O truque da aranha: Entenda como a pandemia favoreceu a eleição de Biden e a expansão global do comunismo e do ateísmo

Quando a liberdade para questionar encontra a liberdade para responder. As verdades e as mentiras: isolamento, tratamento, máscaras, vacinas… Separe um tempo e assista até o fim!

Questionado por Silvio Navarro, o médico e escritor Alessandro Loiola afirmou no Opinião no Ar, apresentado por Luís Ernesto Lacombe, que a vacina contra Covid-19 não deveria ser aplicada em crianças e/ou adultos em geral. “Não adianta vacinar ninguém”, disse ele, que explicou que o novo coronavírus não parece ser tão “imunogênico pois 80% das pessoas infectadas não sentem nada”.

O médico emergencista Alessandro Loiola criticou no Opinião no Ar desta segunda-feira (19) a corrida por uma vacina contra a covid-19. Segundo ele, os processos foram extremamente acelerados e, por isso, a imunização pode não ser segura.

“Se preocupar primeiro com a eficácia do que com a segurança (da vacina anticovid) é um absurdo”, afirmou Loiola, que aponta que a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) precisa ser mais incisiva em sua fiscalização na hora de aprovar, de fato, a vacina. “Se tiver alguém com no mínimo de decência moral dentro da Anvisa, eles não vão aprovar uma vacina com menos de quatro anos”, apontou.

O médico Alessandro Loiola rebateu a jornalista Amanda Klein sobre a preocupação exarcebada com os números de casos e mortes causados pela pandemia de Covid-19. Segundo ele, não há a mesma comoção com os números anuais de óbitos por suicídios ou outras doenças, que ultrapassam os 500 mil.

Con­vi­dado da Rede TV dá trau­li­tada ao vivo em Amanda Klein

20 out 2020 / 14:37 JORNAL VERA CRUZ

Du­rante pro­grama “Opi­nião no Ar” co­man­dado por Er­nesto La­combe, Ales­sandro Loiola dá um ver­da­deiro “cala a boca” na co­mu­ni­ca­dora de es­querda.

Nesta úl­tima se­gunda-feira (19 de ou­tubro), du­rante a exi­bição do pro­grama da Rede TV, Opi­nião no Ar, co­man­dado pelo jor­na­lista Luis Er­nesto La­combe, um ver­da­deira “tra­mo­ti­nada” foi exi­bida para todo o ter­ri­tório na­ci­onal. O as­sunto tra­tado era a res­peito da pro­dução de va­cinas para a imu­ni­zação da po­pu­lação quanto a do­ença do vírus chinês.

Du­rante a con­versa, A co­mu­ni­ca­dora es­quer­dista Amanda Klein es­tava co­men­tando sobre os es­forços da co­mu­ni­dade in­ter­na­ci­onal na pro­dução das fór­mulas de va­ci­nação, co­men­tando a res­peito da pro­dução em massa es­ti­pu­lada para acon­tecer o mais bre­ve­mente pos­sível. Porém, sem querer deixar de fora o velho res­paldo dos “es­pe­ci­a­listas”, Klein usou de forma in­feliz como exemplo a fala do imu­no­lo­gista ame­ri­cano, Doutor Anthony Fauci, um dos mais con­tro­versos e po­lê­micos ci­en­tistas da atu­a­li­dade, o qual está en­vol­vido em vá­rios es­cân­dalos nos Es­tados Unidos.

Se­gundo a jor­na­lista, “Fauci é um exemplo de au­to­ri­dade ci­en­tí­fica, sendo o prin­cipal in­fec­to­lo­gista con­se­lheiro de mais de seis pre­si­dentes norte-ame­ri­canos”. O que Klein não es­pe­rava, era a res­posta ci­rúr­gica e pre­cisa do outro par­ti­ci­pante da ban­cada, Ales­sandro Loiola. O mé­dico, as­ser­ti­va­mente, res­pondeu que Anthony Fauci res­ponde pro­cessos in­ter­na­ci­o­nais por crimes contra a hu­ma­ni­dade (algo que ocorre de fato) sendo um deles mo­vido pelo pró­prio doutor Vladmir Ze­lenko, um dos pi­o­neiros no tra­ta­mento pre­coce da Covid-19, com o co­quetel de Hi­dro­xi­clo­ro­quina. Além disso, res­pon­dendo a jor­na­lista, Loiola também des­tacou que “Go­e­bels também foi o prin­cipal pro­pa­gan­dista de Hi­tler, e isso não faz dele uma boa pessoa”. Fica um bom exemplo aos pseudo-jor­na­listas mi­li­tantes da grande im­prensa, antes de usar um exemplo, pro­curar saber mais a res­peito do his­tó­rico do mesmo, a fim de não passar ver­gonha em ca­deia na­ci­onal.

Deixe uma resposta