Comentário sobre a matéria de capa da Revista Adventista de Agosto de 2011

Agora, com a liberdade oferecida pela internet e o acolhimento dos sites “dissidentes”, me sinto livre para opinar sobre mensagens bíblicas, independente da posição oficial de qualquer que seja a igreja.

Como ex ASD, não tenho a intenção de reprovar, a compreensão dos meus antigos irmãos, pelo simples fato de agora ter uma compreensão diferente da que eles tem, pois cada um tem o direito de exercer sua fé como bem lhe aprouver. Inclusive é nosso desejo voltar a assinar a RA, para fins de pesquisas, acompanhamento e crítica quando necessário, já que no tempo em que era membro desta denominação, não tinha o privilégio de assim proceder, mesmo por que se assim o fizesse jamais teria acolhimento no órgão oficial da IASD, a Revista Adventista, pelo contrario receberia severas punições pelo atrevimento de tentar exercer o dom Divino da Liberdade.

Gostaria de, a princípio, parabenizar o irmão, ou pastor MATHEUS CARDOSO, editor-assistente dos livros do Espírito de Profecia na Casa Publicadora Brasileira, pela brilhante defesa que fez, na Matéria de capa da RA de agosto/21011, sobre as idas e vindas da IASD com respeito a aceitação do dogma Católico Romano da Santíssima Trindade, apenas lembrando-lhe que brilhantes defesas podem até inocentar culpados ou condenar inocentes, mas jamais tem o poder de transformar mentiras em verdades. Porém verdade é que o prezado cumpriu a missão para a qual foi designado, inclusive fazendo-se merecedor, a meu ver, de uma promoção profissional ou um aumento nos vencimentos!

Embora o articulista se apresente como exímio pesquisador da historia, a qual a IASD pretende manter como oficial, o prezado deixou de nos informar se as fontes pesquisadas foram as que sofreram a “limpeza” referida pelo eminente escritor George Knite, em seu livro, “Em Busca de Identidade”, cuja mensagem nos parece mais fieis aos fatos históricos do que os apresentados no texto ora avaliado.

No artigo, em analise, o autor, segundo seu critério pessoal, divide a historia da compreensão adventista sobre o Dogma Católico em três capítulos a saber:

“Este artigo divide a história da compreensão adventista sobre a Trindade durante a vida de Ellen G. White nos seguintes períodos: (1) Ênfase na rejeição da doutrina tradicional da Trindade (1846-1890); (2) Tensões sobre a personalidade do Espírito Santo (1890-1897); e (3) Ênfase na aceitação da doutrina bíblica da Trindade (1897-)”.

Pelos títulos que distinguem a fase compreensiva deste dogma, o próprio articulista reconhece que no inicio havia uma rejeição, que depois se discutiu sobre o Espírito Santo, mas de forma infeliz apresenta o terceiro capitulo como se este dogma católico tivesse o apoio bíblico, no entanto o único verso bíblico apresentado para tal argumentação é Mateus 28:19, omitindo de forma, aparentemente, proposital que todos os batismos bíblicos realizados pelo discípulos foram efetivados somente em nome de Jesus!

O que passa despercebido, por alguns, é que as tais mensagens dos defensores ASD do dogma Católico da Santíssima Trindade procura embasar-se na suposta compreensão de alguns pioneiros, inclusive, da mais ilustre, a irmã White, jamais se embasando na Palavra de Deus.

Pena que, infelizmente, mesmo entre nós, ex-ASD, haja grupos de irmãos que pretendem ancorar sua fé no “Assim diziam os pioneiros” ou “Assim dizia a Irmã Ellem G. White”, eu prefiro “O ASSIM DIZ O SENHOR”!

“O SENHOR TE ABENÇOE E TE GUARDE”
Fraternalmente,
Heráclito Fernandes da Mota

4 ideias sobre “Comentário sobre a matéria de capa da Revista Adventista de Agosto de 2011

  1. O que e isso não sei só tenho a comentar que o tempo do fim estar próximo mas não temas pois Deus estára com os seus e dará ordem a teus anjos para que os guarde pois um pouco mais veremos o joio separado do trigo

  2. Voce tem todo o direito de crer no que quiser, irmao, assim como escolher o céu ou o inferno, mas a IASD cre na doutrinda da Trindade voce querendo ou nao. E nao é apenas sobre a Trindade que cremos: cremos tambem no Santuário, Divindade de Cristo, Personalidade do Espirito Santo e outras doutrinas mais que nao sao aceitas no seio da cristandade. Agora pergunto: temos que rjeitá-las por que voce ou os outros nao creem? Nunca! Pode registrar aí. E o fato de voce sair da IASD tem nome: rejeitar a doutrina da trindade e pregar vossas heresias e querendo que a igreja aceite isso. Se voce nao concordo com o corpo doutrinário da IASD entao seu lugar nao é ali, por isso botamos pra fora, pode procurar a igreja que cre na mesma coisa que voce ou crie a sua, como muitos fazem. Na Universidade Andrews tem milhares de teologos que defendem e provam pela biblia aquilo que pregamos, nao precisamos de interpretacoes de dissidentes para mostrar o que está claramente na Biblia. Nós cremos em um Deus triuno!

    • Caro Isaias Cardoso,
      Também nas mais conceituadas Universidades do Planeta Terra, existem professores com os mais altos graus de pós graduação, que, defendem a teoria da evolução, com argumentos muito mais consistentes do que o que vc cita na Universidade Andrews sobre a teoria “trindade”.
      Então a teoria da evolução é a verdade???!!!

  3. Sinceramente, meu amigo, tenho pena da sua situação. Você caminhou junto a uma igreja que agora condenas. Você deveria usar seu dou escrutinador e bom escritor para fazer algo mais construtivo. Algo que te fizesse menos amargo. Tuas palavras evidenciam que você quer para si a mesma coisa que segundo voce os teus ex-companheiros têm: uma glória descabida, uma honra indevida a si próprio e não ao “Senhor” que tu te referes. Porém, torna-te hipócrita quando afirmas que a tal RA negou a você a oportunidade de espaço para você eloquentemente tecer comentários a respeito de assuntos diversos que concernem à tua fé ou sei lá que coisa você administra em sua mente. Penso que de fato deves procurar ajuda, talvez não espiritual, uma ajuda psiquica que te fará tornar-te menos propenso à crítica, ao sarcasmo, à destruição da fé ou pseudo fé alheia. Procure a partir de então, fazer uma reflexão mais apropriada sobre teus dogmas ou teu entendimento do que de fato te fez afastar-te dessa tua fé. Pergunte-se: “Foi o meu desejo de auto-promoção? Foi desentendimento com algo ou alguém da IASD? ou, sei lá, um desvio de conduta que te fez repudiado, expulso da tua igreja? ou ainda, para finalizar, foi um conceito errôneo que você não concorda mais, ou você achou um novo conhecimento e entendimento do assunto? Pense nisso, talvez fará você olhar tua fé com novos olhos e talvez fará você, de fato, ter a força necessária ou para definitivamente repudiar sua fé e tomar um novo rumo ou de fato, você abraçar uma nova fé, que te deve ensinar e de fato deves aprender a tornar-te mais propenso a seguir os passos do “Senhor” com mais humildade, complacência, submissão e amor no teu coração?
    Pense, reflita, converse e acima de tudo, torna-te mais construtivo e menos destrutivo. Isso te fará ter uma nova vida.
    Abraços.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *