Roberto Jeferson resiste à opressão do STF como “exemplo cristão” contra a tirania comunista

Aviso aos analfabetos funcionais: “exemplo cristão”, entre aspas.

“O perdão ao tirano é um acinte, é uma ofensa ao justo e inocente.”

O ex-deputado Roberto Jefferson recebeu a Polícia Federal à bala. Jefferson tinha feito novas críticas e acusações ao Supremo Tribunal Federal (STF).

O ex-deputado Roberto Jefferson gravou um vídeo em que confessa ter reagido com disparo contra agentes da Polícia Federal que cumprem mandado de prisão contra ele em sua casa. “Reagi, não vou me entregar. Só saio daqui morto. Chega, cansei de ser humilhado.”

“Eu deixo o meu exemplo. Eu tô deixando a minha semente plantada. Resistência. Resistam a opressão. Resistam a tirania. Deus abençoe a todo o Brasil. Deus abençoe você.” — Roberto Jeferson

O jornalista Rodrigo Constantino, em manifestação sobre esse triste e grotesco episódio, postou o seguinte: “Será que alguém poderia me mostrar onde no CPP, na Constituição OU ONDE QUER QUE SEJA, para além da cabeça do Xande, há a previsão de prisão em flagrante no domingo pelo ‘crime’ de xingar uma ministra suprema?!” Jefferson garantiu que não vai se entregar e fez um pedido, que pode ser o seu último: “Resistam a tirania”

Com serenidade, o presidente Jair Bolsonaro se manifestou imediatamente sobre o episódio envolvendo o ex-deputado Roberto Jefferson e o ministro Alexandre de Moraes. “O ministro determinou novamente a prisão do ex-deputado. A Polícia Federal foi recebida à bala por Jefferson. Lamentável que isso esteja acontecendo no Brasil.”

Roberto Jefferson recebeu os agentes com granadas e um fuzil. Segundo informações de policiais federais ouvidos pelo Congresso em Foco, o delegado Marcelo Vilella teria sido atingido na perna. E a policial Karina Lino Miranda de Oliveira também perna e por estilhaços de granada na cabeça. Os dois foram atendidos em um hospital e tiveram alta.

A postagem no Twitter da filha, que motivou sua nova prisão:

A Igreja Adventista do Sétimo Dia prega a desobediência civil ao que chama “Decreto Dominical” a ser imposto por um governo mundial, com pena de morte para os cristãos infratores no fim dos tempos.

Você pretende cumprir a ordem ilegal do Decreto Dominical, que exigirá a santificação domingo como dia de guarda, ou planeja descumpri-la? Você já se referiu a alguma instituição como a p…uta do Apocalipse?

5 comentários em “Roberto Jeferson resiste à opressão do STF como “exemplo cristão” contra a tirania comunista”

  1. Por misericórdia, explica aqui para este ‘analfabeto funcional’, essa brilhante e nova forma de escrita postada no último parágrafo desta preciosíssima matéria, qual seja: ” …Você já se referiu a alguma instituição como a p…uta do Apocalipse?”
    Que nível moral é esse???
    Ou foi apenas uma “papagaiada”??? (repetição de papagaio)
    Aliás, em matéria de viés político, aqui só vejo isso!

    1. “P…uta” é simplesmente a forma reduzida de “prostituta” ou meretriz. É assim que a interpretação adventista se refere à Igreja Católica, com base em Apocalipse 17 e 18. Aliás, é o próprio Deus que se refere assim à Igreja Católica e ao Seu povo infiel:

      “Assim, depois que ela mostrou a sua prostituição e a sua nudez, eu a abandonei, com nojo, assim como havia abandonado a irmã dela. Mas Oolibá multiplicou as suas prostituições, lembrando-se dos dias da sua juventude, quando era prostituta na terra do Egito. Inflamou-se pelos seus amantes, cujos membros eram como o de jumento e cuja ejaculação era como a dos cavalos. Assim, você trouxe à memória a perversidade dos seus tempos de jovem, quando os do Egito apalpavam os seus seios e apertavam os peitos da sua juventude.” — Ezequiel 23:18-21

      Nem é preciso lhe dizer o que significa “o vinho de sua prostituição”.

      1. De acordo com a insinuação do preclaro editor, então quando acontecer (se acontecer) esse tal de ‘decreto dominical’ quem não concordar deve se portar da mesma forma que o Bob Jeff???
        É por isso que se deve aderir à propagação de que se deve armar até os dentes, e ter um arsenal de guerra em casa???

        1. Com a proteção de Deus, não haverá necessidade de armas, mas a recusa em santificar o domingo será evidentemente desobediência civil, descumprimento de uma lei, ou ordem judicial. Foi o que tentamos dizer. “Alguns são assaltados ao fugirem das cidades e vilas; mas as espadas contra eles levantadas se quebram e caem tão impotentes como a palha. Outros são defendidos por anjos sob a forma de guerreiros.” — O Grande Conflito, 631.

Deixe um comentário