Cumprimento profético: Papa assina promessa de paz com as principais religiões do mundo

por Andy Roman

Em 20 de outubro de 2020, o Papa Francisco se reuniu com as principais religiões do mundo em Roma e com líderes políticos durante o Encontro Internacional de Oração pela Paz intitulado “Ninguém é salvo sozinho – Paz e Fraternidade”. Todos se reuniram no “Espírito de Assis” para invocar os diferentes deuses para trazer a paz mundial. Todos eles assinaram um compromisso de paz quando o Papa Francisco declarou ” firmemente ” que ” ninguém pode ser salvo sozinho: nenhum povo, nenhum indivíduo !” [1]

Cristãos, ortodoxos, budistas, sikhs, hindus, muçulmanos e religiões indígenas oraram pela paz e se comprometeram a se comprometerem por meio de uma cerimônia de acendimento de velas. Esta cerimônia foi um sinal externo de sua promessa de paz e fraternidade. [2] Ao longo do evento, o Papa reiterou sua mensagem de Fratelli Tutti e disse:

“Todos nós somos irmãos e irmãs!  Rezemos ao Altíssimo para que, após este tempo de provação, não haja mais ‘outros’, mas sim um grande ‘nós’ rico em diversidade . Chegou a hora de sonhar com ousadia que a paz é possível, que é necessária, que um mundo sem guerra não é utópico ”. [3]

Papa Francisco acende a vela da unidade.

O Papa está unindo catolicismo, protestantismo e paganismo em um só. Esses são sistemas de crenças completamente incompatíveis quando se considera os diferentes deuses para os quais oram. Isso não é novidade. Roma já fez isso antes. A história se repete. O imperador Constantino fundiu o paganismo com o cristianismo durante a ascensão do papado. Mais tarde, Roma foi atingida em 1798, quando o Papa perdeu seu domínio e se tornou prisioneiro de Napoleão. B ut agora Papa Francisco está ajudando a restaurar a antiga potência de Roma, curando o mortal o faria. Ele está unindo o cristianismo ao paganismo mais uma vez e logo as infames leis dominicais virão. A inspiração nos diz:

“No início do século IV, o imperador Constantino emitiu um decreto tornando o domingo uma festa pública em todo o Império Romano . O dia do sol era reverenciado por seus súditos pagãos e homenageado pelos cristãos; era política do imperador unir os interesses conflitantes do paganismo e do cristianismo . Ele foi instado a fazer isso pelos bispos da igreja, que, inspirados pela ambição e sede de poder, perceberam que se o mesmo dia fosse observado tanto por cristãos quanto por pagãos, isso promoveria a aceitação nominal do cristianismo pelos pagãos, e assim avançar o poder e a glória da igreja ”( Grande Conflito , p. 53).

O espiritualismo oriental está incluído.

Esta é a nova ordem ou “fraternidade” que se desdobra diante de nossos olhos – uma mistura de todas as falsas religiões sob o sol. Esta é a nova irmandade que avança rapidamente em nossa direção. Não está vindo, já está aqui. Os esforços de Constantino para fundir o cristianismo e o paganismo levaram ao surgimento do papado, à implementação de uma lei dominical e à perseguição dos observadores do sábado do sétimo dia e de qualquer pessoa que falasse contra a apostasia crescente.

As religiões indígenas fazem parte da fraternidade.

Hoje não será diferente. Não se trata de uma fraternidade de paz que o Papa está criando. Esta é a cura da ferida mortal (Apocalipse 13: 3) e um precursor da verde lei dominical (Apocalipse 13:15). Este é o sistema sem lei chamado Babilônia, a Grande, que está fazendo com que o mundo beba do copo de vinho de sua fornicação (Apocalipse 18: 3). Por que nossos líderes adventistas não conseguem ver isso? Por que não podemos ser como os primeiros valdenses e nos recusar a aderir a essa apostasia? Só podemos esperar e rezar pela vinda de Jesus, porque esta nova fraternidade que está sendo construída não trará “ordem” de forma alguma; mas apenas caos.

O pacto de paz mundial do Papa Francisco nos levará a “um tempo de angústia, como nunca houve desde que existiu uma nação” (Daniel 12: 1). A profecia revela que o caos, não a paz, reinará durante as cenas finais da história da Terra, pouco antes da vinda de Jesus.

“Haverá … na terra angústia das nações, com perplexidade … o coração dos homens desfalece de medo e por cuidar das coisas que estão vindo sobre a terra … e então eles verão o Filho do homem vindo em uma nuvem com poder e grande glória. ” Lucas 21: 25-27.

O fim do pecado, tristeza, miséria, mal, tirania, terror e tormento acontecerá quando Jesus vier nas nuvens da glória. O melhor esforço do homem para estabelecer uma paz duradoura sempre terminará em fracasso.

Fratelli Tutti: Todas as religiões do mundo estão unidas.

Por que um tempo de problemas e não um tempo de paz?

É um desejo natural do coração humano desejar paz e harmonia. No início, fomos criados para estar em paz e harmonia com Deus. Uma vez que estejamos em paz com nosso Criador, então a humanidade estará em paz uns com os outros. A humanidade tem procurado por milênios estabelecer a paz na terra. Mas por causa do pecado, a guerra substituiu a paz.

Guerras resultam de inveja, ganância, ódio, orgulho, ganância e desejos malignos semelhantes. Enquanto esses traços malignos permanecerem em nossos corações, nunca poderemos ter paz. Eles só sairão de nossas vidas quando Cristo entrar em nossos corações. Quando Jesus entra, o pecado sai. Essa paz vem por meio da união com Cristo e da obediência à lei de Deus.

“Muita paz têm os que amam a tua lei.” Salmo 119: 165.

“Aqui está a paciência dos santos: aqui estão os que guardam os mandamentos de Deus e a fé de Jesus.” Apocalipse 14:12.

A causa de todos os problemas que vemos hoje é devido à grande deterioração moral que está varrendo nosso mundo. Isso é claramente evidente. Temos crime, extorsão e corrupção generalizados em todos os nossos sistemas políticos. Nosso lar se tornou desprovido de virtude e verdade. Novamente, a palavra de Deus nos diz que nos últimos dias os homens seriam:

“Amantes de“ si mesmos, gananciosos, presunçosos, orgulhosos, blasfemadores, desobedientes aos pais, ingratos, ímpios. Sem afeição da natureza, quebradores de tréguas, falsos acusadores … amantes dos prazeres mais do que amantes de Deus; tendo aparência de piedade, mas negando o poder dela. ” (2 Timóteo 3: 2-5).

Qual é a causa dessa tendência de queda? Os homens buscam paz, liberdade, igualdade e fraternidade enquanto transgridem a lei moral de Deus:

“O mesmo espírito que motivou a rebelião no Céu, ainda inspira a rebelião na Terra. Satanás continuou com os homens a mesma política que seguiu com os anjos. Seu espírito agora reina nos filhos da desobediência. Como ele, procuram quebrar as restrições da lei de Deus e prometer liberdade aos homens por meio da transgressão de seus preceitos ”( Grande Conflito , p. 500).

“Saberíamos o resultado de invalidar a lei de Deus? O experimento foi tentado. Terríveis foram as cenas representadas na França quando o ateísmo se tornou o poder controlador. Foi então demonstrado ao mundo que se livrar das restrições que Deus impôs é aceitar o governo do mais cruel dos tiranos . Quando a norma da justiça é posta de lado, abre-se o caminho para que o príncipe do mal estabeleça seu poder na terra ”( Grande Conflito , p. 584).

“Os que ensinam o povo a respeitar levianamente os mandamentos de Deus, semeiam desobediência, para colher desobediência … Se a lei não fosse obrigatória , por que haveria algum temor de transgredir? A propriedade não seria mais segura. Os homens obteriam os bens de seus vizinhos pela violência; e o mais forte se tornaria o mais rico. A própria vida não seria respeitada … O mundo civilizado se tornaria uma horda de ladrões e assassinos; e paz, descanso e felicidade seriam banidos da terra ”( Grande Conflito , p. 585).

E qualquer tratado de paz ou promessa de paz ou assinatura de paz ou acordo de paz feito pelo homem em seu atual estado pecaminoso caído só pode ser temporário e condenado ao fracasso.

“Pois quando estiverem dizendo: Paz e segurança; então repentina destruição sobrevirá sobre eles, como as dores de parto sobre uma mulher grávida; e eles não escaparão. ” 1 Tessalonicenses 5: 8.

A palavra de Deus não prevê uma utopia pacífica. Prevê guerra, fome, pestilência, terremotos, angústia de nações com perplexidades e a abominação romana que trará a desolação final . Esses sinais são evidentes em nosso mundo hoje? Absolutamente! Nem mesmo um está faltando. Então, diz Jesus: “Quando virdes todas estas coisas, sabei que estou perto, mesmo às portas” (Mateus 24:33).

O retorno de Cristo, portanto, é iminente. E quando Ele vier, então, e somente então, não haverá mais guerras, sofrimento e morte. As “coisas anteriores passarão” (Apocalipse 21: 4). Até que esse dia importante chegue, podemos ter paz em nossos corações. É uma amostra da paz e descanso celestial que aguarda o povo de Deus. Que Cristo apresse Sua vinda!

Referências:

[1] https://www.vaticannews.va/en/pope/news/2020-10/pope-appeal-for-peace-2020-rome.html

[2] https://www.usnews.com/news/world/articles/2020-10-20/pope-wears-mask-for-first-time-at-public-service

[3] https://www.vaticannews.va/en/pope/news/2020-10/pope-appeal-for-peace-2020-rome.html

Fonte: http://adventmessenger.org/wondering-after-the-beast-pope-signs-peace-pledge-with-the-major-world-religions/

Deixe uma resposta