Ex-pastor adventista, demitido por protestar contra Dilma, torce pela vitória de Bolsonaro

Ezequiel Gomes: “…Eu não vou votar nessas eleições, inclusive não votei no primeiro turno e não vou votar no segundo turno. A questão é particular minha. Quando eu percebi o desenho eleitoral desta eleição decidi não transferir meu título. Justifiquei no primeiro turno, estarei fora do Brasil na votação do segundo turno, mas coloco a minha influência de forma diametralmente oposta à influência da esquerda, do PT, no Brasil.

“Naturalmente você não precisa me obedecer, nem ser influenciado por mim para não votar no Haddad. Se tiver coragem e caran de pau de apertar 13 lá, vai lá e faça. Mas saiba que com isso você estará justificando o crime organizado, [a organização criminosa], que é o Partido dos Trabalhadores.

“Beleza? Esse é o meu recado em relação à questão política de forma direta clara e específica. E o mais importante pra mim de tudo isso é entender que nossa esperança só está em Deus e não é nenhum homem ou partido político, ainda que a gente realmente tenha que escolher o mal menor. E nesse caso, o melhor é Bolsonaro e eu espero que ele ganhe essas eleições no mínimo com 70% de votos contra 30 dessa corja imunda do partido dos entre aspas trabalhadores.”

1 thought on “Ex-pastor adventista, demitido por protestar contra Dilma, torce pela vitória de Bolsonaro

  1. São esses que fazem apologia à violência os mesmos que irão acusar, quando começarem a ocorrer as catástrofes, que irão perseguir aos guardadores dos mandamentos, e irão usar essa mesma violência, hoje já demonstrada.
    Não é esse o “Messias” que eu quero !
    Se for esse o “messias” a implementar a perseguição aos filhos de Deus, que venha, pois o fim está próximo, devemos erguer a nossa cabeça, pois é chegada a redenção !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *