Fotos da participação adventista na comemoração antecipada do fim do protestantismo

Essas imagens nunca o Michelson Birges vai mostrar pra você! Nem ele, nem os outros papa-dízimos da Casa Publicadora Brasileira e de toda a Organizaçãi Adventista.

O sorridente representante da Igreja Adventista do Sétimo Dia nesse encontro ecumênico realizado em outubro de 2016 como comemoração antecipada do fim doprotestantismo após os 500 anos da Reforma Protestante é o diretor mundial de Assuntos Públicos e Liberdade Religiosa da Igreja Adventista, pastor Ganoune Diop. Pelos sorrisos de todos que aparecem nas fotos, fica evidente a zombaria em relação aos tolos membros da IASD que não acreditam no envolvimento ecumênico da denominação, nem na infiltração de jesuítas entre nossos teólogos e líderes.

Esses encontros são patrocinados pelas Nações Unidas, que há décadas trabalham pela implantação de uma única religião mundial, de acordo com Walter Veith. Agora em 2017, com o apoio da Associação Geral, Ganoune Diop acaba de lançar um livro ecumênico sobre a Reforma Protestante.

“Não é o Meu Jesus X Seu Jesus, mas o NOSSO Jesus,” disse o Papa ao grupo ecumênico.

Para ele, o ecumenismo tem três facez: oração, serviço e sangue

No café da manhã dessa quarta-feira, antes de falar ao público em geral, o Papa Francisco recebeu em audiência os participantes da Conferência dos Secretários das Comunhões do Mundo Cristão, a associação ecumênica internacional que se reúne anualmente em outubro, cada ano em um país diferente, para melhorar a consciência mútua e pôr fim à desunião provocada pela Reforma Protestante.

A conferência é composta pela Comunhão Anglicana, a Aliança Batista Mundial, o Conselho Consultivo Ecumênico dos Discípulos, o Patriarcado Ecumênico (Ortodoxo Oriental), a Conferência Geral dos Adventistas do Sétimo Dia, a Conferência Episcopal Velha Internacional, a Fundação Luterana Mundial, a Conferência Mundial Menonita, o Conselho Mundial da Unidade da Igreja Morava, o Patriarcado de Moscovo (Ortodoxo Oriental), os Pentecostais, o Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos Cristãos (Igreja Católica), o Conselho Ecumênico Reformado, o Exército da Salvação, o Comitê Mundial de Amigos para Consulta (Quakers), a Convenção Mundial das Igrejas de Cristo, a Aliança Evangélica Mundial e o Conselho Metodista Mundial. Um representante do Conselho Mundial de Igrejas também está geralmente presente.

“Duas coisas que você [o chefe da delegação] disse, chamaram minha atenção, disse o Papa Francisco. Primeiro: Jesus está conosco. Segunda coisa: Jesus se propõe conosco. Essas coisas me fazem refletir e me levantam duas perguntas: sou capaz de acreditar que Jesus está conosco? Eu sou capaz de andar juntos com todos, também com Jesus?

“Muitas vezes pensamos que o trabalho ecumênico é apenas o dos teólogos. É importante que os teólogos estudem, cheguem a um acordo e expressem seu desacordo; isto é muito importante. No entanto, entretanto, o ecumenismo é feito estabelecendo — e começa com Jesus: não com o meu Jesus contra o seu Jesus, mas com o nosso Jesus, contiuou o Papa.

“O caminho é simples: é feito com oração e com os outros. Para orar juntos: <é> o ecumenismo da oração, um para o outro e para a unidade. E então, o ecumenismo do trabalho para tantos carentes, para tantos homens e mulheres que hoje sofrem injustiças, guerras … coisas tão terríveis. Todos nós, juntos, devemos ajudar; <é> caridade para o nosso próximo. Este é o ecumenismo. Isso já é unidade – unidade no caminho com Jesus.”

“Existe outro ecumenismo, que devemos reconhecer e que é tão oportuno hoje: o ecumenismo do sangue. Quando terroristas ou potências mundiais perseguem minorias ou cristãos cristãos, quando fazem isso, eles não perguntam: Mas você é luterano? Você é ortodoxo? Você é catolico? Você está reformado? Você é pentecostal? Não. “Você é cristão”. Eles reconhecem apenas um: o cristão. Somos testemunhas, e penso, por exemplo, nos irmãos coptas ortodoxos decapitados nas praias da Líbia: são nossos irmãos. Eles deram testemunho de Cristo e morreram dizendo: ‘Jesus, ajude-me!’ Com o nome: eles confessaram o nome de Jesus.”

“Assim, o ecumenismo da oração, o ecumenismo do caminho; e o inimigo nos ensina o ecumenismo do sangue. Muito obrigado. Muito obrigado por esta visita,” concluiu o Papa, que em seguida dirigiu-se ao auditório principal, onde mais de mil alemães luteranos, vindos de Wittemberg, aguardavam para ouvi-lo, numa comemoração antecipada do fim da Reforma Protestante, após meio milênio de separação..

Texto: https://zenit.org/articles/its-not-my-jesus-vs-your-jesus-but-our-jesus-pope-says-to-ecumenical-group/

© PHOTO.VA – Osservatore Romano

Fonte: http://www.photovat.com/PHOTOVAT/FRANCESCO/2016/10.%20OTTOBRE/12102016_CWC/content/index_7.html

5 thoughts on “Fotos da participação adventista na comemoração antecipada do fim do protestantismo

  1. Ecumenismo nenhuma igreja escapará. A IASD está envolvida sim, a centenas de provas indicando isso, só não vê quem é cego espiritual. Sou adventista de berço, mas não sou cego espiritual, não tem como refutar provas bem documentadas. Hoje infelizmente a IASD está infiltrada de jesuítas e maçons, isso é uma realidade, um exemplo disso é o caso do pastor Leroy Froom, que trabalhou ativamente para o estabelecimento da nova teologia na igreja, e teve sucesso com isso. Esse pastor é conhecido como o pai da doutrina da trindade na IASD, e tudo indica que esse homem além de ser um jesuíta infiltrado era membro da fraternidade maçônica.

  2. PERCEBAM QUE AS TESTEMUNHAS DE JEOVÁ NÃO PARTICIPAM DE ECUMENISMO. E ISSO É BOM E PROTEGE CONTRA ENSINOS E PRATICAS QUE DEUS REJEITA.
    Nossos Leitores Perguntam . . .
    O que as Testemunhas de Jeová acham do ecumenismo?
    ▪ Segundo a World Christian Encyclopedia (Enciclopédia Mundial Cristã), há cerca de “10 mil religiões no mundo inteiro”. Visto que os conflitos entre elas têm provocado muito sofrimento, o conceito de ecumenismo traz esperança a muitas pessoas religiosas. Elas acreditam que o ecumenismo pode trazer paz e união a um mundo dividido.
    A Bíblia incentiva a união. O apóstolo Paulo comparou a congregação cristã a um corpo humano, cada membro “harmoniosamente conjuntado e feito cooperar”. (Efésios 4:16) De maneira similar, o apóstolo Pedro exortou seus irmãos na fé: “Sede todos da mesma mentalidade.” — 1 Pedro 3:8.
    Os primeiros cristãos viviam numa sociedade multicultural e multirreligiosa. Mas sobre misturar religiões, Paulo perguntou: “Que quinhão tem o fiel com o incrédulo?” Depois avisou os cristãos para ‘sair do meio deles’. (2 Coríntios 6:15, 17) Fica claro que Paulo estava falando contra o ecumenismo. Por que fez isso?
    Ele explicou que o companheirismo espiritual entre alguém que é um verdadeiro cristão e uma pessoa que não é seria um jugo desigual; não daria certo. (2 Coríntios 6:14) Isso só prejudicaria a fé do cristão. A preocupação de Paulo era como a de um pai que sabe que algumas crianças do bairro são malcomportadas. Como pai preocupado, ele sabiamente estabelece limites sobre com quem seu filho pode brincar. A decisão dele pode não agradar a outros, mas nessas circunstâncias, essa separação protege o filho contra más influências. Da mesma forma, Paulo sabia que ficar separado de outras religiões protegeria os cristãos contra suas práticas prejudiciais.
    Ao tomar essa posição, Paulo estava imitando a Jesus. Ele estabeleceu o maior exemplo em promover paz entre as pessoas, mas não praticava o ecumenismo. Muitos grupos religiosos, como os fariseus e os saduceus, estavam ativos durante o ministério terrestre de Jesus. Na verdade, essas facções religiosas se juntaram para desafiar Jesus, a ponto de tramar a morte dele. Jesus, por sua vez, orientou seus seguidores a ‘se vigiar do ensino dos fariseus e dos saduceus’. — Mateus 16:12.
    Que dizer de hoje? Será que o alerta da Bíblia contra o ecumenismo continua válido? Sim. Assim como óleo e água não se misturam, não dá para juntar crenças religiosas diferentes por meio do ecumenismo. Por exemplo, quando pessoas de religiões diferentes se juntam para orar pela paz, a que deus estão orando? Ao Deus trino da cristandade? A Brahma do hinduísmo? A Buda? Ou a outro?
    O profeta Miqueias predisse que “na parte final dos dias”, pessoas de todas as nações diriam: “Vinde, e subamos ao monte de Jeová e à casa do Deus de Jacó; e ele nos instruirá sobre os seus caminhos e nós andaremos nas suas veredas.” (Miqueias 4:1-4) O resultado seria paz e união em escala mundial, não por ajuntar de alguma forma todas as fés, mas por todas as pessoas aceitarem a mesma fé verdadeira.

  3. Querido mentiroso, A Igreja adventista se uni a qualquer movimento pelo qual seja para ajuda humanitaria. esta foto montra isso. Na parte doutrinaria não tera essa união ao contrario do restante dos “protestantes”.

    Obrigado senhor mentira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *