Jack Parsons, de John Carter, que expressou a opinião de que Parsons havia conseguido mais em menos de cinco anos de pesquisa do que Robert H. Goddard em sua vida, e disse que sua o papel no desenvolvimento da tecnologia de foguetes havia sido negligenciado pelos historiadores da ciência; [201] Carter achava que as habilidades e realizações de Parsons como ocultista haviam sido superestimadas e exageradas entre os esoteristas ocidentais, enfatizando sua renúncia por Crowley por praticar magia além do seu grau. [208]Feral House republicou o trabalho como uma nova edição em 2004, acompanhada de uma introdução de Robert Anton Wilson. Wilson acreditava que Parsons era “o único indivíduo que mais contribuiu para a ciência dos foguetes”, [209] descrevendo-o como sendo “muito estranho, muito brilhante, muito engraçado e muito atormentado” [210], considerando-o digno de nota. que o dia do nascimento de Parsons foi o começo previsto do apocalipse defendido por Charles Taze Russell , o fundador do movimento de Estudantes da Bíblia . [211]

Uma segunda biografia de Parsons foi publicada em 2005 por Weidenfeld & Nicolson com o título Strange Angel: The Otherworldly Life of Rocket Scientist John Whiteside Parsons ; foi escrito por George Pendle, que descreveu Parsons como “o Che Guevara do ocultismo” e disse que, embora Parsons “não vivesse para ver seu sonho de viagem espacial se tornar realidade, ele era essencial para torná-la realidade”. [212] [112]Pendle considerou que o estigma cultural associado ao ocultismo de Parsons era a principal causa de seu baixo perfil público, observando que “Como muitos dissidentes científicos, Parsons acabou sendo descartado pelo estabelecimento depois de cumprir seu objetivo”. Foi essa mentalidade heterodoxa, facilitada criativamente por seus fãs de ficção científica e “vontade de acreditar na eficácia da magia”, argumentou Pendle, “que lhe permitiu quebrar barreiras científicas antes consideradas indestrutíveis” – comentando que Parsons “via espaço e magia”. como formas de explorar essas novas fronteiras – uma libertação da Terra literal e metafisicamente “. [213] [214]

O papel de L. Ron Hubbard em Agape Lodge, de Parsons, e o golpe de iate que se seguiu foram explorados na biografia de Russell Miller em 1987, Hubbard, Bare-faced Messiah . O envolvimento de Parsons na Agape Lodge também foi discutido por Martin P. Starr em sua história do movimento americano thelemita, The Unknown God: WT Smith and the Thelemites , publicado pela Teitan Press em 2003. [215] The QI Book of the Dead (2004), baseado no game show da BBC , incluiu um obituário de Parsons. A parceria oculta de Parsons com Hubbard também foi mencionada no documentário de 2015 de Alex Gibney , Going Clear: Scientology e the Prison of Belief , produzido pela HBO . [216]

Antes de sua morte, Parsons apareceu no romance de mistério e assassinato do escritor de ficção científica Anthony Boucher, Rocket to the Morgue (1942), sob o disfarce do personagem cientista louco Hugo Chantrelle. [217] Outro personagem fictício baseado em Parsons foi Courtney James, uma socialite rica que aparece na curta história de viagem de L. Sprague de Camp em 1956, A Gun for Dinosaur . [218] Em 2005, Pasadena Babalon , uma peça teatral sobre Parsons, escrita por George D. Morgan e dirigida por Brian Brophy , estreou na Caltech como uma produção do Theatre Arts Group em 2010, no mesmo ano em que Cellar Door Publishing lançou Richard Carbonneau e Robin. Romance gráfico de Simon Ng, A Marvel: Uma Biografia de Jack Parsons . [219] [220] Em 2012, o Science Channel transmitiu uma dramatização documental intitulada Magical Jet Propulsion em um episódio de sua série de televisão Dark Matters: Twisted But True . Parsons foi interpretado pelo ator inglês Adam Howden . A gravadora independente Drag City lançou o Parsons ‘Blues , um tributo instrumental do rock experimental Six Organs of Admittance . [221] [222]

Em 2014, a AMC Networks anunciou planos para uma dramatização em série na televisão da vida de Parsons [223], mas em 2016 foi relatado que a série “não seguirá adiante”. [224] Em 2017, o projeto foi adotado como uma série de televisão na web pela CBS All Access . Strange Angel , produzido por Mark Heyman e estrelado pelo ator irlandês Jack Reynor , estreou em junho de 2018.

Em 2018, Parsons foi destaque em um episódio da série Amazon Lore .

Patentes 

Veja também 

Notas 

  1. ^ O nome de Parsons nunca foi formalmente alterado. Embora os documentos legais se referissem a ele como John, o obituário em seu funeral usava seu nome de nascimento, e sua certidão de óbito se refere a ele como “Marvel aka John”. (Carter 2004, pp. 2, 182, 199).

Referências 

Notas de rodapé

  1. Salte para:b Huntley, JD (1999). “A história do foguete de propulsor sólido: o que fazemos e o que não sabemos” (PDF) . Armstrong Flight Research Center / Universidade Estadual da Pensilvânia : 3. CiteSeerX  10.1.1.8.3448 .
  2. ^ Carter 2004 , p. 1; Pendle 2005 , p. 26)
  3. ^ Pendle 2005 , p. 1
  4. ^ Carter 2004 , pp. 1-2; Pendle 2005 , pp. 26–27.
  5. ^ Pendle 2005 , pp. 103-105i.
  6. ^ Carter 2004 , p. 2)
  7. ^ Carter 2004 , pp. 2–3; Pendle 2005 , p. 28
  8. Salte para:c Pendle 2005 , pp. 33–40.
  9. ^ Pendle 2005 , pp. 42-43.
  10. Salte para:b Carter 2004 , pp. 4-5; Pendle 2005 , pp. 44–47.
  11. Salte para:b Keane, Phillip (2 de agosto de 2013). “Jack Parsons e as raízes ocultas do JPL” . spacesafetymagazine.com . Associação Internacional para o Avanço da Segurança Espacial . Recuperado em 6 de março de 2014 .
  12. ^ Eng, Christina (20 de fevereiro de 2005). “Foi preciso um cientista de foguetes / pioneiro da pesquisa que se aprofundou no ocultismo” . sfgate.com . Hearst Corporation . Recuperado em 12 de maio de 2014 .
  13. ^ Carter 2004 , p. 4; Pendle 2005 , p. 46
  14. ^ Pendle 2005 , pp. 47, 182.
  15. ^ Carter 2004 , p. 5; Pendle 2005 , pp. 56–57.
  16. ^ Carter 2004 , p. 6; Pendle 2005 , pp. 57–59.
  17. ^ Carter 2004 , p. 6; Pendle 2005 , pp. 59–60.
  18. ^ Carter 2004 , p. 6; Pendle 2005 , pp. 60–61.
  19. ^ Pendle 2005 , pp. 54–55.
  20. Salte para:b “JPL 101” (PDF) . jpl.nasa.gov . Laboratório de Propulsão a Jato / Instituto de Tecnologia da Califórnia. 2002 . Recuperado em 18 de janeiro de 2015 .
  21. ^ Carter 2004 , p. 7; Pendle 2005 , p. 61
  22. ^ Carter 2004 , p. 6; Pendle 2005 , p. 61
  23. ^ Pendle 2005 , pp. 62–64.
  24. ^ Carter 2004 , p. 209: John Parsons em colete escuro, Ed Forman curvado em camisa branca; Frank Malina é provavelmente o indivíduo curvado no colete de cor clara .
  25. Salte para:b Carter 2004 , p. 15
  26.  Conway, Erik M. (2007). “De foguetes a naves espaciais: tornando o JPL um lugar para a ciência planetária” (PDF) . calteches.library.caltech.edu . Instituto de Tecnologia da Califórnia . Recuperado em 22 de março de 2014 .
  27.  Terrall, Mary (14 de dezembro de 1978). “Entrevista com Frank J. Malina” . oralhistories.library.caltech.edu . Instituto de Tecnologia da Califórnia. Arquivado a partir do original (PDF)em 8 de julho de 2008 . Recuperado em 17 de maio de 2014 .
  28. ^ Carter 2004 , p. 8-9; Pendle 2005 , pp. 74–76.
  29. O anjo estranho de Leonardo: Nos bastidores com Jack Parsons e Frank Malina . Leonardo / ISAST . 11/06/2018 Páginavisitada em 2018-06-14 .
  30. Salte para:c Pendle, George (2 de janeiro de 2015). “O último dos mágicos” . motherboard.vice.com . Vice Media . Recuperado em 5 de janeiro de 2015 .
  31. ^ Carter 2004 , p. 10; Pendle 2005 , pp. 77–83.
  32. Salte para:b Malina, Frank J. (novembro de 1968). “Os pioneiros do foguete” (PDF) . calteches.library.caltech.edu . Instituto de Tecnologia da Califórnia. pp. 8–13.
  33.  Landis, Geoffrey (2005). “Os três foguetes” . americanscientist.org . Sigma Xi . Recuperado em 22 de março de2014 .
  34. ^ Carter 2004 , p. 22-24; Pendle 2005 , pp. 90–93, 118–120.
  35. ^ Carter 2004 , p. 7; Pendle 2005 , pp. 84–89.
  36. ^ Carter 2004 , p. 7; Pendle 2005 , p. 89
  37. ^ Pendle 2005 , pp. 105-106.
  38. ^ Carter 2004 , p. 12; Pendle 2005 , pp. 96–98.
  39. ^ Carter 2004 , p. 12; Pendle 2005 , p. 99
  40. Ir até:c Carter 2004 , p. 72; Pendle 2005 , pp. 196–199.
  41. “A faísca de uma nova era” . jpl.nasa.gov . Laboratório de Propulsão NASA / Jet. 25 de outubro de 2006 . Recuperado em 21 de fevereiro de 2014 .
  42. ^ Carter 2004 , p. 16
  43. ^ Carter 2004 , p. 15-16; Pendle 2005 , pp. 98-103.
  44. ^ Carter 2004 , p. 17; Pendle 2005 , p. 103
  45. História adiantada> primeiro teste de foguete . jpl.nasa.gov . Laboratório de Propulsão NASA / Jet . Recuperado em 5 de abril de 2014 .
  46. “História de GALCIT (1921-1940)” . Instituto de Tecnologia da Califórnia . Recuperado em 7 de maio de 2014 .
  47. ^ Carter 2004 , p. 17; Pendle 2005 , pp. 106-107.
  48. ^ Carter 2004 , pp. 17–18; Pendle 2005 , pp. 108-111.
  49. ^ Carter 2004 , pp. 26–28; Pendle 2005 , pp. 114-116.
  50. Salte para:b Harnisch, Larry (7 de maio de 2008). “Jack Parsons, RIP” . latimesblogs.latimes.com . Publicação Tribune . Recuperado em 29 de março de 2014 .
  51. ^ Pendle 2005 , pp. 112, 314.
  52. ^ Westwick 2007 , p. 1
  53. Salte para:b Rasmussen, Cecilia (19 de março de 2000). “A vida como satanista impulsionado foguete” . Los Angeles Times . Publicação Tribune . Recuperado em 24 de março de 2014 .
  54. ^ Carter 2004 , pp. 57–60; Pendle 2005 , pp. 126–127.
  55. Salte para:b Pendle 2005 , pp. 120–123.
  56. ^ Pendle 2005 , p. 130
  57. ^ Starr 2003 , pp. 257–258; Carter 2004 , p. 33-36; Pendle 2005 , pp. 133–136.
  58. Salte para:b Pendle 2005 , p. 152
  59. ^ Starr 2003 , p. 266; Carter 2004 , p. 41; Pendle 2005 , pp. 169-172; Kaczynski 2010 , p. 513
  60. ^ Starr 2003 , p. 263; Carter 2004 , p. 56; Pendle 2005 , p. 172
  61. Salte para:b Starr 2003 , p. 263
  62. Salte para:b Carter 2004 , p. 56
  63. ^ Pendle 2005 , p. 172
  64. ^ Pendle 2005 , p. 173
  65. ^ Carter 2004 , pp. 30–32; Pendle 2005 , pp. 156-158.
  66. ^ Carter 2004 , pp. 32–33, 48; Pendle 2005 , pp. 158-166.
  67.  Pendle 2005 , pp. 158-166.
  68. ^ Pendle 2005 , p. 48)
  69. ^ Pendle 2005 , pp. 166-167.
  70. ^ Carter 2004 , pp. 70–71; Pendle 2005 , pp. 186-187.
  71. Ir-se a:uma d Andrews, Crispin (13 de outubro de 2014). “Espírito nerd: o homem que iniciou o programa de foguetes dos EUA” . Instituição de Engenharia e Tecnologia . Recuperado em 19 de outubro de 2014 .
  72. ^ Carter 2004 , pp. 65–66; Pendle 2005 , pp. 177–184.
  73. ^ Pendle 2005 , pp. 184-185.
  74. Patente US 2573471 , Malina, Frank J. e Parsons, John W., “Motor de reação operável por propulsores líquidos e método de operação”, publicado em 1951-10-30 Recuperado em 10 de novembro de 2014.
  75. ^ Carter 2004 , pp. 70–75; Pendle 2005 , pp. 189–191.
  76. “História da empresa” . rocket.com . Aerojet Rocketdyne. Arquivado a partir do original em 11 de julho de 2017 . Recuperado em 30 de abril de 2014 .
  77. Patente US 2563265 , Parsons, John W., “Motor de foguete com propulsor sólido e carga de propulsor para isso”, emitida em 1951-08-07 Recuperado em 10 de novembro de 2014.
  78. ^ Carter 2004 , pp. 73–76; Pendle 2005 , pp. 191-192.
  79. ^ Carter 2004 , p. 76; Pendle 2005 , pp. 223–226.
  80. ^ Pendle 2005 , pp. 198, 203.
  81. ^ Pendle 2005 , pp. 228-230.
  82. ^ Starr 2003 , p. 274; Carter 2004 , pp. 93–94; Pendle 2005 , pp. 203-205; Kaczynski 2010 , p. 537
  83. ^ Starr 2003 , p. 274; Pendle 2005 , pp. 203–205.
  84. ^ Starr 2003 , pp. 271–273, 276; Carter 2004 , pp. 83-84; Pendle 2005 , pp. 207-210; Kaczynski 2010 , p. 521
  85. ^ Carter 2004 , p. 84; Pendle 2005 , pp. 209-210; Miller 2014 , p. 117
  86. ^ Pendle 2005 , p. 218
  87. ^ Pendle 2005 , pp. 212–213.
  88. ^ Starr 2003 , pp. 283–285; Carter 2004 , pp. 87-88; Pendle 2005 , pp. 214-215; Kaczynski 2010 , p. 525
  89. ^ Pendle 2005 , p. 216
  90. ^ Pendle 2005 , p. 215
  91. ^ Starr 2003 , pp. 278, 280–282; Pendle 2005 , pp. 216-217, 220; Kaczynski 2010 , pp. 524-525.
  92. ^ Parsons 2008 , pp. 217-219.
  93. ^ Starr 2003 , p. 289; Carter 2004 , p. 88; Pendle 2005 , p. 221
  94. ^ Starr 2003 , pp. 290–291; Carter 2004 , pp. 92-93; Pendle 2005 , pp. 221–222.
  95. ^ Starr 2003 , pp. 294–298; Carter 2004 , pp. 90–91; Pendle 2005, pp. 221–222.
  96. ^ Starr 2003 , pp. 299–300; Pendle 2005 , pp. 222–223.
  97. ^ Boi, William B. (fevereiro de 1953). “JATO – A garrafa mágica”(PDF) . Voando . Vol. 52 no. 2. pp. 25, 44. ISSN  0015-4806 .
  98. ^ Carter 2004 , pp. 93.
  99. ^ Carter 2004 , pp. 96–97; Pendle 2005 , pp. 231-233.
  100. ^ Carter 2004 , p. 100; Pendle 2005 , pp. 239-240.
  101. ^ Pendle 2005 , pp. 241.
  102. ^ Carter 2004 , p. 101; Pendle 2005 , p. 242
  103. ^ Carter 2004 , p. 325
  104. ^ Pendle 2005 , pp. 248–249.
  105. ^ Pendle 2005 , pp. 243–246.
  106. ^ Carter 2004 , p. 86
  107. ^ Carter 2004 , pp. 101-102; Pendle 2005 , pp. 252–255.
  108. ^ Carter 2004 , p. 102; Pendle 2005 , p. 256; Kaczynski 2010 , pp. 537-538.
  109. Salte para:b Pendle 2005 , pp. 257–262.
  110. ^ Pendle 2005 , pp. 303.
  111. ^ Carter 2004 , pp. 107-108, 116-117, 119-128; Pendle 2005 , pp. 259–260.
  112. Ir-se a:uma d Metzger 2008 , pp 196-200..
  113.  Hobbs, Scott (15 de junho de 2012). “Homem foguete” . O Huffington Post . Recuperado em 30 de março de 2014 .
  114. ^ Carter 2004 , p. 135
  115. ^ Carter 2004 , pp. 130–132; Pendle 2005 , pp. 263–264; Kansa 2011 , pp. 29, 35–37.
  116. Salte para:b Urbano 2006 , p. 136–137.
  117. ^ Carter 2004 , pp. 132-148, 150; Pendle 2005 , pp. 264–265; Kaczynski 2010 , p. 538; Miller 2014 , pp. 121-125.
  118. ^ Carter 2004 , p. 150; Pendle 2005 , pp. 266–267.
  119. ^ Carter 2004 , pp. 155–157; Pendle 2005 , pp. 267–269, 272–273; Kaczynski 2010 , pp. 538-539; Miller 2014 , pp. 127-130.
  120. ^ Pendle 2005 , pp. 273–274.
  121. ^ Carter 2004 , p. 158; Pendle 2005 , p. 270; Kaczynski 2010 , p. 555
  122.  Carter 2004 , pp. 158–159; Pendle 2005 , p. 275
  123. ^ Pendle 2005 , p. 275
  124.  Kansa 2011 , pp. 48–49.
  125. ^ Carter 2004 , p. 158; Pendle 2005 , p. 277; Kansa 2011 , p. 39
  126. ^ Carter 2004 , p. 159; Pendle 2005 , pp. 277–278.
  127. Salte para:b Pendle 2005 , pp. 277, 279.
  128. ^ MacDonald, Fraser (14 de outubro de 2015). “Frank Malina e um marco da era espacial esquecido” . O guardião . Consultado em 25 de junho de 2019 .
  129. ^ Carter 2004 , p. 159; Pendle 2005 , pp. 281–284; Kansa 2011 , pp. 46–47.
  130. ^ Carter 2004 , pp. 161, 166; Pendle 2005 , p. 284
  131. ^ Pendle 2005 , p. 283
  132. Ir até:c Carter 2004 , p. 160-169; Pendle 2005 , p. 284-285.
  133. Salte para:b Carter 2004 , p. 160-169, 189; Pendle 2005 , p. 284-285.
  134. ^ Carter 2004 , p. 171; Pendle 2005 , p. 288; Kansa 2011 , pp. 51–53.
  135. ^ Pendle 2005 , p. 288
  136. ^ Carter 2004 , p. 161; Pendle 2005 , pp. 286–287.
  137. ^ Carter 2004 , pp. 169–170; Pendle 2005 , pp. 286–287.
  138. Salte para:b Carter 2004 , pp. 170–172; Pendle 2005 , pp. 291-293, 296; Kansa 2011 , pp. 54–55.
  139.  Anderson, Brian (29 de outubro de 2012). “O portal do inferno, onde o rei foguete da NASA adivinhava foguetes cósmicos com L. Ron” . vice.com . Vice Media. Arquivado a partir do originalem 7 de abril de 2014 . Recuperado em 31 de março de 2014 .
  140. ^ Carter 2004 , p. 172; Pendle 2005 , p. 296; Kansa 2011 , pp. 63–64.
  141. ^ Carter 2004 , p. 177; Pendle 2005 , pp. 294, 297; Kansa 2011 , p. 57
  142. ^ Doherty, Brian (maio de 2005). “O pai mágico do foguete americano” . reason.com . Razão Fundação . Recuperado em 20 de abril de 2014 .
  143. ^ Carter 2004 , p. 219
  144. ^ Carter 2004 , p. 169; Pendle 2005 , p. 293; Kansa 2011 , p. 57
  145. ^ Pendle 2005 , pp. 294–295; Kansa 2011 , pp. 57–63.
  146. ^ Carter 2004 , p. 99; Pendle 2005 , p. 295
  147. Salte para:b Nelson, Steffie (8 de outubro de 2014). “Cameron, bruxa do mundo das artes” . lareviewofbooks.org . Publicação Tribune . Recuperado em 14 de novembro de 2014 .
  148. ^ Carter 2004 , p. 179; Pendle 2005 , pp. 296–297; Kansa 2011 , p. 64
  149. ^ Pendle 2005 , p. 299; Kansa 2011 , p. 65)
  150. Salte para:b Carter 2004 , pp. 177-178; Pendle 2005 , pp. 1-6; Kansa 2011, pp. 65–66.
  151.  Carter 2004 , pp. 178-179; Pendle 2005 , pp. 6-7; Kansa 2011 , p. 66
  152.  Carter 2004 , pp. 179-181; Pendle 2005 , p. 8)
  153. ^ Pendle 2005 , p. 301
  154. ^ Carter 2004 , p. 181; Pendle 2005 , pp. 11–12.
  155. ^ Pendle 2005 , p. 9; Pendle 2005 , p. 311
  156. ^ Starr 2003 , p. 327; Pendle 2005 , pp. 13, 301.
  157. ^ Carter 2004 , p. 185; Kansa 2011 , pp. 77–79.
  158. ^ Carter 2004 , p. 184
  159. Salte para:b Carter 2004 , p. xxv.
  160. Ir até:um b Carter 2004 , pp. 182, 185-187; Pendle 2005 , pp. 7–10.
  161. ^ Pendle 2005 , pp. 300–303.
  162. Salte para:b Kansa 2011 , pp. 74–79.
  163. ^ Starr 2003 , p. 327; Pendle 2005 , p. 300
  164. Salte para:b Pendle 2005 , p. 176
  165. ^ Pendle 2005 , p. 319
  166. ^ Carter 2004 , p. 88
  167. Salte para:b Pendle 2005 , p. 238
  168. ^ Carter 2004 , p. 83
  169. ^ Pendle 2005 , p. (87)
  170. ^ Pendle 2005 , p. 226
  171. ^ Pendle 2005 , p. 242
  172. ^ Pendle 2005 , p. 296
  173. ^ Pendle 2005 , pp. 103-105.
  174. ^ Carter 2004 , p. 159
  175. ^ Pendle 2005 , p. 18
  176. ^ Beta 2008 , pp. X – xi.
  177. ^ Pendle 2005 , p. 171
  178. ^ Pendle 2005 , p. 146-147.
  179. ^ Carter 2004 , pp. 106-107.
  180. ^ Parsons 2008 , p. 67
  181. ^ Parsons 2008 , pp. 69–71.
  182. ^ Carter 2004 , p. 158-163.
  183.  Beta 2008 , p. XI.
  184. Salte para:b Beta 2008 , p. ix.
  185. ^ Pendle 2005 , pp. 90-93.
  186. ^ Pendle 2005 , p. 122
  187. ^ Parsons 2008 , p. 11)
  188. ^ Pendle 2005 , p. 293
  189. ^ Pendle 2005 , p. 290
  190. ^ Parsons 2008 , p. 4)
  191. ^ Parsons 2008 , p. 9
  192. ^ Parsons 2008 , p. 13)
  193. ^ Cashill 2007 , pp. 43–46.
  194. “Hugh urbano” . comparativestudies.osu.edu . Universidade Estadual de Ohio . 14/12/2011 . Recuperado em 1 de janeiro de2015 .
  195. ^ Wilson 2004 , pp. Vii – x.
  196. ^ Pendle 2005 , p. 304
  197. ^ Carter 2004 , p. 188
  198. ^ Pendle 2005 , p. 190
  199. ^ Mather, Annalee (17 de outubro de 2014). “Relembre o trabalho do cineasta Kenneth Anger em exibição” . independent.co.uk . Impressão independente limitada . Recuperado em 19 de outubro de 2014 .
  200. “História adiantada> JPL junta-se à NASA” . jpl.nasa.gov . Laboratório de Propulsão NASA / Jet . Recuperado em 17 de janeiro de 2014 .
  201. Salte para:b Carter 2004 , p. 195
  202. ^ Pendle 2005 , p. 306
  203. ^ Carter 2004 , p. 192; Pendle 2005 , p. 307
  204. ^ Covault, Craig (2 de novembro de 2009). “Pai do programa espacial chinês morre” . spaceflightnow.com . Spaceflight Agora Inc . Recuperado em 24 de junho de 2015 .
  205. ^ Carter 2004 , p. 193
  206. ^ Meth, Clifford (outubro de 1998). “ALAN MOORE fala com Cliff – pt 2” . cliffordmeth.com . Arquivado a partir do original em 01/03/2005 . Recuperado em 24 de junho de 2015 .
  207. “A fundação de Cameron-Parsons, Inc” . The Cameron-Parsons Foundation, Inc. Arquivado no original em 17 de maio de 2014 . Recuperado em 10 de janeiro de 2014 .
  208. ^ Carter 2004 , p. 196
  209. ^ Wilson 2004 , p. XI.
  210. ^ Wilson 2004 , p. vii.
  211. ^ Wilson 2004 , p. ix.
  212. ^ Pendle 2005 , pp. 201, 304.
  213. ^ Pendle 2005 , pp. 1-20.
  214.  Solon, Olivia (23 de abril de 2014). “Pai Ocultista de Foguetes ‘Escrito’ da história da NASA” . Wired UK . Recuperado em 8 de maio de 2014 .
  215. ^ Starr 2003 .
  216.  Collins, Sean T. (29 de março de 2015). “Pessoas supressoras: ‘indo claro’, Scientology e o apelo ao Absolutismo” . observer.com . O observador de Nova York . Recuperado em 19 de junho de 2015 . Marcações em itálico ou negrito não são permitidas em: |publisher=ajuda )
  217. ^ Carter 2004 , p. 73; Pendle 2005 , p. 230
  218. ^ Pendle 2005 , p. 305
  219. Estréias das artes do teatro de Caltech “Pasadena Babalon” este mês “ . caltech.edu . Instituto de Tecnologia da Califórnia. 16 de fevereiro de 2010. Arquivado no original em 12 de maio de 2014 . Recuperado em 9 de maio de 2014 . Clipe de áudio
  220. ^ Carbonneau & Simon 2010 .
  221. “Matérias escuras: Torcido mas verdadeiro: Estação 2, episódio 13: Propulsão a jato mágico, mistério do elo perdido, Mary tifóide” . imdb.com . 26 de dezembro de 2014 . Recuperado em 2 de janeiro de 2015 .
  222. “Seis órgãos da admissão – azuis de Parsons “ . discogs.com . Zink Media, Inc . Recuperado em 5 de março de 2014 .
  223.  Ruderman, Dan (28 de outubro de 2014). “Ridley Scott produz minissérie sobre o cientista de foguetes, ocultista Jack Parsons”boingboing.net . Boing Boing . Recuperado em 6 de novembro de2014 .
  224.  Andreeva, Nellie (4 de outubro de 2016). “AMC encomenda série dramática ‘Lodge 49’ produzida por Paul Giamatti” . Prazo Hollywood . Prazo Hollywood . Recuperado em 30 de outubro de2016 . Marcações em itálico ou negrito não são permitidas em: |publisher=ajuda )
 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *