Sugestões do Novo Testamento para as comunidades adventistas leigas

Tea-Small-GroupVeja, a seguir, algumas das práticas apostólicas que gostaríamos de ver restauradas [também nas comunidades de adventistas leigos]:

Igrejas que se reúnem em residências, ao invés de em edifícios especialmente projetados:

  • Esta é a forma de se reunir da igreja do Novo Testamento. Deus escolheu as “coisas fracas” como meio de atingir Seus propósitos (I Coríntios 1:27-29) e não equipara tamanho a competência.
  • A igreja deve ser operada como uma família, não como uma empresa.
  • As instruções deixadas pelos apóstolos sobre como deveriam ser as igrejas, foram dadas tendo em mente igrejas domiciliares. Essa a razão pela qual as instruções funcionam bem em igrejas domiciliares e não tão bem em grandes igrejas.
  • Reuniões domiciliares fomentam comunidade, intimidade e responsabilidade entre os membros do corpo de Cristo, a igreja.
  • Sem demasiadas despesas (como as de construção e equipamento de um edifício), as finanças são dirigidas para as pessoas necessitadas e para o custeio de missionários.
  • A igreja e a unidade familiar devem ser integradas, não segregadas.

Reuniões de igrejas que sejam informais e interativas:

  • Todos os irmãos devem participar do culto, para edificação do corpo como uma só peça (I Coríntios 14). Participação aberta deve ser a regra, não a exceção.
  • A única declaração peremptória sobre o culto das igrejas do primeiro século é encontrada em I Coríntios 14. Ela determina que “todos” (14:26) têm algo com que contribuir e o resultado é a edificação do corpo. Sermões de 45 minutos feitos por um só homem enquanto os outros permanecem em silencio eram inexistentes nos cultos das igrejas do Novo Testamento.
  • O objetivo das reuniões no Novo Testamento é a mútua edificação e não louvor de produção espetacular (embora o louvor seja um meio através do qual a igreja pode ser edificada).

A Ceia do Senhor celebrada semanalmente, como uma completa refeição de comunhão, com o uso de um só pão e um só copo:

  • A ceia do Senhor foi o motivo principal para as reuniões da igreja no Novo Testamento (Atos 20:7, I Coríntios 11:18-20, 11:33).
  • A Ceia do Senhor consistia numa refeição completa, não num pedaço de biscoito salgado e um copinho de suco de uva (I Coríntios 11:21, Atos 2:46 e Judas 12).
  • Durante a refeição deve haver um pedaço de pão e um único copo (I Coríntios 10:16-17). Essa particularidade, Paulo nos instrui, gera unidade no corpo.
  • A atmosfera da Ceia do Senhor é alegria, contentamento (Atos 2:46) e não reflexão solene, pois o foco do acontecimento é a prazerosa antevisão da volta do Jesus e não a indignidade dos participantes.

Direção da Igreja por Consenso do Corpo

  • A direção da igreja deve ser feita por consenso de todos os membros. Isso não é o mesmo que o domínio da maioria, mas o domínio da integralidade!
  • As igrejas devem ser orientadas pelos anciãos ao invés de governadas pelos anciãos.
  • A autoridade deve estar com a integralidade dos membros da igreja e não com seus anciãos.
  • Os títulos “anciãos”, “bispos” e “pastores” são usados no Novo Testamento indiferentemente e se referem ao mesmo tipo de pessoa. Anciãos (ou pastores) da igreja devem ser seus caseiros (ou serviçais). Idealmente, devem ser treinados por outros líderes da própria igreja e não por professores de seminário (II Timóteo 2:2).
  • Anciãos (ou pastores) da igreja precisam apresentar primeiramente qualificações morais e não títulos acadêmicos (I Timóteo 3, Tito 1).
  • Anciãos (ou pastores) da igreja devem prioritariamente proteger o rebanho e não apresentarem sermões de 45 minutos. Sua função é de apoio de retaguarda.

Fonte: http://www.restaurarnt.org/quemsomos.html

2 thoughts on “Sugestões do Novo Testamento para as comunidades adventistas leigas

  1. Há uma igreja dos herdeiros de Herbert W.Armstrong, que guardam o sábado e não acreditam na Trindade, que não tem igrejas e se reunem nas casas do membros, em grupos pequenos.

  2. Graça e paz a todos.
    O problema que vejo nessa igreja nos lares é o momento em que vivemos. Hoje em dia há muitos malandros e perversos travestidos de ovelhas e, por isso, é perigoso abrir as portas dos nossos lares para quem não conhecemos. Outro problema seria o fato de ficarmos “invadindo” a privacidade das pessoas em seus lares no sentido de criarmos um compromisso constante, trazendo certas obrigações. Muitas vezes os pais podem até gostar de fazer os cultos em seus lares uma vez ou outra, mas se ficar algo constante por tempo indeterminado, pode gerar desconforto para outros integrantes do lar como filhos adolescentes. A vantagem de se reunir numa igreja é o fato de não estarmos dando trabalho a família nenhuma, mas termos um lugar “neutro” e termos a certeza de não estarmos gerando incômodo nenhum a ninguém. Agora, é óbvio que a igreja não precisa ser um templo faraônico, mas um templo simples que atenda as necessidades prementes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *