Funcionário da Conferência Geral Adventista é condenado a 150 anos de prisão

Joseph_DavisJoseph Edgar Davis, que trabalhou até o ano passado na Conferência Geral, em Silver Spring, no departamento audio visual, foi condenado a 150 anos de prisão pelo abuso de meninas de 5 e 8 anos. 3 e 5 anos segundo outro jornal. No seu computador, na sede da Conferência Geral Adventistas, foram encontrados fotografias pornográficas das crianças.

O agora ex-funcionário da sede mundial da Igreja Adventista do Sétimo Dia em Montgomery County foi condenado a 150 anos de prisão em Howard County Circuit Court esta semana por abusar sexualmente de três meninas com idades entre 5 e 8.

Joseph Edgar Davis, 40 anos, também foi considerado culpado de pornografia infantil depois que imagens obscenas das meninas foram encontradas no computador do trabalho de Davis na Conferência Geral da Igreja Aventista do Sétimo Dia localizada na Silver Spring, segundo a porta-voz da Procuradoria Wayne Kirwan do Estado.

Davis, que está listado como morador de Burtonsville, foi condenado em 9 de julho pelo juiz Richard Bernhardt, da Howard County Circuit Court, após se declarar culpado em abril para três acusações de abuso sexual de um menor, uma acusação de ofensa sexual de segundo grau e nove casos de ofensa sexual de terceiro grau .

De acordo com Kirwan, o caso surgiu a partir de uma investigação conjunta da polícia do condado de Howard, polícia do condado de Montgomery, o governo federal e os membros dos Crimes na Internet Contra Crianças Força Tarefa.

Em 29 de fevereiro de 2012, o departamento de Tecnologia da Informação na Conferência Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia, localizada no bloco de 12000 Old Columbia Pike, descobriu o uso exageradamente grande da conexão de banda larga vindo de computador Davis. De acordo com a liderança da igreja, Davis, que trabalhava no departamento de áudio-visual da Conferência Geral, foi demitido em 5 de março de 2012.

A apreensão do disco rígido revelou um total de 80 imagens pornográficas das três meninas, as quais foram transferidas para o computador de Davis entre maio de 2010 e abril de 2011. De acordo com os depoimentos do acusado, as imagens foram tiradas na residência de Davis, enquanto as crianças ficaram sob os cuidados dele.

Além do caso de Howard County, Davis também se declarou culpado no Tribunal Distrital dos EUA de duas acusações de produção de pornografia infantil e uma acusação de posse de pornografia infantil. Ele será condenado, nesse caso, em 05 de setembro nos EUA District Court, em Baltimore.

Davis também enfrenta duas acusações de abuso sexual de um menor e seis acusações de agressão sexual em Montgomery County Circuit Court, de acordo com registros do tribunal online. E ele está intimado para uma audiência preliminar em 18 de julho, com julgamento marcado para 19 de agosto.

Leia mais:

3 ideias sobre “Funcionário da Conferência Geral Adventista é condenado a 150 anos de prisão

  1. O pecado está em todo lugar. No meio dos discípulos um era traidor. Amigo, fica claro que sua fúria é pessoal contra a Igreja Adventista. Te dou um conselho de amigo, comece a orar, pois Jesus está voltando e Ele não vai te perguntar se você acusava esse ou aquele, ou você acha que está completando a missão apontando os erros dos outros. Apensar que muitos desses erros são mentiras e quem mente é filho do Diabo. Outro atributo do diabo é acusação. Pare de acusar e a perseguir os membros e lideres da Igreja Adventista. lembre-se, a ira, vingança e o julgar não nos pertence. Ore a Deus porque Cristo está voltando.

  2. Eliel, com certeza vc nao tem filhos, nem sobrinhos que ainda sao criancas ao contrario entenderia o beneficio desta noticia. A noticia mostra que existem abusadores em todo lugar, inclusive na Conferencia Geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *