GCSDA 2015: Mudança em crença fundamental fez Jesus deixar de ser “homem” para tornar-se apenas “humano” sem gênero definido


11541924_835188259909179_8872568217731844700_n

Para bom entendedor, meio arco-íris basta.

rainbow-sdaEmbora a nota oficial publicada abaixo, refira-se às mudanças nas Crenças Fundamentais da IASD ocorridas durante a 60ª Reunião da Conferência Geral em San Antônio, Texas, como “pequenas alterações” de mera redação, ficamos surpresos com a leitura da expressão a ser alterada na Crença de número 4 – Sobre o Filho:

“São duas alterações principais. A primeira é que caracteriza Jesus não como homem, mas como humano…” Percebe a sutileza? A indefinição de gênero foi introduzida veladamente, com calculada discrição, na fé adventista pós-moderna. Nosso Jesus deixou de ser “homem” para tornar-se apenas “humano”! Dentro de mais algum tempo, poderemos nos referir ao Filho de Deus como “ele” ou “ela”, homem, mulher ou LGBT, tanto fará. É apenas um humano, sem gênero definido, a partir de agora.

7 de julho de 2015: Adventistas votam pequenas alterações de redação nas Crenças Fundamentais

Delegados tiveram a oportunidade de opinar, sugerir e recomendar modificações durante a reunião administrativa

San Antonio, EUA … [ASN] Os delegados presentes à 60a Assembleia Mundial da Igreja Adventista votaram e aprovaram, nessa terça-feira, dia 7, algumas alterações de texto na redação das 28 Crenças Fundamentais da organização. O pastor Artur Stele, um dos vice-presidentes mundiais da Igreja e que presidiu as sessões de aprovação desse ponto específico da pauta, ressaltou a importância da tarefa. Ele explicou que as modificações são apenas textuais e que, de forma alguma, atingem a base das crenças adventistas.

“Nós buscamos uma maneira de melhorar a redação das nossas doutrinas para que houvesse uma atualização com a própria linguagem”, comentou. O processo de alteração de alguns pontos envolveu, inclusive, a consulta a várias pessoas ao longo dos anos. Pessoas de todo o mundo tiveram a oportunidade de fazer sugestões e recomendações para esse material, que passou, também, pela análise da Associação Ministerial.

Redação mais clara

O pastor Herbert Boger, secretário ministerial associado da Igreja para oito países sul-americanos, salienta que “nós somos o povo da Bíblia e isso nunca vai mudar. O que ocorre é que o mundo, as palavras mudam e as compreensões mudam, por isso precisamos atualizar, mas tornar mais claro o que a Bíblia nos tem dito e nos afirmado sobre as crenças que a Igreja já possui há muitos anos. Não tivemos nenhuma alteração de princípio bíblico”.

Boger explica, ainda, que esse trabalho com as crenças foi realizado no sentido de não deixar dúvidas, no texto final, a respeito do que acreditam os adventistas. Ele cita, por exemplo, a questão da Crença de número 6, da Criação, em que ficou mais claro, ainda, com o novo texto de que Deus criou o mundo em seis dias literais e não em dias com um período de tempo mais prolongado. Na Crença 11, chamado de Crescimento em Cristo, houve uma alteração de redação para deixar bem nítido o compromisso dos adventistas com as atividades em todo os aspectos da vida, o que inclui a área social. “A alteração textual da Crença de número 23, que trata de Casamento e Família, ficou sem margem para ambiguidade, porque esclareceu nossa compreensão sobre esse tema. Amamos todas as pessoas, mas entendemos biblicamente que o casamento é entre um homem e uma mulher e isso se tornou mais evidente ainda do que já estava”, acrescenta Boger.

Nas crenças de número 13,14,15,16,26,27 e 28 não houve nem alteração de texto, mas apenas uma reorganização dos textos bíblicos usados como referência para explicação do assunto.

É importante lembrar que a redação final das Crenças Fundamentais, em português e em espanhol, ainda não está disponível. Essas são as principais alterações em algumas das crenças. Entenda as mudanças principais:

Crença Número 1 – Sagradas Escrituras

– Alteração em uma frase que esclarece que os autores inspirados da Bíblia falaram e escreveram movidos pelo Espírito Santo.

– Acrescenta o termo final autoridade falando da Bíblia

Crença Número 2 – Trindade

– Pequena alteração apenas dizendo que Deus, que é amor na última frase da crença.

Crença Número 4 – O Filho

– São duas alterações principais. A primeira é que caracteriza Jesus não como homem, mas como humano. E a outra é que acrescenta que Ele ascendeu ao Céu para ministrar no Santuário Celestial.

Crença Número 5 – Espírito Santo

– Esclarece sobre a personalidade do Espírito Santo.

Crença Número 6 – Criação

– Foram acrescentados termos que deixam claro que a criação do mundo ocorreu em seis dias literais recentes e faz uma conexão mais clara com o sábado.

Crença Número 7 – A Natureza do Homem

– Essa crença teria seu nome alterado para A Natureza da Humanidade em vez de homem para atualizar linguagem.

Crença Número 8 – O Grande Conflito

– Nessa crença, quando se fala do Dilúvio há uma referência mais clara ao texto de Gênesis.

Crença Número 9 – Vida, Morte e Ressurreição de Cristo

– Houve alteração em uma palavra que apresenta a ressurreição de Cristo com corpórea.

Crença Número 11 – Crescimento em Cristo

– Foi adicionada uma frase em que fica claro que, como seguidores de Cristo, devemos ser exemplo por meio de um ministério que envolve, também, a responsabilidade social dos adventistas.

Crença Número 18 – Dom de Profecia

– Algumas alterações no texto para deixar ainda mais claro que a Igreja vê os escritos de Ellen White como fonte de autoridade, mas sem ser qualquer substituto à Bíblia, essa sim a principal fonte para os adventistas.

Crença Número 23 – Casamento e Família

– Deixou ainda mais claro que o casamento é entre o homem e uma mulher e inclui mais claramente que pessoas solteiras também são parte da família de Deus e não apenas os casais casados. [Equipe ASN, Felipe Lemos]

Fonte: http://noticias.adventistas.org/pt/noticia/institucional/adventistas-votam-pequenas-alteracoes-de-redacao-nas-crencas-fundamentais/

12 comentários sobre “GCSDA 2015: Mudança em crença fundamental fez Jesus deixar de ser “homem” para tornar-se apenas “humano” sem gênero definido”

  1. wasti pinheiro da silva disse:

    Nas cartas as sete igrejas de apocalipse; já viram em alguma das seis igrejas ameaça de que seria vomitada? pense bem, é só a igreja de Laudicéia e ela tem contribuído para que essa ameaça se torne real.Ela rejeita o conselho da testemunha fiel e verdadeira.Não querem ouro provado no fogo,não querem vestiduras brancas,nem o colírio,porisso continua desgraçada,pobre,cega e nua que lástima.

  2. Gedson Carlos disse:

    A pessoa que criou essa postagem, certamente nunca estudou a Bíblia.

    1. adailson rodrigues disse:

      de gente q não estudou a bíblia vc deve entender muito bem

  3. Sofia disse:

    Sinceramente… Apostasia, heresia, acréscimo a palavra, falta de fé e de uma boa leitura da bíblia. Lamento.

  4. wasti pinheiro da silva disse:

    Esta conferencia foi uma enrolação,mundando palavras e textos está claro que foi o mesmo espirito que atuou no concílio de Nicéia disto não tenho dúvida é a fala da serpente,Mas tenho que reconhecer para alguma coisa serviu já que jesus é humano não tem poder de salvar ninguém; está provado que ele não é o filho do Altissimo.o Filho do Altíssimo é YAUHUSHUA é esta a glória do anjo de apoc.18 que há de inlunar toda terra,compre ouro provado no fogo.

  5. Erton Killer disse:

    Na boa, mermão, procurem um psiquiatra.

  6. Adão disse:

    Essa conferência foi só desculpa pra gastarem dinheiro com luxos para os administradores da IASD. Turismo com dinheiro de dízimos e ofertas. O resto é perfumaria. Essa igreja está cada vez mais perdida. Trinitária e idólatra. Fui!

  7. felipe disse:

    Acusação forçosa demais, achar que essa alteração visa flexibilizar o gênero sexual de Jesus é coisa de psicopatas insanos… me poupem!
    É absolutamente claro que a substituição de homem por humano, é para eliminar em alguns a ideia de que Jesus não é humano (e ponto).

    lamentável

    1. adailson rodrigues disse:

      não vai entender ,afinal vc é adventista

      1. EU disse:

        Eu não sou adventista e tb achei forçado. Humano ao invés de Homem é mais coerente, independente das lutas sobre gêneros. Mas a intenção desse material não é chegar a algum lugar e sim viver à sobra deles comentando seus erros e tropeços. Isso sim é sutil e vergonhoso

  8. Marcelo disse:

    Embora o grego “antropos” refira-se a ser humano, é inadmissível, ao tratar da ENCARNAÇÃO do Filho de Deus, ter outra opinião que não seja a de que Cristo se tornou um HOMEM, gênero oposto a mulher.

  9. João Maria disse:

    Assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito em alma vivente; o último Adão em espírito vivificante. 1 Coríntios 15:45

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *