Lição prática da destruição de Trump: “Não ousem desafiar nossa autoridade sobre vocês!”

Queima de Livros – à la século 21

Por Bruce Telfer

Artigo publicado dia 14 de janeiro de 2020, de https://whatintheworld.link/signs-of-the-times-77-book-burning-21st-century-style/ Tradução: Google. Revisão: Daniel.​

Citações que revelam o Tempo:

“Problemático.” Angela Merkel, chanceler alemã, comentando sobre o banimento permanente de Donald Trump no Twitter. https://nypost.com/2021/01/11/germanys-angela-merkel-says-trump-twitter-ban-problematic/

“O Facebook agora considera a defesa da liberdade uma sedição. Onde isso vai acabar? ” Rand Paul, senador dos EUA, comentando sobre seu pai (Ron Paul) ser banido pelo Facebook. https://twitter.com/RandPaul/status/1348704640486014982

“Quando você usa o Google, obtém mais de uma resposta? Claro que sim. Bem, isso é um bug. Devemos ser capazes de dar a você a resposta certa apenas uma vez. ” Eric Schmidt, ex-CEO do Google. https://www.brainyquote.com/quotes/eric_schmidt_557851

No passado, quando reis, ditadores e papas queriam suprimir a dissidência, eles queimavam os livros. A maioria das pessoas pensava que esses tempos ficaram para trás. Vivemos agora em tempos iluminados. Liberdade de opinião e expressão – liberdade de acesso à internet, direito à privacidade etc. Mas os velhos tempos, voltaram – com uma vingança. Não estamos mais queimando livros, mas estamos “queimando” contas na Internet – privando as pessoas de seus direitos na Internet – e isso está sendo feito, pela mesma razão, como no passado – para suprimir a dissidência.

Estamos avançando rapidamente em direção à visão distópica do futuro de Eric Schmidt; “A resposta certa apenas uma vez”. Ele quer ser Deus (ou Grande Irmão). Só Deus sabe a resposta correta para cada pergunta. Mas Schmidt pensa que o Google pode / irá fornecer a mesma precisão de Deus – a resposta certa para todas as perguntas. Schmidt pensa que a situação atual, onde existem opiniões diferentes, sobre tudo é um ‘bug’ do sistema. Não seria maravilhoso viver em um mundo onde não há mais “bugs” no sistema? O que a maioria das pessoas faz com os insetos? Sim, isso mesmo, eles os esmagam. Fique atento, por uma bota Eric Schmidt, entrando em sua porta – seu “bug” no sistema. Se eles podem fazer isso com o Presidente dos Estados Unidos, com certeza farão com você também.

Big Tech: são as maiores e mais dominantes empresas na indústria de tecnologia da informação dos Estados Unidos: Google, Apple, Facebook, Amazon e Microsoft.

Jack Dorsey (Twitter), colocou as botas de Eric Schmidt e esmagou o maior ‘bug’ de todos – o Presidente dos Estados Unidos – Donald Trump. Angela Merkel chamou esse desenvolvimento de “problemático”. Sempre se presumiu que os britânicos eram os mestres do artifício literário e verbal, conhecido como eufemismo. Parece que os alemães também estão aprendendo a usá-lo. Porque “problemático” não é o suficiente – uma palavra mais apropriada seria “catastrófico”.

Acima: Os mercadores da Terra. Bill Gates, Jeff Bezos (Amazon), George Soros, Mark Zuckerberg (Facebook, Instagram, Whatsapp), Warren Buffet e Jack Dorsey (Twitter).

Jack Dorsey pode entrar para a história como o homem que destruiu a world wide web – pelo menos, aquela parte da web, que é “mundial”. Até agora, as pessoas do mundo têm desfrutado do mito de que a rede mundial de computadores, é gratuita e objetiva. Agora, graças a Jack Dorsey e todos os outros membros da cabala Big Tech, todos agora sabem, que a Internet certamente não é livre e objetiva. É por isso que Merkel acha isso “problemático”. Ela não tem simpatia por Donald Trump. O que ela está chocada (e todos os outros líderes mundiais também), é como uma empresa privada pode censurar descaradamente o presidente em exercício, supostamente, o país mais poderoso do mundo – como se ele fosse algum tipo de ‘bug’, que precisava para ser esmagado. Isso levanta questões preocupantes, tais como; “Quem tem o poder aqui?” A Big Tech é mais poderosa que o Presidente dos Estados Unidos? Aparentemente, é! E quanto a Merkel e o resto dos líderes mundiais? Eles vão dizer para si mesmos; “Se isso pode acontecer com o Presidente dos Estados Unidos, pode acontecer comigo – eu realmente quero essas empresas com tanto poder operando em meu país – talvez devêssemos desenvolver nosso próprio sistema de Internet?” – e vai para o lado ‘mundial’ da web. O lado mundial do www, deixará de existir.

O enorme risco que a Big Tech está assumindo com este, “expurgo ao estilo da União Soviética” – este estilo nazista, “queima de livros” – é sintomático de algo muito maior. Big Tech tem um problema mental – uma psicose – é um tipo de vírus que infecta toda a cabala. Eles estão desequilibrados, separados da realidade, alienados – de que outra forma se pode explicar que estão dispostos a arriscar a destruição de sua própria indústria, a fim de destruir um homem? A doença de que sofrem é chamada de ‘Síndrome de Perturbação de Trump’. Por mais de quatro anos, eles têm tentado esmagar esse ‘bug’ chamado Donald Trump. Agora que ele está para deixar o cargo, alguém poderia pensar que eles estariam se parabenizando e felizes por terem alcançado seu objetivo. Mas não, seus ataques se intensificaram – e outros que sofrem da mesma doença aderiram. O prefeito de Nova York acaba de cancelar todos os contratos com os negócios de Donald Trump. O PGA acabou de cancelar o uso do campo de golfe Trump’s Bedminster para suas competições – muitos mais participarão, com justiça e sem alegria, de ‘queimar Donald Trump na fogueira’.

A intenção é clara – Trump precisa ser totalmente destruído. A razão pela qual ele precisa ser destruído, não é apenas por causa de seu ódio intenso, é para que algo como o trumpismo nunca aconteça novamente. A destruição de Trump, será uma lição prática, para todos nós – “deploráveis, não ousem desafiar nossa autoridade sobre vocês, nunca mais!”

A hipocrisia e arrogância da Big Tech não tem limites. Eles obviamente pensam que são intocáveis. Tudo isso recente, censura exagerada, está ocorrendo diretamente, depois que todos os CEOs da Big Tech testemunharam no Congresso dos EUA, sob juramento, que não censuraram ninguém. Eles estão literalmente arriscando um tempo na prisão para destruir Donald Trump – mas nenhum deles irá para a prisão – eles nem mesmo serão acusados ​​de perjúrio – eles são intocáveis.

Alguém poderia pensar que a Big Tech teria autoconsciência suficiente para perceber que agora eles perderam a “posição moral elevada” – que eles não podem reclamar quando outros fazem o mesmo que eles. Mas não, sua hipocrisia e arrogância não conhecem limites. O Twitter recentemente teve a ousadia de dar um sermão à República de Uganda sobre uma eleição honesta, transparente e justa. Incluindo o quão ruim é o efeito da censura sobre o bem-estar de uma democracia em funcionamento. Aparentemente, o Twitter tem um comitê que controla a boa governança das nações do mundo. O comitê é chamado – ‘Equipe de Política Pública Global’ – ‘Equipe’, recentemente divulgou esta declaração, sobre a corrida para a eleição em Uganda:

Antes da eleição em Uganda, estamos ouvindo relatos de que os provedores de serviços de Internet estão sendo obrigados a bloquear a mídia social e aplicativos de mensagens. Condenamos veementemente o desligamento da Internet – eles são extremamente prejudiciais, violam os direitos humanos básicos e os princípios da #OpenInternet. O acesso à informação e a liberdade de expressão, incluindo a conversa pública no Twitter, nunca é tão importante durante os processos democráticos, particularmente nas eleições. https://www.foxnews.com/media/twitter-open-internet-uganda-election

Talvez todos aqueles que desejam “integridade eleitoral” devam se mudar para Uganda, porque ficaremos consolados em saber que o Twitter vai defender nossos direitos democráticos lá.

Deus abençoe,
Bruce Telfer.

Nota: Além de destruir sua própria posição de “elevada moral”, a Big Tech também destruiu a “elevada moral” da América. De agora em diante, sempre que o governo americano quiser dar lições a outras nações sobre liberdade de expressão, censura e direitos humanos, essas “nações malcriadas” vão rir e jogar de volta na cara da América. O que a Big Tech fez resultou em uma perda, perda, perda para todos.

Fonte: https://www.congressomv.org/queima-de-livros-a-la-seculo-21/

1 comentário em “Lição prática da destruição de Trump: “Não ousem desafiar nossa autoridade sobre vocês!””

  1. O “Pai da Mentira” enganou 1/3 de seus pares, enganar humanos é muito mais fácil.
    A violência é um sub produto da mentira e da incitação ao ódio.

Deixe uma resposta