Na Mira da Verdade: Se os três deuses da Trindade são iguais, por que o pecado contra o Deus Espírito não tem perdão?

pecado-espiritosanto

A gravidade do chamado “pecado contra o Espírito Santo” coloca em xeque a doutrina antibíblica da Trindade porque implicaria numa desigualdade entre as pessoas divinas, com superioridade do Deus Espírito Santo sobre o Deus Pai e o Deus Filho, embora os trinitarianos acreditem na coigualdade entre eles. É por isso que, no Facebook, o programa Na Mira da Verdade formulou o questionamento nestes termos, deixando de fora a expressão “iguais” ou “coiguais”:

“A crença da trindade nos ensina que Deus Pai, Filho e Espírito Santo são: onipotentes, oniscientes, onipresentes e eternos, então, por que somente a blasfêmia contra o Espírito é que não tem perdão?”

No programa, a pergunta foi formulada sem citação de autoria: “Temos Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, por que a blasfêmia contra o Espírito Santo não tem perdão? Você pode blasfemar contra Jesus, pode blasfemar contra Deus, mas por que a Bíblia fala que contra o Espírito Santo não há perdão? Esse é o pecado de morte, professor?” Em seguida, veio a resposta que você confere no vídeo.

Leandro Quadros afirma que a correta interpretação do texto deve levar em conta o contexto, mas deturpa o que está escrito, incluindo no relato de Mateus uma suposta terceira pessoa divina, cuja participação seria absolutamente desnecessária se o Deus Filho e o Deus Espírito citados na pergunta existissem como tais e fossem de fato coiguais. Como Deus Filho e não apenas Filho de Deus, Cristo não precisaria da intervenção do Deus Espírito nem mesmo de Deus Pai para expulsar demônios.

O Espírito de Deus que operava através do Filho, expulsando os demônios, era o próprio Deus, o Pai, agindo através de Cristo, e não uma terceira pessoa divina. “Não crês que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo não as digo por mim mesmo; mas o Pai, que permanece em mim, faz as suas obras.” João 14:10.

Releia o relato de Mateus:

Então, lhe trouxeram um endemoninhado, cego e mudo; e ele o curou, passando o mudo a falar e a ver. E toda a multidão se admirava e dizia: É este, porventura, o Filho de Davi? Mas os fariseus, ouvindo isto, murmuravam: Este não expele demônios senão pelo poder de Belzebu, maioral dos demônios.

Jesus, porém, conhecendo-lhes os pensamentos, disse: Todo reino dividido contra si mesmo ficará deserto, e toda cidade ou casa dividida contra si mesma não subsistirá. Se Satanás expele a Satanás, dividido está contra si mesmo; como, pois, subsistirá o seu reino?

E, se eu expulso demônios por Belzebu, por quem os expulsam vossos filhos? Por isso, eles mesmos serão os vossos juízes. Se, porém, eu expulso demônios pelo Espírito de Deus, certamente é chegado o reino de Deus sobre vós. Ou como pode alguém entrar na casa do valente e roubar-lhe os bens sem primeiro amarrá-lo? E, então, lhe saqueará a casa.

Quem não é por mim é contra mim; e quem comigo não ajunta espalha. Por isso, vos declaro: todo pecado e blasfêmia serão perdoados aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada. Se alguém proferir alguma palavra contra o Filho do Homem, ser-lhe-á isso perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será isso perdoado, nem neste mundo nem no porvir.

Ou fazei a árvore boa e o seu fruto bom ou a árvore má e o seu fruto mau; porque pelo fruto se conhece a árvore. Raça de víboras, como podeis falar coisas boas, sendo maus? Porque a boca fala do que está cheio o coração. O homem bom tira do tesouro bom coisas boas; mas o homem mau do mau tesouro tira coisas más. Digo-vos que de toda palavra frívola que proferirem os homens, dela darão conta no Dia do Juízo; porque, pelas tuas palavras, serás justificado e, pelas tuas palavras, serás condenado. — Mateus 12:22-37.

Observe que Tito Rocha foi, no mínimo, leviano ao afirmar que podemos blasfemar contra o Filho de Deus e contra Deus, o Pai, pois mesmo assim seremos perdoados. Jesus admite blasfêmia contra Si mesmo, como Filho do Homem, mas não contra Deus, o Pai, que por meio de Cristo realizava os milagres de cura e libertação. O pecado contra o Espírito consistiu em dizerem que Jesus estava possuído pelo demônio (espírito imundo) e não pelo poder de Deus, o Pai (espírito santo).

Confira o mesmo relato em Marcos 3:22-30:

Os escribas, que haviam descido de Jerusalém, diziam: Ele está possesso de Belzebu. E: É pelo maioral dos demônios que expele os demônios.

Então, convocando-os Jesus, lhes disse, por meio de parábolas: Como pode Satanás expelir a Satanás? Se um reino estiver dividido contra si mesmo, tal reino não pode subsistir; se uma casa estiver dividida contra si mesma, tal casa não poderá subsistir.

Se, pois, Satanás se levantou contra si mesmo e está dividido, não pode subsistir, mas perece. Ninguém pode entrar na casa do valente para roubar-lhe os bens, sem primeiro amarrá-lo; e só então lhe saqueará a casa.

Em verdade vos digo que tudo será perdoado aos filhos dos homens: os pecados e as blasfêmias que proferirem. Mas aquele que blasfemar contra o Espírito Santo não tem perdão para sempre, visto que é réu de pecado eterno. Isto, porque diziam: Está possesso de um espírito imundo.

Veja também que o pecado ou blasfêmia contra o Espírito Santo já não pode ser cometido nos mesmos moldes:

Em Mateus 12:31-32, os Fariseus, tendo testemunhado provas irrefutáveis que Jesus fazia milagres no poder do Espírito Santo, afirmaram que, ao contrário, o Senhor estava possuído pelo demônio “Belzebu” (Mateus 12:24). Note que em Marcos 3:30 Jesus é muito específico a respeito do que exatamente eles fizeram para cometer a “blasfêmia contra o Espírito Santo”.

Esta blasfêmia tem a ver com alguém acusando Jesus Cristo de ser possuído por demônios ao invés de estar cheio do Espírito. Há outras maneiras de blasfemar contra o Espírito Santo, mas esta foi “A” blasfêmia imperdoável. Como resultado, a blasfêmia contra o Espírito Santo não pode acontecer hoje. Jesus Cristo não está sobre a terra, mas assentado ao lado direito de Deus. Ninguém pode testemunhar que Jesus Cristo esteja fazendo um milagre e atribuir este poder a Satanás ao invés do Espírito. Apesar de não haver blasfêmia do Espírito hoje, devemos sempre lembrar que há um estado de existência imperdoável: o estado de incredulidade. Não há perdão para alguém que morre em incredulidade. A contínua rejeição às exortações a crer em Jesus Cristo é a blasfêmia imperdoável. Lembre-se do que foi dito em João 3:16: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”. A única condição na qual alguém não pode ter perdão é se esse alguém não estiver entre “todo aquele que nele crê”.

Fonte: http://www.gotquestions.org/Portugues/blasfemia-Espirito-Santo.html

11 thoughts on “Na Mira da Verdade: Se os três deuses da Trindade são iguais, por que o pecado contra o Deus Espírito não tem perdão?

  1. No terrero de macumba exixte uma trindade mentirosa como a de voces …. deus e um so e mediante a todo os adventista são iguais aos babilonicos ama a semiramis ,tamuz, e ninrode a trindade diabolica…

    1. Eu fui espírita e digo que isso não é verdade… Fui da linha de Umbanda e eu era Clarividente e minha mãe era o cabeça do terreiro ou chefe, e na linha do espiritismo existe duas. A da direita em que falam que os “Guias” são bons e os da esquerda, que são os enxus, pombas giras e os demônios… Hoje, graças a deus sou Adventista do 7º Dia e digo com certeza que existe apenas um Deus, com um só pensamento… São três pessoas distintas… O plano da Salvação envolve todas as pessoas da divindade, sendo que cada um tem o seu papel. Deus deu o seu filho unigênito (do mesmo gênero) para salvar o homem, e quando Jesus subiu ao céu deu outro consolador (do mesmo gênero). Se alguèmm comete o pecado contra o Espírito Santo, ou seja, rejeita as suas chamadas ao arrependimento, neste sentido é que ele pode cometer o pecado imperdoável, não porquê Deus não possa perdoar, mas porque essa pessoa não quer ser perdoada.

    1. Certamente Leandro Quadros está correto, pois é conhecedor pleno da palavra de Deus, e guiado pelo Deus Espírito Santo. Se na bíblia está dizendo que se proferirmos ofensa à Deus Pai e ao Deus Filho e ao Espírito Santo, claro que é verdade. E blasfêmia quer dizer o endurecimento de nosso coração à voz do Espirito Santo, endurecemos tanto o coração que não mais damos ouvidos à Ele.

  2. Prezado Editor,

    humildemente peço que leia todo meu comentário. Concordo com muitas opiniões colocadas aqui, e evocando um trecho da aba “Aviso”.”Assim, nenhum texto é conclusivo sobre qualquer tema e pode ser corrigido e contestado a qualquer momento.”

    Meu contestamento é sobre um tema muito sagrado, ser Deus ou não Trino. Minha opinião: Ele é. Argumentos. A contagem do tempo é trina: passado, presente e futuro. A medida do espaço é trina: Altura, Comprimento e Largura. A existência é trina: Começo, Meio e Fim.

    Em Ap. 1.8 Deus ao se dizer sendo o princípio e o fim e não citando o meio, podemos interpretar que seria dEle que vem a existência e para onde ela vai quando termina, estando Deus acima da existência temporal.

    Na criação em Gênesis quando Deus fez o homem semelhante à Ele o verbo foi no plural: “façamos” e “nossa”. Não tenho conhecimento de hebraico para dizer se isto foi um erro de tradução ou não porém o foco aqui está no que somos semelhantes à Ele(s).

    Alguns alegam ser a consciência, acredito que não pois só nos tornamos plenamente conscientes após o pecado quando conhecemos o mal, (Parece que era desnecessário…) Minha teoria alega que somos trinos e essa é a semelhança nossa para com Deus. O homem é pó (corpo) sopro de vida (espírito) e entendimento (mente) em Lc 10:27 estas três partes são chamadas de força, alma e entendimento respectivamente, (coração seria o nosso sentimento que depende do equilíbrio dos outros três e assim nós os originamos) Jesus confirma que isso é verdade no vers. 28.

    Se o homem realmente é três, quando ele morre, ao ser “reciclado” cada parte deveria ir pra um lugar distinto, correto? Sim! O corpo torna ao pó como em Gn. 3:19. e em Ecl. 12:7.que também destina o espírito (fôlego), como voltando para Deus (Ômega). e a mente? Ecl. 9:5 “… jaz no esquecimento”.

    Vemos que só o corpo ou só o fôlego não são recipientes para a consciência em si mesmos, mas só a partir desta junção que temos o homem completo então as 3 partes do homem são interdependentes!

    Provar a interdependência de Deus é algo absurdo, pois provas são artifícios do plano físico. O único modo que isto pode ser feito é com um paralelo entre as máximas científicas e Deus.

    Herbert Spencer ao tentar provar que Deus não existe com suas 5 máximas em First Principles ele o prova, dizendo que não há nada maior que: Espaço, Matéria, Tempo, Movimento e Força. Movimento pode ser melhor descrito como Ação, pois algo parado não está em movimento mas age, como uma pedra parada não se movimenta, mas bloqueia a existência de ar no espaço que ocupa. Força é intrínseco do Movimento/Ação e as descrições de Força por Spencer condizem com o conceito moderno de Energia, como aquilo que cria a matéria, não pode ser criado ou destruído.

    Sem delongas, Energia = Deus Pai, Ação = Jesus (o Verbo em João) e o Espaço = Espírito Santo. E a interdependência pode ser explicada assim. Deus não existe, Ele É “… Eu SOU o que SOU” Ser é um verbo e a “existência” de Deus provoca a Existência da Ação, Deus estando em “algum lugar” tem-se o Espaço. Um sem os outros 2 traria a total inexistência: Espaço seria Vácuo, (pois para ser espaço não tem que ser apenas hábil de conter algo, tem que conter) Ação seria inerte e a Energia seria o Nada! Assim vemos como Deus está presente em tudo! Ele é tudo o que compõe o Universo, tudo o que se age e tudo o que contém. Onipresente, Onisciente e Onipotente.

    O espaço é capaz de abrigar TUDO! e está presente em Tudo, a Energia está presente em tudo e pode fazer tudo, A ação é tudo o que pode ser feito, assim vamos à Onisciência que não pode provada pela ciência física mas pela filosofia. Platão como reino das Ideias diz que todas as possibilidades já existem, e este mundo é apenas estas possibilidades passando para o “plano da existência” (ao qual Deus é superior).

    Assim, o Pai de todas as possibilidades seria a ciência de Deus e tudo feito por Energia. Mas já que fomos parar na filosofia ela também deve falar sobre os outros dois: Espaço/Espírito e Ação/Jesus. Kant trata o espaço como a priori, e sendo ele necessário que exista antes de tudo pois o próprio conceito de fora e dentro só seria possível se o espaço existisse antes.

    Aristóteles chegou ao motor imóvel, aquilo que governa as leis do movimento mas a si mesmo não se submete à elas, a ação pura, o “poder vir a ser”. Mas então Jesus não pode ser o Verbo, pois se o Verbo deixasse de existir (Ser) por milésimos de segundos que fosse o universo colapsaria!!! Isso gera mais provas do que dúvidas, é assim que se explica como Jesus poderia ser 100% Deus e 100% homem como os dois extremos de uma ponte que liga o humano ao divino, o 100% homem morreu e o 100% Deus continuou a existir (bem, ser), ainda sim muito complexo e misterioso como disse Ellen G. White.

    Jesus se intitulou o Caminho, o Tao é traduzido como o caminho, e veja essa descrição do Tao no capítulo 37 do Tao Te Ching versão Stephen Mitchell: “O Tao nunca faz nada, mas através dele todas as coisas são feitas” se quiser comparar com a versão literal: “o curso sempre não atuando e nada fica por atuar”.

    Se perceber, encontramos outra tríade, a do pensamento, cada uma estudante de uma parte da “existência” e apenas na ótica do pensamento/mente, nossa “memória” em Eclesiastes. Ciência que estuda o mundo físico/corpo/matéria/pó, Religião estuda espírito/vida/fôlego e a Filosofia que acaba por ser a área do conhecimento que estuda o conhecimento/pensamento/mente.

    Apesar de se assemelhar à conceitos do movimento Nova Era e da Teosofia, cheguei a estas conclusões antes de conhecê-los e que em nada mais posso concordar com o pensamento deles. Penso que minha lógica beira o inegável, mas gostaria que alguém procurasse falhas nela, como faláceas, contrapontos ou até contradições. Agradeço por ter lido até aqui.

    1. Através da Filosofia, pode-se provar qualquer coisa, irmão. Mas nossa discussão aqui se dá sob a ótica da Bíblia. E segundo as Escrituras, o Deus Eterno é um só e Ele Se revelou através de Seus Filho, Ieshua, através do quaçtemos acesso à Vida Eterna e ao espírito santo que nos deve impulsinar a viver em santidade.

  3. O pecado imperdoável nada tem a ver com diferença entre as pessoas da trindade. A questão é q o Espírito é q nos convence do pecado (João 16 v7-13) e, qdo seguimos numa vida de pecado ainda assim, rejeitando o trabalhar do Espírito para nos livrar dele, estamos perdidos, sem perdão.

    1. Completando: Ninguém vivo comete o pecado imperdoável, pois enquanto há vida pode haver arrependimento, assim a blasfêmia contra o Espírito Santo é não aceitar seu trabalho de nos convencer do pecado. Um trabalho exclusivo de uma das partes da trindade não anula sua igualdade ou equidade. Como pode ser visto no meu outro comentário (se ele passar na moderação, claro)

  4. O Espírito Santo é o Espírito do Pai, e da mesma forma que o espírito do homem não é outra pessoa, mas o próprio homem na personalidade que mostra ter, o Espírito Santo ou Espirito do Pai é o próprio Pai o qual faz emanar de si a suas criaturas partilhando com elas parcialmente de seus atributos comunicáveis.

    No link abaixo tem bons argumentos mostrando o que é o espírito santo.

    https://sites.google.com/site/testemunhadeyah/home/monoteismo/espirito–o-santo

  5. Desde muito tempo… que percebo as artimanhas desses homens chamado de pastores e que se dizem ungidos…(tem uns pouquinhos bons… mas sem coragem) só se for com óleo de peroba… mentem sem pudor e se utilizam da inquisição para por medo aos membros… não aceitam o contraditório e perseguem quem pensa diferente… esse programa deveria mudar de nome… Na mira da mentira… a Verdade sobre a trindade é clara demais… não existe como defender sem mentir…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *