Papa diz que batismo trinitariano e fé no mesmo “espírito santo” une todas as igrejas cristãs

Perante cerca de trinta mil católicos carismáticos e representantes de diferentes denominações cristãs, o papa Francisco I deixou muito claro, na última sexta-feira (03/07/2015), na Praça São Pedro, no Vaticano, que o batismo trinitariano e a crença no Espírito Santo como integrante da Trindade, faz-nos todos irmãos, sem que haja necessidade de um documento que afirme isto.

Assistir ao vídeo acima, em que tudo isso está registrado, é testemunhar o cumprimento da antiga interpretação profética adventista, que incluía em seus diagramas dos eventos finais um momento de “falso reavivamento” — ou “chuva serôdia fake” na linguagem de hoje — em que as diferentes denominações protestantes, evangélicas e pentecostais se uniriam ecumenicamente ao catolicismo para um esforço evangelístico conjunto, no qual o poder de um falso derramamento do “espírito santo” produziria aparente unidade confirmada por milagres e maravilhas de origem espúria.

O que não sabíamos naquela época é que nossa estimada denominação, Igreja Adventista do Sétimo Dia, estaria também unida às demais no fim dos tempos, através do batismo trinitariano imposto pelo catolicismo como condição para que um grupo religioso seja aceito como “igreja cristã” e deixe de ser rotulado como “seita”, como acontecia conosco antes de incluirmos a Trindade entre nossas crenças fundamentais.

O mais curioso de tudo é perceber que o papa Francisco I propõe um ecumenismo em termos idênticos aos que propõem nossos pastores, mesmo os mais conservadores, como os da TV Terceiro Anjo. O papa também defende um ecumenismo de oração (sem menção a Maria ou outros santos católicos), ecumenismo de leitura e estudo da Bíblia juntos, ecumenismo de ações em favor dos mais necessitados, sem que nenhuma das “igrejas cristãs” abra mão de suas doutrinas diferenciais. Até parece o pastor Arilton pregando sobre Joãp 17 na Rádio Novo Tempo, num desses fins de tarde!

“Ecumenismo de sangue” é argumento novo trazido pelo papado. Francisco I se refere ao exército islâmico como aqueles que odeiam Jesus Cristo e seus seguidores, para concluir que se o grupo terrorista mata cristãos sem perguntar a que denominação pertencem, já não estamos mais divididos, porque o próprio Inimigo já não nos vê assim. Estamos todos sob risco de perseguição e morte. Por ser o líder da maior igreja cristã, o papa católico se torna evidentemente o líder de todo o Cristianismo na atualidade, Mas isso é apenas um detalhe, que não vem ao caso no momento.

Convém lembrar, que, conforme já demonstramos aqui, Roma controla o Islã.

Ouça também:

Se julgar necessário, assista à íntegra do discurso do Papa:

2 thoughts on “Papa diz que batismo trinitariano e fé no mesmo “espírito santo” une todas as igrejas cristãs

  1. Não seria um comentário mas, perguntas…

    a) Porque as outras denominações preocupam-se com a Igreja Católica Romana sendo que, temos a Ortdoxa e a Anglicana?

    b) Porque falam tanto na BESTA como sendo o Bispo de Roma, sendo que quem falou bastante sobre esta BESTA, foi o Apostolo João, de que forma o mesmo iria profetizar ou opinar sobre o apostolo Pedro?

    c) Não seria melhor respeitar todas as maneiras de se procurar Deus, se todas as denominações confirmam que estão certas???

    d) Qual fundamentação das afirmaçãos dos pastores sobre determinados assuntos, assuntos da ICAR e do Bispo de Roma, voces acham que propagar e lutar pela PAZ MUNDIAL é tarefa da BESTA?

    e) Para finalizar… o que a Igreja Advetista faz pela paz mundial, trabalha em prol dela ou por apenas um grupo de fieis???????

    1. Ortodoxa e Anglicana são meras franquias do Catolicismo para atender a uma clientela específica. A preocupação com a ICAR sedeve ao fato de simplesmente não representar o verdadeiro cristianismo e enganar a toda a humanidade com uma falsa religião que nada tem de cristã, a começar por sua hierarquia administrativa qe não segue ao padrão de liderança/serviço recomendado por Cristo. Seguem-se ainda o poder político, econõmico e militar, que não se incluem no chamado reino de Cristo, que não é deste mundo.

      A besta, revelada ao apóstolo João, estava ainda em formação em seus dias do apóstolo. Mas no momento em que Pedro desembainha a espada e fere a orelha de Malco, temos uma amostra de como seria o poder religioso atrelado ao poder das armas. Um modelo desautorizado por Cristo.

      Não podemos simplesmente ignorar isso, como se todos os caminhos levassem a Deus. Um só é o Caminho, uma só é a doutrina e um só é o batismo indicado pelo Bíblia: O Caminho é Jesus, a doutrina é a de Jesus e o batismo é em nome de Jesus (Yeshua).

      E o que falamos sobre a ICAR está fundado em sua própria História, registrada em livros edocumentos, os quais demonstram ser ela o cumprimento profético das profecias relacionadas a uma das Bestas do Apocalipse, aquela a quem serádaddo todo o poder..

      O próprio Jesus Cristo afirmou que não veio trazer paz ao mundo, mas espada. O reino dEle não é deste mundo. Não é missão dos cristãos pacificar o mundo. Contudo, Jesus Cristo concede paz aos que O seguem, individualmente. Sua paz é diferente daquela que o mundo busca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *