IASD/ONU: O adventismo se tornou um ramo das Nações Unidas

Ganoune Diop é o Diretor da Iniciativa Anti-Racismo da Associação do Fórum Inter-religioso do G20 (IF20). Há jesuítas que fazem parte desta comissão. Katherine Marshall, uma jesuíta da Universidade de Georgetown, está trabalhando com Ganoune Diop para acabar com o racismo em nosso mundo e esse esforço está “em total conformidade com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas ”. [1] Siga a fonte e veja a foto de todos. Ganoune Diop está liderando esta iniciativa internacional pró-IF20 e pró-ONU. Mas o Fórum Inter-religioso do G20 não está apenas acabando com o racismo. Eles também têm uma iniciativa para a igualdade de gênero , [2] uma iniciativa para a religião e o meio ambiente , [3] outra para refugees and migration , [4] para reduzir a pobreza e a desigualdade [5] e outras políticas globalistas.

Todas essas iniciativas são totalmente compatíveis com as Nações Unidas. Observe os seguintes tweets publicados pelo IF20 em 25 de fevereiro de 2021, enquanto mostram as palavras de seu novo “diretor” Ganoune Diop. Aqui está Diop cumprindo seu novo trabalho.

Infelizmente, a igreja hoje é um ramo das Nações Unidas. Nossa missão e mensagem históricas estão sendo reduzidas a uma agenda mundana e secular. A vida eterna em Jesus Cristo deve ser nossa única mensagem, e quando Cristo entra em nossas vidas, o pecado surge. Em vez de ser uma agência do céu ao oferecer o evangelho eterno de Jesus Cristo, os adventistas do sétimo dia modernos estão unindo sua missão com as Nações Unidas para abordar os problemas do mundo com soluções seculares, não espirituais.

https://twitter.com/Fernando98604/status/1368221008587497480

Que soluções o mundo está promovendo para acabar com o racismo? O mundo quer que todas as instituições seculares e religiosas contratem um diretor para a diversidade e inclusão. O mundo quer impor um treinamento “anti-racista” obrigatório, que em muitos casos está promovendo o racismo reverso. O mundo quer “descolonizar” (mudar) e reescrever todo “currículo”, incluindo a palavra de Deus. O mundo quer que todas as instituições criem “lugares seguros” para diversas identidades de gênero. E o mundo está promovendo uma agenda de “interseccionalidade”, o conceito de criar um fórum onde as pessoas possam compartilhar como estão sendo discriminadas por causa de religião, gênero, sexo, raça, sexualidade ou aparência física.

A solução de Deus para o racismo é chamá-lo de pecado. Quem odeia os outros por causa da cor da pele não conhece a Deus e está fora da vontade de Deus. A Bíblia é muito clara sobre este assunto. Não é necessário consultar a Declaração dos Direitos Humanos das Nações Unidas ou qualquer outra organização de esquerda para entender isso porque a palavra de Deus condena o pecado, que se manifesta através do ódio e do racismo:

“Não odiarás teu irmão em teu coração.” Levítico 19:17.

“Todo aquele que odeia a seu irmão é homicida; e vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele.” 1 João 3:15.

“Se alguém afirma estar na luz, mas odeia seu irmão, ele ainda está nas trevas.” 1 João 2: 9.

“Agora se manifestam as obras da carne, que são estas; Adultério, fornicação, impureza, lascívia, idolatria, feitiçaria, ódio , variância, emulações, ira, contenda, sedições, heresias, invejas, assassinatos, embriaguez, afrontas e coisas semelhantes: das quais eu digo antes, como também fiz já vos disse que aqueles que fazem tais coisas não herdarão o reino de Deus. ” Gálatas 5: 19-21

Deus iguala o ódio (racismo) ao mesmo nível de bruxaria e imoralidade sexual. Assim como a palavra de Deus declara que o ódio (racismo) é pecado, ela também nos mostra a única solução verdadeira e duradoura para esse e todos os outros pecados. Depois que Paulo lista as obras da carne em Gálatas 5: 19-21, ele oferece as soluções para este dilema espiritual:

“E os que são de Cristo crucificaram a carne com suas paixões e concupiscências. Se vivemos no Espírito, andemos também no Espírito. Não sejamos desejosos de glória vã, provocando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros ”. Gálatas 5: 24-26.

Somente quando a igreja traz a luz do evangelho às pessoas, e quando ela brilha no coração dos pecadores, é que vidas e atitudes podem ser transformadas. Não precisamos fazer parceria com organizações de direitos humanos de esquerda radical ou com as Nações Unidas para cumprir a comissão do evangelho. As Nações Unidas e muitos desses organismos internacionais também estão promovendo visões antibíblicas sobre o feminismo, o aborto e a agenda LGBT +.

Nossos líderes pagos pela Igreja estão se tornando os chefes desses organismos internacionais de esquerda. Como podemos justificar sermos líderes em organizações que se dedicam a defender o pecado e a impiedade? Como Ganoune Diop, em sua nova posição, trabalha para acabar com o racismo na mesma organização que promove o ecumenismo de Roma (Fratelli Tutti) e o ambientalismo (Laudato Si ‘)?

Nosso povo precisa retornar à nossa missão original. Precisamos ser encontrados nas estradas e atalhos, trazendo almas a Cristo. Pregar o evangelho é a única maneira de levar as pessoas de volta a Deus. E o evangelho de Cristo não é o evangelho social ou o evangelho ecumênico ou o evangelho do arco-íris ou o evangelho evangélico (nova teologia), mas o evangelho eterno de Apocalipse 14: 6-12. Quando nos unimos a Cristo, o pecado, o ódio, o racismo e a rebelião desaparecem:

“Portanto, se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que todas as coisas se tornaram novas ”. 2 Coríntios 5:17.

As Nações Unidas não querem ouvir esta mensagem. Na fraternidade universal que o Vaticano e a ONU estão criando, toda fé, todo ídolo e todo deus são aceitos como iguais. Isso significa que o evangelho eterno de Jesus Cristo não pode ser oferecido como uma solução para acabar com o racismo nesses fóruns multinacionais e multi-religiosos. Isso cria um grande problema para a igreja durante o trabalho de fechamento:

“ A igreja é o instrumento designado por Deus para a salvação dos homens . Foi organizado para servir e sua missão é levar o evangelho ao mundo. Desde o início, tem sido o plano de Deus que, por meio de Sua igreja, seja refletida ao mundo Sua plenitude e suficiência . Os membros da igreja, aqueles a quem Ele chamou das trevas para Sua maravilhosa luz, devem mostrar Sua glória. A igreja é o repositório das riquezas da graça de Cristo; e por meio da igreja por fim se manifestará , mesmo para ‘os principados e potestades nos lugares celestiais’, a demonstração final e plena do amor de Deus . Efésios 3:10. ” (Atos dos Apóstolos, p. 9).

A igreja deve ser a “agência” de Deus, não as Nações Unidas. O que acontece quando nos tornamos a agência que impulsiona a agenda de fraternidade, sustentabilidade e ecologia de Roma? Acabamos nos comprometendo e abandonando a missão de Deus. Com o apoio total do mundo, a igreja hoje se tornou a campeã da nova religião chamada “uma humanidade” criada por Roma. [6] Isso está nos tornando indiferentes à verdadeira crise moral que está ocorrendo em nosso mundo.

A verdade não é mais Jesus Cristo ou as Mensagens dos Três Anjos. Ganoune Diop está promovendo a luta socialista “acordada”, “anti-racista” e “maoísta”. Quando não oferecemos o evangelho eterno como a única resposta para todos os pecados, estamos apenas promovendo propaganda papal, doutrinação de esquerda e erros cometidos pelo homem.

” Ai de mim, se eu não pregar o evangelho !” 1 Coríntios 9:16.

Referências:

[1] https://www.g20interfaith.org/working-groups-anti-racism-initiative/

[2] https://www.g20interfaith.org/wg-gender-equality/

[3] https://www.g20interfaith.org/religion-and-environment/

[4] https://www.g20interfaith.org/wg-refugees-displacement-and-migration/

[5] https://www.g20interfaith.org/wg-reducing-poverty-and-inequality/

[6] http://adventmessenger.org/there-is-not-one-humanity-there-are-two-distinct-humanities-with-two-distinct-destinies/

Deixe uma resposta