Afinal de contas, o Dr. Rodrigo P. Silva foi ou não foi atrás dos gigantes da Bíblia, no Sudão?

Neste primeiro vídeo, especulando sobre a estatura de Adão, o arqueólogo e caçador adventista de gigantes, Dr. Rodrigo P. Silva, usa Gênesis 6 para fundamentar a existência de gigantes bíblicos antediluvianos e até cita Ellen G. White como segunda fonte dessa informação. Curiosamente, ele conclui então que não apenas os “nefilins” gerados pelas relações entre “filhos de Deus” e “filhas dos homens” (da tradição judaica e bíblica), eram gigantes, mas toda a população pré-diluviana.

Acompanhe o raciocínio dele:

1. Aos 16 segundos, o sorrisinho maroto de quem já percebeu a ignorância do irmãozinho que coloca sua sabedoria de arqueólogo e doutor em teologia à prova. Em seguida, a faceirice de quem já sabe como poderá enrolar o pobre irmão com sua resposta “erudita”. “Não, não temos como determinar a estatura de Adão…” Esse começo de sua fala é tudo que poderia dizer. O resto é enrolação. “O mais próximo que podemos chegar…”

2. A referência à “tradição” judaica e bíblica. Note que ele está menosprezando o texto bíblico literal de Gênesis 6, onde Moisés afirma categoricamente que havia gigantes sobre a terra. Isso não é apenas tradição é uma informação bíblica que não pode ser questionada. Houve gigantes em nosso planeta ANTES e DEPOIS do Dilúvio. Quem diz isso é a Bíblia, ainda que confirmada pela tradição.

3. Em seguida, ele divide o que a Bíblia diz em duas partes, omitindo propositalmente uma terceira informação. “E a tradição judaica entende que esses nefilins, esses gigantes, eram homens poderosos…” Novamente, isso não é a tradição judaica quem diz, mas a Bíblia, que detalha posteriormente a questão da estatura e má índole desses gigantes malditos, a quem Deus destruiu com o Dilúvio e, após nova investida dos anjos caídos, ordenou que Israel os destruísse. O Dr. Rodrigo acrescenta então a informação de que, ainda segundo a “tradição judaica”, os antediluvianos eram de uma estatura muito acima da que nós temos hoje.

Aqui detectamos uma invenção dele! A Bíblia não diz que todos os antediluvianos eram mais altos do que nós hoje. A Bíblia afirma que havia gigantes na terra, como resultado da união ilícita entre “filhos de Deus” (anjos que abandonaram sua habitação, segundo Judas) e “filhas de Adão” ou “dos homens”, que foram atacadas ou seduzidas por eles. Essa origem amaldiçoada é a terceira informação bíblica não citada pelo Indiana Jones do Sétimo Dia.

Segue-se uma edição (fade) do vídeo, que não é nossa, mas da igreja que o publicou. E o Dr. Rodrigo informa então que Ellen White disse que Adão tinha o dobro da estatura dos homens atuais, o que já faria dele se não um gigante, no mínimo uma bizarrice ou aberração entre nós… Mera suposição de Ellen White, que não afirmou inicialmente ter visto isso em visão. O detalhe só foi acrescentado quando, com a ajuda do marido, começou a escrever livros para venda, transformando o dom divino em fonte de renda…

Neste segundo vídeo, a história muda de figura e os “nefilins” deixam de ser gigantes, resultantes da amálgama entre seres angelicais e humanos. Tornam-se apenas “terroristas cruéis”, muito embora a Bíblia e EGW confirmem que houve gigantes na Terra, antes e depois do Dilúvio.

Fique de olho no raciocínio dele:

1. Começa com um “esclarecimento” extraído da sua própria cabeça. Cita Gênesis 6:4, onde é dito que havia gigantes na terra. Não rotula como tradição judaica. Mas acrescenta: “De modo algum, a Bíblia está se referindo a gigantes com quinze ou vinte metros…” Então, novamente, refere-se a todos os antediluvianos como pessoas de grande estatura, maior que a nossa, mas que não eram tão gigantes assim…

2. Está tentando dizer que eram gigantes apenas no intelecto, com inteligência superior à nossa…

3. O golpe final: A Bíblia está errada! “Temos boas razões linguísticas para acreditar que a palavra hebraica “nefilin”, que as nossas bíblias traduzem por “gigantes”, viria da raiz “nafalm” e significaria “terroristas”, “homens violentos” e não gigantes do tamanho de um prédio, disse ele, sem provar nenhuma das tais afirmações linguísticas que faz. E concluiu, todo faceiro: “O estudo de línguas originais da Bíblia ajuda muito no entendimento de seu conteúdo e as pessoas deveriam prestar atenção no resultado dessa pesquisa.” Que pesquisa, senhor?

E para acabar, nosso caçador de gigantes desmente até as notícias de que ele próprio foi ao Sudão em busca dos Anaquins ou “gigantes da Bíblia”, dizendo que tudo que foi encontrado, fotografado e filmado sobre os gigantes da Bíblia até hoje é fraude! E olha que assistimos e publicamos até a notícia com as fotos de gigantes que ele usava para divulgar sua nova aventura como arqueólogo, teólogo e sub-celebridade televisiva adventista.

5 thoughts on “Afinal de contas, o Dr. Rodrigo P. Silva foi ou não foi atrás dos gigantes da Bíblia, no Sudão?

  1. o site http://www.adventistas.com, é “especializado” em tentar “desmascarar” e atacar de tudo quanto é jeito a IASD, suas doutrinas, membros e principalmente liderança. Até hoje nunca vi aqui qualquer elogio a qualquer setor da Igreja Adventista do Sétimo Dia; sua atuação em todas as áreas (por ex.: assistência social, educacional, saúde e espiritual). Respeito e ética não fazem mal a ninguém sr. administrador do site.

    1. Para publicar elogios, existe o site da Revista Adventista, que o irmão pode acessar sem se irritar. Mas se quiser saber a verdade nua e crua, estamos aqui à disposição. Laodicéia não merece elogios nem de Jesus Cristo. Aliás, causa-lhe náuseas e vai ser vomitada.

  2. Gente como essas pessoas colocam palavras na boca do Dr, Rodrigo Silva! Mas sabemos que são agentes de satanás querendo deturpar as coisas de de Deus. Siga em em frente irmão que Deus o abençoe grandemente com sabedoria e o poder do Espírito Santo para os esclarecimentos necessários a seu povo. Abraços.

  3. Só um comentário: Se procurassem ler e compreender um pouco mais a Bíblia, não precisariam estar questionando certas coisas que são óbvias… Ah e eu sou adventista com muito orgulho. Se quiserem um estudo bíblico ou conhecer melhor minha religião para não saírem por aí falando coisas assim, absurdas, o Senhor e eu teremos muito prazer…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *